REVISTACIENTIFICAMULTIDISCIPLINARNUCLEODOCONHECIMENTO

Revista Científica Multidisciplinar

Pesquisar nos:
Filter by Categorias
Administração
Administração Naval
Agronomia
Arquitetura
Arte
Biologia
Ciência da Computação
Ciência da Religião
Ciências Aeronáuticas
Ciências Sociais
Comunicação
Contabilidade
Educação
Educação Física
Engenharia Agrícola
Engenharia Ambiental
Engenharia Civil
Engenharia da Computação
Engenharia de Produção
Engenharia Elétrica
Engenharia Mecânica
Engenharia Química
Ética
Filosofia
Física
Gastronomia
Geografia
História
Lei
Letras
Literatura
Marketing
Matemática
Meio Ambiente
Meteorologia
Nutrição
Odontologia
Pedagogia
Psicologia
Química
Saúde
Sem categoria
Sociologia
Tecnologia
Teologia
Turismo
Veterinária
Zootecnia
Pesquisar por:
Selecionar todos
Autores
Palavras-Chave
Comentários
Anexos / Arquivos

Reflexões sobre a importância da pedagogia de projeto na educação 

RC: 65843
3.444
5/5 - (1 vote)
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!

CONTEÚDO

ARTIGO DE REVISÃO

TOURO, Gilmara Pereira Macedo [1], PEREIRA, Elenir Ferreira [2], RODRIGUES, Micheli Evangelista [3], SILVA, Marilza Cajueiro da [4], PEREIRA, Suzana Aparecida [5], VERISSIMO, Suzana da Luz [6], SILVA, Rosiane Borges da [7]

TOURO, Gilmara Pereira Macedo. Et al. Reflexões sobre a importância da pedagogia de projeto na educação. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 11, Vol. 24, pp. 05-13. Novembro de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/projeto-na-educacao

RESUMO

O presente artigo tem como objetivo uma reflexão sobre a importância da Pedagogia dos Projetos e suas perspectivas diante das transformações dos padrões pelas quais vem passando a atual sociedade, tornando importante um desenvolvimento, que colabore de uma maneira especial para a vida contemporânea. O trabalho destaca que no Brasil a Pedagogia de Projetos passa a ser realizada a partir da disseminação da “Escola Nova”, que, estava em contraposição aos princípios e métodos da escola tradicional. Os educadores como Kilpatrick, Decroly, Freinet, entre outros tinham ideais, apresentavam um novo modelo de educação, pelos quais no Brasil foram disseminados por Anísio Teixeira e Lourenço Filho. E durante este trabalho realizou uma pesquisa bibliográfica com a contribuição dos autores: Barbosa e Horns (2008), Lopes (2012), Fleck (2008), Valente (2000) Moura (2010), onde os mesmos enfatizam que o trabalho por meio dos projetos visa a contribuição no que se refere a valorização do aluno e o mesmo aponta caminhos mais prósperos na organização do conhecimento escolar principalmente tendo como ponto de partida os problemas que surgem necessidades dos alunos. Além disso este artigo reforça que a proposta pedagógica da instituição escolar deve ser construída com todos os membros da comunidade escolar através de um processo que possa responder as necessidades desta comunidade.

Palavras-chaves: Pedagogia de projetos, Educação Infantil, reflexões, perspectivas.

1. INTRODUÇÃO

Este trabalho busca de uma maneira sucinta explicar, a importância de trabalhar com projetos na educação infantil, neste sentido vale ressaltar que o “método de projetos” surgiu em contraposição à metodologia da escola tradicional, onde a mesma fortalecia o sistema de produção em série com ramificações taylorista e fordista, que possuíam uma filosofia de trabalho que valorizava o capital, e reforçava á ideologia onde o poder deveria se concentrar nas mãos de poucos.

Atualmente a vida contemporânea é constituída por uma constante exigência no que diz respeito à elaboração e reelaboração de projetos. E na educação a Pedagogia dos Projetos tem sido uma maneira dinâmica pela qual abrem as mais diversas possibilidades na aprendizagem das diferentes linguagens e favorece a reconstrução do que já aprendido.

Neste sentido Barbosa e Horns (2008), exemplificam que as aprendizagens que ocorrem com os projetos acontecem a partir de situações concretas, das interações construídas em um processo contínuo e dinâmico, levando para um entendimento que se pode construir e desconstruir através de uma flexibilidade que pode aceitar novas dúvidas. Sendo que um projeto é uma abertura de possibilidades amplas com uma vasta gama de variáveis de percursos imprevisíveis, criativos e ativos, inteligentes acompanhados de uma grande flexibilidade de organização.

2. HISTÓRIA DA PEDAGOGIA DE PROJETOS

Quando investigamos sobre “projeto” Lopes (2012), menciona em seu artigo que o mesmo surgiu pela primeira vez na literatura educacional em 1904 num artigo do educador C. Richards que orientava futuros professores de trabalhos manuais e considerava de grande importância que eles elaborassem e desenvolvessem projetos gerados, por problemas e tarefas práticas. Mas foi através do pensamento de John Dewey (1859-1952) e outros representantes da chamada “Pedagogia Ativa”, que surgiram as primeiras referências ao trabalho com projetos como meio pedagógico. (LOPES, 2012)

É a partir do século XX, que passam a existir preocupações com a implantação de projetos principalmente nas escolas americanas, mas conforme Barbosa e Horn (2008) comentam que estas escolas passaram por grandes entraves:

Em primeiro lugar, o fato de a concepção tradicional do programa escolar ser uma lista, interminável de conteúdos obrigatórios, fragmentados, previamente definidos, uniformes e autoritariamente cobrados. Em segundo lugar, a necessidade de prever o período de duração dos projetos antes mesmo de sua execução, isto é, um controle sobre o tempo. A tentativa de superar tais dificuldades acabou gerando um novo modo de organizar o ensino, as chamadas unidades de ensino, bem divulgadas na educação brasileira, principalmente nos cursos normais e livros didáticos. (BARBOSA E HORN, 2008, p.19)

No Brasil a Pedagogia de Projetos passa a ser usada a partir da disseminação da “Escola Nova”, que, era contrária aos princípios e métodos da escola tradicional. Nesta direção os educadores como Kilpatrick, Decroly, Freinet, entre outros tiveram suas ideias difundidas no Brasil por Anísio Teixeira e Lourenço Filho na década de 30. Já no que se refere a Literatura Infantil, o escritor Monteiro Lobato contribuiu efetivamente ao criar o “Sítio do Pica-pau Amarelo”, onde Lobato passa a divulgar ideais escola novistas, quando o autor dá voz a uma boneca falante, que busca o conhecimento na realidade, na prática, na experiência, na descoberta de soluções e respostas as suas curiosidades, na perspectiva de Lobato de retratar o microcósmico Brasil, onde o povo necessitava dar um grande salto como nação em busca de sua autonomia. (FLECK, 2012)

O Método de Projeto nasce em oposição ao modelo tradicional de escola que se mantinha com características capitalistas.

O “método de projetos” nasceu para contrapor-se aos princípios e métodos da escola tradicional, que reforçava o sistema de produção em série (taylorista/ fordista), cuja filosofia de trabalho concentrava o capital, o poder e o saber nas mãos de poucos. (FLECK, 2012, p.02)

Nesta perspectiva as transformações da sociedade moderna, e a concepção de escola tradicional passam a ter desencontros, e desta maneira busca-se a necessidade de criar novas possibilidades de ensino, pois o ensino tradicional se caracteriza como autoritário, compartimentado, e com um currículo fragmentado e distanciado das transformações sociais e vida dos alunos, onde o educando não tinha autonomia e participação na construção de seus saberes, está perdendo seu significado. (MOURA, 2010)

Atualmente no mundo contemporâneo a escola tem lugar importante, mas a mudança em seus paradigmas se faz necessário para que haja uma renovação permanente em termos de redefinição de sua missão e busca constante de sua identidade, sendo assim capazes de fazer a autocrítica de suas práticas, saindo da postura autoritária que muitas vezes tinha seu papel de atemorizar os alunos com provas, reprovação, repetência e submissão, que destruía a autoestima, onde reprimia a alegria de aprender. (MOURA, 2010)

Entretanto a  Pedagogia de Projeto se iniciou para dar significado a escola, e ao buscar uma definição geral do significado da palavra “Projeto”, conforme o dicionário Aurélio (1995) a palavra projeto significa, atirar, longe, arremessar, planejar, isto é, pensar ou fazer ação direcionada para o futuro. Ou seja, é um plano de trabalho pelo qual prioriza uma particularidade com propósito de atingir possibilidades de concretização.

Barbosa e Horn (2008) conceituam “projeto” como uma abertura para possibilidades amplas de encaminhamento e de resolução, que envolvem variáveis, com percursos imprevisíveis, criativos, imaginativos e inteligentes, acompanhado de uma grande flexibilidade de organização. Nesta concepção os projetos propiciam a criação singular ou de grupo, numa proposta, o trabalho pode possibilitar momentos de autonomia, cooperação, liberdade, sociabilidade de interesse e de esforço nas atividades na construção dos saberes.

Entretanto mediante as conceituações sobre o que é projeto, pode-se afirmar que na área educacional o projeto constitui em planejar, ter um plano, uma finalidade, um plano geral a ser construído, objetivando um direcionamento de uma ação pedagógica.

Ao pensarmos em trabalho com projetos, podemos fazê-lo em diferentes dimensões: os projetos organizados pela escola para serem realizados com as famílias, crianças e os professores; o projeto político pedagógico da escola; os projetos organizados pelos professores para serem trabalhados com as crianças e as famílias, e também projetos propostos pelas próprias crianças. Aqui, privilegiamos os projetos de trabalhos que são organizados tendo-se em vista a aprendizagem dos alunos dentro da sala de aula. (BARBOSA E HORN, 2008, p.31).

Ainda estes autores atribuem aos projetos são formas coerentes de organizar as práticas educativas, indicando assim uma ação intencional, que precisam ser planejadas coletivamente, que sejam significativas com estratégias concretas, conscientes buscando assim uma obtenção de determinado alvo através dos projetos de trabalho numa pretensão de fazer com que os alunos pensem em temas importantes como o meio ambiente, e refletirem sobre a atualidade e considerarem a vida fora da escola.

Os autores Hernández e Ventura (1998, p.53) enfatizam que ao trabalhar com projeto em sala de aula existirá “a interdisciplinaridade se entende fundamentalmente como a tentativa voluntária de integração de diferentes ciências com objetivos em comum”. Desta maneira pode-se contribuir na aprendizagem de educandos tornando-os mais reflexivos.

Sobre este assunto Valente (2000, p.4) ainda comenta que na execução de projeto o educador pode trabalhar como os alunos diversos conhecimentos que podem ser representados em três construções, como “a de procedimentos e estratégias de resolução de problemas, conceitos disciplinares e estratégias e conceitos sobre aprender”.

Logo Prado (2006) orienta que as mediações do professor num projeto em todas as áreas da educação devem estar atentas ao processo de ensino aprendizagem dos alunos, assim como no contexto cultural, cognitivo e social, sendo muito importante para o educador tenha objetividade na intervenção no processo de aprendizagem do aluno, para garantir na realização do projeto, os conceitos sejam compreendidos, sistematizados e formalizados pelo aluno.

Diante disto Lopes direciona os vários fatores que podem influenciar no desenvolvimento de projetos na escola como:

Vários são os fatores que influenciam na hora de se implementar a pedagogia de projetos como uma alternativa metodológica para a educação brasileira, uma delas é a formação do professor; este deve ser qualificado para que possa lidar com as inovações que a aplicabilidade da pedagogia trás, a pedagogia de projetos parece ser uma metodologia simples mas na realidade ela requer um conhecimento amplo do contexto político e social […] (LOPES, 2012, p. 9)

Entretanto, conforme o autor se faz necessário que a escola possa estar sempre com um olhar voltado para a reelaboração de projeto político pedagógico para que o trabalho pedagógico não aconteça de forma isolada, pois é o plano político pedagógico das instituições que podem dar a sustentação à atividade do professor dando suporte para estes pôr em prática suas ideias e suas formas de trabalho.

3. PEDAGOGIA DE PROJETOS NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Ao abordar o tema sobre projetos na educação infantil percebe-se que a Pedagogia de Projetos, se faz necessário repensarmos que a dinâmica da vida da sociedade contemporânea passou a caminhar na busca de transformações no modo de educar as crianças e jovens.

Neste sentido a Pedagogia de Projetos tem uma relação direta com ensino/aprendizagem, pois a mesma está ligada a produção e reprodução do conhecimento, numa perspectiva maneira integradora e contextualizada, que promove a participação das crianças principalmente no que se refere ao processo de trocas de experiências, neste sentido faz com que o aprendizado seja algo que proporciona alegria.

Figura 1: Projeto Colorir e Brincar (Dona Aranha)

Fonte: Arquivo pessoal

Para Antunes (2012) o trabalho com a metodologia dos projetos e justificado quando os educandos participam de sua construção a partir de temas relevantes, que serão essenciais para a aprendizagem no programa da disciplina, sendo assim é importante à escolha dos temas se desenvolva no consenso entre a orientação do professor e o assunto que desperte o interesse dos alunos.

Neste sentido a Pedagogia de Projetos é de grande importância, pois a mesma promove um ensino integral aos alunos.

A Pedagogia de Projetos é um meio de trabalho pertinente ao processo de ensino aprendizagem que se insere na Educação promovendo-a de maneira significativa e compartilhada, auxiliando na formação integral dos indivíduos permeados pelas diversas oportunidades de aprendizagem conceitual, atitudinal, procedimental para os mesmos. Os projetos de trabalho não se inserem apenas numa proposta de renovação de atividades, tornando-as criativas, e sim numa mudança de postura que exige o repensar da prática pedagógica, quebrando paradigmas já estabelecidos. (GUEDES et al., 2017, p.245).

Desta maneira quando o trabalho é realizado com projetos, o ensino/aprendizagem dos alunos da educação infantil torna-se eficiente, pois as atividades são diversificadas e passa a abordar um ensino integral, pois permite o protagonismo das crianças.

Nesta direção os educandos passam a serem vistos como sujeitos ativos que aprendem através da participação e vivências, e passam a escolher procedimentos para atingir determinados objetivos, por meio das experiências que são proporcionadas por sua própria experiência (LEITE, 2000).

E assim na educação infantil Lacerda (2019) menciona que o professor precisa ter uma postura de observador que está o tempo todo com atenção para as mais diversas manifestações das crianças durante as interações e brincadeiras, colocando-as diante de uma multiplicidade de desafios.

Entretanto o trabalho com projetos deve ser realizado  na perspectiva de produzir autonomia, e autoconfiança das crianças para que estas possam ter a capacidade de maneira solidária com as demais.

CONCLUSÃO

Percebeu-se através deste trabalho que a Pedagogia de Projetos é de grande importância para o trabalho nas escolas, pois esta busca dar um novo encaminhamento a prática pedagógica melhorando assim, as bases educacionais. Entende-se que a educação precisa estar caminhando para as necessidades dos alunos e a Pedagogia de Projetos pode suprir essa necessidade, pois a mesma tem a finalidade de melhorar a prática de ensino, numa educação de qualidade onde professora e aluno possam executar seu papel adequadamente, desta maneira a pedagogia de projetos torna-se uma metodologia apropriada para auxiliar na formação de um aluno mais consciente.

REFERÊNCIAS

ANTUNES, C, Projetos e Práticas Pedagógicas na Educação Infantil. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

A Pedagogia de Projetos. Pedagogia ao Pé da Letra. 2012. Disponível em: <https://pedagogiaaopedaletra.com/resumo-a-pedagogia-de-projetos/>. Acesso em: 19 de outubro de 2020.

BARBOSA, M.C.S.; HORN, M. da G.S. Pedagogia de Projetos na Educação Infantil-Porto alegre. Grupo A,2008.128p:23cm.

FLECK, M.L.S. Pedagogia de Projetos. 2012.Disponível em: http://200.156.70.12/sme/cursos/EAD/EA05/arqs/PedagogiaDeProjetos-Genese.pdf.Acesso em dia 10/01/2020

GUEDES, J. D.; et al. Pedagogia de Projetos: Uma Ferramenta para a Aprendizagem. Id online Revista Multidisciplinar e de Psicologia. V.10, N. 33. Supl. 2. Janeiro 2017

HERNANDES, F. e VENTURA, M. A. Organização do Currículo por Projetos de Trabalho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

MOURA, D. P. Pedagogia de Projetos: Contribuições para uma Educação Transformadora. 2010.Disponível em: http://www.pedagogia.com.br/artigos/pedegogiadeprojetos/index.php?pagina=0.Acesso em 02/01/2020.

PRADO, M. E. B. B. Pedagogia de Projetos. 2006 Disponível em http://www.eadconsultoria.com.br/matapoio/biblioteca/textos_pdf/texto18.pdf.  Acesso em 13 de set. de 2020

VALENTE, J. A. Formação de Professores: Diferentes Abordagens Pedagógicas. In: J.A. Valente (org.) O computador na Sociedade do Conhecimento. Campinas, SP: UNICAMP-NIED, 1999.

VENTURA, P. C. S. Por uma Pedagogia de Projetos: Uma Síntese Introdutória. Educ. Tecnol., Belo Horizonte, v.7, n.1, p.36-41, jan./jun. 2002. Disponível em: https://periodicos.cefetmg.br/index.php/revista-et/article/view/31/26 Acesso em: 16 out.. 20

[1] Curso de Pedagogia-Licenciatura, Artes Visuais-Licenciatura, Pós-graduada em Educação Infantil e Séries Iniciais do Ensino Fundamental, Pós-graduada em Educação Especial Inclusiva com ênfase em Dificuldade de Aprendizagem, Pós-graduada em Alfabetização e Linguagem.

[2] Curso de Pedagogia, Artes Visuais Licenciatura. Pós-graduada em Educação para a Infância: Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Neuropedagogia e Educação Especial e Pedagogia Social.

[3] Curso de Geografia e Pedagogia. Pós-graduada em Educação Especial, Libras, Educação Infantil e Anos Iniciais

[4] Curso de Pedagogia Licenciatura Plena, Pós-Graduada em Educação Infantil, Séries Iniciais, Psicopedagogia, Educação Especial Inclusiva.

[5] Curso de pedagogia, pós-graduada em educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental de nove anos, pós-graduada em educação especial e inclusiva com ênfase nas deficiências.

[6] Curso de Pedagogia Licenciatura Plena, Pós-Graduada em Educação Infantil e Anos Iniciai do Ensino Fundamental, Educação Especial e Inclusão.

[7] Curso de Pedagogia, pós-graduada em educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental, Educação especial e Inclusiva, Gestão e Coordenação.

Enviado: Agosto, 2020.

Aprovado: Novembro, 2020.

5/5 - (1 vote)
Gilmara Pereira Macedo Touro

Uma resposta

  1. Acredito que a pedagogia de projetos está ligada diretamente ao aluno e aprendizagens do dia-a-dia que podem ser executadas de maneiras diversas, mais atrativas aos olhos dos alunos, uma forma diferente de abordagem para com o aprendizado.
    O que é de extrema importância pois só o fato de chamar a atenção do aluno de forma curiosa, agradável, intui o aluno a querer mais, aprender mais, entender de maneira mais simples, pois o tipo de apresentação causa interesse em que ele explore aquele projeto.
    Pedagogia e Projetos caminham juntas, apresentando inovação, e, causando um grande impacto na aprendizagem dos alunos que se desenvolvem de maneiras individuais e únicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

SOLICITAR REGISTRO
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita