Março de 2019: Primeiro relatório de monitoria desenvolvido no curso de Licenciatura em Sociologia da UNINTER

0
57
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI SOLICITAR AGORA!
PDF

ARTIGO ORIGINAL

OLIVEIRA, Rosane Machado De [1]

OLIVEIRA, Rosane Machado De. Março de 2019: Primeiro relatório de monitoria desenvolvido no curso de Licenciatura em Sociologia da UNINTER. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 05, Vol. 12, pp. 69-74. Maio de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/sociologia/relatorio-de-monitoria

RESUMO

O presente Relatório de Monitoria no Curso de Licenciatura em Sociologia busca apresentar informações qualitativas no auxílio aos acadêmicos do Curso de Licenciatura em Sociologia da turma de Outubro de 2017. O objetivo geral do Relatório de Monitoria é divulgar o curso de extensão, o programa de Iniciação Científica e o Sociologando. O objetivo específico foi discutir as atividades do portfólio por meio de bibliografia utilizando do estudo de Pierre Bourdieu sobre a Teoria da Reprodução Social e de seminário com a turma de Licenciatura em Sociologia. Trata-se de um estudo bibliográfico e exploratório de natureza qualitativa. Durante o desenvolvimento do relatório de Monitoria foi possível constatar a relevância das atividades acadêmicas no Curso de Licenciatura em Sociologia, sendo as atividades imprescindíveis para o conhecimento humano e sociológico, pois a Sociologia é uma ciência social que estuda a sociedade, a qual está sempre em busca de compreender o comportamento dos indivíduos, as fragilidades existentes e as instituições sociais.

Palavras-Chave: Pierre Bourdieu, relatório de monitoria, sociologia, Teoria da Reprodução Social.

1. INTRODUÇÃO

As atividades desenvolvidas no Relatório de Monitoria durante o mês de março do ano de 2019 objetivou atingir metas no que diz ao IV curso de extensão Café com Sociologia: Diminuição da Maioridade Penal e a Política de Encarceramento em Massa, ao Programa de Iniciação Científica da Uninter, ao Programa Sociologando e ao Portfólio: Educação e Reprodução Social.

Este relatório desenvolveu-se com base em experiência acadêmica em Monitoria no Curso de Sociologia. As atividades acima mencionadas foram propostas por meio de orientação ao sistema univirtus, por e-mail, grupos de WthasApp, divulgação de cartazes, manual e alguns encontros presenciais na faculdade. No entanto, as atividades foram meramente qualitativas para o conhecimento sociológico e acadêmico. Durante o mês de março realizou-se cuidadosamente uma organização dos estudos na busca de atender as demandas da instituição de ensino superior (UNINTER), e principalmente a demanda dos universitários da turma de Outubro de 2017 do Curso de Licenciatura em Sociologia da Faculdade Internacional de Curitiba – PR, do polo Uninter de Realeza, Estado do Paraná.

Durante a Monitoria foi possível compartilhar ideias, debates, estudo de caso, aprendizagens e seminário com os acadêmicos da turma de Sociologia de Outubro do ano 2017, e na medida do possível auxiliar demais universitários além da turma mencionada.

2. AMPLIE OS HORIZONTES DO CONHECIMENTO: PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

Entre o dia 01 de março ao dia 15 de março do ano de 2019 realizou-se a divulgação do Programa de Iniciação Científica da Uninter para todos os estudantes devidamente matriculados na instituição e cursando ensino superior. Durante o período de divulgação, dúvidas dos acadêmicos foram esclarecidas por e-mail, ligações e encontros presenciais na faculdade Uninter de Realeza-PR.

Informações específicas foram enviadas em e-mail particular no que diz a participação dos universitários no programa de Iniciação Científica. Para a inscrição no programa foi necessário que os acadêmicos estivessem regularmente matriculados em um curso de graduação, sem pendências financeiras, aprovados integralmente no primeiro período do curso e não estar no último período, assim como apresentar bom desempenho acadêmico e não ter reprovações em qualquer disciplina no semestre anterior.

As inscrições ocorreram entre os dias 01 e 15 de março de 2019. Para maiores informações foi auxiliado os universitários a baixar o edital e realizar a leitura através do acesso à página.[2]

3. IV CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CAFÉ COM SOCIOLOGIA

Por meio primeiramente de grupo do WthasApp foi possível divulgar o IV curso de Extensão Universitária Café com Sociologia – Diminuição da Maioridade Penal e a Política de Encarceramento em Massa. A divulgação do curso também ocorreu através de cartazes e outras mídias como o rádio entre o dia 10 de março ao dia 14 de março de 2019, sendo a Extensão Universitária um processo essencial que articula ensino e pesquisa na formação acadêmica dos indivíduos.

A Extensão Universitária é o processo educativo, cultural e científico que articula o ensino e a pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre Universidade e sociedade. A Extensão é uma via de mão-dupla, com trânsito assegurado à comunidade acadêmica, que encontrará, na sociedade, a oportunidade de elaboração da práxis de um conhecimento acadêmico. No retorno à Universidade, docentes trarão um aprendizado que, submetido à reflexão teórica, será acrescido àquele conhecimento. Esse fluxo, que estabelece a troca de saberes sistematizado, acadêmico e popular, terá como consequências a produção do conhecimento resultante do confronto com a realidade brasileira e regional, a democratização do conhecimento acadêmico e a participação efetiva da comunidade na atuação da Universidade. Além de instrumentalizadora deste processo dialético de teoria/prática, a Extensão é um trabalho interdisciplinar que favorece a visão integrada do social. (FORPROEX, 2012, p. 8)

Inscrição gratuita no site[3]. O curso de extensão é fundamental, pois oportuniza saberes diversificados. O curso de extensão de carga horária de 10 horas foi transmitido ao vivo no dia 14 de março do ano de 2019, das 19h30 ás 21h com a participação prof. Dr. Pedro Rodolfo Bodê de Moraes- UFPR e Dr. Vitor Hugo Guaita – Delegado, os quais fizeram uso do Texto: Uma série de encontros que irá problematizar desafios contemporâneos sob a ótica sociológica.

A transmissão ocorreu no Campus Tiradentes, auditório
Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro, e também ao vivo pela página do curso de Sociologia, no Facebook[4]. O curso oportunizou debates e reflexões sobre a relevância da Diminuição da Maioridade Penal e a Política de Encarceramento em Massa na sociedade em que vivemos, como também oportunizou conhecimento acadêmico, profissional e carga horária para as atividades complementares. Porém o certificado das horas só foi oportunizado para aqueles alunos que se inscreveram e realizaram as atividades no sistema univirtus com nota superior a (7,0)

4. PROGRAMA SOCIOLOGANDO

Entre os dias 15 e 20 de março do ano de 2019 realizou-se a divulgação da primeira Edição do Programa Sociologando para todas as turmas do Curso de Licenciatura em Sociologia da Uninter. A divulgação ocorreu por meio de e-mail, sistema Univirtus e grupo de WthasApp. O programa foi transmitido ao vivo dia 20/03/2019 das 20h15 às 21h15, pelo coordenador do Curso de Sociologia (Bacharelado e Licenciatura) Everson Araújo Nauroski, abordando o tema: a Criação do Observatório Social do Trabalho. O docente Everson A. Nauroski buscou versar sobre este novo projeto que o Curso de Sociologia desenvolverá com alunos e corpo docente da Uninter.

5. PORTFÓLIO: EDUCAÇÃO E REPRODUÇÃO SOCIAL

Através de e-mails, grupos de WthasApp , manual, acesso ao sistema de Educação à distância (EAD) da Uninter e alguns encontros presenciais na faculdade foi possível auxiliar os acadêmicos sobre as atividades a ser desenvolvida no portfólio. O auxílio ao portfólio ocorreu entre 09 de março de 2019 a 30 de março de 2019.

Durante três semanas de auxílio ao portfolio foi indicado e sugerido aos universitários, pesquisa em artigos, textos e livros para a elaboração do trabalho em relação ao tema proposto: Educação e Reprodução Social.

Com base nas atividades do portfólio Módulo A – Fase I – Eixo I: Educação e Sociedade, analisou-se os elementos que constituem o capital cultural dos alunos da educação básica, assim como o capital cultural dos alunos com base em seu desempenho escolar. De acordo com Bourdieu (2007)

Haveria um processo de superseleção dessas camadas populares e médias durante a escolarização que funcionaria assim: “as crianças dessas classes sociais que, por falta de capital cultural, tem menos oportunidades que as outras de demonstrar êxito escolar devem, contudo, demonstrar um êxito excepcional para chegar ao ensino secundário.” (BOURDIEU, 2007, 50).

Analisou-se no grupo de estudo da turma de Sociologia o capital cultural na Teoria da Reprodução Social do sociológico francês Pierre Bourdieu, comparando-o com a escola contemporânea.

Por meio de estudos e seminário com os acadêmicos do curso de Licenciatura em Sociologia da turma de Outubro de 2017, analisou-se a relevância de se pensar a Teoria da Reprodução Social de Pierre nos dias de hoje, no que diz ao sistema escolar, a desigualdade social e o capital cultural.

Nota-se que em pleno século XXI ainda há uma intensa desigualdade social no contexto formal, sendo a escola uma das instituições sociais que favorece a inclusão da classe dominante, excluindo de certo modo, as classes menos favorecidas, como afirmou o sociólogo Pierre Bourdieu em sua Teoria. De fato, a escola reproduz desigualdades sociais, educacionais e culturais ainda nos bancos escolares:

A atualização da Teoria da Reprodução sobre o ensino médio, na qual a desigualdade deixa de operar pela exclusão do acesso ao sistema e passa a funcionar pela inclusão em um ensino degradado, com efeitos igualmente “excludentes” e reprodutores da desigualdade, é complementada pela análise das “teorias” em voga que explicam o “fracasso” escolar. Tradicionalmente, a explicação do fracasso era dada pela teoria dos dons, uma explicação mais individualizante, na qual a “exclusão parecia apoiar-se tão somente nos dons e méritos dos eleitos” (BOURDIEU, 1999, p. 219).

Contudo, a escola reproduz desigualdade social e não é de hoje, é de séculos. Atualmente se percebe que a exclusão pode ocorrer de diversas formas no contexto formal, isto é, por meio de seleção de alunos entre bons e ruins, ou em excelentes e os sem talento, ou ainda, por questão de raça, gênero, situação econômica dos pais, entre outros fatores.

6. METODOLOGIA

Para a realização do Relatório de Monitoria no Curso de Licenciatura em Sociologia, utilizou-se de estudo bibliográfico e exploratório de natureza qualitativa.  O objetivo da pesquisa exploratória de acordo com Gil (2008)

O objetivo de uma pesquisa exploratória é familiarizar-se com um assunto ainda pouco conhecido ou explorado. Assim, se constitui em um tipo de pesquisa muito específica, sendo comum assumir a forma de um estudo de caso. Nesse tipo de pesquisa, haverá sempre alguma obra ou entrevista com pessoas que tiveram experiências práticas com problemas semelhantes ou análise de exemplos análogos que podem estimular a compreensão.

Já a pesquisa bibliográfica citada acima se realizou com base em material meramente impresso referente ao tema apresentado. No que diz a pesquisa qualitativa, possibilitou reflexão crítica e conhecimento. Seguindo essa linha de raciocínio, Richardson.

Destaca que “o objetivo fundamental da pesquisa qualitativa não reside na produção de opiniões representativas e objetivamente mensuráveis de um grupo; está no aprofundamento da compreensão de um fenômeno social por meio de entrevistas em profundidade e análises qualitativas da consciência articulada dos atores envolvidos no fenômeno” (1999, p. 102).

Com base no estudo foi possível identificar a relevância e a experiência que as atividades de Monitoria podem oferecer e oportunizar aos jovens acadêmicos aprovados no processo de Seleção de Monitoria da UNINTER.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O primeiro Relatório de Monitoria no Curso de Licenciatura em Sociologia realizou-se em março de 2019, o qual foi relevante e significativo para a carreira acadêmica e profissional, pois foi o primeiro contato de Monitora com os acadêmicos, ou seja, a primeira experiência no que diz ao auxílio aos universitários da Faculdade Internacional – UNINTER de Curitiba – PR, turma de Outubro de 2017 do Curso de Licenciatura em Sociologia, polo de Realeza – PR.

Os estudos desenvolvidos, as pesquisas bibliográficas, os encontros na universidade, o auxílio aos acadêmicos e a divulgação de informações oportunizaram conhecimento científico e aprendizagem para além de conteúdos, como por exemplo, a empatia.

As atividades realizadas durante o mês de março do ano de 2019 tiveram por objetivo incentivar os universitários com a divulgação de novos cursos e programas diferenciados, assim como propor novas metas de pesquisas e estudo científico.

As primeiras contribuições trazidas no desenvolvimento do Relatório de Monitoria foram meramente importantes e qualitativas para a compreensão do papel a ser desenvolvido no processo de Monitoria, como também do papel da Universidade, do papel da escola e da sociedade, fazendo uso do estudo da Teoria da Reprodução Social de Pierre Bourdieu para uma compreensão melhor da escola e suas limitações.

REFERÊNCIAS

BOURDIEU, P. Escritos de educação. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

BOURDIEU, P. A escola conservadora: As desigualdades frente à escola e à cultura. In: BOURDIEU, P. Escritos de Educação. 9ª ed. – Petrópolis: Vozes, 2007.

FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus, 2012

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

APÊNDICE – REFERÊNCIAS DE NOTA DE RODAPÉ

2. uninter.com/pesquisa/programa-de-iniciacao-cientifica-pic/

3. www.uninter.com/extensao/eventos/

4. facebook.com/sociologiauninter/

[1] Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Faculdade Internacional de Curitiba – PR, (FACINTER). Graduada em Licenciatura Plena em História – pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER). Graduada em Licenciatura Plena em Sociologia – pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER). Especialização em Educação Especial e Inclusiva (FACINTER). Especialização em Docência no Ensino Superior pela Faculdade de Educação São Luís de São Paulo – SP. Especialização em Gestão Escolar: Orientação e Supervisão pela Faculdade de Educação São Luís – SP. Especialização em Ensino Lúdico pela Faculdade de Educação São Luís – SP.

Enviado: Abril, 2019.

Aprovado: Maio, 2020.

Graduada em Licenciatura Plena em Pedagogia pela Faculdade Internacional de Curitiba – PR, (FACINTER). Graduada em Licenciatura Plena em História – pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER). Graduanda de Licenciatura Plena em Sociologia – Turma de Outubro de 2017 da (FACINTER). Especialização em Educação Especial e Inclusiva (FACINTER). Especialização em Docência no Ensino Superior pela Faculdade de Educação São Luís de São Paulo – SP. Especialização em Gestão Escolar: Orientação e Supervisão pela Faculdade de Educação São Luís – SP. Especialização em Ensino Lúdico pela Faculdade de Educação São Luís – SP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here