As Diferenças entre Líderes X Chefes e os Reflexos dessas Posições

0
1258
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI [ SOLICITAR AGORA! ]
As Diferenças entre Líderes X Chefes e os Reflexos dessas Posições
5 (100%) 5 votes
ARTIGO EM PDF

TREIS, Manoella [1]

TREIS, Manoella. As Diferenças entre Líderes X Chefes e os Reflexos dessas Posições. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Edição 9. Ano 02, Vol. 06. pp 54-72, Dezembro de 2017. ISSN:2448-0959

Resumo

A diferença de personalidades no ambiente empresarial é vasta e atualmente é necessário inteligência emocional e preocupações com as pessoas. Assim, buscando a partir do tema liderança, identificar as diferenças entre o líder e o chefe, através de suas ações e personalidades. Além disso, busca um olhar dos colaboradores de duas empresas sobre seus gestores e se é possível haver influência por parte de seus superiores.

Palavras-Chaves: Liderança, Chefes, Líderes, Influência, Psicologia Organizacional.

1. INTRODUÇÃO

Os líderes e chefes são possíveis de encontrar no âmbito empresarial. A liderança tornou-se um aspecto abordado cada vez mais nas organizações e graduações da área de gestão, possibilitando comparações entre essas duas personalidades.

Maxwell (2008) e Hunter (2006) – estudiosos do tema de liderança – diferenciam líderes e chefes de forma clara. Eles podem ter a mesma posição, assumirem papeis de grande responsabilidade – Porém o uso de seus poderes e suas atitudes são diferentes dentro de uma área ou na empresa em geral.

O presente artigo possibilita identificar as personalidades dessas figuras empresariais, através de referenciais teóricos, e seus reflexos nos colaboradores, dentro de duas empresas que trabalham com tecnologia, que serão tratadas como empresa X e Y. A empresa X possui dois sócios que trabalham com uma hierarquia diferenciada, chamada de compartilhamento de recursos, pelo seu fundador, onde os funcionários e recursos são compartilhados e o financeiro é independente para cada sócio. Ou seja, dois superiores para sete funcionários. Já a empresa Y, como é uma organização de porte grande, optou-se pela pesquisa ser aplicada ao setor de Governança, onde passa todos os processos da empresa, composto por dois superiores e sete funcionários. A partir disso, analisa-se os impactos que são gerados nos funcionários levantando o seguinte problema. As diferenças entre os líderes e chefes são perceptíveis, podendo gerar consequências nas suas relações com seus colaboradores?

Tem como objetivo analisar as diferenças das personalidades entre líderes e chefes e quais os reflexos que eles deixam em seus colaboradores.

  1. Analisar os reflexos que essas posições geram em seus colaboradores;
  2. Identificar as diferenças entre líderes e chefes.

É possível identificar a baixa incidência de artigos tratando da discussão das diferenças entre líderes e chefes, além de, o reflexo que eles causam nas pessoas que trabalham juntamente com eles. Assim, este artigo prevê um olhar para os liderados e subordinados, em relação aos seus líderes e chefes.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O presente referencial teórico percorrera dois campos de estudo, dando suporte a pesquisa, para construir o conhecimento necessário ao decorrer da mesma, possibilitando o entendimento das análises de dados. Logo, busca-se o estudo sobre cada assunto a seguir: Liderança e influência. Porém a pesquisa se alinha aos objetivos, devido as amplas abrangências das literaturas e do tema.

2.1 Caracterização dos Líderes e Chefes

Robbins (2002, p. 304 apud OLIVEIRA, 2014, p.57) e Bergamini (1994, p. 15 apud OLIVEIRA, 2014, p.57) Apresentam a liderança como “um processo ou a capacidade de influenciar uma equipe ou de um grupo de pessoas ao alcance de um ou mais objetivos” em comum.

O líder pode ser qualquer pessoa dentro de um grupo, não necessariamente só na empresa, sempre há aquela pessoa que possui uma maneira de conduzir as situações de forma natural. Conforme Adair (2000, p. 17) “Um chefe pode lhe dizer o que fazer, porém, é o líder que vai lhe explicar o porquê de fazer”. Segundo Oliveira (2014, p. 57) “O que qualifica o líder são suas características e suas qualidades que podem ou não interferir em seu desempenho profissional”.

O Líder é aquele que elabora e apresenta os objetivos e necessidades da empresa para sua equipe. Busca o progresso de forma motivadora. Constantemente utiliza metas, esquemas e estratégias para resolução de problemas.

O chefe é aquele que está em uma posição mais elevada dentro da organização e tem como objetivo o gerenciamento, sendo respeitado pelo seu poder dentro da organização. O status de chefe é alcançado devido ao reconhecimento por seu trabalho dentro da empresa ou pela experiência ou capacidade. (OLIVEIRA, 2014). O chefe é uma posição, há casos que acaba por assumir essa hierarquia despreparado, não possui aptidões de liderança e somente conhecimento e aptidão para área melhor que seus colegas. Segundo Rego, Cunha e Wood (2011), existem vários tipos de personalidades de chefes desde aquele que procura se sobressair até aquele que acaba por procrastinar o trabalho, muitas vezes, não há como muda-los, e sim, mudar as atitudes perante eles.

2.1.1 A importância da liderança

Segundo Chiavenato (1993, p. 172):

“A liderança é necessária em todos os tipos de organização humana, principalmente nas empresas e em cada um de seus departamentos. Ela é igualmente essencial em todas as demais funções da Administração: o administrador precisa conhecer a motivação humana e saber conduzir as pessoas, isto é, liderar”.

A liderança é utilizada na empresa como uma ferramenta estratégica, sendo indispensável possuir um grande líder para gerenciar bem as tarefas organizacionais, e poder tomar várias decisões importantes do processo gerencial da empresa. O líder deve conhecer seus comandados e estar atento a personalidade de cada um. Outro fator importante é o relacionamento entre o líder e seus colaboradores, é necessário que haja um entrosamento para facilitar na resolução de problemas e também para que se tenha um bom relacionamento onde ambas as fiquem satisfeitas. (Hunter, 2008). O autor aborda o velho paradigma da estrutura hierárquica que era centralizada, tendo o presidente da organização no topo e o cliente no nível mais baixo. Já no novo paradigma a situação se inverte, o cliente está no topo da estrutura hierárquica, enquanto que o presidente está no nível mais baixo, sendo a estrutura hierárquica descentralizada. Aquele que quiser liderar com eficiência deve servir e não ser servido. O líder deve incentivar e dar condições para que as pessoas se tornem o melhor que podem ser. As pessoas possuem suas necessidades e com elas atendidas produzirão mais.

O desenvolvimento de uma empresa no mundo corporativo depende diretamente da participação de seus funcionários no processo de crescimento, pois são esses colaboradores que compõe a empresa e a partir deles que devem surgir ideias, sugestões, melhorias e críticas para um trabalho de qualidade. Diante deste cenário, cabe ao líder motivar, orientar e desenvolver sua equipe para que todos sintam-se parte da empresa e lutem pelo seu sucesso. (Oliveira, 2014) O líder necessita entender sua equipe para efetivamente conseguir obter deles visões diferenciadas, motivação e sugestões, que podem contribuir para a melhora de resultados.

2.1.2 A Diferença entre Líderes e Chefes

Líderes e chefes possuem diferenças nas suas escolhas, suas personalidades e suas atitudes, que podem influenciar as pessoas com as quais trabalham. Segundo Maxwell (2008, p. 232), O chefe dirige seus trabalhadores, depende da autoridade, inspira o medo, se refere a ele sem a equipe e determina os culpados do fracasso. Já, o líder treina seus colaboradores, depende da boa vontade, inspira entusiasmo, se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto e conserta o fracasso. Conforme a citação, pode-se perceber a diferença de forma clara. Segundo Oliveira (2014, p. 58):

A principal diferença entre as duas personalidades é sua condução do grupo, o líder cobra os resultados do grupo treinando, desenvolvendo, apoiando e motivando-o a conseguir a vitória. O chefe comanda o grupo através de ordens, determinações e cobranças para a realização da tarefa. O real objetivo de um líder é o de causar uma boa impressão para sua equipe, voltando os esforços para o sucesso dela, diferente dos chefes.

A essência do líder diverge da do chefe, assim como suas atitudes, o chefe possui uma postura ríspida e enérgica prevalecendo seus interesses, buscando beneficiar a si e evitando assumir responsabilidades e seus erros, muitas vezes. Diferente do líder que prevalece a equipe, união e sincronia para obter um resultado que favoreça o grupo. As diferenças de líderes e chefes são claras quando abordadas teoricamente. As empresas necessitam de uma figura que trabalhe em conjunto e não apenas alguém que lhes dá ordens do que deve ser feito.

2.2 Influência

Segundo Chiavenato (1993, p. 174): “A influência é uma força psicológica, ‘uma transação interpessoal na qual uma pessoa age de modo a modificar o comportamento de uma outra, de algum modo intencional’ […] Geralmente a influência envolve conceitos como poder e autoridade, abrangendo todas as maneiras pelas quais se introduzem mudanças no comportamento de pessoas ou de grupos de pessoas”.

Chiavenato aborda que para explicar melhor sobre a influência do superior aos subordinados, foram desenvolvidas várias teorias a respeito da liderança, sendo elas: Teorias dos traços de personalidade, Teorias sobre os estilos de lideranças e Teorias situacionais da liderança.

2.2.1 Teorias da liderança

A teoria dos traços apresenta que os indivíduos possuem uma combinação especial de traços de personalidade que podem ser definidos e utilizados para identificar futuros líderes potenciais. Foram apontados os seguintes traços:

Tabela 1 – Traços de personalidade

Físicos Energia, aparência e peso
Intelectuais Adaptabilidade, agressividade, entusiasmo e autoconfiança.
Sociais Cooperação, habilidades interpessoais e habilidade administrativa.
Relacionados com a tarefa Impulso de realização, persistência e iniciativa.

Fonte: Elaboração própria – Introdução à Teoria Geral da Administração, 1993

Na Teoria de estilos de liderança, White e Lippitt realizaram um estudo em 1939, apresentando três estilos diferentes de liderança, sendo elas: autocrática, onde o líder fixa as diretrizes sem qualquer participação do grupo e determina as funções e ser dominador nos elogios e críticas ao trabalho; liberal, onde há liberdade para decisões do grupo, a participação do líder é limitada, sendo solicitada quando necessária; e democrática, onde todas as decisões são debatidas, o líder busca ser um membro normal do grupo. (CHIAVENATO, 1993)

Segundo Freitas Junior (2012, p.29) “A corrente da Teoria Situacional enfoca a prática da liderança de acordo com as situações, apresentando a premissa básica de que situações diferentes criam a demanda por tipos diferentes de liderança”.

2.2.2 Estratégias de influência

Yukl e Tracey (1992) realizaram um estudo identificando as características mais efetivas em influenciar os subordinados. Encontraram nove características, sendo elas:

Tabela 2 – Estratégias utilizadas para influencia

Racional Uso de argumentos lógicos e evidencias baseada em fatos.
Inspirador Uso de valores e ideais para despertar entusiasmo.
Participativa Solicita a participação para soluções e realizações do trabalho.
Lisonjeadora A pessoa elogia antes de solicitar participação.
Negociadora Uso de intercambio de tarefas e promessas para aceitar participar.
Afetiva Apela para os sentimentos e amizade para conseguir o que deseja.
Confederativa Utiliza de apoio de outras pessoas para persuadir para obter o que deseja.
Normativa A pessoa estabelece legitimidade na solicitação, argumentando que consiste com as normas e políticas da empresa.
Coercitiva Uso de advertências para fazer com que o outro faça o que deseja.

Fonte: Adaptação e tradução de Liderazgo motivacional y estrategias de influencia

Das nove estratégias as que são consideradas e utilizadas por gestores para influenciar são: a racional, a inspiradora e a participativa. (DE BUSTAMANTE e BARREAT,1998, p.4)

3. MÉTODO

O presente estudo enquadra-se no método denominado pesquisa exploratória e possui natureza de pesquisa qualitativa devido à realização de um roteiro de entrevistas com questões abertas com o intuito em compreender e interpretar determinados comportamentos, a opinião e as expectativas dos indivíduos e de caráter exploratório e quantitativa tem como o objetivo obter números para gerar frequências, obtendo assim, dados.

A fim de manter o sigilo, denominou-se as organizações de empresa X e Y, na qual localizam-se na região do Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul, e mantém como principais atividades econômicas a tecnologia e a área financeira. Na empresa X foi possível realizar o estudo com todos os funcionários. Já, na empresa Y, optou-se pelo setor de Governança.

Como instrumentos de coleta de dados utilizou-se entrevista com roteiro para os superiores. E para os colaboradores foi aplicado a escala Likert e sete questões de análise qualitativa.

Foram entrevistados, no total, 2 empresas, com 2 líderes cada e na empresa X, 6 funcionários, já a Y, 7 funcionários. Na entrevista seguiu-se um roteiro preestabelecido direcionado para cada grupo de indivíduos.

Devido à natureza qualitativa e quali-quanti da pesquisa, utilizou-se a amostragem não-probabilística; nesse sentido, a justificativa para a escolha de cada grupo de indivíduos foi utilizada devido ao julgamento de serem boas fontes de informação.

4. Resultados

4.1 Empresa X

A pesquisa foi realizada na empresa X, aplicando um questionário em seis funcionários, sendo que um deles só possui contato com o gestor B, que responderam 35 questões da escala Likert e 7 questões aberta, discutisse os resultados apresentados referentes aos gestores A e B. Foi realizada uma entrevista com os gestores A e B, da qual será apresentada em comparação com as respostas de seus colaboradores.

4.1.1 Conceitos de liderança

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Líderes e chefes possuem diferenças nas suas escolhas, personalidades e suas atitudes. 2 4
Líderes e chefes podem influenciar as pessoas com as quais trabalham. 1 5
Considero o papel do Líder uma utopia. 2 1 3

 

É interessante observar que o conceito de liderança é claro para os colaboradores, nos itens acima, assim como consideram que é possível sofrer alguma influência no trabalho. Percebe-se que nessa organização, os colaboradores consideram a figura de líder uma utopia, provavelmente os conceitos não são tão claros como eles apresentam ser nas duas perguntas iniciais.

4.1.2 Influência

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Sou uma pessoa influenciável. 1 2 2 1
Meu superior me influência. 1 3 1 1
Meu superior já alterou meu humor e estado de espirito. 1 1 4
Já mudei de opinião, porque meu superior não concordava. 3 1 1 1
Já deixei de fazer algo, porque meu superior não concordava. 1 1 1 3

 

Somente um colaborador acredita ser influenciável, assim como somente um acredita que é influenciado pelos superiores. Porém, ao citar que já deixaram de fazer algo, porque o superior não concordava e que seu estado de espírito foi alterado devido ao superior, eles demonstram que são influenciados, não conseguindo ter a percepção disso no seu cotidiano. Além disso, a liderança em si é um processo de influência para determinado grupo ou pessoa chegar em um objetivo. Assim, seria inevitável o processo de influenciar, o que pode ter ocorrido é os colaboradores terem levado a questão para um lado negativo.

4.1.3 Gestor A

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Meu superior, sob meu olhar, é um líder. 4 1
Meu superior, sob meu olhar, é um chefe. 1 2 1 1
Meu superior treina. 1 1 3
Meu superior possui boa vontade. 2 3
Meu superior inspira entusiasmo. 3 2
Meu superior se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto. 1 4
Meu superior conserta o fracasso. 1 4
Meu superior dirige os trabalhadores. 4 1
Meu superior depende da autoridade. 3 1 1
Meu superior inspira o medo. 5
Meu superior se refere a ele sem a equipe. 4 1
Meu superior determina os culpados do fracasso. 2 2 1
Meu superior aceita críticas. 1 2 2
Meu superior busca melhorar constantemente. 1 4
Meu superior tem uma boa relação com a equipe. 2 3
O feedback é claro e motivador. 2 3
Se preciso de ajuda, meu superior procura sempre me ajudar. 2 3
Meu superior é resiliente. 3 2

 

Pode-se perceber que estes colaboradores sabem que o gestor A é um líder e afirmam isso com as questões acima. A maioria das características que são apresentadas como sendo as do chefe, tiveram discordância por parte dos colaboradores.

Porém ao solicitar que eles respondessem algumas questões qualitativas de episódios negativos e positivos do gestor A, obtivemos os seguintes resultados para experiencias negativas: a apresentação de uma solução inadequada a um cliente, onde gerou um retrabalho aos colaboradores, gerando uma irritação – um momento que mostra influência do gestor, ele foi capaz de alterar o estado de espirito – do colaborador.  Outra situação apresentada foi que ele esqueceu dos combinados e cobrou o colaborador por isso. Assim, como situações negativas foram relatadas, algumas positivas como os elogios e reconhecimentos em feedbacks e inspirações através do seu trabalho e apresentações são citadas pelos colaboradores. Ao apresentar essas questões, eles mostram ter algum tipo de influência, se não fossem pessoas que se influenciavam no trabalho, não teriam nenhum relato, mostrando que o conceito é instável para os colaboradores.

Algumas características foram citadas pelos colaboradores, sendo elas, positivas: empatia, raciocínio logico e rápido, amizade, honestidade, senso de humor. Algumas características negativas apresentadas foram desorganizadas, postergador e disperso. Alguns colaboradores expressam a ele seus pensamentos, já outros acabam por não se manifestar. E é interessante que esse gestor sabe reconhecer as características positivas e negativas, exatamente como seus colaboradores citaram, comentando sobre o constante processo de melhoria que busca para suas características negativas.

Podemos perceber, que pelo fator de ele ter muitas características consideradas positivas pelos seus colaboradores, é possível perceber que ele é um líder facilmente para esses colaboradores, não há como ter uma variação significativa ou pequenos indícios que levem a pensar que ele seria um chefe.

4.1.4 Gestor B

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Meu superior, sob meu olhar, é um líder. 1 2 2 1
Meu superior, sob meu olhar, é um chefe. 2 3 1
Meu superior treina. 3 1
Meu superior possui boa vontade. 4 2
Meu superior inspira entusiasmo. 2 2 1
Meu superior se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto. 2 2 2
Meu superior conserta o fracasso. 2 2 2
Meu superior dirige os trabalhadores. 3 3
Meu superior depende da autoridade. 3 1 1 1
Meu superior inspira o medo. 2 4
Meu superior se refere a ele sem a equipe. 3 1 2
Meu superior determina os culpados do fracasso. 1 1 2 2
Meu superior aceita críticas. 1 2 1 2
Meu superior busca melhorar constantemente. 2 3 1
Meu superior tem uma boa relação com a equipe. 2 1 1 2
O feedback é claro e motivador. 1 1 2 2
Se preciso de ajuda, meu superior procura sempre me ajudar. 2 1 3
Meu superior é resiliente. 1 2 1 2

 

No gestor B pode-se observar a difícil definição se ele é um líder ou um chefe nas questões objetivas, conforme os colaboradores, ele pode ser considerado um chefe pela maioria nessa opção. Porém, ao analisar as características marcadas, ele possui um perfil de liderança, mas suas características podem leva-lo ao estilo mais autocrático, porque não é possível, ele possui características de líder e ser um chefe.  As características que o gestor B apresentou sobre ele, condizem com as apresentadas pelos seus colaboradores, apresentado ser um líder, mas com questões que levam a ter tendência autocrática.

Porém ao solicitar que eles respondessem algumas questões qualitativas de episódios negativos e positivos do gestor B, obtivemos os seguintes resultados para experiencias negativas: rir de colaboradores e fazer brincadeiras mais agressivas, cobranças com repressão, duvidas de colocações – deixando constrangimentos. É interessante uma colocação de um dos colaboradores, que sua experiencia negativa em relação ao gestor apresenta uma admiração sobre ele – que consegue em minutos encontrar uma solução e um problema, o que o colaborador não está encontrando a horas – pois quer mostrar que é capaz de realizar as tarefas para ele, como descrito por ele.

Situações positivas são apresentadas em relação ao conhecimento, capacidade e auxilio do gestor B, que inspira seus colaboradores através disso, como relatado por um colaborador, o conhecimento e experiencia que o gestor B está transmitindo para ele é visto de forma positiva. Assim, como foi apresentado sobre o feedback e reconhecimento de um colaborador. A inspiração gerada pelo fato do gestor B ter solucionado o problema de uma fábrica parada, depois que vários profissionais não conseguiram. E o fator dele nunca negar ajuda como ressalta um outro colaborador, além de ser amigo para todas as horas fora da empresa.

Suas características positivas abordadas foram, amizade, franco, competente, coerência de atitudes tanto pessoais como profissional, organizado, realista, pontualidade, senso de humor e inteligente. Suas características negativas, ansioso, teimoso, severo, acredita que as pessoas devem entender ou saber as coisas.  O gestor apresenta que sua característica positiva e negativa é a teimosia, pois é marcante em sua vida.

Líderes não necessariamente precisam ter atitudes positivas sempre, e o conceito que está na mente das pessoas acaba por divergir do real conceito, pois como podemos perceber os líderes possuem estilos de liderança, e pelo fator de cobrar e ser mais severo, ele até pode parecer um chefe, mas as outras características citadas como principalmente o fato de ajudar e estar sempre disposto a isso, mostra que não é um chefe, a principal característica de um chefe é que ele nunca está disposto a ajudar e somente mandar, característica citada por todos os gestores entrevistados para diferenciar líderes e chefes.

4.2 Empresa Y

A pesquisa foi realizada na empresa Y, aplicando um questionário em sete funcionários, que responderam 35 questões da escala Likert e 7 questões abertas, a partir disso chega-se aos resultados geral da personalidade do setor de Governança e seu conceito referente aos gestores A e B. Foi realizada uma entrevista com os gestores A e B, da qual será apresentada em comparação com as respostas de seus colaboradores.

4.2.1 Conceitos de liderança

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Líderes e chefes possuem diferenças nas suas escolhas, personalidades e suas atitudes. 2 5
Líderes e chefes podem influenciar as pessoas com as quais trabalham. 6 1
Considero o papel do Líder uma utopia. 3 3 1

 

É possível perceber que os colaboradores da empresa Y do setor de Governança possuem entendimento sobre a diferença de líderes e chefes baseado em conceitos, mas apresentam acreditar na utopia do líder. Além de acreditar que é possível ocorrer influencias.

4.2.2 Influência

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Sou uma pessoa influenciável. 2 2 3
Meu superior influencia na minha personalidade. 3 1 3
Meu superior já alterou meu humor e estado de espirito. 2 4 1
Já mudei de opinião, porque meu superior não concordava. 1 4 2
Já deixei de fazer algo, porque meu superior não concordava. 1 1 4 1

 

A maioria acredita ser uma pessoa influenciável, mas nenhum colaborador acredita ser influenciado pelo seu superior na sua personalidade, mas a maioria apresenta que já mudou de opinião, deixou de fazer algo por conta do superior ou mudou seu estado de espirito por conta dele, ou seja, ocorre influência por parte de seus gestores.

4.2.3 Gestor A

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Meu superior, sob meu olhar, é um líder. 1 1 5
Meu superior, sob meu olhar, é um chefe. 2 2 2 1
Meu superior treina. 1 2 4
Meu superior possui boa vontade. 1 6
Meu superior inspira entusiasmo. 2 5
Meu superior se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto. 1 6
Meu superior conserta o fracasso. 1 4 2
Meu superior dirige os trabalhadores. 1 2 4
Meu superior depende da autoridade. 1 3 2 1
Meu superior inspira o medo. 2 3 1 1
Meu superior se refere a ele sem a equipe. 4 2 1
Meu superior determina os culpados do fracasso. 3 2 2
Meu superior aceita críticas. 3 4
Meu superior busca melhorar constantemente. 2 5
Meu superior tem uma boa relação com a equipe. 1 6
O feedback é claro e motivador. 2 5
Se preciso de ajuda, meu superior procura sempre me ajudar. 3 4
Meu superior é resiliente. 2 4 1

 

O gestor A apresenta tendência a ser um líder na concepção dos seus colaboradores, foram citadas ao gestor todas as características de líder e chefe, esse se identificou com todas as características de líder. Não é difícil para seus liderados apresentarem o entendimento de que ele é um líder. Como os mesmos colaboradores apresentaram que o líder é uma utopia, questiona-se se realmente há um entendimento de utopia e de liderança.

A principal questão abordada nas perguntas qualitativas de uma experiencia boa que o gestor A ocasionou nos seus colaboradores é através de seus feedbacks, que geram o reconhecimento das pessoas e suas atividades. Porém, suas maiores críticas são sobre se sentir superior aos outros, ou brincadeiras sarcásticas e olhares extremamente reveladores e sarcásticos, assim como, é apresentado pelos colaboradores que tem posturas infantis como ” faça o que você quiser, não me responsabilizo”, quando as coisas não ocorrem como ele deseja ou se sua sugestão não é levada em consideração.

Suas características positivas citadas foram: compreensivo, amigo, motivador, comunicativo, confiante, extrovertido, parceiro e flexível. As negativas apresentadas foram, ríspido, não acredita no trabalho de alguns colaboradores, não pensa no que fala, implicante, falta humildade, esquece acordos e mau humor. A maioria das características boas são citadas a ele, já as negativas não são apresentadas.

Nenhuma das características que o gestor A, diz ter conhecimento e leva em consideração são as apresentadas por seus colaboradores, relata ter foco, determinação e preocupação com as pessoas. Já as negativas, ele considera ser impaciente, porém é interessante que na fala do gestor A, ele cita já ter sido autoritário e que não confiava nas pessoas, ele acredita ter melhorado, mas seus colaboradores não compartilham do mesmo posicionamento, ao apresentar que o seu superior não acredita no trabalho de alguns membros da equipe, apresentando também a implicância citada pelos colaboradores, quando ele não concorda ou é contrariado.

4.2.4 Gestor B

1 – Discordo totalmente 2 – Discordo parcialmente
3 – Indiferente 4 – Concordo Parcialmente 5 – Concordo totalmente
1 2 3 4 5
Meu superior, sob meu olhar, é um líder. 2 1 3 1
Meu superior, sob meu olhar, é um chefe. 1 2 4
Meu superior treina. 1 3 2 1
Meu superior possui boa vontade. 1 1 3 2
Meu superior inspira entusiasmo. 1 1 3 1
Meu superior se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto. 1 3 3
Meu superior conserta o fracasso. 2 1 3 1
Meu superior dirige os trabalhadores. 1 3 1 2
Meu superior depende da autoridade. 1 1 3 2
Meu superior inspira o medo. 3 4
Meu superior se refere a ele sem a equipe. 2 3 1 1
Meu superior determina os culpados do fracasso. 3 2 1 1
Meu superior aceita críticas. 4 3
Meu superior busca melhorar constantemente. 1 2 2 2
Meu superior tem uma boa relação com a equipe. 2 1 2 2
O feedback é claro e motivador. 2 2 2 1
Se preciso de ajuda, meu superior procura sempre me ajudar. 2 3 2
Meu superior é resiliente. 2 2 2 1

 

O gestor B, apresenta por parte dos colaboradores uma difícil diferenciação entre líder e chefe. Além de, apresentar características de ambos, porém ao pedir para o gestor citar as suas características ele se descreve como um líder.

As principais experiencias negativas é a falta de proximidade, aceita tarefas que não pode realizar e nem o setor, além de, falta de foco e auditar o próprio setor. As experiencias positivas é citado o reconhecimento por parte do gestor, de atividades bem realizadas e promoções. Suas melhores características são: parceiro, extrovertido, amigo, correto, modesto e humilde, criativo e determinado. Já as negativas são, confuso, não acompanha o setor, não se posiciona, medo de arriscar e se expor, crítico e perfeccionista.

O gestor B não apresenta nenhum dado compatível com o que seus colaboradores falaram, além de, não ter respondido as questões referentes a suas características.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ao decorrer do presente artigo pode-se perceber a diferença entre a personalidade do líder e do chefe, como característica principal que os diferencia é a forma de condução do grupo. Além disso, como citado anteriormente no referencial teórico, a liderança é um processo de influência e condução para um objetivo, ou seja, ele gera um reflexo no seu colaborador, seja positivo ou negativo.

Podemos analisar que os conceitos de líder e chefe não são claros o suficiente para que alguns colaboradores saibam diferencia-los. Foi possível definir os traços de cada um dos gestores, que apresentam uma variável em suas atitudes. Como citado por todos eles, é necessário saber agir para cada momento com uma forma diferente e não igual sempre, as vezes é necessário tomar decisões e outras ser mais democrático. Ocorre algumas atitudes autocráticas que são confundidas com as de um chefe e aquele que possui atitudes mais tranquilas acaba por ser vistos como um líder. O líder não é apenas um líder devido a uma característica e sim um conjunto de todas elas. Assim, como não é possível ser considerado um chefe por apenas uma característica. Todos os gestores do trabalho apresentam a maioria das características de líderes, que variam para um estilo democrático ou autocrático.

É perceptível que o conceito de influência, também, possui incoerência para os colaboradores, sendo visto como algo ruim. Alguns dizem não ser influenciados como o dado de frequência é apresentado, mas ao analisar as questões qualitativas esses apresentam ser influenciados por seus superiores, ao apresentarem situações de influências positivas e negativas que seus gestores geraram em suas vidas.

Considera-se como atingido os objetivos iniciais deste artigo, onde através das análises e pesquisas realizadas comprovou-se que há diferenças entre as duas personalidades, conforme o referencial teórico. Os reflexos e influencias são comprovados que acontecem tanto na empresa X como no setor de Governança da empresa Y, os superiores geram em seus colaboradores algum impacto, seja positivo ou negativo.

REFERÊNCIAS

ADAIR, J. Como Tornar-se um Líder. São Paulo: Nobel, 2000.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 4ª ed. São Paulo: Makron Books, 1993

DE BUSTAMANTE, Colombia Salom; BARREAT, Yariani. Liderazgo motivacional y estrategias de Influencia. Revista Interamericana de Psicología Ocupacional Volumen 17, Nº 2, 1998.

FREITAS JUNIOR, José Carlos da Silva. O desenvolvimento de competências de liderança em mundos virtuais tridimensionais: o caso do metaverso second life. 2012.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

HUNTER, James C. Como se tornar um líder servidor: os princípios de liderança de O monge e o executivo. Rio de Janeiro: Sextante, 2006.

MAXWELL, J. C. Você Nasceu para Liderar. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2008.

MAXWELL, John C. O Líder 360°. Rio de Janeiro: Vida Melhor, 2015.

OLIVEIRA, G. et all. As Características Comportamentais que Diferem Chefes e Líderes. Revista de Administração do Sul do Pará (REASP) – FESAR – v. 1, n. 1, Jan/Abr – 2014

REGO, Arménio; CUNHA, Miguel Pina e; WOOD JÚNIOR, Thomaz. Como gerenciar seu chefe: um guia prático para sobreviver (com sucesso) a exibidos, neuróticos, falastrões e outros tipos exóticos da selva corporativa. São Paulo: Da Boa Prosa, 2011.

APÊNDICE A – QUESTIONÁRIOS

Para os colaboradores:

1 – Discordo totalmente       

2 – Discordo parcialmente        3 – Indiferente  

4 – Concordo Parcialmente        5 – Concordo totalmente

1 Meu superior, sob meu olhar, é um líder. 1 2 3 4 5
2 Meu superior, sob meu olhar, é um chefe. 1 2 3 4 5
3 Possuo uma boa relação com meu superior. 1 2 3 4 5
4 Líderes e chefes possuem diferenças nas suas escolhas, personalidades e suas atitudes. 1 2 3 4 5
5 Líderes e chefes podem influenciar as pessoas com as quais trabalham. 1 2 3 4 5
6 Meu superior nos treina. 1 2 3 4 5
7 Meu superior possui boa vontade. 1 2 3 4 5
8 Meu superior inspira entusiasmo. 1 2 3 4 5
9 Meu superior se refere a equipe e ele trabalhando em conjunto. 1 2 3 4 5
10 Meu superior conserta o fracasso. 1 2 3 4 5
11 Meu superior dirige os trabalhadores. 1 2 3 4 5
12 Meu superior depende da autoridade. 1 2 3 4 5
13 Meu superior inspira o medo. 1 2 3 4 5
14 Meu superior se refere a ele sem a equipe. 1 2 3 4 5
15 Meu superior determina os culpados do fracasso. 1 2 3 4 5
16 Amo meu trabalho e nunca trocaria meu superior. 1 2 3 4 5
17 Pediria minha demissão, por causa do meu superior. 1 2 3 4 5
18 Sou uma pessoa influenciável. 1 2 3 4 5
19 Meu superior interfere na minha personalidade. 1 2 3 4 5
20 Apresento meus pensamentos sobre o trabalho ao meu superior. 1 2 3 4 5
21 Apresento meus pensamentos sobre meu superior a ele. 1 2 3 4 5
22 Meu superior aceita críticas. 1 2 3 4 5
23 Meu superior busca melhorar constantemente. 1 2 3 4 5
24 Possuo admiração em relação ao meu superior. 1 2 3 4 5
25 Já mudei de opinião, porque meu superior não concordava. 1 2 3 4 5
26 Já deixei de fazer algo, porque meu superior não concordava. 1 2 3 4 5
27 Considero que meu superior faça diferença na minha vida. 1 2 3 4 5
28 Meu superior tem uma boa relação com a equipe. 1 2 3 4 5
29 O feedback é claro e motivador. 1 2 3 4 5
30 Se preciso de ajuda, meu superior procura sempre me ajudar. 1 2 3 4 5
31 Considero o papel do Líder uma utopia. 1 2 3 4 5
32 Meu superior já alterou meu humor e estado de espirito. 1 2 3 4 5
33 Me sinto à vontade de pedir opinião ao meu superior. 1 2 3 4 5
34 Convivo com meu superior fora do ambiente de trabalho. 1 2 3 4 5
35 Meu superior é resiliente. 1 2 3 4 5

 

  1. Relate uma experiencia que seu gestor atual lhe ocasionou uma sensação negativa – como mau humor, estresse, lhe deixou deprimido, etc. – máximo de 10 linhas.
  2. Relate uma experiencia que seu gestor atual lhe ocasionou uma sensação positiva – como motivação, auxilio, inspiração, etc. – máximo de 10 linhas.
  3. Cite as melhores características de seu superior.
  4. Cite as melhores características que já disse ao seu superior que ele possui.
  5. Cite as piores características do seu superior.
  6. Cite as piores características que já disse ao seu superior que ele possui.

Para os Gestores:

  1. O que você considera um líder?
  2. O que você considera um chefe?
  3. Que tipo de estilo de gestão você usa? Conduz sua equipe de qual maneira? (Citar os exemplos)
  4. O maior desafio que já passou como gestor até hoje?
  5. Você possui alguma situação de resiliência para destacar?
  6. Você acredita que de alguma forma influência nos seus colaboradores de forma pessoal e profissional? Como se sente ao perceber que causa influência? Considera uma responsabilidade?
  7. Poderia citar um ponto que acredita que deve melhorar? Você já colocou a melhora em pratica? Obteve algum retorno sobre?
  8. Quais foram os retornos positivos e negativos que obteve em relação a sua gestão? Citar.
  9. Quando iniciou sua gestão, você pensava sobre “qual diferença vou fazer ao estar nessa função”? Se sim, explique-a
  10. Cite suas melhores características.
  11. Cite as melhores características que já disseram em relação a você.
  12. Cite suas piores características.
  13. Cite as piores características que já disseram em relação a você.
  14. Já ocorreu alguma situação que a pessoa disse que foi influenciada por você ou que gerou algum impacto nela? Explique (positiva e negativa)

[1] Pós-Graduanda no MBA de Gestão e Desenvolvimento de Projetos orientados pela Inovação na Feevale. Graduada em Processos Gerenciais pela Unisinos (2017)

Como publicar Artigo Científico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here