Publicar Artigo Cien

O que é a fundamentação teórica em um TCC? Artigos de revisão para fazer a fundamentação teórica do TCC

Avalie!

Compreendendo a fundamentação teórica em um material científico: quais os cuidados que devemos tomar ao realizarmos essa etapa da pesquisa

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma etapa fundamental da pesquisa científica. Estamos nos referindo à fundamentação teórica. Como sabemos, todo e qualquer material científico, por mais aplicado que possa vir a ser, precisa de uma abordagem teórica. Seja o seu material um artigo científico ou uma dissertação ou tese, o tratamento que esta fase da pesquisa receberá deverá ser o mesmo. Claro que certos tipos de pesquisa são mais teóricos, como é o caso das revisões de literatura. Ao longo desse post temos como objetivo apresentar algumas dicas para que você saiba como desenvolver a fundamentação teórica em seu material. Nessa etapa, é comum a apresentação entre teorias e conceitos diversos. A fim de que esclareçamos o nosso ponto de vista a partir da reunião de uma série de autores, é preciso que haja uma boa articulação entre os conceitos, pois eles revelam a nossa posição.

É possível utilizar um artigo de revisão teórica para construir a fundamentação teórica de um TCC?

Iremos responder ao longo desse post se um artigo de revisão pode integrar a fundamentação teórica de um outro material, como é o caso de um TCC. O primeiro ponto que precisamos deixar claro é que todas as afirmações que fazemos em um material científico precisam partir de uma ou mais fontes. É a revisão teórica que irá demonstrar ao seu leitor a partir de onde você está realizando as suas considerações e de onde está retirando subsídios para formar o seu próprio ponto de vista de forma científica. Especialmente no caso de trabalhos requeridos nos cursos de graduação, pede-se um cuidado ainda maior com o emprego de citações, visto que é o primeiro contato deste pesquisador com um material científico. A fim de que achismos sejam evitados, pede-se para que cite um ou dois autores no mínimo em cada parágrafo.

Como os artigos de revisão podem contribuir com uma fundamentação?

Para que um artigo de revisão possa lhe ajudar a desenvolver a sua fundamentação teórica, é preciso que você considere, em primeiro lugar, as exigências postas pelo seu orientador. A depender do tema de pesquisa que você está desenvolvendo e da área de pesquisa, os professores não gostam que certos tipos de fontes sejam utilizadas. Mesmo que os artigos científicos sejam fontes seguras, há professores que preferem outras estratégias de pesquisa. Assim sendo, a preferência é por livros e outros tipos de materiais considerados como basilares, porém, em outras áreas ocorre o inverso. Em relação à conceituação, em áreas desse tipo, os professores pedem para os seus alunos não recorrem a esses materiais mais clássicos e basilares, mas sim a outros tipos de fontes, como artigos científicos.

Áreas do conhecimento que preferem artigos científicos

Nesse segundo caso que acabamos de apresentar, os professores não estão preocupados com a metodologia que está sendo empregada, mas sim com o fato de ser um artigo científico. Em virtude do tipo de artigo, simplesmente por ser um artigo ganham certa atenção por parte dos professores. Como se encontra publicado, entendem que esse artigo passou por um processo de avaliação rigoroso e, por esse motivo, o seu uso é bem-vindo e seguro. Porém, ter muito claro em mente se você concorda ou não com esse posicionamento e se ele pode contribuir com o seu problema de pesquisa são pontos importantes que devem ser considerados. Contudo, algo que precisamos destacar é que nenhuma afirmação posta em um material científico deve ser considerada como verdade absoluta. São caminhos postos pela própria ciência para que sejamos capazes de argumentar e encontrar possíveis soluções.

Os estudos que são explorados e refutados

Estudos explorados e refutadosUma grande parcela de materiais acaba sendo explorada, porém, uma outra parcela tão significante quanto acaba sendo refutada. Além disso, algo que acaba acontecendo com certos tipos de materiais é que as discussões acabam caindo por terra. Iremos dar um exemplo prático. Na década de 1980 e 1990, havia uma certa medicação que era recomendada com certa recorrência para mulheres grávidas. Com base no avançar das pesquisas, acabaram percebendo que essa medicação acabava causando certas consequências às crianças. Antes desse processo ocorrer, havia uma quantidade expressiva de materiais aprovados que comprovavam que esse medicamento era efetivo, porém, a ciência, como tudo, evolui, de modo que novas pesquisas identificaram o contrário e o medicamento parou de ser recomendado. Nesse sentido, é comum que algo predominante durante muito tempo possa ser refutado em um outro contexto.

A evolução da ciência

Evolução da ciênciaA partir do momento em que diversos materiais passam a ser desenvolvidos, aqueles que já são mais antigos possuem uma tendência maior a serem refutados, visto que as discussões já foram atualizadas. Assim sendo, acreditamos que é muito importante entendermos o que é, de fato, uma informação científica e, por consequência, qual o tratamento mais adequado para que ela seja interpretada e apresentada da melhor forma possível em um novo contexto de circulação. Por exemplo, pode ser que seja identificado que há um novo planeta. A fim de que as pessoas saibam dessa descoberta, é preciso que o fato esteja publicado e possa ser acessado. Além disso, quanto mais forem as pesquisas sobre o fato, mais possível será o seu desenvolvimento. Com isso, acreditamos que é muito importante compreendermos os achados de pesquisa, visto que o seu fluxo de mutação ocorre de forma rápida.

Os achados na pesquisa científica

Achados na pesquisa científicaAquilo que hoje é bem aceito, amanhã pode não mais ser. Retomando o exemplo do planeta descoberto, estudos posteriores podem, por exemplo, descobrir que, na verdade, não se trata de um novo planeta, mas sim de uma nova estrela, o que faz com que os estudos antigos venham a ser refutados. Contudo, para que os leitores interessados no assunto tenham acesso a essa mudança, é preciso que diversas publicações circulem. Ter isso claro em mente é importante porque irá ajudar você a coletar os seus materiais de uma forma muito mais efetiva. Assim sendo, artigos de revisão costumam ser muito bem aceitos nesse momento de formulação da fundamentação teórica, porém, entenda qual é a lógica seguida pelo seu professor. A área de pesquisa com a qual trabalha, bem como o seu tema de pesquisa irão interferir nessas escolhas. Pensemos em algumas fontes que podem ser utilizadas.

As fontes seguras de pesquisa

Livros, dissertações, teses e os próprios artigos são fontes consideradas seguras. A indicação é que você sempre use materiais que estejam no mesmo nível que o seu ou um nível a mais, porém, há professores que tendem a ser mais flexíveis quanto ao uso dessas fontes. Embora sempre chamemos atenção quanto ao uso de fontes que se encontram em sites, no caso desse site ser referência em alguma área do conhecimento específica ou caso pertença a um órgão governamental, o uso dessa referência em específico não será refutado. O mais comum é recorrer apenas a esses tipos de sites, a não ser que o seu objetivo seja analisar a composição linguística e comunicativa de sites. O site aqui não entraria como mecanismo de fonte, mas sim como o seu próprio objeto de pesquisa. Não integraria a sua fundamentação teórica, visto que ela preocupa-se com as fontes científicas e autores tidos como basilares.

Autores referências de certas áreas

Há alguns autores considerados como basilares para cada área do conhecimento/linha de pesquisa. A depender do conceito com o qual deseja trabalhar, bem como da lógica de pesquisa de sua área/orientador, recorrer a certos tipos de autores será quase que um dever, visto que agregará mais credibilidade ao texto que está desenvolvendo. Caso seja possível, você pode iniciar a sua fundamentação teórica apresentando os conceitos com os quais irá trabalhar a partir do ponto de vista desses autores basilares, sendo que, na sequência, você poderá abordar esses mesmos conceitos a partir de um viés mais contemporâneo, visto que essa é uma das características dos artigos científicos. Entretanto, em primeiro lugar, você deve entender o que é um artigo científico e qual é a melhor forma de abordar esses conceitos do ponto de vista teórico por você escolhido. Pensemos agora nas estratégias de fundamentação.

Como fundamentar o meu ponto de vista?

Em uma fundamentação teórica, o principal desafio é defender o seu ponto de vista sem recorrer a meros achismos. Contudo, a depender da lógica da instituição de ensino, o seu material poderá ser composto de forma diferente de uma outra instituição. No caso dos trabalhos finais de graduação, o mais comum é a apresentação de uma introdução, seguida de três capítulos teóricos e das considerações finais. Entretanto, essa não é uma regra definitiva. Em outros contextos, esses trabalhos finais podem ser mais aplicados, de modo que a fundamentação teórica é menos extensa. O formato de artigo científico também tem sido adotado por diversas instituições de ensino, visto que eles chegam com mais facilidade até a população em geral. Caso seja a opção feita pela sua instituição, recomendamos a realização de artigos de revisão bibliométrica, seja ele uma revisão ou não.

O que os professores observam em um TCC?

Embora a metodologia seja uma etapa fundamental em todos os tipos de estudo, nos TCCs, os professores estão mais preocupados com a qualidade da argumentação do que com a metodologia em si. Em relação às suas escolhas de materiais, é provável que o seu professor observe a qualidade das fontes por você escolhidas, isto é, se esses materiais são científicos, onde foram publicados, e, além disso, se esses materiais não foram alterados de alguma forma. Esses são alguns dos cuidados analisados por seu professor. Assim sendo, a metodologia é um aspecto que não é tão decisivo nesse momento. Por exemplo, no caso de um pesquisador que tenha delimitado uma das obras de Kant para desenvolver a sua discussão teórica, não é com a metodologia utilizada por Kant que ele deverá se preocupar. Além disso, naquela época, não havia essa sistematização metodológica que temos na academia de hoje.

Vantagens de um artigo científico

Vantagens de um artigo científicoSendo esse material delimitado por você um artigo científico, ele poderá ser desenvolvido a partir de múltiplas formas, que, na verdade, são as metodologias, porém não é essa a sua preocupação nesse momento, visto que você está buscando por subsídios em artigos científicos que possam lhe oferecer uma visão global sobre o conceito que deseja desenvolver em seu estudo. Seja esse artigo científico uma revisão, aplicado e afins, terá uma função específica. Entretanto, como temos frisado, são outros aspectos que interessam nesse momento da fundamentação teórica. Eles são a postura do seu professor quanto ao uso desses artigos, o posicionamento da sua área e linha de pesquisa quanto a esse uso e a escolha de materiais que permitem que você desenvolva um texto com a devida maturidade, isto é, que trazem novos aspectos a serem trabalhados e novas contribuições para a pesquisa.

Por que a preocupação com a qualidade da informação é de suma importância?

Preocupação com a qualidade de suma importânciaEmbora não sejam todos, grande parte dos pesquisadores que estão tendo o seu primeiro contato com a pesquisa científica preocupam-se pouco com a qualidade das informações científicas que estão trazendo para os seus textos. Assim sendo, esse aspecto para nós é muito caro. É fato que quanto mais maturidade linguística você tem, mais bem escrito o texto ficará, porém, de igual importância é a maturidade relacionada às escolhas que fazemos para a nossa pesquisa e a como trazemos essas informações para os nossos textos. Contudo, até que esse texto passe a ser agradável e maduro, é preciso um grande esforço e dedicação por parte do pesquisador.

O principal objetivo de todo e qualquer tipo de estudo é o de que esse texto possa realmente contribuir para com a sociedade atual na qual vivemos. Não basta que apenas compilamos uma série de dados sobre um certo fenômeno. É preciso que reflitamos sobre e com ele a fim de que apresentemos uma resposta possível para essa situação, ou, caso seja viável, uma solução efetiva para a resolução do problema. Para que você possa compor um texto que possa, de fato, servir como um instrumento de comunicação científica, é preciso que ele chegue a um certo nível de maturação. Evite falar sobre algo que está “na moda”, porque se não você estará apresentando mais do mesmo e não estará contribuindo.

É comum ter o artigo científico rejeitado?

Atenda à proposta da revista
Quando falamos que um artigo científico pode ser rejeitado, isso não significa que ele seja rejeitado por completo. CONFIRA!

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Artigo científico – Monografia – TCC – Como fazer o título?

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa
Todo processo de pesquisa deve incluir o estabelecimento de um título. Sendo assim, estamos aqui para sanar as suas dúvidas! CONFIRA JÁ!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui