Desenvolvimento de Software de Gerenciamento de Processo para Melhorar Qualidade, Engenharia de Métodos e PCP na Construção Civil

0
1494
DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/tecnologia/desenvolvimento-de-software
Desenvolvimento de Software de Gerenciamento de Processo para Melhorar Qualidade, Engenharia de Métodos e PCP na Construção Civil
4.7 (94.29%) 7 votes
ARTIGO EM PDF

SOUZA, Marcelo Biano de [1], FERNANDES, Silvânio Márcio [2], UEHARA, Márcio

SOUZA, Marcelo Biano de; et.al. Desenvolvimento de Software de Gerenciamento de Processo para Melhorar Qualidade, Engenharia de Métodos e PCP na Construção Civil. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Edição 03. Ano 02, Vol. 01. pp 443-467, Junho de 2017. ISSN:2448-0959

RESUMO

O gerenciamento de processo é um dos principais pontos estratégicos gerenciais para as organizações que tem uma base estrutural focada no cliente, por apresentar um conjunto de técnicas, ferramentas, metodologias e filosofias desenvolvidas a partir de várias pesquisas. Com embasamento em tais fatores, as características dos produtos/ serviços devem atender as necessidades, expectativas e satisfação dos clientes. O mercado interno e externo mudou, os fornecedores devem se preparar para vender seus produtos e serviços; para que isso aconteça com êxito terão que se posicionar no lugar dos clientes e realmente conhecer a verdadeira necessidade desses, haja vista, a diversidade de conceitos e anseios oriundos dos clientes. Hoje o mercado de software é responsável pela sobrevivência das empresas, através da diferenciação, da diversidade e qualidade que agrega aos seus produtos e serviços. O gerenciamento de processo está fundamentado no contexto de tomada de decisões baseada em dados, fatos reais e confiáveis. O objetivo do presente trabalho é buscar alternativas às dificuldades encontradas na construção civil no que se refere à tomada de decisões. A metodologia utilizada foram as ferramentas de programação de computadores para o desenvolvimento de um software de gerenciamento de processos. Proverá auxílio na solução dos problemas de uma empresa que atua diretamente na Construção Civil, melhorando a qualidade, métodos, planejamento e controle de produção. Os resultados observados foram satisfatórios e demonstraram que as ferramentas utilizadas foram eficientes e eficazes, principalmente na melhoria contínua e na satisfação dos clientes internos e externos.

Palavras-chave: Gerenciamento de Processo, Qualidade, Produtividade.

1. INTRODUÇÃO

O mercado da construção civil no Brasil apresenta características com tendência de grande expansão, fato notório através da expressividade quantitativa de obras. Pequenas e médias empresas do ramo de construção civil se encontram em um momento de privilégio devido à demanda satisfatória de serviços. A exigência do mercado por um gerenciamento de processo eficaz e mais rápido faz com que a utilização dos meios convencionais tais como os softwares mais complexos não atendam as pequenas e médias empresas, não pelo fato de serem ineficazes, mas sim pela despreparação destes usuários na utilização dos mesmos. O fato de que o custo para desenvolver um sistema dedicado para suprir as necessidades de um sistema de gerenciamento seja alto, faz com que analisando de forma superficial, segundo Gertz, as empresas utilizem meios convencionais de empresa “capitalista-empreendedora”:

“(…) investidores atribuem um valor muito mais elevado àquelas empresas que aumentaram seus lucros através do crescimento das receitas do que através do corte de custos. (GERTZ, 19999; p. 8).”

A demanda do mercado de softwares vem crescendo de forma acelerada nos últimos anos, e as projeções deste mercado apontam um crescimento com tendência promissora para o Brasil, neste nicho de negócios. Juran (1992, p. 4) define o desenvolvimento de produtos como “uma etapa da espiral da qualidade que traduz as necessidades do usuário, descobertas por intermédio de informações de campo, num conjunto de requisitos do projeto do produto para a fabricação”. Isso direciona a estabelecer os processos e a sistemática de um gerenciamento de processo através de produção de software, baseada na norma ABNT NBR 9001 (2008), estabelecendo como sendo um produto, desenvolvido, projetado, testado de forma a ser disponibilizado ao mercado para auxílio no processo de gerenciamento de processo das pequenas e médias empresas que atuam nas atividades direcionadas diretamente à Construção Civil.

Os processos de desenvolvimento de software, embora identifiquem a importância das atividades relacionadas à gestão, não tratam de forma adequada os aspectos relacionados à gerência de projetos. Portanto, se por um lado o PMBOK Guide pode fornecer uma perspectiva gerencial da solução, a visão sobre a produção deve ser obtida a partir de um modelo de processo de desenvolvimento de software.

Sommerville (SOMMERVILLER, I. 2007,p.5), descreve de forma clara e objetiva processo de montagem do software como:

“Um conjunto de atividades cujo objetivo é o desenvolvimento ou a evolução do software”. (SOMMERVILLER, I. 2007 p.5).

Dificilmente encontra-se em literaturas soluções bem diferidas para as áreas da empresa. A grande maioria dos empresários da área civil convive com uma pré-suposição de quem sabe o que fazer, quando fazer, onde fazer e o porquê de todas as necessidades dos setores da empresa.

Observam-se, no entanto, algumas dificuldades para identificação de características dos processos quanto ao que pode ser atribuído para identificação e solução de problemas. O fator que me inspirou a falar sobre esse assunto é de saber que a Engenharia de Produção atua de forma significante, por se apresentar como parte integrante das mais variadas áreas de uma empresa, e elaborar planos táticos estratégicos e operacionais; de forma a interligar e direcionar os setores que são pontos principais de um sistema segundo Tubino (1999).

Com as mudanças que ocorrem no mercado global, é notória a carência das pequenas empresas no contexto Gerencial administrativo. O mercado exige uma administração mais flexível e interativa, de forma direta em relação aos produtos e serviços oferecidos. A construção civil, devido à crescente demanda de mercado e ao momento que o Brasil está passando, faz com que a Engenharia Civil impulsione as demais Engenharias. No entanto, percebe-se uma deficiência no contexto administrativo pela inobservância dos quesitos: qualidade, métodos de produtividade e tomadas de decisão.

Algumas dificuldades relatadas por gerências de empresas do ramo da construção civil direciona um fluxo de informações que após análise, verificam-se vários tópicos com semelhança. A tomada de decisão de um Gestor é de suma importância para que os segmentos relacionados ao desenvolvimento das atividades pertinentes aos serviços disponibilizados para suprir as necessidades dos clientes.

Dentre a complexabilidade de uma empresa, um dos primeiros pontos a ser analisado por um Gestor referente a uma tomada de decisão, é o estudo de viabilidade de um orçamento, não só por estar agregado a uma Análise Financeira e Econômica, mas pelo fato de se ter que verificar vários pontos que incidem diretamente no resultado de uma decisão. O planejamento e Controle da Produção (PCP), segundo Pires (1995), podem ser definidos como sendo um conjunto de atividades gerenciais a serem executadas para que se concretize a produção de um produto; e pelo fato de um Gestor ter que realizar planejamentos a níveis estratégico, tático e operacional, se torna difícil para uma pequena empresa implantar e principalmente acompanhar todas essas etapas de atividades.

Atualmente, no mercado se encontra disponível vários tipos de ferramentas de apoio na área de Engenharia Civil como o MS Project, Softwares diversos, porém, percebe-se que esses tipos de recursos são complexos para um investidor que precisa monitorar as etapas de seus empreendimentos, mas não possuem conhecimento dessas ferramentas, e pelo custo elevado do sistema. Por tais motivos os Gestores dessas empresam buscam de forma desesperada por soluções imediatas no cotidiano, porém, não conseguem obter êxito. O fato que aponta tal realidade foi a pesquisa direcionada a alguns gestores e proprietários de empresas da construção civil. Neste questionário elaborado para Gestor de uma empresa de Construção civil, questionam-se as dificuldades para elaborar orçamento; dimensionar a mão de obra e frequência do acompanhamento das obras em andamento.

Uma possível solução do problema de gerenciamento do processo é apresentar de forma sucinta, o projeto de desenvolvimento de software de gerenciamento de processo para melhorar e agregar valor na administração e monitoramento das tarefas pertinentes à aplicabilidade das funções atribuídas ao gestor (proprietário) de uma empresa de Construção Civil. O estudo foi baseado em um levantamento junto a pequenas e médias empresas que atuam na região de Minas Gerais; que são fornecedoras do Mercado Eletrônico conforme apêndice 2 e Obras Particulares.

Este projeto apresenta a proposta de identificar falhas no gerenciamento de processo no ramo da engenharia civil e propor uma solução a partir do desenvolvimento de um software de gerenciamento de processos com a finalidade de melhorar a qualidade, metodologias, planejamento e controles dos processos.

O software de gerenciamento de processos apresenta em uma visão global e abrangente focada em otimizar a administração de obras; de forma que o gestor tenha mais facilidades de gerir a empresa, através de implementação de um sistema capaz de agilizar orçamentos, dimensionar mão de obra, e acompanhar andamento de obra. O objetivo é estabelecer uma forma de controle unificada (software) que agrupe os requisitos necessários para Elaboração de orçamentos, fornecimento e dimensionamento de mão de obra e acompanhamento de obra através de ferramentas encontradas em Engenharia de métodos, Qualidade, Planejamento e controle da produção; com finalidade de facilitar a desenvoltura de um gestor de pequena ou média empresa que atua no ramo da construção civil.

É necessário elaborar procedimentos padrões para controle dos documentos nos canteiros de obras da empresa, integrando com o controle dos documentos nos escritórios. A importância de se tratar o assunto de gerenciamento de processo das empresas da construção civil é devido à crescente demanda no mercado interno no Brasil, e é perceptível que a área civil impulsiona as demais Engenharias.

Observando a necessidade e oportunidade de mercado, percebe-se na proposta descrita a necessidade de uma inovação para solucionar um problema que não é novidade para as áreas de gerenciamento de processo das empresas de pequeno e médio porte do ramo da construção civil, haja vista que estão em um momento promissor. O desenvolvimento de um software de gerenciamento de processo possibilita o atendimento do planejamento e controle de processo, a engenharia de métodos e o alcance da qualidade esperada dentro de um propósito das empresas.

Para o estudo proposto de desenvolvimento de software de gerenciamento de processo para empresa de construção civil, iniciou-se a pesquisa de levantamento de dados aplicando entrevistas com os proprietários e os gerentes de pequenas e médias empresas do ramo de construção civil. Todas essas pessoas eram capazes de fornecer informações sobre qualidade, métodos e planejamento das atividades pertinentes a suas funções.

A partir dessa pesquisa, verificou-se interesse em um software de gerenciamento para facilitar as atividades de gerenciamento de processo de suas empresas. Como dados primários, foi realizado um levantamento de quais ações seria tomada mediante as diversidades oriundas do mercado eletrônico nos contextos de cotações com fornecimento de material, mão de obra e cronogramas. Realizou-se uma pesquisa ao Instituto Nacional de Propriedade Individual (INPI), junto a uma análise de mercado que apontou ferramentas similares, porém de formas isoladas; de forma a não atender a necessidade destas empresas em análise.

A metodologia utilizada consiste em inovação tecnológica objetivando realizar estudos de pesquisa de forma que os autores especialistas pudessem contribuir para a elaboração do projeto de desenvolvimento de um software de gerenciamento de processos.

2. DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE PROCESSOS

Desenvolver um software de gerenciamento não é simples, pois existe no Brasil uma variedade de sistemas ERP (Enterprise Resource Planning) que genericamente se trata de um software multi – modular, que executa um conjunto de atividades eficientes e eficazes Soares (2010). Uma pesquisa de mercado eficiente é necessária, sendo assim, ao fazer análise prévia do que se espera ao adquirir um produto e ou serviço. Alguns critérios e requisitos básicos devem ser respeitados considerando a necessidade e expectativas de um cliente e oscilações do mercado. A qualidade, segundo Juran (1974), existe de duas formas. A primeira delas é utilizada para designar um produto que possui as características procuradas pelo consumidor e, portanto, é capaz de satisfazê-los. De acordo com esta perspectiva, a alta qualidade implica altos custos para desenvolver o software de gerenciamento que atenda pequenas e médias empresas. Atualmente no mercado se encontra disponível vários tipos de ferramentas de apoio na área de Engenharia Civil como o exemplo do MS Project e Softwares diversos. Porém, percebe-se que esses tipos de recursos são complexos para um investidor que precisa monitorar as etapas de seus empreendimentos, mas não possuem conhecimento dessas ferramentas. Por tais motivos os Gestores dessas empresam buscam de forma desesperada por soluções imediatas no cotidiano, porém, não estão conseguindo obter êxito.

Após pesquisa com proprietários de algumas empresas de construção civil, detectou-se a necessidade de um sistema de fácil entendimento para que os mesmos tenham maior envolvimento com as obras, atingindo como resultado qualidade nos serviços prestados, agilidade na elaboração de orçamentos, melhor precisão nos cálculos dimensionamento de mão de obra necessária para execução das atividades e conseguir um acompanhamento mais efetivo da obra. Segundo a Organização Internacional de Padronização (ISO 9001):

“Para uma organização funcionar de maneira eficaz, ela tem que determinar e gerenciar diversas atividades interligadas. Uma atividade ou conjunto de atividades que usa recursos e que é gerenciada de forma a possibilitar a transformação de entradas em saídas pode ser considerado um processo. Frequentemente a saída de um processo é a entrada para o processo seguinte. (ISO, 2008, p. 2).”

Foi realizada uma pesquisa no órgão de registro de marcas de patentes (INPI) tendo como resultado, nenhuma idéia idêntica do protótipo a ser desenvolvido.

O resultado deste trabalho é um software de gerenciamento de processo que tem finalidade ser desenvolvido para suprir as necessidades dos proprietários de pequenas ou médias empresas de construção civil, gerentes de construtoras. Segundo Kotler (2007), no processo de identificar o público alvo, deve-se ter em mente um público bem definido: saída do produto, possíveis compradores, usuários plano de marketing no contexto geral do negócio em questão.

O Quadro 1 apresenta a pesquisa realizada na cidade de Araxá, em fevereiro de 2013. Pode-se perceber que o percentual de interesse pelo resultado do projeto apresenta expressão com um valor de 54% de total referenciado

Quadro 1: Possíveis clientes do produto a nível regional

CLIENTES QUANTIDADE

INTERESSADA

QUANTIDADE ENTREVISTADA TOTAL
LOCAL
%
INTERESSADA

X ENTREVISTADO
Construtoras em Araxá 6 8 11 54

Fonte: Acervo do autor

Esse software traz de forma sucinta, várias utilidades dentro do contexto gerenciamento de processo por apresentar características benéficas no que se refere redução de tempo na tomada de preços para elaboração de orçamentos; maior precisão no dimensionamento de mão de obra de acordo com atividades; melhor acompanhamento da obra pelo gestor. Alguns setores se beneficiarão por estar diretamente com as atividades pertinentes dentre eles pode-se prever o departamento administrativo, direção e engenharia como usuários primários do sistema.

A ferramenta brainstorming (tempestade de ideias) usada para identificar problemas e origens e buscar soluções. Este método foi inventado por Alex F. Osborn (1939), quando ele presidia uma importante agência de propaganda. Outra importante ferramenta ao apoio Gerencial para a construção civil é a ferramenta Diagrama de Paretto pelo fato de ordenar os problemas e identifica os mais importantes para que sejam tratados. A ferramenta GUT (gravidade, urgência, tendência) segundo Grimaldi (1994), possibilita orientação de decisões mais complexas por atribuir peso em cada situação; disponibilizando uma melhor visualização para as pessoas com menor entendimento no assunto referido. Alguns problemas foram evidenciados a partir do uso dessas ferramentas no gerenciamento de processos na construção civil. Pode-se relatar dentre eles: a perda de tempo na elaboração de orçamento, problema para dimensionar quantitativo de mão de obra para uma obra, problema no acompanhamento do andamento das obras.

A gestão da qualidade segundo Ishikawa (1985) é definida como o desenvolvimento, produção e serviço de um produto da forma mais econômica, útil e satisfatória para o consumidor. A contribuição deixada pelo mesmo reside no desenvolvimento de ferramentas de qualidade e métodos que auxiliam na solução de problemas relacionados à qualidade através do diagrama de causa efeito que se direciona de forma a atingir causas primárias do problema e assim sucessivamente.

3. ESTUDO DE CASO

3.1 Características do local do estudo

O estudo de caso foi realizado em uma empresa prestadora de serviços que atua no segmento de construção civil na cidade de Araxá, em Minas Gerais, e região do Triângulo mineiro, visando aperfeiçoar o gerenciamento dos processos na elaboração dos orçamentos do mercado eletrônico e convencionais. O desenvolvimento do software de gerenciamento de processo decorre da importância deste sistema para um gestor e ou proprietário de pequena ou média empresa que administra os negócios desde a elaboração dos orçamentos até o término das obras com pedido definido.

3.2 Descrição do problema

A grande dificuldade para elaborar orçamento em resposta às licitações no mercado eletrônico devido ao fato de ter que estimar preço no caso de necessidade de fornecimento de materiais; problemas para estimar na proposta, o quantitativo de mão de obra real para cada obra, e dificuldades para acompanhar o andamento de cada obra. Dessa forma, foram avaliadas três hipóteses de problemas que poderiam ter dado origem a ineficiência do sistema de gerenciamento de processo, dentre as quais podem ser:

  1. Sistema de baixa eficiência no processo de cotação de materiais a ser fornecido para obra;
  2. Falta de embasamentos para cálculo de dimensionamento da mão de obra;
  3. Dificuldade de acompanhar a obra devida inexistência de relatórios e ou referências do andamento da obra.

3.3 Proposta para solução do problema

Diante do problema apresentado, surge como proposta de solução do problema de gerenciamento do processo, apresentar de uma forma sucinta, o projeto de desenvolvimento de software de gerenciamento de processo para melhorar e agregar valor na administração e monitoramento das tarefas pertinentes à aplicabilidade das funções atribuídas ao gestor (proprietário) de uma empresa de Construção Civil.

No assunto referido, pode-se relatar dentre eles: a perda de tempo na elaboração de orçamento, problema para dimensionar quantitativo de mão de obra para uma obra, problema no acompanhamento do andamento das obras. Para a solução permanente do problema foi sugerido à aplicação da ferramenta Brainstorming. Ferramenta eficiente quando se deseja gerar em curto prazo, como no caso um grande número de informações acerca da resolução do problema exposto, diagnosticando possíveis causas do problema, baseando-se em tomadas de decisão. Vale destacar que o termo Brainstorming, segundo Ferreira (2004), significa tempestade de ideias, sendo uma ferramenta de fácil aplicação, utilizada por equipes para solucionar um problema em questão. Por meio dela, várias ideias são levantadas, sem criticas ou restrições, e documentadas por um responsável pelo processo. Considerando o propósito da brainstorming em elaborar e detalhar ideias, com enfoque, original em uma atmosfera sem inibições, aplicado em associação com a elaboração de um diagrama de Ishikawa, como ilustra a figura 1, descrevendo os procedimentos da equipe de trabalho na empresa de construções em estudo.

Estas ferramentas auxiliam nas investigações de possíveis causas que geraram a incapacidade do gerenciamento de processo dos gestores, além de permitir uma preliminar avaliação do tempo e procedimentos estimados do processo de licitação pelo mercado eletrônico.

Diagrama de Ishikawa desenvolvido pela equipe de trabalho. Fonte - Do Autor (2013), Baseado no Diagrama de Ishikawa (1943).
Figura 1- Diagrama de Ishikawa desenvolvido pela equipe de trabalho. Fonte – Do Autor (2013), Baseado no Diagrama de Ishikawa (1943).

Com base nesta ferramenta é possível avaliar de forma próxima a exatidão os custos e benefícios do desenvolvimento do projeto de um software específico, reduzindo assim a perda de tempo e probabilidade de erro ao estabelecer prelos de materiais; evitar falha no cálculo de mão de obra e realizar um melhor acompanhamento da obra em geral.

3.4 Plano de risco

Gerir riscos faz com se possam avaliar as incertezas para que uma melhor decisão seja tomada. Como consequência de um bom gerenciamento, os resultados positivos podem ser observados através de melhoria, no planejamento, performance e eficiência de um projeto. Segue no quadro 2 a planilha de plano de risco do projeto.

Quadro 2 – Plano de risco do projeto desenvolvimento de software de gerenciamento de processos.

Risco Probabilidade Gravidade Plano de ação
Produtos substitutos, pois, já se encontram softwares com ferramentas com a mesma funcionalidade, porém apresentada de forma isolada. 46% Alta Criar estrutura física de modo que possibilite a instalação de módulos opcionais.
Possibilidade de alimentar o banco de dados com preço do material de segunda linha. 17% Baixa Disponibilizar no cadastro do banco de dados, a especificação do material.
Novos entrantes através de desenvolvimento de novas versões de software. 40% Alta Fazer pesquisa e registro do sistema junto aos órgãos específicos e estabelecer plano de melhoria contínua.

Fonte: Acervo do autor

3.5 Análise de Porter

Segundo Michael Porter (1947), a natureza e o grau de concorrência em uma indústria dependem de: ameaça dos concorrentes, poder de negociação dos clientes, poder de negociação dos fornecedores,  ameaça de produtos ou serviços substitutos (alternativos) e os movimentos da concorrência atual.

Tal fato tem suma relevância devido ao desenvolvimento de um produto que necessita de um plano de risco. Levando em consideração alguns pontos que serão encontrados no mercado, a figura 2 descreve as forças de Porter direcionado para a elaboração do sistema.

Diagrama das 5 forças (M. Porter). Fonte: Adaptado de PORTER, (1998)
Figura 2 – Diagrama das 5 forças (M. Porter). Fonte: Adaptado de PORTER, (1998)

Poder de barganha dos fornecedores – baixo, pois todos os componentes utilizados possuem fornecedores distintos.

Ameaça de novos entrantes – por ser um produto de fácil implementação, mas alta complexidade na elaboração técnica acredita-se que empresas especializadas em desenvolvimento de software conseguiriam reproduzir o produto com facilidade, portanto a ameaça de novos entrantes é alta.

Ameaça de produtos substitutos – alto, pois, conforme pesquisas e levantamentos realizados foram encontrados equipamentos que executem funções com alguma semelhança, porém, de forma isolada.

Poder de barganha dos clientes – alto poder de barganha, pois é possível utilizar materiais de segunda e terceira linha o que reduziria o custo, porém com redução de qualidade e vida útil do projeto.

3.6 Análise de Swot

Com essa ferramenta pode-se ver o meio externo da empresa, de modo a compreender quais as principais oportunidades e ameaças que a empresa enfrenta e também internamente a empresa de modo a compreender quais as principais forças e fraquezas da empresa relativamente aos principais concorrentes. O resultado desta análise (quadro 3) é sintetizado conforme descrição a seguir:

  • oportunidade: produto inovador com grande facilidade de conseguir novos mercados e agregar valor ao produto principal expandir os ramos de atuação;
  • ameaça: entrada da concorrência no mercado; Não conseguir obter lucro pelo fato de ter o valor baixo; o produto ser patenteado;
  • força: preço baixo; projeto destina-se para outros ramos de atividade; maior qualidade Processo de produção; alta competitividade;
  • fraqueza: Falta de capital para o investimento; pouca estruturação para sobrevivência em períodos de baixa na construção civil.

Quadro 3 – Análise de Swot.

Forças Fraquezas
– Preço baixo;

– Maior qualidade no processo de orçamentos e

controle;

– Redução de custo e tempo nos processos

gerenciais;

– Implantação rápida e alta competitividade;

– Projeto destina-se para outros ramos de

atividade.

– Risco elevado de concorrência;

– Falta de capital para investimentos;

– Pouca estruturação para sobrevivência em

Períodos de baixa no ramo da construção;

– Problema com curto-circuito;

– Problema de alocação com tempo de parada.

Oportunidades Ameaças
– Produto inovador;

– Adquirir mercado;

– Agregar valor ao produto;

– Expandir para outros ramos de atuação.

– Risco de o projeto ser patenteado;

– O produto não ter uma boa aceitação de

Mercado;

– De outras empresas produzirem produtos similares quando lançado no mercado.

 Fonte: Acervo do autor

3.7 Trigger document

O produto desenvolvido tem uma aplicabilidade em empresas prestadoras de serviço por meio de mercado eletrônico por apresentar melhorias no gerenciamento de processo em empresas nos quesitos de orçamentos, cronogramas e dimensionamento de mão de obra. Esse projeto visa estabelecer uma diminuição no tempo na elaboração de orçamentos, controle das obras através de cronograma e cálculo de mão de obra para execução das atividades no campo. O produto desenvolvido tem uma aplicabilidade em construtoras de pequeno e médio porte, por apresentar melhorias no gerenciamento de processos como auxílio ao gestor na elaboração de orçamentos de licitação junto ao mercado eletrônico e outros. Esse projeto visa estabelecer uma diminuição no tempo de pesquisa de preço de matéria prima, dimensionamento de mão de obra e acompanhamento das obras, com maior assertividade.

3.8 Escopo do produto

Poderá ser aplicado em construtoras, prestadores de serviço de manutenção em geral (mecânica, elétrica, instrumentação); estabelecimentos comerciais.

3.9 Top 3 CTQ’s (Atributos Críticos Para a Qualidade)

Custo: custo elevado do projeto.

Durabilidade: vantagens no contexto de ser sistema informatizado e restaurável.

Competitividade: maior poder de competir com projetos similares.

Posicionamento dos atributos críticos para qualidade. Fonte: Acervo do autor        
Figura 3: Posicionamento dos atributos críticos para qualidade. Fonte: Acervo do autor

3.10 Volumes estimados

Foi estimada a comercialização do volume em unidade por ano, conforme o Quadro 4 a seguir:

Quadro 4: Volumes estimados

Região Ano 1 Ano 2 Ano 3
Minas Gerais 15 25 40

Fonte: Acervo próprio do autor

3.11 Metas financeiras

As metas financeiras geradas pelo desenvolvimento do projeto foram discriminadas a seguir.

Quadro 5:

Manufacturing Cost

Custo de fabricação por unidade

Target Price

Preço de Venda

R$ 2.500,00 R$ 10.000,00

 

3.12 Estimativa de investimento de capital inicial

O capital inicial necessário para o desenvolvimento do projeto foi estimado em R$10.000,00.

3.13 Cronograma do projeto

  •  Start do projeto: 02/03/2013.
  • Estimativa de término: 30/06/2013.
  • Estimativa de lançamento: 05/08/2013.

3.14 Equipe de membros envolvidos

Quadro 6 – Equipe de membros envolvidos.

Título Nome Telefone Endereço
Gerente Marcelo Biano 34-8848-6857 Avenida José Antônio Barbosa, n. 1145, bairro Boa Vista, Araxá – Minas Gerais

 Fonte: Acervo do autor

Gerente de projeto: Marcelo Biano.

Marketing: a equipe técnica juntamente com a empresa fará o marketing do produto aos clientes (Construtoras de pequeno e médio porte), através de postagens em revistas e internet (site da empresa), e visitas aos proprietários e gerencia das mesmas.

3.15 Equipe técnica

  1. Marcelo Biano de Souza.
  2. Rone Charles da Silva (programador).

3.16 Termo de abertura

Anexos: 1 - Viabilidade técnica-econômica. 2 - Análise dos Riscos
Anexos: 1 – Viabilidade técnica-econômica. 2 – Análise dos Riscos

3.18 Cronograma

Segue planilha cronograma macro, para melhor visualização vide o quadro 7

Quadro 7 – Cronograma do projeto de desenvolvimento do software de gerenciamento de processo utilizando o MS Project.

Projeto software de gerenciamento de processo
Projeto desenvolvimento de software gerenciamento de processos
Definições
Projeto
Planejamento
Gerenciamento de integração do projeto
Gerenciamento do escopo do projeto
Gerenciamento dos custos do projeto
Gerenciamento da qualidade do projeto
Gerenciamento dos recursos humanos do projeto
Gerenciamento dos riscos do projeto
Gerenciamento das licenças do projeto
 Gerenciamento das licenças do projeto
 Fabricação
 Testes

Fonte – Do autor (2013).

3.19 Cronograma macro

Segue cronograma macro, para melhor visualização vide figura 4.

Cronograma do projeto de desenvolvimento do software de gerenciamento de processo utilizando gráfico de Gantt do MS Project. Fonte: Acervo do autor
Figura 4 – Cronograma do projeto de desenvolvimento do software de gerenciamento de processo utilizando gráfico de Gantt do MS Project. Fonte: Acervo do autor

3.20 Detalhamento do escopo

Objetivo do Projeto
O projeto de desenvolvimento de software de gerenciamento de processo para melhorar e agregar valor na administração e monitoramento das tarefas pertinentes à aplicabilidade das funções atribuídas ao gestor (proprietário) de uma empresa de Construção Civil. O foco é apresentar uma proposta ao identificar falhas no gerenciamento de processo no ramo da engenharia civil com a finalidade de melhorar a qualidade, metodologias, planejamento e controles dos processos.
Produto do Projeto
O produto do projeto descrito é um software de gerenciamento de processos.
Características e requisitos do produto ou serviço
As principais características do projeto do software de gerenciamento de processos é a estrutura integrada, de forma que o gerenciamento do projeto esteja agregado a todas as etapas desde definições até o gerenciamento das licenças, fabricação e testes.
Estimativas iniciais de custos
Orçamento total do projeto R$10.000,00

Base de referência de custos R$6.000,00

Projeto R$3.000,00

Estimativa por analogia (baseada em projetos similares e em especialistas) R$60.000,00

Premissas
O projeto básico será desenvolvido com base nos dados de processo e conceitual da figura do fluxograma do apêndice 1.

O projeto do software de gerenciamento de processos equipamentos deve ser dimensionado para atender empresas que atuam na construção civil e está direcionado para a área de gerenciamento de processos.

A pesquisa de patente deve ser consultada antes do início do projeto no dia 05/02/2013.

Restrições
O projeto entrará em teste antes da finalização do mesmo previsto para (15/06/2013).

O escopo de desenvolvimento do projeto será realizado pelo idealizador juntamente com a equipe a partir do mês de fevereiro de 2013.

Prever uma linguagem de programação única, de forma a evitar custos adicionais, devido necessidade de utilização de outro sistema.

A princípio, este projeto destina-se apenas para o gerenciamento de processos do ramo da construção civil.

Riscos iniciais do projeto
Risco de o resultado (produto) do projeto já ser patenteado.

Alto custo para o desenvolvimento do projeto.

Facilidade de novos entrantes, devido à necessidade de mercado escolhido (pequenas e médias empresas).

 

3.21 EAP

EAP nada mais é do que a estrutura analítica do projeto, sua principal função é “quebrar” o projeto em pequenas partes deixando-o manejável e de fácil controle. A sua estrutura é apresentada no formato de árvore hierárquica (de mais geral para mais específica) orientada às entregas que precisam ser feitas para completar um projeto. Segue na figura 5 a planilha EAP do projeto em estudo.

EAP do software gerenciamento de processos. Fonte - Acervo do autor
Figura 5 – EAP do software gerenciamento de processos. Fonte – Acervo do autor

3.22 Custos estimados

O PMBOK sugere nove ferramentas para realizar a estimativa de custos. Dentre elas utilizou-se a opinião especializada para referenciar o projeto de desenvolvimento do software de gerenciamento de processos. Baseado na opinião de especialistas obteve-se referências para elaboração do custo do projeto. Outra ferramenta utilizada de estimativa é a Paramétrica. A partir da utilização de dados estatísticos pode-se fazer uma estimativa para os parâmetros das atividades do projeto no caso em análise a base de referência dos custos deste projeto. O valor dessa base descrito na Figura 7 apresenta um valor baixo devido a parceria entre os stakeholders (todos os envolvidos). Essa técnica pode produzir alto nível de precisão.

Quadro 6: Custos Estimados no projeto do software de gerenciamento de processos

ESTIMATIVA DE CUSTO (ORÇAMENTAÇÃO) VALOR
ORÇAMENTO TOTAL DO PROJETO  R$      10.000,00
BASE DE REFERÊNCIA DE CUSTOS  R$        6.000,00
PROJETO  R$        3.000,00
ATIVIDADES TESTES  R$        1.000,00
ESTIMATIVA POR ANALOGIA (BASEADA EM PROJETOS SIMILARES E EM ESPECIALISTAS)  R$      60.000,00

Fonte: Acervo do autor

3.23 Qualidade

Segundo Juran (1974), definiu-se qualidade em termos da adequação de um produto à utilização pretendida. O conceito é utilizado para designar um produto que possui as características procuradas pelo consumidor e, portanto, é capaz de satisfazê-los. O termo qualidade está relacionado às percepções de cada indivíduo, e diversos fatores como cultura, produto ou serviço prestado, necessidades e expectativas influenciam diretamente nesta definição. Existem várias definições para qualidade, como o produto estar em conformidade com as exigências dos clientes, valor agregado, algo que produtos similares não possuem relação custo/benefício.

CONCLUSÃO

Com base nas informações retiradas na elaboração deste trabalho, viu-se que a atividade de gerir processos no ramo da construção civil, passou por grandes transformações pautadas pelos critérios qualidade, metodologia e competitividade. Tais mudanças são reflexos do momento oportuno do desenvolvimento sócio econômico que o país vem apresentando; fato esse que oferece oportunidade em larga amplitude para as pequenas e médias empresas, que por sua vez movimentam o mercado financeiro.

Assim com a crescente demanda de um bom gerenciamento de processo, tornou-se de suma importância o desenvolvimento de um projeto de um software de gerenciamento de processos para melhorar a qualidade, metodologia e PCP (planejamento e controle da produção) na construção civil.

O desenvolvimento do projeto tem importância relevante, pois, apresenta todas as etapas do processo necessárias para aprovação e viabilidades do desenvolvimento de um projeto que resulta em produto. No caso em análise o projeto demonstra viabilidade não só para o ramo da construção civil, mas também empresas prestadoras de serviço que atuam em ramo de atividade distintos. Para estudos futuros são sugeridos os seguintes trabalhos:

  • estudos de tempo de atividades para servir de referência nos cálculos de mão de obra de acordo com cada atividade;
  • elaboração de módulos multifuncionais adicionais para o protótipo de forma a agregar valor ao mesmo.

Sendo assim, como foi constatado por meio do estudo de caso elaborado junto com a equipe de trabalho, que empregando o software de gerenciamento de processo, baseado em 3 orçamentos, é possível reduzir o custo de aquisição de materiais em 15%, ou seja, é possível auferir cerca de R$30.000,00 apenas com o sistema de busca de preços do software. Houve ganhos de 26% na disponibilidade de tempo para melhor acompanhamento das obras; para cada visita em obras, a redução foi de 1 hora para 44 minutos. Outro fator que apresentou resultado satisfatório foi a estimativa de mão de obra a ser disponibilizada para fim de orçamento, pois viu-se que o cálculo do número de pessoas para uma atividade na obra (assentar 3.000 tijolos) é de R$1.875,00 e com a implementação do software o valor passou para R$2.500,00; ou seja, os orçamentos estavam sub dimensionados e a empresa estava desembolsando R$625,00. Todos esses valores propiciados pelo produto resultante do projeto demonstram a viabilidade de implementação e necessidade clientes mediante o novo cenário do mercado.

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR ISO 9001: Sistemas de gestão da Qualidade – Requisitos. Rio de Janeiro: ABNT, 2008. 28 p.

Agência de Inovação Inova UNICAMP. Disponível em: <www.inova.unicamp.br>. Acesso em: 10 mar. 2013.

Agência USP de Inovação. Disponível em: <http://www.inovacao.usp.br> Acesso em: 9 mar. 2013.

FELIPPE, Adélia Denísia et al. Análise descritiva do estudo de tempos e métodos: uma aplicação no setor de embaladeira de uma indústria têxtil. In: IX Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2012, Resende – RJ. Disponível em: <http://www.aedb.br/seget/artigos12/22316596.pdf> Acesso em: 5 fev. 2013.

GANDOUR, Ricardo & PRATA, Didiana. Qualidade Total. Folha de São Paulo, São Paulo, 24 abr. 1994.

GERTZ, D. L; BAPTISTA J. P.. A; Crescer para lucrar sempre. Trad.

Roberto Minadeo, Ed. Campus, Rio de janeiro, Publifolha, são Paulo, 1999.

______. Qualidade Total. Folha de São Paulo, São Paulo, 01 maio 1994.

JURAN, Joseph Moses. Desenvolvimento de produtos. Disponível em: <http://www.totalqualidade.com.br/2009/10/os-gurus-da-qualidade-joseph-m-juran.html> Acesso em: 8 mar. 2013.

KOTLER, P. Administração de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007. 12 ed. Disponível em: <http://www.aedb.br/seget/artigos12/22316596.pdf> Acesso em: 10 mar. 2013.

Mercado Eletrônico S. A. Disponível em: <https://www.me.com.br/Login_new.asp?dest=/pedidofornecedor.asp&Order=Enviada>. Acesso em 5 jun. 2013.

Manual de Propriedade Intelectual da UFSCar. Disponível em: <www.inpi.gov.br> Acesso em: 2 jan. 2013.

PIRES, Silvio. Gestão Estratégica da Produção. Piracicaba: Editora Unimep, 1995.

PMI. Project management body of knowledge (PMBOK). Newton Square, PA: Project Management Institute, 2004. 337 p. 4 ed.

PORTER, Michael E. The Five Comparative Forces that Shape Strategy. Harvard Business Review, 2008. Disponível em: <http://hbr.org/2008/01/the-five-competitive-forces-that-shape-strategy/ar/1>. Acesso em 8 mar. 2013.

SOARES, Edileuza. Pequena empresa é desafio para fornecedor de ERP. Disponível em:<http://computerword.uol.com.br/negocios/2010/05/03/>pequena-empresa-e-desafio-para-fornecedores-de-erp/>. Acesso em 5 jun. 2013.

TUBINO, alvio Ferrari. Sistemas de produção: a produtividades no chão de fábrica. Porto alegre: Bookman, 1999.

APÊNDICE A – FLUXOGRAMA DO PROJETO DE DESENVOLVIEMTNO DE SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE PROCESSO. Fonte: Acervo do autor. Desenvolvido para direcionar o propósito, resultados e facilitar a programação.
APÊNDICE A – FLUXOGRAMA DO PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE GERENCIAMENTO DE PROCESSO. Fonte: Acervo do autor. Desenvolvido para direcionar o propósito, resultados e facilitar a programação.
APÊNDICE B – MERCADO ELETRÔNICO, FILTRO DE COTAÇÕES. Fonte: Mercado eletrônico S/A, (2013)
APÊNDICE B – MERCADO ELETRÔNICO, FILTRO DE COTAÇÕES. Fonte: Mercado eletrônico S/A, (2013)
APÊNDICE C – MERCADO ELETRÔNICO, PEDIDOS RECEBIDOS. Fonte: Mercado eletrônico S/A, (2013)
APÊNDICE C – MERCADO ELETRÔNICO, PEDIDOS RECEBIDOS. Fonte: Mercado eletrônico S/A, (2013)

[1]Engenharia de Produção – Especialização em Gestão de Projetos; especialização em Engenharia de Segurança; especialização em Docência do Ensino Superior.

[2] Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Paulista ( 2009 ) , MBA em Gestão Estratégia de Instituições de Educação Profissional e Tecnologia ( 2013 ) pela Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis; Especialista em Gerenciamento de Micro e Pequenas Empresas pela Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão – FAAP – Lavras ( 2002 ), Graduado em Pedagogia Licenciatura Plena pela Faculdade de Filosofia e Letras de Ituverava – SP ( 1990 ), ´Técnico em Mecânica pela Escola Estadual Brasil – E.E.B ( 2003 ). Gestor do Curso de Engenharia de Produção da Universidade de Uberaba – UNIUBE, Professor dos cursos de engenharias da UNIUBE e Diretor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial -SENAI de Uberaba / MG.

Como publicar Artigo Científico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here