Contabilizando Conhecimento: Capacitando estudantes do Ensino Médio a gerenciar processos empresariais

0
451
DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/contabilidade/contabilizando-conhecimento
5/5 - (1 vote)
PDF

ARTIGO ORIGINAL

SOUZA, Fábio Henrique de [1], NINA, Ariadson João [2], OLIVEIRA, Edgar Moreira [3], CARVALHO, Emanuele Camile Cardoso [4], NASCIMENTO, Fabíola Pereira do [5]

SOUZA, Fábio Henrique de. Et al. Contabilizando Conhecimento: Capacitando estudantes do Ensino Médio a gerenciar processos empresariais. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 10, Vol. 08, pp. 158-175. Outubro de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/contabilidade/contabilizando-conhecimento, DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/contabilidade/contabilizando-conhecimento

RESUMO

Este trabalho surgiu da necessidade dos estudantes do ensino médio do IEMA UP Bacabeira, entenderem a complexidade gerencial das empresas e de que forma esses conhecimentos podem ser favoráveis para a entrada no mercado de trabalho. Neste contexto, profissionais que entendem os softwares, práticas digitais e ferramentas de controle gerencial demonstram um perfil desejável para essas áreas e tendem a ter melhores oportunidades. Adaptando o perfil desses estudantes à realidade das empresas seria possível contribuir para a sua preparação, valorização e reconhecimento pela sua capacidade técnica. A pesquisa aborda a gestão empresarial junto aos estudantes dos cursos de administração e logística. Assim, pretende-se capacitá-los em práticas financeiras, fiscais e contábeis a fim de contribuir para a entrada no mercado de trabalho e obtenção de renda. Etapas iniciais do projeto: 1- levantamento bibliográfico; 2- treinamento de monitores sobre sistemas gerencias; 3- edital de seleção; 4- seleção via prova escrita; e 5- Divulgação dos aprovados. Além disso, aplicou-se um questionário socioeconômico e outro sobre as dificuldades no estágio profissional, visando a uniformidade nos resultados. O trabalho divide-se em duas etapas, a primeira com atividades introdutórias e a segunda com 3 módulos (financeiro, fiscal e contábil) com duração de 12 meses e carga horária semanal de 60 minutos,  totalizando 60 horas. As avaliações modulares valem de zero a dez pontos e as atividades acontecem no laboratório de informática e auditório. Ao final, serão analisados os dados e apresentados os indicadores de resultado, seguidos por um relatório com os aspectos relevantes para apresentação junto com a certificação.

Palavras-Chave: emprego, capital intelectual, educação profissional.

1. INTRODUÇÃO

Trata-se de um projeto de pesquisa e extensão que aborda conhecimentos técnicos sobre a gestão financeira, fiscal e contábil de empresas junto a estudantes do ensino médio dos cursos de administração e logística do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) Unidade Plena de Bacabeira para que estes venham a compreender a complexidade da gestão empresarial moderna e conhecimentos técnicos importantes para seu desenvolvimento profissional. Dentre os fatores mais relevantes para a realização deste trabalho podemos citar a grande competitividade não somente entre as empresas, mas também no mercado de trabalho atual, ambos cada vez mais exigentes quanto à competência de seus colaboradores, que por sua vez, precisam estar capacitados para suprir essa demanda mercadológica. Tal situação atrelada ao fato de estudantes estagiários relatarem a necessidade de um conhecimento mais específicos no que diz respeito as notas fiscais, elaboração de planilhas de cálculos e análises de relatórios financeiros acabou dando origem ao desenvolvimento deste projeto. Em seu decorrer são trabalhados o uso de softwares, plataformas digitais, ferramentas gerenciais, cálculos lógicos e práticas de auditoria a fim de adaptar o perfil dos estudantes à realidade da gestão empresarial moderna.

2. METODOLOGIA

A pesquisa apresenta-se como um relato de experiência com prática pedagógica, abordagem qualiquantitativa, descritiva e baseada em pesquisa bibliográfica que está sendo realizado com estudantes da 2° série, dos cursos técnicos de administração e logística, no IEMA UP Bacabeira. O trabalho foi dividido em duas etapas, sendo que na primeira se deu da seguinte forma:

Tabela 1 – Atividades da primeira etapa do projeto.

Tipo de atividade Carga Horária Período Ano
Seminário – Orçamento Público: entendendo o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e Lei Orçamentária Anual (LOA). 4h 1º Semestre 2019
Oficina – 1ª Vivência de Contabilidade do IEMA UP de Bacabeira. 4h 1º Semestre 2019
Minicurso: declaração de imposto de renda pessoa física DIRPF 2019. 4h 1º Semestre 2019
Palestra – Logística Legal: conhecendo os tributos e incentivos fiscais aplicados à agroindústria no Maranhão. 4h 2º Semestre 2019
Oficina – Nota Fiscal Eletrônica, Declaração das Informações Econômico Fiscais (DIEF) e Simples Nacional: entendendo as obrigações fiscais de uma microempresa. 4h 2º Semestre 2019

Fonte: elaborado pelo autor.

Já a segunda etapa contempla a capacitação nos 3 módulos propostos (financeiro, fiscal e contábil) mais atividades complementares (Tabela 2). Os professores responsáveis realizaram levantamento bibliográfico e escolha dos conteúdos abordados na seleção de estudantes para esta capacitação, seguido de treinamento da equipe de monitores composta por 4 estudantes selecionados mediante rendimento acadêmico. Posteriormente, foi realizada a divulgação na 2ª série dos cursos técnicos de logística e administração sob forma de edital (elaborado pela gestão da escola). Os inscritos na seleção realizaram o teste avaliativo (APÊNDICE II) contendo 10 questões discursivas abordando conteúdos sobre matemática financeira, raciocínio lógico, conhecimentos fiscais, contabilidade e informática e tiveram sua classificação divulgada nos murais da escola. O processo seletivo tem como público alvo os estudantes da 2ª série dos cursos técnicos de Logística e Administração, sendo que os interessados devem preencher ficha de inscrição e realizar o teste avaliativo para concorrer as 20 vagas. O objetivo da seleção é verificar o nível de conhecimento destes estudantes e selecionar os que realmente têm interesse pela capacitação. Além disso, deduz-se que o número de vagas reduzido proporciona melhor aproveitamento do conteúdo e torna melhor o alcance do aprendizado dos participantes.

Tabela 2: Atividades modulares e complementares da segunda etapa do projeto.

Módulos propostos Carga horária Período Ano
Capacitação – módulo financeiro: cadastro de produtos, serviços, fornecedores e clientes, composição e inventário de estoque, capital de giro, desconto, cálculo de juros simples e composto e contas a pagar e receber. 12h 2º semestre 2019
Capacitação – módulo fiscal: tributos, apuração tributária, emissão de nota fiscal eletrônica e consultas fiscais em plataformas digitais. 12h 1º semestre 2020
Capacitação – módulo contábil: composição do patrimônio, contas de resultado, lançamentos, elaboração e análise das demonstrações contábeis. 12h 1º semestre 2020
Atividades complementares – Aplicação dos conhecimentos adquiridos sobre os processos gerenciais nas empresas onde os estudantes estagiarão pelo programa Vivência Profissional/Pra Saber Mais, além de produção de pesquisa acadêmica e outros. 4h 1º e 2º semestre 2020

Fonte: Elaborada pelo Autor.

O projeto tem duração de 12 meses, com carga horária semanal de 60 minutos, totalizando 60 horas. Após o final de cada módulo é realizada uma avaliação que vale de 0 a 10 pontos com simulações de casos práticos para mensuração do aprendizado. As aulas e testes avaliativos estão sendo realizados, a priori, no laboratório de informática e auditório.

Como atividades complementares, caberão aos estudantes comparar e avaliar os procedimentos gerenciais adquiridos durante a realização dos módulos com os que já são aplicados nas empresas que os concedem estagio prévio para que haja uma análise e em seguida um debate sobre eventuais ajustes nos conteúdos propostos, visando que os mesmos possam obter um melhor rendimento no estágio curricular, bem como, na vida profissional e acadêmica.

Além disso, foi repassado um questionário (adaptado de ENCCEJA, 2013 e DOMINGOS 2012, APÊNDICE I) aos estudantes do projeto e que já estão estagiando nas empresas parceiras do IEMA UP Bacabeira, a fim de identificar o perfil socioeconômico e as dificuldades que estes encontram para trabalhar com informações gerenciais empresariais e que também servirá, junto com os demais aspectos avaliados, como base para o levantamento indicadores a serem apresentados futuramente via transferência dos resultados sob forma de pesquisa, por meio de artigos, divulgação em empresas, apresentações em congressos, simpósios nacionais e internacionais, e mostras fotográficas. Além da promoção de parcerias com empresas e/ou profissionais da área para a realização de palestras e visitas técnicas, buscando promover vivências acadêmicas de área aos estudantes. Entre os recursos necessários estão: biblioteca, laboratório de informática com internet, quadro branco, pincel, apagador, material impresso, projetor, notebook, lousa digital e auditório.

Após a finalização de todos os módulos e atividades complementares será realizada uma análise geral dos dados e apresentação dos gráficos e tabelas em valores absolutos (n) e relativos (%) elaborados no programa Microsoft Excel 2013. Em seguida, será apresentado o relatório final para equipe escolar, contendo os aspectos mais relevantes do projeto, junto com a entrega da certificação dos estudantes. No tópico a seguir serão apresentados os resultados obtidos até o momento e a discussão dos mesmos.

3. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Devido a extensão e complexidade dos assuntos relacionados a educação financeira, fiscal e contábil, houve a necessidade de uma abordagem científica inicial (Figura 1), que serviu de embasamento introdutório para os módulos de capacitação.

Figura 1. Pesquisa bibliográfica para elaboração de oficina sobre contabilidade.

Fonte: Autor, 2019.

Trata-se da 1ª etapa do projeto que foi realizada no 1º semestre de 2019 (Tabela 1). Além disso, foi feita a divulgação via edital, captação de estudantes por ficha de inscrição e seleção mediante teste avaliativo. Após a realização de todo o processo seletivo, foi possível mensurar os primeiros indicadores, conforme abaixo:

Gráfico 1. Dados do processo seletivo para a capacitação.

Fonte: Elaborado pelo autor.

O público alvo correspondeu a 70 estudantes e observou-se que a procura pelo seletivo foi equivalente a quase metade dessas pessoas (41,4%), o que levanta a hipótese de que há interesse nos conhecimentos em gestão empresarial (Figura 2) pelos alunos da segunda série dos cursos de Logística e Administração do IEMA UP Bacabeira.

Figura 2. Estudantes aprendendo a emitir nota fiscal eletrônica (1ª Etapa).

Fonte: Autor, 2019.

O índice de desistência correspondeu a aproximadamente 1/3 do total de inscritos, entretanto, entende-se que a quantidade de disciplinas ministradas na escola, bem como o fato dos alunos estarem sempre participando de visitas técnicas, olimpíadas, eletivas, eventos acadêmicos, gincanas, palestras, cursos e estágios profissionais dentro e fora da escola, pode vir a sobrecarrega-los, o que talvez tenha refletido não somente no percentual de desistentes (13%), mas também,  nos que não tiveram interesse pelo projeto (58,6%).

Embora, a priori, houvesse o critério de que para serem aprovados os estudantes que fizeram o seletivo deveriam obter nota superior a 7, decidiu-se pela inclusão daqueles que tiveram resultado inferior, devido ao déficit de conhecimento apresentado pela grande maioria quanto aos assuntos propostos e a necessidade de tal aprendizado para a carreira profissional e científica.

Gráfico 2. Resultados do teste avaliativo.

Fonte: elaborado pelo autor.

Embora estes indicadores demonstrem falta de conhecimento dos assuntos propostos por parte de quase metade dos que fizeram o seletivo (n=9), todos os estudantes envolvidos no processo já participaram de atividades e disciplinas que trabalham a educação financeira, fiscal e contábil (Figura 3).

Figura 3. Estudantes aprendendo a elaborar declaração de imposto de renda (1ª etapa).

Fonte: Autor, 2019.

Tais informações levantam a hipótese de que devido à complexidade e extensão do tema abordado, além baixa carga horária trabalhada em sala de aula, pode haver a necessidade da oferta de outras disciplinas, pesquisas (figura 4) e capacitações que complementem esse conhecimento. Há ainda a hipótese de que muitos estudantes acabam se dedicando apenas nos períodos de prova, no intuito de apresentar boas notas, não se importando com a absorção dos conteúdos propostos e consequentemente, não adquirindo os conhecimentos necessários para a resolução do teste avaliativo.

Figura 4. 3ª Feira de Profissões e SEMIC IEMA 2019: apresentação de trabalho sobre os incentivos fiscais atrelados ao agronegócio no Maranhão (Atividade complementar. 2ª etapa).

Fonte: Autor, 2019.

Outra hipótese em questão é a falta de atividades que contemplem tais conhecimentos no ensino fundamental e que pode ter influenciado os resultados, além do fato de que todos os estudantes ao ingressar na rede IEMA, precisam escolher um dos cursos técnicos disponíveis pela Unidade Plena, o que nem sempre é a 1ª opção e pode não apenas gerar desinteresse pelo curso escolhido, mas também, desestimular e comprometer a aprendizagem técnica aplicada no cotidiano desses estudantes.

Entretanto, mesmo com a pesquisa ainda não estando concluída, entende-se que alguns objetivos começam a ser alcançados, tendo em vista que os estudantes já acessam softwares financeiro, cadastram fornecedores, clientes, produtos e serviços, registram compras e vendas, analisam notas fiscais e calculam juros simples e compostos (Figura 5).

Figura 5. Capacitação no módulo financeiro (2ª etapa).

Fonte: Autor, 2019.

Compreende-se que seria muito mais vantajoso para as empresas que desejam contratar trabalhadores, absorverem profissionais que já possuam o conhecimento adequado, do que disponibilizar treinamento técnico àqueles que ainda não o possuem, otimizando o custo benefício (FONSECA et al., 2014). Além disso, os estudantes também participam e apresentam trabalhos em eventos científicos (Figura 6).

Figura 6. Apresentação do projeto na II Semana Acadêmica UEMA 2019 (Atividade complementar. 2ª etapa).

Fonte: Autor, 2019.

Todo trabalho que busca conhecer a realidade das empresas se justifica pela grande carência de informações nesta área e pela sua importância para a economia de uma região (EINSFELD, 2011). Além disso, os estudantes que foram para o estágio prévio já conseguem aplicar alguns dos conhecimentos adquiridos na prática, o que de certa forma também justifica a realização da pesquisa. É importante também destacar a necessidade da utilização de produtos digitais nas instituições de ensino, o que pode facilitar o acesso ao conhecimento tecnológico, promoção de parcerias, ampliação de networking e geração de emprego e renda (OTERO, 2010). Vale ainda ressaltar que o projeto contabilizando conhecimento foi no 1° semestre de 2019, premiado em 3º lugar no prêmio Sebrae de Educação Empreendedora (Figura 7) pelas práticas desenvolvidas na sua 1ª etapa de realização.

Figura 7. Cerimônia de premiação: Prêmio Sebrae Educação Empreendedora 2019.

Fonte: Autor, 2019.

4. CONCLUSÃO

Embora os estudantes já tenham cursado disciplinas que envolvem o tema em questão e obtido aprovação, bem como, participado de eventos que contemplem a difusão da educação financeira, fiscal e contábil, entende-se que há necessidade de outras disciplinas, pesquisas e capacitações na área para melhor aproveitamento do conteúdo. Também observa-se que há um déficit educacional quanto às atividades complexas e de raciocínio lógico que vem desde o ensino fundamental, o que de certa forma, pode estar refletindo negativamente nas aprendizagens técnicas do ensino médio. Entretanto, mesmo com o desenvolvimento ainda que parcial da pesquisa, muitos resultados positivos já começam a aparecer, uma vez que os estudantes envolvidos já apresentam um grau de conhecimento significativo sobre gerenciamento financeiro, desenvolvem outras pesquisas derivadas deste projeto e ainda apresentam trabalhos em eventos acadêmicos e científicos. Dessa forma, entende-se que a execução do projeto é de grande relevância na preparação dos estudantes para o mercado de trabalho e para o desenvolvimento de pesquisas sobre o tema, uma vez que garante conhecimentos técnicos necessários para as demandas gerenciais das empresas e ainda os apresenta em eventos científicos. No entanto, é necessário aguardar o término do projeto, que foi impactado diretamente pela paralização das atividades escolares no Estado do Maranhão devido à pandemia do coronavirus, a fim de obter-se resultados mais completos. Além disso, percebe-se que é importante a continuação de projetos desse caráter e que capacitem os estudantes de nível técnico.

REFERÊNCIAS

EINSFELD, Eduardo B. Contabilidade Gerencial: instrumento de negócio para a gestão de micro e pequenas empresas. Porto Alegre, 2011. Disponível em: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/34898/000784761.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 11 Jun.2019.

FONSECA et al. A importância do Contador nas organizações. XI Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. SEGET. Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos14/32720337.pdf. Acesso em: 11 Jun. 2019.

OTERO, Walter, R. I. Transferência de conhecimento tecnológico da universidade para o setor produtivo em Portugal. X Coloquio Internacional sobre Géstion Universitária en America del Sur. “Balance y prospectiva de la Educación Superior em el marco de los Bicentenarios de America del Sur”. Mar del Plata, 2010. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/30378088.pdf. Acesso em 11 Jun. 2019.

Questionário Socioeconômico ENCCEJA 2013. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_basica/encceja/questionario_socioeconomico/2013/questionario_socioeconomico_encceja_2013.pdf. Acesso em: 03 de Jun. 2019.

APÊNDICE I

Questionário socioeconômico e de identificação das dificuldades de acesso ao mercado de trabalho.

1-Quantas pessoas moram com você? (Incluindo filhos, irmãos, parentes e amigos (Marque apenas uma resposta)

(A) Moro sozinho

(B) Uma a três

(C) Quatro a sete

(D) Oito a dez

(E) Mais de dez

2- A casa onde você mora é? (Marque apenas uma resposta)

(A) Própria

(B) Alugada

(C) Cedida

3- Sua casa está localizada em? (Marque apenas uma resposta)

(A) Zona rural.

(B) Zona urbana

(C) Comunidade indígena.

(D) Comunidade quilombola.

4- Qual é o nível de escolaridade do seu pai? (Marque apenas uma resposta)

(A) Da 1ª à 4ª série do Ensino Fundamental (antigo primário)

(B) Da 5ª à 8ª série do Ensino Fundamental (antigo ginásio)

(C) Ensino Médio (antigo 2º grau)

(D) Ensino Superior

(E) Especialização

(F) Não estudou

(G) Não sei

5- Qual é o nível de escolaridade da sua mãe? (Marque apenas uma resposta)

(A) Da 1ª à 4ª série do Ensino Fundamental (antigo primário)

(B) Da 5ª à 8ª série do Ensino Fundamental (antigo ginásio)

(C) Ensino Médio (antigo 2º grau)

(D) Ensino Superior

(E) Especialização

(F) Não estudou

(G) Não sei

6- Somando a sua renda com a renda das pessoas que moram com você, quanto é, aproximadamente, a renda familiar mensal? (Marque apenas uma resposta)

(A) Nenhuma renda.

(B) Até 1 salário mínimo (até R$ 678,00).

(C) De 1 a 3 salários mínimos (de R$ 678,01 até R$ 2.034,00).

(D) De 3 a 6 salários mínimos (de R$ 2.034,01 até R$ 4.068,00).

(E) De 6 a 9 salários mínimos (de R$ 4.068,01 até R$ 6.102,00).

(F) De 9 a 12 salários mínimos (de R$ 6.102,01 até R$ 8.136,00).

(G) De 12 a 15 salários mínimos (de R$ 8.136,01 até R$ 10.170,00).

(H) Mais de 15 salários mínimos (mais de R$ 10.170,01).

7- Qual a sua renda mensal, aproximadamente? (Marque apenas uma resposta)

(A) Nenhuma renda.

(B) Até 1 salário mínimo (até R$ 678,00).

(C) De 1 a 3 salários mínimos (de R$ 678,01 até R$ 2.034,00).

(D) De 3 a 6 salários mínimos (de R$ 2.034,01 até R$ 4.068,00).

(E) De 6 a 9 salários mínimos (de R$ 4.068,01 até R$ 6.102,00).

(F) De 9 a 12 salários mínimos (de R$ 6.102,01 até R$ 8.136,00).

(G) De 12 a 15 salários mínimos (de R$ 8.136,01 até R$ 10.170,00).

(H) Mais de 15 salários mínimos (mais de R$ 10.170,01).

De acordo com a sua opinião, responda:

8- O que uma pessoa precisa fazer para conseguir seu primeiro emprego?

9- O que uma pessoa precisa fazer para crescer profissionalmente?

10- Quais as principais dificuldades encontradas para realização das atividades do estágio profissionalizante?

APÊNDICE II – TESTE AVALIATIVO

NOME:__________________________________________________

CURSO:_________________________________________________

Questões

1. Na sua opinião, qual a principal diferença entre juros simples e compostos?

2. Um investidor aplicou a quantia de R$ 500,00 em um fundo de investimento que opera no regime de juros simples. Após 6 meses o investidor verificou que o montante era de R$ 560,00. Qual a taxa de juros desse fundo de investimento?

3. Uma pessoa aplicou o capital de R$ 1.200,00 a uma taxa de 2% ao mês durante 14 meses no regime de juros compostos. Determine o montante dessa aplicação.

4. Quais as principais características de um tributo?

5. Ao fabricar e comercializar determinados produtos, uma empresa acaba criando situações (fatos geradores) para a incidência alguns tributos, quais são?

6. Contribuições Especiais e Parafiscais: são tributos brasileiros incluídos na espécie tributária chamada contribuição especial no interesse de categorias econômicas ou profissionais.

De acordo com o enunciado, quais entidades são financiadas por esse tipo de tributação?

7. De acordo com seus conhecimentos contábeis, o que significa PATRIMÔNIO?

8. Desenhe abaixo um Balanço Patrimonial com todos os seus componentes:

9. De que forma o programa EXCEL desenvolvido pela empresa Microsoft pode contribuir com a gestão empresarial?

10. Quais os benefícios para as empresas que utilizam a internet de forma segura para a transferência de informações gerenciais?

[1] Especialista em Docência do Ensino Superior, Contador, Produtor Cultural e Pós graduando em Contabilidade e Planejamento Tributário.

[2] Estudante do Terceiro ano do curso técnico de administração.

[3] Estudante do Terceiro ano do curso técnico de administração.

[4] Estudante do Terceiro ano do curso técnico de logística.

[5] Estudante do Terceiro ano do curso técnico de logística.

Enviado: Julho, 2020.

Aprovado: Outubro, 2020.

5/5 - (1 vote)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here