A importância da sequência didática (SD) em educação física escolar: relato de abordagem da temática “obesidade” no ensino médio

0
242
DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/educacao/educacao-fisica-escolar
ARTIGO EM PDF

ARTIGO ORIGINAL

SILVA, Robson José de Moura [1], SANTOS, Luciano dos [2], VIDAL, Glicia da Silva [3], GONZAGA, Waldirene Costa Florêncio [4], LIMA, Sônia Maria de [5], LIMA, Yara Alves Damião de [6], QUEIROZ, Jaqueline Fonseca de [7]

SILVA, Robson José de Moura. Et al. A importância da sequência didática (SD) em educação física escolar: relato de abordagem da temática “obesidade” no ensino médio. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, Ed. 05, Vol. 09, pp. 16-30 Maio de 2019. ISSN: 2448-0959

RESUMO

Este estudo visa elucidar uma discussão pautada na importância da utilização de Sequência Didática SD, tratada aqui sob a ótica da temática “Obesidade” para a consolidação de práticas de ensino em Educação Física no Ensino Médio. O estudo lançou mão da apresentação da referida temática aos alunos da 2ª série do ensino médio, de uma escola pública da cidade do Natal, capital do Estado do Rio Grande do Norte, e da importância de projetos de ensino que utilizem deste método SD para consolidação dos conhecimentos. A metodologia traçada foi de natureza qualitativa, observando a prática desenvolvida, possuindo um teste avaliativo, contendo seis questões de múltipla escolha, aplicado ao término da SD. O referencial teórico contou com as contribuições de autores como Pinheiro, Freitas e Corso (2004), dentre outros. Os resultados do estudo revelam que a abordagem da temática, proposta através de SD, podem atingir altos níveis de excelência. A significância deste estudo se deu por revelar a importância de SD em projetos de ensino e por servir de base para futuras pesquisas relacionadas a SD em prática de Educação Física escolar.

Palavras-chave: Sequência Didática, Obesidade, Ensino Médio.

1.INTRODUÇÃO

O presente estudo almeja demonstrar os benefícios advindos da produção e execução de uma sequência didática (SD) sobre a temática obesidade na disciplina de Educação Física (EF), na modalidade do Ensino Médio, sendo este um dos componentes curriculares onde se é posto em prática o trabalho com temas transversais, como a Saúde. Para tanto, a intenção, aqui, parte da necessidade de se organizar uma estrutura de conteúdos que possam ser postos em prática em diferentes escolas e por diferentes educadores do Ensino Médio. Tem-se, assim, uma referência tanto teórica quanto prática de como executar uma SD oportunizando a realização de um trabalho exitoso, quando bem elaborado, abordando-se obesidade.

A proposta de se trabalhar com SD pressupõe garantir uma maior organização das atividades propostas a serem realizadas, extraindo o melhor desempenho dos objetivos almejados. Levando-se em consideração o trabalho interdisciplinar da disciplina de EF com o tema transversal obesidade, o papel da referida disciplina ultrapassa os preceitos acadêmicos, indo além dos limites físicos das instituições de ensino, alcançando níveis intersociais e, sobretudo, alcançando a conscientização de um grupo escolar em prol da preservação, combate e propagação do conhecimento explorado.

Diante da proposta de se trabalhar a temática obesidade, o presente estudo almeja apresentar uma sequência de atividades que contemplam e favorecem o trabalho docente em sala de aula, seja ele realizado com um grupo de discentes constatados obesos ou não, conforme expresso anteriormente, a conscientização partirá como foco central da proposta.

Abordar a obesidade, e sua expressividade no Brasil e no mundo, em sala de aula, além de orientar os discentes quanto a esse distúrbio alimentar, proporciona a oportunidade de se debater sobre hábitos alimentares e condutas físicas de risco que já podem ter sido iniciadas, mesmo sem ter percebido. Realizar atividades físicas trabalhando a obesidade requer do educador um esforço cognitivo maior, haja vista a importância de um trabalho bem organizado e com maiores chances de êxito.

Para tanto o trabalho se estrutura nos seguintes tópicos a serem debatidos:

2. APORTE TEÓRICO

2.1 CONTEXTUALIZANDO SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Em Educação Física escolar no Brasil, é notável um leque de conteúdos muito vasto e as mais distintas metodologias utilizadas para a aquisição por parte do aluno dos conhecimentos que aqueles conteúdos propõem. Um desses métodos é sequenciar/padronizar os conteúdos, mesmo que, de forma aleatória.

Por outro lado, Sequência Didática (SD), de acordo com Araújo (2013), é um modo de organização de atividades de ensino em função de núcleos temáticos e procedimentais. Ou seja, a forma aleatória que se nota em Educação Física escolar, vai de encontro com a real SD.

A SD original foi criada com o intuito de facilitar a compreensão dos alunos sobre gêneros textuais orais e escritos para que pudessem dominar a comunicação. Tal abordagem por ser inerente aos componentes curriculares Língua Portuguesa e Letramento, não havia despertado interesse de outras áreas para adotar este método e tentar implantar no dia-a-dia escolar de outros componentes curriculares.

Para adaptar uma SD, se faz necessário, se atentar a alguns detalhes importantes como mencionados por Araújo (2013) apud Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004):

De acordo com esses autores, deve haver uma produção inicial ou diagnóstica, a partir da qual o professor avalia as capacidades já adquiridas e ajusta as atividades e os exercícios previstos na sequência às possibilidades e dificuldades reais de uma turma. Após esta etapa, o trabalho se concentra nos módulos (também chamados de oficinas por outros autores que seguem esses mesmos princípios) constituídos de várias atividades ou exercícios sistemáticos e progressivos que permitem aos alunos aprenderem as características temáticas, estilísticas e composicionais do gênero alvo do estudo. O número dos módulos varia de acordo com o gênero e com o conhecimento prévio que os alunos já têm sobre o mesmo. A produção final, segundo os autores, é o momento de os alunos porem em prática os conhecimentos adquiridos e de o professor avaliar os progressos efetivados, servindo esse momento, também, para uma avaliação do tipo somativo. (ARAÚJO, 2013, P. 32)

2.2 TEMA TRANSVERSAL: SAÚDE

O Ensino Médio é o nível de ensino responsável por aprofundar os conhecimentos adquiridos no Ensino Fundamental, e o tema transversal Saúde inicia ainda no Fundamental suas primeiras abordagens, pois:

As relações que se estabelecem entre o tema transversal Saúde e a Educação Física são quase que imediatas e automáticas ao considerar-se a proximidade dos objetos de conhecimento envolvidos e relevantes em ambas as abordagens. Dessa forma, a preocupação e a responsabilidade na valorização de conhecimentos relativos à construção da auto-estima e da identidade pessoal, ao cuidado do corpo, à nutrição, à valorização dos vínculos afetivos e a negociação de atitudes e todas as implicações relativas à saúde da coletividade, são compartilhadas e constituem um campo de interação na atuação escolar. (BRASIL, 1998, P. 36)

A Educação Física Escolar vem consolidando sua permanência no currículo da educação básica por se mostrar importante para a construção não apenas da cultura de movimentos e sim pelo conjunto de habilidades e capacidades desenvolvidas que geram uma cultura saudável àqueles que garantirão o futuro da sociedade. Portanto, se faz necessário observar que não apenas no Brasil a disciplina em questão sofreu crises de identidade e teve que ser repensada, e em diversos locais a situação foi semelhante, contudo, a temática Saúde ganhou força nos projetos de ensino, pois,:

Aponta-se uma linha de pensamento que se aprofunda nesse sentido: uma Educação Física atenta aos problemas do presente não poderá deixar de eleger, como uma das suas orientações centrais, a da educação para a saúde. Se pretende prestar serviços à educação social dos alunos e contribuir para uma vida produtiva, criativa e bem sucedida, a Educação Física encontra, na orientação pela educação da saúde, um meio de concretização das suas pretensões. (BRASIL, 2000, P. 34)

2.3 OBESIDADE E SEUS DADOS ALARMANTES

Pinheiro, Freitas e Corso (2004), descrevem simplificando o termo obesidade:

A obesidade, definida de uma maneira simplificada, é o acúmulo excessivo de gordura corporal em extensão tal, que acarreta prejuízos à saúde dos indivíduos, tais como dificuldades respiratórias, problemas dermatológicos e distúrbios do aparelho locomotor, além de favorecer o surgimento de enfermidades potencialmente letais como dislipidemias, doenças cardiovasculares, Diabetes Não-Insulino-Dependente (Diabetes Tipo II) e certos tipos de câncer. Contudo, o grau de excesso de gordura, sua distribuição corpórea e as conseqüências para a saúde apresentam variação entre os obesos. (PINHEIRO, FREITAS, CORSO, 2004, P. 524)

A Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), em sua página oficial na internet destaca que a Organização Mundial de Saúde (OMS) aponta a Obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública mundial. E a projeção é que em 2025, cerca de 2,3 bilhões de adultos estejam com sobrepeso e mais de 700 milhões obesos. E ainda alerta que o número de crianças com sobrepeso e obesidade no mundo poderia chegar a 75 milhões, caso nada seja feito.

Tais dados alarmantes junto com as orientações de documentos oficiais que sinalizam como alternativa para a Educação Física, o trabalho com o eixo temático Saúde, levam a seleção da temática “Obesidade” como conteúdo a ser dado atenção especial, pois,:

A incidência cada vez maior de adolescentes e jovens obesos, com dificuldades oriundas da falta de movimento, com possibilidades de acidentes cardiovasculares e com oportunidades reduzidas de movimento, leva-nos a pensar na retomada da vertente voltada à Aptidão Física e Saúde. (BRASIL, 2000, P. 35)

3. ABORDAGEM METODOLÓGICA

Os professores pesquisadores elaboraram uma SD nos moldes originais com a temática “Obesidade no Brasil e no Mundo e suas Consequências” para ser executada numa turma de 2º série do ensino médio como pode ser observada na Tabela 1.

Tabela 1 – Modelo de Sequência Didática

1ª ETAPA – Apresentação da Situação
Será apresentada aos alunos a temática “Obesidade no Brasil e no Mundo e suas Consequências” e sua importância para o desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis e um estilo de vida que preze pela saúde e qualidade de vida.
2ª ETAPA – Sequência Didática
Módulos Conteúdos Metodologia e ferramentas
Obesidade – Avaliação Formativa. Livre debate com questões norteadoras aleatórias.
I Obesidade – Como e por que ocorre? Apresentação de vídeos.
II Obesidade – Fundamentação Teórica acerca da Temática Discussão sobre os vídeos com a exposição dos dados da OMS; redefinição do termo obesidade; IMC; encaminhamento do seminário.
III Obesidade – Seminário. Cada grupo apresentará e será expectador das pesquisas definidas no módulo II, a saber: a obesidade e o patrimônio genético; a obesidade e a ansiedade (estresse diário); a obesidade e os maus hábitos alimentares; a obesidade e a atividade física; a obesidade e as disfunções endócrinas.
3ª ETAPA – Produção Final
O encerramento desta Sequência Didática se dará através de um teste avaliativo com questões de múltipla escolha que servirá de base para quantificar o aprendizado obtido durante a realização desta SD.

 

A SD foi executada respeitando todas as etapas e sua finalização se deu por meio de um teste avaliativo com seis questões de múltipla escolha que serviu para quantificar o conhecimento adquirido através deste método, a saber:

1. O que é OBESIDADE?

( )Doença Aguda ( )Doença Psiquiátrica 

( )Doença Crônica ( )Doença Alimentar

2. Qual destas situações de ingestão calórica leva a Obesidade?

( )+consumo calórico –gasto calórico ( )+consumo calórico +gasto calórico

( )-consumo calórico –gasto calórico ( )-consumo calórico +gasto calórico

3. Qual destas condições NÃO conduz a Obesidade?

( )Genética ( )Psicológico ( )Endócrino ( )Ambiental

4. Qual destas NÃO é uma doença causada pela Obesidade?

( )Diabetes ( )Doenças Cardíacas ( )Alzheimer ( )Pressão Alta

5. Se seus familiares são Obesos, suas chances de também ser são:

( )Grandes ( )Médias ( )Pequenas ( )Raras

6. Qual destas glândulas está relacionada com o metabolismo e consequentemente com a Obesidade?

( )Testículos ( )Adrenais ( )Pâncreas ( )Tireoide

4. DISCUSSÃO

4.1 APRESENTAÇÃO DA SITUAÇÃO

Nesta etapa foi apresentada aos alunos a temática “Obesidade” e a importância da formação deste conhecimento para o desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis e um estilo de vida que preze pela saúde e qualidade de vida.

Na ocasião, o professor/pesquisador informou que utilizaria desta metodologia para desenvolver bases científicas de estudos sobre Sequência Didática (SD) a partir da observação do funcionamento desta, aplicada nas turmas de 2º ano do Ensino Médio da Escola Estadual Mascarenhas Homem em Natal/RN e que para a concretização deste estudo se fazia necessário que os responsáveis apreciassem o termo de livre consentimento e o preenchesse autorizando ou não a participação dos alunos na referida pesquisa.

Também foi apresentada a Sequência Didática com a temática em questão que faz parte dos conteúdos programáticos da Educação Física na referida escola e alertado que a participação nas aulas era obrigatória, mesmo que, a devida aceitação do convite não se concretizasse, haja vista que, o conteúdo por hora exposto, seria abordado sob as mesmas condições, mesmo que, a pesquisa sobre SD não existisse.

4.2 PRODUÇÃO INICIAL

Nesta etapa iniciamos de fato a Sequência Didática (SD) abordando a temática pré-definida. O professor/pesquisador utilizou uma avaliação formativa aleatória sobre a temática com o intuito de obter indicativos sobre os pontos que deveria ajustar para uma melhor apropriação do conhecimento teórico e prático da temática em evidência. Os alunos puderam expor suas opiniões e anseios acerca do aprendizado da temática.

4.3 MÓDULO 1

Nesta etapa, o professor/pesquisador apresentou em sala de aula vídeos sobre a temática, a saber: O que é obesidade; como a obesidade acontece; epidemia de obesidade no Brasil; o que aconteceria se você parasse de comer açúcar por uma semana?. Estes vídeos foram encontrados e baixados de um site de vídeos na internet (YouTube) em pesquisa feita anteriormente pelo professor/pesquisador. O intuito desses quatro vídeos foi causar impacto sobre a temática abordada e criar um senso de responsabilidade pela saúde e qualidade de vida que cada um deverá desenvolver para uma vida saudável.

4.4 MÓDULO 2

Esta etapa foi marcada pela discussão acerca dos vídeos exibidos na aula anterior fazendo pontes com a fundamentação teórica acerca da temática onde o professor/pesquisador expôs os dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mostrou o Índice utilizado para classificação em grupos de saúde (IMC), inclusive, demostrou a fórmula de IMC e exercitou com os alunos, cada um podendo calcular o seu IMC, e redefiniu junto aos alunos o termo Obesidade abordado na produção inicial desta SD.

Para encerrar este módulo, o professor/pesquisador encaminhou o seminário que veio a ser apresentado no módulo seguinte, onde separou cinco grupos em cada turma de 2º ano do Ensino Médio do turno Matutino e sorteou os seguintes temas:

  • A Obesidade e o Patrimônio Genético;
  • A Obesidade e a Ansiedade (estresse diário);
  • A Obesidade e os Maus Hábitos Alimentares;
  • A Obesidade e a Atividade Física;
  • A Obesidade e as Disfunções Endócrinas.

Cada grupo deveria produzir material para expor em um seminário coletivo[1] e apresentar no estilo de uma feira de ciências.

4.5 MÓDULO 3

Nesta etapa, foi executado o seminário com as temáticas supracitadas e nos moldes pré-estabelecidos pelo professor/pesquisador nas turmas do 2º ano A e B do Ensino Médio Matutino nos dias 27/03/2019 e 29/03/2019 respectivamente. Este foi o momento para exposição das pesquisas que foram encaminhadas no módulo anterior. Os alunos foram os responsáveis pela organização da sala de aula para que os cinco grupos tivessem espaço suficiente para expor seus cartazes, inclusive, três grupos da turma B utilizaram os recursos digitais para apresentar suas produções.

 

Figura 1 Exposição dos Cartazes do Seminário

Fonte: Autor

Cada grupo contou com a colaboração de 100% dos componentes para a apresentação das temáticas sorteadas. Foram disponibilizados dez minutos para que cada grupo pudesse transmitir sua pesquisa integralmente apresentando seus cartazes e respondesse aos questionamentos dos alunos expectadores, que, portando cadernos e lápis, fizeram as devidas anotações como combinado anteriormente e indagaram sempre que necessário.

Quando um grupo estava apresentando sua pesquisa, os demais grupos se deslocavam dos setores de suas apresentações para os setores das apresentações vizinhas para acompanhar a performance do grupo em atividade, na incumbência de anotar todas as observações que julgassem necessárias. E assim, todos os grupos cumpriram com os objetivos.

 

Figura 2 Apresentação das Pesquisas no Seminário

Fonte: Autor

4.6 PRODUÇÃO FINAL

Nesta etapa, o professor/pesquisador promoveu um teste com seis questões de múltipla escolha baseado nas informações transmitidas entre os alunos durante o seminário. A turma foi orientada sobre como se comportar diante do teste e a sala foi completamente organizada para não haver interferências externas ou que os alunos pudessem atrapalhar uns aos outros durante o teste. Foi realizado um total de 28 testes (número de alunos presentes) e os resultados veremos a seguir.

Na primeira questão (O que é Obesidade?), não foi verificado sinalização nas alternativas Doença Aguda e Doença Psiquiátrica em nenhuma das turmas. Já em 15,79% dos testes da turma A foi verificado a marcação da alternativa Doença Alimentar, enquanto, 84,21% dos testes da turma A e 100% dos testes da turma B foram verificados com assinalação da alternativa correta Doença Crônica.

Gráfico 1 Respostas da primeira questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

A segunda questão (Qual destas Situações de Ingestão Calórica leva a Obesidade?), revelou que apenas 5,26% da turma A assinalou a alternativa Mais Ingestão Calórica – Mais Gasto Calórico e 94,74% da turma A e 100% da turma B assinalaram a alternativa correta Mais Ingestão Calórica – Menos Gasto Calórico. Não houve marcação das alternativas Menos Ingestão Calórica – Mais Gasto Calórico e Menos Ingestão Calórica – Menos Gasto Calórico.

Gráfico 2 Respostas da segunda questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

 

Na terceira questão (Qual destas Condições NÃO Conduz a Obesidade?), o alto índice de acertos continuou, onde, na turma A foi observada que 5,26% assinalou a alternativa Genética, e também 5,26% da mesma turma assinalou a alternativa Endócrino, e 89,48% da mesma turma assim como 100% da turma B assinalaram a alternativa correta Ambiental. Não houve marcação da alternativa Psicológico.

Gráfico 3 Respostas da terceira questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

Na quarta questão (Qual destas NÃO é uma Doença Causada pela Obesidade?), foi verificado que apenas 11,11% da turma B sinalizou a alternativa Pressão Alta, enquanto 88,89% da mesma turma e 100% da turma A marcaram a alternativa correta Alzheimer. Não houve marcação nas alternativas Diabetes e Doenças Cardíacas.

Gráfico 4 Respostas da quarta questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

 

Na quinta questão (Se Seus Familiares são Obesos, Suas Chances de Também ser São:), foi verificado uma distribuição de respostas. A turma A apresentou 36,84% e a turma B foi 11,11% de marcação na alternativa Médias. A alternativa Pequenas foi sinalizada por 22,22% da turma B enquanto na turma A não houve sinalização nesta alternativa. Para a alternativa Raras, não Houve marcação. Já a alternativa correta, Grandes, foi marcada por 63,16% da turma A e por 66,66% da turma B.

Gráfico 5 Respostas da quinta questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

A sexta questão (Qual destas Glândulas está Relacionada com o Metabolismo e Consequentemente com a Obesidade?), foi marcada pela maior divergência entre as respostas neste teste, mas, a alternativa correta, Tireoide, foi a mais sinalizada em ambas as turmas, com 57,89% da turma A e 66,66% da turma B. Ainda foi observado a marcação da alternativa Pâncreas por 26,31% da turma A e por 22,22% da turma B. A alternativa Adrenais foi marcada por 15,79% da turma A e por 11,11% da turma B. Já a alternativa Testículos não houve sinalização em nenhuma das turmas.

Gráfico 6 Respostas da sexta questão do teste de finalização da SD

Fonte: autor

5. CONCLUSÃO

A elaboração e execução de uma Sequência Didática em Educação Física escolar, foi possível, e com um indicativo de aproveitamento de bom a excelente com a temática “Obesidade no Brasil e no Mundo e suas Consequências”.

Como pode ser observado no Gráfico 7, ambas as turmas de 2º ano do Ensino Médio demonstraram êxito superando a marca dos 80% de aproveitamento em média.

Gráfico 7 Rendimento das turmas no teste de finalização da SD

Fonte: autor

O que facilitou o trabalho com SD foi o respeito a todas as etapas e o cumprimento dos objetivos em cada módulo.

Foi notável que os alunos que cumpriram todo o programa da SD obtiveram melhor êxito que aqueles que por qualquer motivo, não puderam cumprir todo o programa da SD proposta, como pode ser visto no Gráfico 8.

Gráfico 8 Quantidades de Respostas Certas no Teste de finalização da SD

Fonte: autor

 

Portanto, o professor de Educação Física que optar por utilizar desta metodologia de SD em seus projetos de ensino, vai perceber que os indicativos de aproveitamento da disciplina serão elevados, além de uma notável melhora no quesito interação professor/alunos e alunos/alunos.

REFERÊNCIAS

ARAÚJO, Denise Lino de. O que é (e como faz) sequência didática?. Revista Entrepalavras, Fortaleza – ano 3, v.3, n.1, p. 322-334, jan/jul, 2013

BRASIL Secretaria De Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental : educação física. Brasília: O Ministério, 1998. 114 p.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: O Ministério, 2000

http://www.abeso.org.br/atitude-saudavel/mapa-obesidade – Acessado em 18/03/2019 às 00:34h

PINHEIRO, Anelise Rizzolo de Oliveira, FREITAS, Sérgio Fernando Torres de, CORSO, Arlete Catarina Tittoni. Uma abordagem epidemiológica da obesidade. Revista de Nutrição, Campinas, 17(4):523-533, out./dez., 2004

  1. Inovação do professor/pesquisador, onde a sala de aula é organizada pelos grupos, cada qual busca um espaço na sala de aula e anexa seu material expositivo e na sequência das apresentações, todos os grupos visitam o grupo que estiver expondo suas pesquisas na incumbência de fazer todas as anotações possíveis acerca da temática daquele grupo. Os alunos são orientados que a finalização da SD se dará por meio de um teste com questões de múltipla escolha baseado nas informações transmitidas por cada grupo, portanto, se faz necessário bastante atenção e anotações.

[1] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Cinesiologia, Biomecânica e Treinamento Físico (Universidade Gama Filho), Licenciatura Plena em Educação Física (Universidade Estadual do Rio Grande do Norte).

[2] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Ensino da Língua Inglesa (Universidade Estadual do Ceará), Graduação em Letras (Universidade Estadual do Rio Grande do Norte).

[3] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Psicomotricidade Clínica e Escolar (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Graduação em Pedagogia (Universidade Estadual Vale do Acaraú – UVA).

[4] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Gestão Escolar (Universidade Castelo Branco), Graduação em Normal Superior (Instituto de Educação Superior Presidente Kennedy).

[5] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Gestão do Sistema de Ensino (Universidade Estadual do Rio Grande do Norte), Graduação em Pedagogia (Universidade Federal do Rio Grande do Norte).

[6] Mestrando em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Alfabetização e Letramento (Faculdade de Educação e Tecnologia da Região Missioneira, FETREMIS), Especialização em Educação Infantil e Anos Iniciais (Faculdade de Educação e Tecnologia da Região Missioneira, FETREMIS), Graduação em Pedagogia (Centro Universitário UNINTA).

[7] Mestranda em Ciências da Educação (Instituto de Ensino Superior do CECAP), Especialização em Coordenação Pedagógica (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Especialização em Linguagens e Educação (Universidade Potiguar), Graduação em Ciências Biológicas (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Graduação em Pedagogia (Universidade Federal do Rio Grande do Norte).

Enviado: Abril, 2019.

Aprovado: Maio, 2019.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here