REVISTACIENTIFICAMULTIDISCIPLINARNUCLEODOCONHECIMENTO

Revista Científica Multidisciplinar

Pesquisar nos:
Filter by Categorias
Administração
Administração Naval
Agronomia
Arquitetura
Arte
Biologia
Ciência da Computação
Ciência da Religião
Ciências Aeronáuticas
Ciências Sociais
Comunicação
Contabilidade
Educação
Educação Física
Engenharia Agrícola
Engenharia Ambiental
Engenharia Civil
Engenharia da Computação
Engenharia de Produção
Engenharia Elétrica
Engenharia Mecânica
Engenharia Química
Ética
Filosofia
Física
Gastronomia
Geografia
História
Lei
Letras
Literatura
Marketing
Matemática
Meio Ambiente
Meteorologia
Nutrição
Odontologia
Pedagogia
Psicologia
Química
Saúde
Sem categoria
Sociologia
Tecnologia
Teologia
Turismo
Veterinária
Zootecnia
Pesquisar por:
Selecionar todos
Autores
Palavras-Chave
Comentários
Anexos / Arquivos

Análise do Ensino da Biologia Evolutiva Utilizando a Estrutura Conceitual da Sistemática Filogenética Versus o Ensino Tradicional [1]

RC: 12083
117
5/5 - (11 votes)
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!

CONTEÚDO

LIMA, Tiago Ventura Rodrigues [2]

LIMA, Tiago Ventura Rodrigues. Análise do Ensino da Biologia Evolutiva Utilizando a Estrutura Conceitual da Sistemática Filogenética Versus o Ensino Tradicional. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Edição 08. Ano 02, Vol. 03. pp 86-87, Novembro de 2017. ISSN:2448-0959

No texto, é apresentado um novo conceito do ensino da biologia evolutiva, na qual os autores destacam a importância do uso da filogenética para a organização e apresentação dos conceitos biológicos.

O trabalho se inicia com uma introdução sobre os conceitos evolutivos e sua importância no desenvolvimento da biologia a partir do século XIX. Esse desenvolvimento está relacionado com os estudos realizados por Alfred Wallace e Charles Darwin juntamente com as novas ideias da genética. Os autores deixam de forma clara e objetiva a importância do estudo da evolução e das dificuldades de ensiná-la.

Posteriormente, é apresentado o método filogenético e como se deve abordá-lo nas escolas, e o que mais chama atenção no texto, é como o ensino de biologia tradicional nas escolas brasileiras ficam ultrapassados quando se compara com as ideais apresentadas pelos autores no corpo do texto.

No ensino tradicional as ideias de evolução ficam com uma visão limitada e descontextualizadas, tanto em termos históricos quanto em conceituais. Segundo Roque (2003), a evolução fica restrita à velha história do tamanho do pescoço da girafa, para a teoria de Lamarck e o da seleção natural das mariposas nos bosques da Inglaterra durante a revolução industrial, para a seleção natural proposta por Charles Darwin.

Em contrapartida das evidencias da falta de dinâmica no ensino de conceitos de biologia, em especial a evolução, o trabalho apresenta uma excelente proposta para o ensino de biologia através de uma abordagem filogenética, por meio da qual conceitos de evolução serão utilizados nos mais diversos temas das ciências biológicas, assim, diminuindo a divisão da biologia em subtópicos, pois, essa divisão é prejudicial e dificulta o aprendizado.

Por fim, os autores descrevem os benefícios do ensino de biologia evolutiva com a utilização dos conceitos da sistemática filogenética e finalizam com a importância das filogenias e recomendações de literaturas para os professores elaborarem suas aulas com esse enfoque.

A utilização de conceitos de sistemática filogenética é uma ótima alternativa para o ensino de evolução, e não só evolução, mas também diversos outros tópicos da biologia. Com esse método, o ensino de biologia deixaria de ter a sua velha forma linear, que parte do organismo mais simples para o mais complexo, e também daria uma melhor ideia da dimensão temporal das mudanças evolutivas, assim como, uma melhor percepção dos grupos de ancestrais de um organismo.

Segundo as recomendações do Ministério da Educação (MEC), o ensino de biologia deve ter um foco na compressão da vida, sua organização, interações, reprodução, transformação e evolução (BRASIL, 2004). Com uma boa utilização dos conceitos apresentadas pelos autores, as recomendações do MEC ficam fáceis de serem atingidas com o auxílio da sistemática filogenética.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação e Tecnológica. PCN + Ensino Médio: Orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais – ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/Semtec, 2004.

ROQUE, I.R. Girafas, mariposas e anacronismo didáticos. Ciência Hoje, vol. 34, n. 200, dez. 2003.

[1] OBRA:  SANTOS, C.M.D.; CALOR, A.R. Ensino de Biologia Evolutiva Utilizando a Estrutura Conceitual da Sistemática Filogenética – I. Revista Ciência e Ensino, vol. 1, n. 2, jun. 2007. (resenha crítica)

[2] Graduando em ciências biológicas

5/5 - (11 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

SOLICITAR REGISTRO
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita