Docente Universitário no Século XXI: tendências e desafios

0
655
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI SOLICITAR AGORA!
Classificar o Artigo!
ARTIGO EM PDF

RESENHA

GUEDES, Maria do Socorro Barbosa [1]

GUEDES, Maria do Socorro Barbosa. Docente Universitário no Século XXI: tendências e desafios. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 09, Vol. 12, pp. 49-53 Setembro de 2018. ISSN:2448-0959

RESUMO

O artigo de Lemes (2014) discute os fenômenos da sociedade atual e suas influências na inserção de profissionais da área educacional, bem como, os fatores que levaram ao repensar a prática dos docentes universitários na condução do processo de ensino e aprendizagem na sociedade contemporânea. Apresenta a complexidade do ensinar no século XXI, o que tem levado o educador a buscar alternativas para aprimorar a prática de ensino e aprendizagem. O estudo confirma que a prática do lecionar deve ser aperfeiçoada através de uma didática de ensino moderna que acompanhe a evolução social, oportunizando novos formatos de ensino aprendizagem no contexto universitário vivenciada pela minha experiência de lecionar um módulo de introdução a contabilidade básica.

Palavras-chave: Sociedade Contemporânea, Educação Superior, Docência Universitária.

INTRODUÇÃO

A prática da docência universitária sempre foi baseada no modelo seguindo o padrão de conhecimento, excelente desempenho profissional, que muito aquém da profissão possuía domínio total das habilidades necessárias à prática do ensinar, voltado para a intelectualização das pessoas.

Mudanças na sociedade contemporânea vem ocorrendo de forma muito rápida, em todos os seguimentos. No processo atual o docente ocupa um espaço de exclusividade na transferência de saber e passa a dar lugar ao discente, que deixa de ser um simples receptor de informações e ocupa o lugar de transmissor de novos saberes.

No campo da educação, podemos observar a inserção de diversos profissionais atuando na prática docente, sem se exigir que estes possuam conhecimentos didáticos para exercê-la, podemos afirmar que isso está sendo demandado pela sociedade contemporânea diante dos novos desafios de um século que está sustentado pela busca da informação, de novos conhecimentos.

O docente universitário que era o elemento essencial neste processo tem de adotar uma nova postura, onde as habilidades técnicas e os conhecimentos na área de atuação profissional, por si só, já não bastam para construir um pensar crítico e uma educação formativa nesse novo perfil de aluno. Apontando então, para a necessidade de reformas no sistema educacional, modificando a questão educativa como um todo, mas ressaltando a necessidade da requalificação dos professores, bem como o preparo dos demais profissionais que se inserem na vida acadêmica. Daí a complexidade do tema a ser estudado, que parte das evoluções contemporâneas e das inquietações vivenciadas diante dos novos formatos necessários para a atuação em sala de aula, na busca de saberes docentes que possibilitem de fato um ensino linear e de qualidade. Assim, com base no artigo de Lemes (2014) busca-se identifica a experiência pessoal na docência do ensino superior.

SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA X EDUCAÇÃO SUPERIOR

Segundo Lemes (2014) o século XXI é fortemente marcado por uma nova realidade social, política, econômica, cultural e educacional. No atual contexto a sociedade busca dimensionar o conceito de conhecimento, visto que a evolução tecnológica, a hiper modernidade e as necessidades mercadológicas tornam o educar um fenômeno social. A educação, por sua vez, não pode mais ser vista como parte fragmentada do cotidiano, já que a formação humana vincula-se a formação educativa.

A contemporaneidade exige que o indivíduo esteja inserido em processos de ensino aprendizagem em todos os momentos e em todos os lugares para que a partir daí forme-se um sujeito crítico e dinâmico que abandona a visão ingênua e unilateral trazida pelo antigo sistema tradicional de aprender. Lemes (2014) cita Gasparin (1994, p.70-72) o qual afirma que as palavras docente e discente, que representa o sentido de que alguém está fazendo alguma coisa, referem-se à ação do professor e do aluno. São duas ações distintas, mas complementares, interligadas e inseparáveis. A aquisição de conhecimentos não pode se dar unicamente por uma das partes, isto é, ou só pelo ensino ou só pela aprendizagem. Diante deste contexto, o processo pedagógico das Instituições de Ensino Superior, pode ser compreendido como um fenômeno social, pois refletem a dinâmica da sociedade contemporânea, visto que esse novo modelo de docência universitária deve buscar desenvolver junto ao aluno, valores e atitudes preparando o discente para o mercado de trabalho e para a vida como cidadão do mundo.

A tendência é para que as IES abandonem os moldes tradicionais e busquem as condições que favoreçam a utilização dos novos mecanismos de conhecimentos, na complementação do saber de fato; adequando-se assim as perspectivas criadas pelo mundo contemporâneo. Lemes (2014) citando Moraes (2000) confirma que educar é ensinar a viver na mudança e não querer controlá-la. Um dos desafios da educação superior no século XXI é eliminar pré-conceitos de professores e alunos, em busca da articulação das ações didáticas: ensinar e aprender, onde o docente deve incentivar a autonomia do discente na aquisição de conhecimentos propiciando novas formas de atingir as pretensões educativas de ensino aprendizagem.

DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA

Lemes (2014) discorre sobre a prática da docência universitária que serve como base para dar início ao estudo já que o magistério superior foi influenciado diretamente pela evolução da sociedade, pelo aumento de políticas públicas de ingresso às IES, bem como pelas necessidades mercadológicas que levaram a uma maior exigência de profissionais graduados. Esta demanda implicou que em pouco tempo as faculdades tivessem de aumentar seu quadro de profissionais docentes para suprir mais uma vez as necessidades trazidas pela sociedade contemporânea provocando a busca de profissionais com conhecimento do campo desejado para transmitir aos estudantes, incorporando-se aos professores de carreira, implicando em tendências e desafios.

A docência exige do profissional acadêmico uma formação continuada e dinâmica, onde a preparação do professor universitário se faz mais importante que a graduação inicial, já que o dominio da habilidade técnica não basta diante da complexidade do ensinar. Sendo necessário aprimorar os saberes didáticos que constituem o processo educativo (Costa, 1994 apud Lemes, 2014).

Parte-se então do pressuposto que a docência universitária deve transpor a situação mecânica do ensinar e do aprender estabelecendo ações didáticas que contextualizem um saber significativo no espaço pedagógico que é a universidade.

A EXPERIÊNCIA VIVIDA NA DOCÊNCIA

A experiência vivida na Universidade Vale do Acaraú, ao ser convidada para ministrar a disciplina de Introdução a Contabilidade Básica, no curso de especialização em Negócios Empresariais foi muito enriquecedora. A universidade estava sendo demandada por profissionais que atendessem ao perfil de gestores financeiros e estava precisando de profissionais que tivessem o domínio do tema, assim aceite o desafio de ensinar o módulo de Introdução Contabilidade Básica no curso de extensão.

Como minha experiência maior sempre foi na contabilidade pública, tive que me preparar para transmitir o conteúdo da matéria para os alunos, dando maior ênfase na área de negócios de atuação dos alunos, o que caracterizou o diferencial e inovação na docência.

Ensinar para acadêmicos que vem de uma jornada de trabalho durante o dia é um dos grandes desafios que os docentes de nível superior tem que superar.

O momento de docência é de grande aprendizagem, para se alcançar

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante do novo cenário social e educacional fica claro que os docentes inseridos na prática de docência é preciso aprimorar da didática de ensino Ressaltando que o professor universitário estará fadado a reflexão sobre sua prática, todos os dias, já que nenhum formato de ensino aprendizagem servirá a todas as situações da vida acadêmica, assim a docência universitária atual que tem as IES como espaços de construção de conhecimentos, terá como pilar a formação didática do professor para nortear as relações sociais e educacionais junto as alunos, tornando-se elemento fundamental na dinâmica educacional e na formação de discentes críticos e atuantes. O trabalho aborda a situação apresenta no módulo de Docência de Ensenanza Superior, e esclarece o porquê da inserção de novos docentes inseridos nas IES

abordando a importância da capacitação dos docentes que possuem o conhecimento prático para o exercício da docência.

BIBLIOGRAFIA

LEMES, Erica Aparecida da Silva Lemes. O PERFIL DO DOCENTE UNIVERSITÁRIO NO SÉCULO XXI: TENDENCIAS E DESAFIOS. Disponível em: www.arcos.org.br/download.php?codigoArquivo=348. Acesso: em 07 de janeiro de 2014.

[1] Doutora em Administração, na área de Administração Pública e Governo (2015) pela Universidad Internacional Tres Fronteras , mestra em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza (2008) com graduação em Ciências Contábeis. . Atualmente é analista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária com atuação na área de Administração de Pessoas e Processos. Tem experiência na área de Administração, atuando principalmente nos temas de impactos econômicos, impactos ambientais, área financeira, tributária, previdenciária, clima organizacional e qualidade de vida no trabalho e práticas de boa governança no setor público.

Enviado: Dezembro , 2017

Aprovado: Setembro, 2018

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here