Para o que serve um artigo científico? Qual é a finalidade de um artigo científico? Como um artigo científico pode contribuir com a sociedade?

0
Avalie!

A contribuição e a relevância social de um material científico: por que a produção de artigos científicos é tão incentivada na academia?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre questões fundamentais que perpassam pela produção de um material científico. Contudo, embora o entendimento sobre os aspectos elementares ligados à produção de um artigo científico seja de suma importância, nós devemos chamar a sua atenção para outros elementos tão essenciais quanto. São essas pautas que irão guiar a nossa reflexão de hoje. É preciso que tenhamos claro em mente como um artigo científico pode contribuir com a sociedade em geral e com a academia, porque são tão relevantes e porquê são interessantes para impulsionar a carreira acadêmica. A grande questão norteadora de nossa conversa de hoje é justamente para o que serve um artigo científico. Quando a submissão de um artigo é requisitada, esse é um dos grandes questionamentos feitos pelos pesquisadores que se deparam com essa exigência.

Por que o artigo deve ter a sua atenção?Por que o artigo deve ter a sua atenção?

Em virtude da relevância social de um artigo, hoje iremos elencar algumas questões para que você reflita. São essas pautas que ajudarão você a compreender o porquê do artigo ser essencial a sua carreira. O primeiro ponto a ser destacado é que um artigo nada mais é do que o resultado de uma pesquisa em desenvolvimento ou já finalizada. É por causa da produção de artigos que o conhecimento existe e é atualizado a cada momento. É por causa do conhecimento que a sociedade evolui. O artigo científico permite que você compreenda uma dada realidade em uma perspectiva alargada. A partir de um artigo você pode discutir e refletir sobre uma ampla gama de fenômenos que perpassam por todas as áreas. O artigo permite uma série de descobertas a cada dia. Cada área tem uma forma específica de conduzir essa produção. O fazer científico é peculiar a cada área.

A origem de um artigo científico

Cada artigo científico tem uma finalidade diferente porque propõe a resolução de problemas e questões distintas. Nesse sentido, ter um problema de pesquisa com o qual trabalhar e uma questão norteadora são os primeiros aspectos de uma pesquisa com os quais você deve se preocupar. Para que o seu artigo seja capaz de justificar a sua necessidade de existência, ou seja, a sua relevância, deve contribuir com a sociedade. Esses problemas podem ser gerais ou específicos a uma área. A fim de que entendamos a finalidade de um artigo científico é necessário compreender a sua origem. Há muitos anos atrás a produção do conhecimento não obedecia a nenhum padrão. Nesse sentido, quando temos contato com obras antigas, como as de Kant, Foucault, Young e muitos outros, percebemos que esse conhecimento era trocado a partir de cartas.

Das cartas para as telas: a evolução do conhecimentoDas cartas para as telas: a evolução do conhecimento

Como o conhecimento era divulgado por meio de cartas trocadas entre autores célebres, não havia uma sistematização nessa produção. Os pesquisadores que sucederam esses autores tinham muita dificuldade para darem prosseguimento à produção a partir da troca de cartas. Era bastante complexo entender como os autores chegavam a uma dada linha de raciocínio. Hoje há várias respostas para esses fenômenos, mas era algo bastante difícil devido a falta de homogeneização na produção dessas respostas. Assim sendo, a sistematização do conhecimento e a metodologia passaram a ser uma preocupação dos pesquisadores contemporâneos. É em meio a esse processo que surgiram os artigos científicos, pois eles divulgam os resultados de uma pesquisa de forma breve, mas profunda e detalhada. Surge, assim, uma linha de raciocínio estrutural ligada à produção de artigos.

A construção de uma linha de raciocínio homogênea

Em virtude dessa necessidade global voltada à produção do conhecimento, os pesquisadores de todo o mundo passaram a produzir artigos de uma forma bastante semelhante, obedecendo a um mesmo rigor. É possível compreender e aplicar a estrutura de um artigo científico independentemente do país, cidade e estado no qual você se encontra. Há uma tendência mundial que faz com que os pesquisadores produzam os seus artigos a partir de um mesmo sistema. Com isso, podemos compreender a finalidade de um artigo. É uma forma de inserir e transpor o conhecimento adquirido sobre um assunto em um material breve, mas muito rico em termos de conteúdo. O artigo científico, dentre outras coisas, promove a reflexão, a discussão, a mudança de comportamentos, a continuidade da ciência, resolução de problemas sociais urgentes, dentre outros.

A promoção do conhecimento a partir de artigos científicosA promoção do conhecimento a partir de artigos científicos

A fim de que a relevância social de um artigo científico seja compreendida, separamos alguns modelos para estimularmos a sua reflexão. O primeiro deles foi intitulado de “A importância da advocacia feminista no combate à violência doméstica”. É um material situado na área do Direito. O material é relevante e urgente pois embora existam políticas de combate à violência doméstica, esta é uma realidade que, infelizmente, afeta a vida de muitas mulheres vítimas de tais agressões. A autora pontua que a fim de que essas mulheres possam ser atendidas é preciso compreender quais são as agressões sofridas por elas e quais são as suas dores e traumas. Indica-se que essas mulheres sejam ouvidas por outras mulheres, surgindo, então, a importância da advocacia feminina, uma vez que uma mulher entende melhor as dores de outras por serem problemas com os quais lidam diariamente (machismo, por exemplo).

As mudanças sociais propostas por um artigo científico

Considerando o nosso primeiro exemplo, a autora apresenta a sua proposta de intervenção, que é a escuta dessas dores e traumas por uma mulher. A mulher que procura por essa ajuda profissional precisa ser atendida por outra mulher. É esta a proposta defendida pela autora. Ao longo do artigo, a autora apresenta o problema social em questão (violência doméstica) e, após a discussão teórica, apresenta a sua proposta de intervenção. Defende que uma mulher é mais sensível e atenta aos problemas que afetam a mulher, e, por isso, é a mais indicada. O leitor pode ou não concordar com esta proposta, porém, para rebater esta proposta, não pode recair em achismos e senso comum. É preciso partir de fontes científicas seguras e de qualidade. Para afirmar que esta prática não é correta precisará pesquisar por outros artigos que acreditem em uma perspectiva oposta.

A contraposição em uma pesquisa científicaA contraposição em uma pesquisa científica

Você pode discordar de um material, seja de parte dele, seja dele como um todo, porém, precisará partir de uma base teórica que seja capaz de justificar a sua contraposição quanto aos achados do artigo que leu. Não podemos fazer uma crítica por si só em um material científico. Ela não basta, pois não tem fundamentos. Em outras palavras, podemos afirmar que o pesquisador deverá apresentar uma justificativa suficiente para a sua discordância. Seja você favorável ou contrário aos achados de um dado material, você estará concordando ou não com uma dada conduta, posicionamento, perspectiva. Todo material impulsiona uma dada corrente de pensamento, seja ela positiva ou negativa. Independentemente do tipo de crítica a ser feita, o pesquisador precisa entender que nenhum tipo de conhecimento pode ser esgotado. As matérias com as quais temos contato devem ressaltar esta conduta ética. 

O conhecimento que não pode ser esgotado

É preciso que reconheçamos que nenhum conhecimento pode ser esgotado e finalizado. Ele sempre suscita novas descobertas e é esse processo que faz com que a sociedade continue a evoluir. Sempre há algo que pode ser melhorado e atualizado em todo e qualquer material científico. Dito isso, podemos partir para o nosso segundo modelo de artigo. Ele foi intitulado de “Um breve estudo do perfil psicanalítico do bullying ou agressor”. Logo pelo título percebemos que o autor parte da perspectiva da psicanálise para traçar um perfil sobre a figura do bullying e do agressor. Para isso, discute sobre os fatores que caracterizam a agressão, sobre o perfil do bullying e sobre a psicanálise humanista (para pensar na agressão e no bullying). Temos aqui um artigo que promove uma reflexão e, ao mesmo tempo, direciona o profissional clínico, de modo que quando ele deparar com esse tipo de situação saberá lidar de uma forma melhor com o paciente.

As respostas suscitadas por um artigo

A partir desse artigo, em virtude dos relatos do paciente, é possível compreender como o bullying, de forma geral, costuma agir e como agride os seus alvos. O artigo, então, está ligado a uma conduta: o estudo de um dado perfil de agressor. A fim de que a temática fosse discutida, os autores promoveram tanto uma reflexão teórica quanto uma analítica, e, assim, pensaram em quais são os fatores que caracterizam a agressão e o bullying. Esse tipo de reflexão ajuda os profissionais clínicos a lidarem de uma forma mais efetiva com esse tipo de caso clínico. O primeiro artigo está ligado a uma conduta social geral (incentivar mulheres a procurarem advogadas). Este é mais instrutivo, direcionado a profissionais da saúde mental (educadores, psicólogos, psiquiatras, neurocientistas). Apresentado esse panorama agora iremos introduzir um material diferente. Ele está ligado à construção de uma base de conhecimento.

O conhecimento geral promovido por um artigo científico

O nosso terceiro modelo de artigo foi intitulado de “Bases da cultura hindu: as escolas filosóficas e sua contribuição para a espiritualidade mundial”. No caso deste artigo, os pesquisadores não estão apenas discutindo sobre os aspectos que caracterizam a cultura hindu em uma perspectiva local. Promove-se um conhecimento geral a partir de analogias com outros tipos de influências religiosas para pensar nessa cultura hindu de forma mais alargada. Um material desse tipo assume uma série de funcionalidades, como a promoção de acesso a informação para quem gosta de conhecer outras religiões e culturas. Profissionais que trabalham com marketing interessados em uma cultura local também podem ser beneficiados com este tipo de estudo. Interessados em psicologia, psicanálise e educação também podem ser contemplados. Entende-se a cultura e a religiosidade a partir de uma visão ampla.

A atuação multidisciplinar de um artigo científico

A atuação multidisciplinar de um artigo científico

Um artigo científico permite que o pesquisador-autor possa transitar entre as mais diferentes áreas do conhecimento e linhas de pesquisa. Dito isso, separamos um último modelo de artigo. Ele foi intitulado de “Manual para determinação de morte encefálica: atualização 2017”. Este é o tipo de artigo científico mais procurado, isto é, aqueles que deixam claro qual é o objetivo da proposta desde o título, pois direciona o olhar do autor para uma questão específica sem que ele tenha que ler outras etapas da pesquisa. Embora esse tipo de material específico seja bastante procurado, todas as possibilidades aqui apresentadas promovem conhecimentos que podem ajudar a todos, sejam essas pessoas acadêmicas, profissionais ou apenas interessados em uma dada temática. Como o próprio nome já indica, a proposta do artigo é a de um manual, logo, atende a interesses de profissionais dessa área.

A contribuição de um material mais prático

Este último exemplo de artigo que estamos apresentando é mais prático que os demais, sobretudo porque atua como um manual. O objetivo é o de fazer com que os profissionais que trabalham nessa área e/ou que possam ter interesse trabalhem de uma forma mais direcionada ao lerem este tipo de material. Embora seja um material voltado aos profissionais da área da saúde, o seu público é ainda mais específico: trata-se de um artigo voltado para aqueles profissionais que lidam em seu cotidiano profissional com a morte encefálica. A fim de que essa prática seja feita de uma forma mais efetiva, os pesquisadores apresentam um manual. Não se esqueça que cada artigo tem uma finalidade.

Como sabemos, para que um material possa ser aprovado por uma revista científica, ele precisa atender aos critérios mínimos para esta publicação, o que implica a apresentação de um capítulo teórico e metodológico. É este o percurso percorrido pelos autores, embora não percam de vista que se trata de um manual, logo, a linguagem deve ser adaptada às duas realidades: prática, corporativa e acadêmica. De forma geral, os autores se preocuparam com os aspectos que os profissionais devem considerar para que a prática laboral seja a mais efetiva possível. Apresenta-se os protocolos e mecanismos a serem seguidos para a otimização do dia a dia profissional.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui