Oito habilidades que você vai adquirir lendo livros

0
Avalie!

A importância da leitura

A importância da leitura

Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos discutir novamente sobre algumas das habilidades que iremos adquirir fazendo da leitura um hábito.

Você pode entender essas habilidades como benefícios que a leitura propiciará à todas as dimensões da sua vida, sejam elas pessoais ou profissionais-acadêmicas.

Dentre essas habilidades, não poderíamos deixar de começar com a concentração.

A partir do momento em que a leitura se torna um hábito em nossa vida conseguimos ler de forma muito mais direcionada e focada.

Isso se dá em virtude da concentração.

A falta de concentração é um dos mais atuais e frequentes problemas que perpassam a vida da grande maioria das pessoas.

Ter concentração nada mais é do que focar em cada coisa que estamos fazendo, isto é, descartar tudo o que está ao nosso redor para focarmos no que estamos fazendo naquele momento.

Como desenvolver a concentração?

Como desenvolver a concentração?

Como apontamos, a falta de concentração é um problema que perpassa a vida de muitas pessoas e, desse modo, especialistas diversos têm afirmado que a falta de concentração têm levado os indivíduos a desenvolver certos problemas de saúde gravíssimos, como é o caso da ansiedade e da depressão.

Nesse sentido, certas técnicas que recuperam esse foco têm feito muito sucesso, como é o caso do Mindfulness.

A partir dessa abordagem, o indivíduo é ensinado a se concentrar em si mesmo em cada atividade que está realizando.

Focar no presente é o principal desafio.

Com a leitura, quando se tornar um hábito, você conseguirá se concentrar mais facilmente naquilo que está lendo e ouvindo e, dessa forma, o seu processo de absorção dos conteúdos será muito mais proveitoso e produtivo.

Entretanto, para que esse foco seja aperfeiçoado, é preciso que saibamos como ler.

Nós estamos lendo da maneira adequada?

É comum que hoje as pessoas apenas passem os olhos pelas páginas, sem, de fato, entenderem o que estão lendo, sobretudo quando a leitura não é feita de forma direcionada, isto é, com um objetivo.

Essas pessoas são alfabetizadas, uma vez que sabem ler e juntar as palavras, contudo, o conteúdo dessas obras com as quais se deparam não está sendo compreendido, visto que a leitura é superficial e rasa.

Isso ocorre porque o sujeito não consegue se concentrar na leitura como um todo e, dessa forma, dispersa facilmente.

É comum, então, que passemos o olhar por essas páginas sem absorvermos ao menos 1% daquilo que estava exposto na página que acabamos de ler.

Fazendo da leitura um hábito não só acadêmico e profissional, mas também de vida, você conseguirá ter mais foco em todo e qualquer tipo de atividade que for realizar ao longo do seu dia.

Ampliando o meu repertório linguístico com a leitura

A segunda habilidade que ganhamos quando fazemos da leitura um hábito é a aquisição de um novo vocabulário e, dessa forma, quanto mais distintas e multidisciplinares forem essas obras que estamos lendo, maior e mais diversificado será o nosso vocabulário.

À medida em que vamos lendo os mais diversos livros, sejam eles científicos ou literários, começamos a ampliar o nosso repertório linguístico.

Com isso, conseguimos entender, de forma profunda, os mais diversos contextos e o porquê de certas palavras serem utilizadas nesse contexto, o que enriquece muito a nossa formação acadêmica e humana, ao mesmo tempo.

Ter um vocabulário amplo, hoje, é um grande desafio, uma vez que, sobretudo os mais jovens, têm, cada vez mais, encurtado as palavras e frases, o que restringe esse vocabulário a poucas palavras/expressões para expressar algo tão amplo.

A leitura como uma forma de expansão de mundo

A leitura como uma forma de expansão de mundo

A terceira habilidade que ganhamos fazendo da leitura um hábito em nossas vidas é a expansão de mundo.

A fim de que respondamos essa questão precisamos recuperar a estrutura do nosso pensamento.

As nossas sinapses, ou seja, os nossos pensamentos, são construídos de acordo com aquilo que temos contato ao longo de nossos dias e, com isso, ao longo de nossas vidas.

Nesse sentido, desde os pais até os amigos, núcleos com os quais temos contato, colegas de trabalho, dentre outros, influenciam na formação dessas sinapses.

Do mesmo modo, as instituições que costumamos frequentar, sejam elas religiosas, acadêmicas, profissionais etc., também formam o nosso pensamento.

Ao iniciarmos a prática da leitura, o nosso mundo certamente irá se expandir, pois não ficará restrito apenas a esses núcleos familiares-pessoais.

Assim sendo, a busca incessante e constante por novas ideias é um dos principais benefícios.

Como expandir o repertório de mundo?

A fim de que seja possível ampliar esse repertório de mundo, precisamos procurar novas imagens, conhecer novas culturas, aprender a pensar e a refletir de forma crítica e não mecânica e aprender a estruturar as sinapses que estão sendo construídas.

Nesse sentido, a leitura irá fazer com que enriquecemos esse repertório de mundo, uma vez que entramos em contato com diferentes contextos e povos, o que faz com que saiamos da nossa zona de conforto e sejamos mais sensíveis ao mundo ao nosso entorno.

Não é preciso se deslocar, fisicamente, até esse mundo: a partir dos livros, esses mundos chegam até nós, basta que nós permitamos ser atingidos de forma expressiva por esses livros e, para tanto, uma leitura superficial e rápida deve ser substituída por uma atenta e profunda para que sejamos, de fato, formados e transformados com essa leitura.

Criando novas sinapses de compreensão com a leitura

Criando novas sinapses de compreensão com a leitura

Quando a leitura se torna mais significativa, criamos novas sinapses.

Atenção: um mesmo livro quando relido poderá ser melhor aproveitado, pois, ao longo de nossa vida, somos formados todos os dias, e, dessa forma, um determinado momento de nossa vida pode fazer com que compreendamos um assunto de forma mais profunda.

Dessa forma, queremos colocar um desafio à você: leia um livro hoje, e, daqui a alguns anos, torne a reler.

Você perceberá como essa mesma leitura terá uma percepção diferente.

Isso ocorre porque toda e qualquer leitura é única.

Enriquecendo o nosso repertório de mundo, as sinapses de compreensão serão igualmente modificadas, uma vez que não se limitam apenas a um único contexto.

É como se o nosso cérebro se abrisse, e, dessa forma, permite-se que percorramos por caminhos que até então não existiam ou que nunca foram considerados e bem aproveitados.

Compreendendo o local de fala dos mais diversos sujeitos

Compreendendo o local de fala dos mais diversos sujeitos

Quando você pensar, vivenciar, refletir e ter contato com algo/alguém, esse novo repertório irá lhe ajudar a ser sensível e atento às mais diversas realidades, o que pode fortalecer ainda mais a sua comunicação com as mais diversas pessoas com as quais irá se deparar ao longo de sua vida.

Essa questão está intimamente ligada com a próxima dica.

Ao construirmos sinapses diversas, ao nos depararmos com esses sujeitos, que são únicos e múltiplos, ao mesmo tempo, conseguimos compreender da melhor forma o seu lugar de fala, suas demandas, necessidades, receios e lutas.

Toda e qualquer leitura, seja ela científica ou literária, fornece-nos um novo arcabouço, seja teórico, literário ou conhecimento de mundo.

Nesse sentido, uma obra sempre tem algo a contribuir para que a vida humana continue a evoluir e, por mais irrelevante que você a julgue, tenha certeza que essa obra irá te afetar.

O conhecimento multidisciplinar

Há uma forte tendência que enfatiza a ideia de que uma área não se interliga com a outra.

Isso se dá em razão do fato de que o saber é separado por disciplinas, o que acaba por enfatizar que certos saberes são melhores aproveitados por uma única área.

Contudo, essa visão é errada, pois, no final das contas, todos os tipos de conhecimento se conectam a partir de uma rede multidisciplinar que faz com que os conteúdos de um área que, aparentemente, é muito distinta ou próxima, possam ser igualmente aproveitados.

Claro, cada um é adaptado à realidade dessa área, mas não significa que esse conhecimento não poderá ser aproveitado por outro campo.

O indivíduo é o elo que liga esses conhecimentos, pois ele é composto por todas as dimensões, e, dessa forma, as áreas também devem admitir que precisam ser complementadas por outras, pois apenas dessa forma teremos uma formação integral.

Defendemos, aqui, que todas as formas de conhecimento são válidas, isto é, até mesmo um gibi tem muito a contribuir para que ampliemos o nosso vocabulário e conhecimento de mundo, da mesma forma que um canal do Youtube, posts nas redes sociais ou mesmo um jogo.

São formas diferentes de se adquirir o conhecimento.

Não se trata de uma ser melhor do que a outra, mas sim de formas de conhecimento que, cada uma a sua maneira, contribuem para que a sociedade continue a evoluir, bem como para que tenhamos uma formação não fragmentada.

A única forma de chegarmos a essa formação integral é conhecendo as mais diversas culturas e povos e, ainda, precisamos caminhar entre as mais diversas áreas, uma vez que cada uma possui as suas particularidades e cada uma dessas particularidades são de suma importância para que evoluímos enquanto seres humanos.

A leitura como uma forma de se focar no presente

Um dos outros benefícios fomentados pela prática da leitura é a sua capacidade de focar no presente.

Hoje em dia, é muito comum os problemas de foco e atenção, que destacamos no início dessa conversa e, dessa forma, o grande desafio é estarmos, de fato, presentes, não apenas de corpo físico, mas de alma e, ainda, no que toca à leitura, precisamos aproveitar todo o conteúdo por ela oferecido e, para tanto, quando iniciamos a leitura, é preciso que nos conectamos com esse autor e, para isso, precisamos nos livrar, naquele momento, de tudo o que está tirando o nosso foco, pois, do contrário, essa leitura não será interessante, pois não estamos focados naquela atividade, mas sim em outras coisas, seja em problemas ou divagações.

Grande parte das crises da sociedade contemporânea está relacionada com problemas de depressão e ansiedade e a capacidade de foco pode ser uma poderosa aliada.

A capacidade de compreensão de textos

A leitura, nesse contexto, atua como uma ferramenta que irá fazer com que você recupere o foco que, por algum motivo, foi perdido.

Essa questão está bastante ligada com a nossa capacidade de focar.

Quanto mais focados estamos, mais positiva será a leitura que estamos fazendo, pois ela irá, de fato, ser contributiva para a nossa vida em seus mais diversos sentidos.

Atenção: antes de começar a ler, caso tenha muita dificuldade para focar, recomendamos que comece por esses textos mais fáceis, como é o caso dos gibis, uma vez que esse tipo de história possui um repertório cultural bastante rico e certamente irá contribuir para que você aumente tanto o seu repertório linguístico quanto de mundo.

Caso perceba que a leitura de textos mais longos e complexos já é possível para você, é preciso que você aprenda a refletir de forma crítica sobre esse conteúdo que está lendo.

Tendo ou não dificuldades para ler, nós recomendamos que você se permita ter contato com os mais diversos tipos de texto, sejam eles artigos científicos, posts em redes sociais, dissertações e teses, livros literários, gibis, HQ’s e semelhantes, dentre outras possibilidades.

Essa é, sem dúvida, a melhor forma de aproveitar todo e qualquer tipo de leitura, pois ao nos limitarmos a apenas um tipo de produção, quando nos deparamos com formatos diferentes, essa leitura não é proveitosa.

Não comece logo de cara com essas obras que sabe que ainda falta repertório para aproveitar da melhor forma.

A leitura é como uma escada, ao se sentir confortável com um gênero textual, suba um degrau e caminhe para o próximo.

Ela deve ser progressiva e, mais do que isso, contínua.

A fim de que você consiga gostar de ler, respeitar esses pilares é de suma importância.

Ferramentas para produzir o seu próprio texto

Por fim, não poderíamos deixar de mencionar um dos benefícios mais importantes que são fomentados pela prática da leitura.

Ao admitirmos que a leitura deve fazer parte da nossa rotina como qualquer outra atividade, ganhamos mais repertório, tanto de língua quanto de mundo e, dessa forma, tornamo-nos aptos, caso queiramos, a produzir as nossas próprias histórias.

A habilidade de leitura nos torna aptos a escrever sobre os mais diversos tipos de texto, desde um e-mail até uma obra literária, um artigo científico, um post para uma rede social, ou, até mesmo, para desenvolvermos uma pesquisa e publicarmos um artigo científico.

Contudo, para que consigamos, de fato, escrever, precisamos de conhecimento, sendo que este apenas pode ser absorvido por meio do ato da leitura.

Sem leitura, o conhecimento fica estagnado, o que dificulta ainda mais o processo de escrita.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui