Quando percebemos que o autor dá a sua opinião na obra? Compreendendo algumas confusões no momento da realização de citação

0
5/5 - (1 vote)

Compreendendo o mecanismo de citação: como notar o posicionamento de um pesquisador em um texto científico

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos retomar as nossas discussões sobre as citações. Como destacamos ao longo dos nossos posts, a fim de que um texto possa ser considerado como científico, é preciso que tomemos alguns cuidados e, dentre eles, temos a citação. Em textos desse tipo não podemos trazer meras afirmações, achismos e percepções pessoais. É preciso que partam de informações já validadas. Contudo, há momentos em que um pesquisador pode acabar deixando com que a sua opinião se sobressaia em relação a dos autores dos textos que está utilizando como embasamento. Assim sendo, hoje iremos apresentar alguns mecanismos que podem lhe ajudar a saber quando um pesquisador está inserindo a sua própria opinião em um texto científico. Há algumas confusões que podem se manifestar no processo de realização de uma citação e, assim, iremos esclarecê-las.

Como identificar um posicionamento muito pessoal em um texto?

Como identificar um posicionamento muito pessoal em um texto?Dúvidas sobre um possível posicionamento pessoal do autor em um texto são muito recorrentes e resultam nessas dúvidas algumas confusões. Elas estão muito ligadas às formas de citar. Iremos dar um exemplo de nossa experiência. Chegou até nós essa semana um material em que a autora usava o apud com muita frequência. Isso decorre do fato de que essa autora, ao ler a citação feita pelo autor que estava utilizando, notou a presença de um novo autor. Essa frase era muito idêntica àquela que desejava fazer, e, assim, empregou o mecanismo do apud. Desse modo, em seu artigo, citava a todo o momento os autores que o autor base estava utilizando como fonte. Entretanto, o apud estava sendo utilizado de maneira incorreta. Ao invés de enfatizar que era uma citação da citação, atesta que quem estava fundamentando esta ideia específica era o autor do texto, não quem ele estava citando.

A necessidade de apontar uma autoria que não é sua

Essas confusões surgem do fato de que muito se fala sobre a necessidade de preservar a autoria dos artigos que estamos citando em nossos materiais. Assim, muitos se questionam acerca de quando deve-se citar o autor original ou os autores que este cita ao longo do texto. A primeira coisa que desejamos ressaltar nesse primeiro momento é que uma vez que você está escrevendo esse material, ele precisa ser inédito. Dessa forma, embora você esteja partindo das ideias de autores diferentes, a compreensão acerca desse tema em investigação deve ser sua e não desses autores. Não temos, então, uma citação direta, pois você não irá copiar essa interpretação a todo o momento. Quando for apresentar a sua compreensão, emprega-se a citação indireta. Iremos apresentar um exemplo prático. Partiremos do livro “O ensino híbrido”, de Lilian Bacich, Adolfo Tanzi Neto e Fernando de Melo Trevisani. Organizaram esse material.

Os autores organizadores de um material

Os autores organizadores de um materialPodemos partir de obras que têm vários textos de autorias diferentes em um único material. Há uma diferença entre quem organiza essa obra e quem escreve esses textos. É como se você mais um grupo de amigos tivesse decidido compilar alguns textos sobre um certo tema e transformar em uma livro. Pode-se pegar, também, os melhores artigos publicados na revista da qual fazem parte e organizar essa obra. No sumário você irá identificar todos os autores que contribuíram para com essa obra. Cada texto utilizado precisa ser referenciado. Cada capítulo é escrito por um autor diferente. Integram uma mesma linha temática, mas cada um explora uma vertente desse mesmo tema de forma diferente. Para recapitular: temos os organizadores e os autores que detêm direitos sobre cada texto. Iremos trabalhar com o primeiro texto deste livro que delimitamos. O artigo inicia-se na página vinte e sete.

Escolhendo um artigo de um livro com vários textos

Escolhendo um artigo de um livro com vários textosLivros organizados, geralmente, possuem uma coletânea de textos. A grande linha temática desta obra é a educação híbrida. Esse artigo que escolhemos para exemplificar foi intitulado de “a educação híbrida: um conceito-chave para a educação hoje”. É um texto muito interessante e atual para o contexto que estamos vivendo. Você perceberá, ao manusear esse texto, que o autor desse artigo em específico desenvolve as suas ideias partindo de uma série de autores. Sabemos que um texto é composto por citações diretas e indiretas, porém, iremos apresentar uma citação direta feita por ele para que você entenda melhor o apud: “ver a aprendizagem como algo ligado à história de vida é entender que ela está situada em um contexto, e que também tem história – tanto em termos de histórias de vida dos indivíduos e histórias e trajetórias das instituições que oferecem oportunidades formais de aprendizagem como histórias de comunidades e situações em que a aprendizagem informal se desenvolve”.

As citações diretas feitas pelo autor que estou utilizando

Este trecho que acabamos de trazer como exemplo foi retirado de um dos textos dessa coletânea. Toda essa interpretação relacionada à educação híbrida foi retirada de um autor chamado Goodson. O texto em questão é do ano de dois mil e sete. Temos nesse exemplo uma série de citações. Em primeiro lugar, dos autores que organizaram essa coletânea de textos, que são três, depois, temos o autor desse artigo em específico, e, por fim, há a citação do autor citado por esse pesquisador responsável pelo texto que estamos consultando. A grande dúvida em relação a esse emaranhado de autores é: quem devemos citar em um contexto como esse? Ao depararmos com essa citação que estamos utilizando como exemplo, podemos optar por inserirmos a nossa própria compreensão ou por transcrevê-la exatamente dessa forma. No caso de uma citação indireta, o autor a ser utilizado não será o Goodson.

A citação indireta e os seus mecanismos

No caso de uma citação indireta, embora o autor que você tenha lido tenha citado o Goodson, é o material dele e não de Goodson que você está interpretando. Os pressupostos de leitura que você está formando advêm do outro autor. Por mais que Morin, o autor original deste texto, tenha partido das ideias de Goodson para formar os seus pressupostos, é de Morin que você está partindo para fazer as suas próprias considerações. Por exemplo, você, ao ler esse material de Morin, terá a sua própria interpretação sobre esse fenômeno. Elas podem ser diversas. Uma delas é que as histórias de vida dos alunos impactam de forma direta a educação. Entretanto, essa é a sua visão, não significa que todos irão interpretar da mesma forma, com as mesmas palavras. Ao inserir a sua compreensão no texto, a citação a ser feita é a do texto do qual você partiu de fato para fazer essa interpretação, que é o de José Morin.

Quando citar o autor citado pelo autor base do meu texto?

Se você estivesse interpretando a visão de Goodson sobre a influência das trajetórias de vida na educação, sem dúvidas ele deveria ser citado em seu material, visto que a sua compreensão estaria partindo, também, desse autor e não apenas de Morin, porém, aqui, não é o caso, logo, o apud não estaria correto. Uma citação é feita de forma correta quando você está citando os autores responsáveis pelo contexto que está interpretando. Trazendo a visão de Morin para o seu texto você está atestando ao seu leitor que o contexto de vida, as histórias e as instituições sociais influenciam no processo educativo. Essa visão foi propiciada porque todo o contexto do artigo que está sendo utilizado está sendo interpretado. Como você não foi até a obra de Goodson, não poderia ressaltar por meio do mecanismo do apud que a sua visão também está partindo da obra dele. Assim sendo, é preciso fazer a citação de forma correta.

Como referenciar o autor que estou utilizando?

Uma vez que se trata de uma citação indireta, você está ressaltando ao seu leitor que se trata da sua compreensão acerca do texto de Morin, que, por sua vez, encontra-se em uma coletânea de textos. Os organizadores dessa obra também precisarão ser citados quando você for fazer essa referência no tópico específico para tanto. No corpo do texto, você deve citar apenas o último sobrenome, seguido do ano da obra. Nas referências, você deverá citar o nome do autor, seguido do título desse texto em específico. Entretanto, a referência não acaba aí. Você irá inserir a expressão In para identificar os autores que organizaram essa obra. Insira os nomes e sobrenomes separados por ponto e vírgula e o título do livro. Feito isso, dados como cidade da editora, nome da editora e ano da publicação podem ser mencionados. Quando temos um texto organizado por diversos autores, a referenciação ganha essa estrutura diferenciada.

Como assegurar que você está partindo de autores e não de achismos?

É comum que muitas pessoas desconfiem se, de fato, estão citando autores que partem de outros e não de meros achismos e posicionamentos pessoais. Para recuperarmos o texto que já estamos utilizando como exemplo, queremos chamar a sua atenção para o fato de que com essa citação você estará apontando que embora trata-se de uma interpretação e compreensão feitas por você, você está partindo de autores já consagrados e validados e não de meros achismos. Partir de autores atribui credibilidade ao seu texto. Algo interessante nesse processo é que quando lemos o material de um dado autor estaremos em contato com todas as bases que fizeram com que ele chegasse a essa interpretação específica. Essa visão, por sua vez, foi suscitada a esse autor que está citando porque ele leu autores específicos que fizeram com que ele chegasse a essa visão. As suas escolhas irão definir a visão do seu texto.

Como os autores influenciam na formação de minhas concepções?

Como os autores influenciam na formação de minhas concepções?Em uma mesma obra você poderá ter contado com uma série de textos que possuem concepções sobre o fenômeno em questão muito diferenciadas. Cada um possui as suas próprias concepções. O mesmo ocorre com você, visto que cada autor, a depender das suas escolhas, irá priorizar uma certa perspectiva que irá determinar a forma como irá compreender o tema que está investigando. Os seus pressupostos sobre o tema que está sendo debatido surgirão dos autores que você lerá para desenvolver esse material. Por esse motivo, é fundamental que você cite apenas os autores que, de fato, leu. É a sua bagagem e maturidade sobre esse tema que farão com que você chegue a uma visão específica. Essa visão irá definir todo o processo de construção do seu texto. Assim sendo, em uma mesma obra, pode-se debater sobre um mesmo tema a partir de formas totalmente diferentes e antagônicas.

Cite sempre quem está baseando a sua ideia nesse momento

Cite sempre que está baseando a sua ideia nesse momentoA fim de que ruídos na comunicação sejam evitados, cite, em seu texto, apenas os autores lidos que revelam a sua compreensão sobre cada um dos aspectos que deseja ressaltar em seu texto. Um exemplo que gostaríamos de trazer é a própria Bíblia Sagrada. Temos uma única Bíblia, porém, esta pode ser interpretada das mais diversas formas. Há diversas religiões que utilizam a Bíblia. Mesmo que seja um documento antigo, o seu conteúdo nunca mudou, apenas as formas de interpretação desse conteúdo bíblico. É natural que as pessoas que tenham contato com esse livro sagrado interpretem de acordo com o seu contexto e vivência. Contudo, há quem se questione do porquê dessas múltiplas compreensões gerarem diversas polêmicas. A resposta é a própria individualidade do ser humano.

Nós, enquanto indivíduos, temos a nossa própria caixinha, sendo que nela armazenamos ao longo da vida diversas sinapses acerca do que aprendemos nas mais diversas esferas e situações do cotidiano. Cada pessoa aprende de uma forma diferente e possui o seu próprio nível de compreensão. Cria-se, com esse processo, novos dogmas que passam a ser reverberados na sociedade, visto que não guardamos esse conhecimento para nós, visto que a partir da interação, reproduzimos esse aprendizado e fazemos com que ele seja propagado. No caso da Bíblia, você precisa indicar a religião que está baseando a sua visão e não a Bíblia, justamente porque cada religião possui os seus próprios dogmas e entendimentos sobre esses preceitos bíblicos. Retomando os textos científicos: como você não bebeu de uma certa fonte, não fará sentido citá-la em sua produção, apenas o texto que, de fato, leu e interpretou.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui