Publicar Artigo Cien

Considerações finais como fazer? O que é? Vamos entender de forma prática!

Avalie!

Neste post iremos discutir sobre a última etapa que integra a confecção de um material científico. Estamos nos referindo às considerações finais.

Este é um momento importante que implica alguns cuidados, como a retomada dos elementos básicos de uma pesquisa (problema, objetivos, metodologia e a resposta para o problema).

Assim, como é a retomada desses elementos que faz com que as considerações finais tenham a sua importância, iremos desmembrá-los ao longo deste post para que saiba como criar este tópico de uma maneira atrativa para o seu leitor, visto que este tópico é importante, pois apresenta os dados que podem fazer com que o seu estudo sirva de base para outros.

Em outras palavras, no tópico das considerações finais, de modo geral, o pesquisador deverá retomar a linha de pensamento adotada pelo estudo e demonstrar se o trabalho atingiu ou não os seus objetivos e se a pergunta de pesquisa foi respondida.

Ele deverá demonstrar se a pesquisa resolveu o problema proposto, se ampliou a compreensão do problema ou se foram descobertos novos problemas:

  • se as hipóteses levantadas foram confirmadas ou refutadas;
  • se os objetivos gerais e específicos foram alcançados;
  • se a metodologia utilizada foi suficiente para realizar os procedimentos;
  • se a literatura escolhida foi suficiente;

E, por fim, se, ainda, há sugestões e recomendações para que novos estudos sejam realizados no futuro. Posto isso, a partir de então vamos nos atentar às peculiaridades que caracterizam esse tópico.

As peculiaridades das considerações finais

Assim como outros procedimentos que integram o fazer científico, as considerações finais podem ser elaboradas de formas diferentes a depender do contexto acadêmico no qual se insere, isto é, a depender de como o seu orientador entende essa etapa, o que está ligado à lógica de uma dada instituição.

As peculiaridades das considerações finais

Dentre essas especificidades, temos o fato de que alguns de nossos orientadores chamam esse processo final de considerações finais ou apenas conclusões.

Ainda que a grande maioria, hoje, denomina de considerações finais, os dois processos têm uma mesma finalidade, mas é importante que você entenda o porquê de diversos professores defenderem que o processo deve ser denominado de considerações.

Embate entre conclusões e considerações: qual termo devo utilizar?

As conclusões remetem a ideia de algo já fechado, concluído. São as conclusões postas por esse material que desenvolveu. Contudo, há um pressuposto científico que alicerça a ideia de que o termo considerações é “melhor”.

Ele defende que nenhuma informação é acabada, fechada. Em um mesmo estudo, é impossível esgotar todo o tema. Sempre haverá uma lacuna. O pesquisador, portanto, nunca conclui a sua ideia.

Ela fica em aberto e suscita novos estudos, de outros pontos de vista. É uma forma de fazer com que outras pessoas continuem o seu material. Como frisamos, ele sempre terá uma lacuna que precisará ser aprimorada.

Nesse sentido, a maior parte dos pesquisadores adotam o termo considerações finais. O termo é defendido justamente por não promover a ideia de que este material está concluído. Ele fomenta o aprimoramento, o que faz com que o conhecimento continue a ser atualizado.

Há problema em utilizar o termo conclusão?

Não há problema, pois ainda existem aqueles núcleos de pesquisadores que optam pelo emprego do termo. O que estamos demonstrando é que a ideia de considerações finais deixa implícito que o conhecimento ali produzido pode ser atualizado e refutado a qualquer momento.

Há problema em utilizar o termo conclusãoNesse sentido, há uma grande rede de professores que adotam o termo considerações finais em virtude dos ideais ali implícitos.

Seja o seu material científico uma monografia, um TCC, um artigo científico, uma dissertação de mestrado, uma tese de doutorado e afins, precisará passar por todas as etapas que integram a confecção de um material científico, logo, a etapa das considerações finais é algo que não pode ficar de fora.

Feitas as devidas considerações, a fim de que a explicação fique mais didática e lúdica, iremos partir de um artigo científico que estamos elaborando, denominado como “Formação continuada: indicações para o Ensino à Distância das Ciências Biológicas no Ensino Fundamental e Médio”.

Exemplo de considerações finais

A partir do artigo intitulado de “Formação continuada: indicações para o Ensino à Distância das Ciências Biológicas no Ensino Fundamental e Médio” iremos apresentar uma proposta de considerações finais para que você saiba quais elementos devem ser retomados.

Você perceberá que eles são muito semelhantes aos tópicos que aparecem no resumo. Esses elementos são a questão norteadora, o problema de pesquisa, os objetivos e a metodologia utilizada.

Exemplo de considerações finais

Sendo assim, o objetivo deste tópico é recuperar esses elementos básicos da pesquisa e dizer se eles foram ou não atendidos de uma forma concisa e breve, assim como o resumo, uma vez que estamos falando de artigos científicos, os quais possuem um número limitado de páginas.

A informação sintetizada

O leitor de um artigo científico é bem específico. De forma geral, busca por informações que sejam científicas, porém, que sejam breves e objetivas. Por esse motivo, elas devem ser apresentadas de forma sintetizada.

Em outras palavras, o pesquisador deve ir direto ao ponto. Em razão de tal necessidade, assim como os demais capítulos, as considerações finais também precisam ser breves e objetivas. Contudo, há alguns aspectos essenciais que devem ser expostos nesse último momento da pesquisa.

Algumas revistas e instituições colocam algumas exigências para este tópico. Dentre as mais comuns, temos as indicações para trabalhos futuros. Há certos casos em que é necessário apresentar as limitações encontradas, uma vez que serão essas lacunas que irão motivar os próximos pesquisadores a darem continuidade a esse estudo por você iniciado.

Assim, no caso de um artigo, é preciso ter certo equilíbrio, pois essas informações devem aparecer de uma forma mais breve, visto que, no geral, tem entre 15 (quinze) e 20 (vinte) páginas apenas. Posto isso, veremos como sistematizar este tópico de uma forma concisa e coerente.

Primeiro passo: resgate o contexto do seu material científico

O primeiro ponto a ser retomado neste momento final da pesquisa é o resgate de seu contexto!

Como sabemos, no momento do contexto apresentamos ao nosso leitor todo o panorama histórico, cultural, político, econômico, entre outros que perpassa pelo tema.

No caso do artigo que estamos utilizando como exemplo, partimos do pressuposto de que é necessário apresentar alguns indicativos que permitem ao professor o contato com saberes que podem ser ensinados de uma outra forma no ensino online.

Também resgatamos a metodologia empregada para que pudéssemos chegar a esses indicadores. No artigo utilizado como exemplo, temos um estudo exploratório que buscou por alusões e indicações na literatura por subsídios que permitem o ensino dinâmico e lúdico das ciências biológicas nesse contexto remoto.

Logo, temos, em um único parágrafo, o resgate da metodologia que propiciou que apresentássemos ao leitor o panorama de nossa pesquisa (subsídios para o ensino online).

Segundo passo: retome o problema de pesquisa e a pergunta norteadora

O segundo ponto que não pode ficar de fora do tópico das considerações finais é o resgate do problema de pesquisa que se propôs a investigar e a sua pergunta norteadora, pois, nesse momento, você precisará ter uma resposta para ela.

É essa resposta que tornará possível ou não a resolução do problema de pesquisa por você proposto. Surge, daí, a importância de ter objetivos que tornam possível a execução da sua pesquisa.

Você pode iniciar esse parágrafo da seguinte forma: “Assim, para elucidar as considerações finais deste estudo, resgatou-se a pergunta norteadora ….”.

No caso de nosso estudo, a pergunta norteadora é a seguinte: Como os professores da área das Ciências Biológicas podem se preparar para ministrar as suas aulas no ensino remoto e quais são as ferramentas básicas que devem conhecer para que as aulas transcorram de uma melhor forma no ensino online?”

Técnica para elaboração de considerações finais breves

Com base nesses primeiros dois pontos aqui apresentados, você pode notar que apresentamos o contexto geral de nossa pesquisa de forma breve, bem como a metodologia que permitiu que alcançássemos certos resultados.

Técnica para elaboração de considerações finais breves

De igual modo, é preciso retomar o problema e a pergunta de pesquisa, porque é uma forma de demonstrar ao seu leitor que o objetivo deste estudo foi alcançado, e, mais do que isso, apresenta-se uma resposta para esse problema, seja a partir de uma intervenção propriamente dita, seja por meio de uma reflexão que fomenta uma mudança de postura.

Nem todos os pesquisadores mencionam de forma explícita o problema e a pergunta, mas, de forma implícita, convém que sejam retomados. Portanto, uma técnica para elaborar as considerações finais breves é iniciar as suas considerações respondendo a sua pergunta norteadora.

Terceiro passo: respondendo à pergunta de pesquisa

Com base na nossa pergunta de pesquisa, a resposta que encontramos para ela foi a seguinte: o estudo demonstrou que os professores que lecionam no âmbito do Ensino Fundamental e Médio têm, diante do contexto pandêmico que estamos vivendo, a necessidade de aprender a utilizar as múltiplas ferramentas típicas do ensino remoto.

Necessita-se, portanto, de estratégias que possam fomentar esse tipo de ensino. No contexto online, não basta que as aulas sejam expositivas, pois, dessa forma, é difícil capturar o interesse dos alunos.

Há algumas ferramentas indicadas pela literatura para que esse ensino se torne mais atrativo, como é o caso do Youtube e de redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter.

Além disso, recorrer aos filmes, seriados, jogos, memes são ferramentas que propiciam o desenvolvimento cognitivo do aluno não apenas no contexto da Biologia, mas também em várias áreas. Promove-se o uso consciente da tecnologia.

Quarto passo: indicações para a aplicação do estudo

No caso de nossa pesquisa, inserimos um alerta ao final da resposta para a nossa questão norteadora, sendo este: além da atenção a algumas indicações teóricas e metodológicas, os professores que desejam colocar em prática essas técnicas devem adequar a linguagem às demandas da turma, à faixa etária dos alunos em processo de aprendizagem e deve ater-se às necessidades postas pelos recursos de áudio, vídeo e imagem.

Em outras palavras, é preciso que o professor conheça essas ferramentas de forma profunda para que a sua execução seja viável.

Dessa forma, tendo visto este exemplo oriundo da nossa leitura da literatura especializada no assunto, é importante que tenha em mente que a depender da quantidade de páginas que você tem disponível, o seu tópico poderia terminar nesse momento, porém, se desejar e tiver como expandir, há outras dicas que iremos listar.

As considerações finais em trabalhos mais extensos

No caso de uma dissertação de mestrado ou de uma tese de doutorado, que são trabalhos mais extensos, em termos de quantidade de páginas, recomendamos que você retome cada um dos objetivos listados pela pesquisa, tanto o geral quanto os específicos.

Você pode comentar cada um deles a fim de que o leitor saiba se os passos permitiram que a pergunta de pesquisa fosse ou não respondida. Ao recuperar cada um desses objetivos, recomendamos que você responda a cada um deles.

As considerações finais em trabalhos mais extensos

Esses objetivos não podem ficar soltos no texto. Eles devem ter certa coerência com aquilo que já foi discutido antes.

Deve haver uma continuidade entre as informações para que o texto seja coeso e coerente.

Se você não quiser copiar e colar esses objetivos, é possível, mas eles devem ser respondidos, tal como a sua pergunta de pesquisa. Neste caso, em específico, recomendamos que você abra em uma outra tela e consulte para construir uma resposta coerente aos objetivos propostos.

O que deve ficar claro nesse momento são as informações que você encontrou na literatura ou em sua pesquisa aplicada que permitiram responder a cada um dos objetivos elencados pela pesquisa.

As limitações de pesquisa também devem ser escritas. As limitações nada mais são do que os fatores que impediram que o seu estudo respondesse a alguma questão ou investigasse mais a fundo uma certa variável.

O cenário pandêmico, no caso de nossa pesquisa, impediu a realização de aulas presenciais, o que impossibilitou um contato mais próximo com professores e alunos para investigar o uso dessas tecnologias em tempo real.

Todo estudo científico tem uma limitação. Seja humilde e reconheça. São essas limitações que promovem a realização de estudos futuros.

Faculdade, um desafio na vida de um jovem!

Como tem sido a faculdade para o jovem atualmente
Você está com dificuldades para escolher um CURSO? Então vamos lá! Respire, reflita e leia este post para NÃO ERRAR!

É comum ter o artigo científico rejeitado?

Atenda à proposta da revista
Quando falamos que um artigo científico pode ser rejeitado, isso não significa que ele seja rejeitado por completo. CONFIRA!

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui