Doze dicas para publicar o seu livro

0
Avalie!

Dicas para publicar um livro

Dicas para publicar um livro

Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos apresentar algumas dicas para você que deseja publicar o seu livro.

Após analisar os seus objetivos de vida e perceber que é o momento certo de escrever e publicar o seu livro, é preciso conhecer como esse mundo da publicação de livros funciona.

A seguir, apresentaremos doze dicas essenciais que você deve levar em consideração para publicar essa obra da melhor forma possível.

A primeira coisa que precisa levar em consideração é o seu público-alvo.

Saber para quem estamos escrevendo é a primeira estratégia que devemos considerar para que esse livro tenha uma boa recepção.

Ao escolhermos esse público-alvo nos deparamos com uma série de variáveis, inclusive com o gênero textual que mais tem a ver com esse público para o qual estamos escrevendo.

É muito importante que fique claro que sem um público bem definido, essa obra não será lida.

Escrever de forma direcionada

Escrever de forma direcionada

Muitas pessoas escrevem porque têm como sonho e meta de vida escrever um livro, contudo, sem que o público-alvo e o gênero adequado a esse público sejam considerados, essa obra passa a ser apreciada por menos pessoas.

Quando não se tem um público-alvo, não se tem leitores e, dessa forma, os autores acabam ficando muito frustrados por não terem um feedback tão positivo com essa publicação.

Há autores, inclusive, que ficam com uma quantidade enorme de seus próprios livros em suas estantes e esse conhecimento não circula, pois muitos não sabem, inclusive, que a obra existe.

Nesse sentido, muitos acabam distribuindo os livros gratuitamente por essa falta de demanda.

Entretanto, mesmo assim, as pessoas não leem, uma vez que esse livro não necessariamente fará o seu estilo.

Assim sendo, para que o livro seja lido, pense no seu público-alvo e não apenas em seus interesses pessoais com essa publicação.

Há algumas questões pertinentes que você deve fazer a si mesmo ao escolher esse público-alvo: por que esse público leria a minha obra? Que tipo de material atrai esse público? Qual é o gênero e o formato (digital ou impresso) que mais impactam esse leitor ideal? Por quem é consumido esse tipo de livro? Em que esfera esse livro irá circular (em uma escola, por exemplo e porque essa escola escolheria esse livro em virtude de outros)?

A importância da linguagem

Tendo o público-alvo bem definido, caminhamos para a nossa segunda dica.

É de suma importância que você faça uso de uma linguagem, isto é, de um vocabulário que esteja de acordo com o público-alvo por você escolhido.

Todo e qualquer público faz uso de uma linguagem específica e é esse vocabulário que irá o aproximar do seu livro.

Por exemplo, se você é uma pessoa acadêmica e tem como objetivo escrever para um grupo de cientistas interessados em sua linha de pesquisa, a linguagem a ser adotada será bastante técnica, pois implica o uso, inclusive, de termos específicos dessa linha de pesquisa.

Isso não poderia ocorrer caso o seu público fosse os jovens que têm interesse em ler histórias em quadrinho sobre esse mesmo tema.

Nesse sentido, a linguagem e o gênero escolhido são elementos cruciais para aproximar ou distanciar esse público-alvo da sua obra.

As escolhas metodológicas também influenciam nessa obra.

No caso da Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento, temos artigos científicos escritos de cientistas para cientistas, artigos científicos que são voltados à comunidade em geral, que, como sabemos, em sua maioria, não é acadêmica, bem como você pode escrever para estudantes que ainda estão no Ensino Médio.

Cada um desses públicos demanda um tipo de linguagem diferente, sendo papel do autor a sensibilidade quanto às especificidades desse público adotado como leitor em potencial.

Certifique-se de que o seu livro está de acordo com os seus objetivos

Ao escrever uma obra, além de considerar o público-alvo que deseja atingir e a linguagem a ser utilizada, é crucial, também, que o seu livro esteja atrelado aos seus objetivos pessoais, acadêmicos e profissionais.

Caso você esteja escrevendo um livro para concretizar um projeto de vida, certamente, seus objetivos serão diferentes daqueles das pessoas que escrevem para contribuir com uma determinada área do conhecimento, ou, ainda, daqueles livros literários, sejam romances, crônicas, poemas e quadrinhos.

Considere, também, os seus objetivos e expectativas em relação ao livro: caso você deseje que seja um best seller, caso deseje divulgar o seu marketing pessoal, ou, ainda, caso apenas deseje disponibilizar essa obra para os seus alunos os objetivos serão bem diferentes.

O livro deve, portanto, encaixar-se em sua estratégia pessoal de vida.

Cuidado com as estratégias de marketing

Cuidado com as estratégias de marketing

O marketing é de suma importância para que o seu livro chegue até o público-alvo adotado.

É de suma importância que você mantenha sempre em mente que mesmo que você feche um contrato com uma editora, que, teoricamente, responsabiliza-se pelas estratégias de marketing, é interessante que você também faça com que esse livro circule e chegue às pessoas de forma independente.

Uma vez que o catálogo de uma editora é muito amplo, pode ser que mesmo com a divulgação, em certos momentos, da sua obra, as vendas sejam baixas.

Dificilmente as editoras se dedicam, com afinco, à divulgação dos livros por ela publicados.

É interessante destacar que você também estará competindo com pessoas que já consolidaram o seu nome no mercado editorial, então as chances dos seus livros serem adquiridos é maior, sendo que a editora investe mais na divulgação desses autores e deus livros.

Pesquise as editoras antes de fechar o contrato

A quinta dica é uma pesquisa profunda sobre a editora em que deseja publicar a sua obra.

Essa pesquisa é crucial pois, hoje em dia, muitos autores têm perdido os seus livros, isto é, a autoria dos seus livros por não terem-se atido às especificações do contrato.

É muito importante que você analise se essa editora continuará no mercado (se não está beirando à falência, por exemplo); o que acontecerá se essa editora fechar; como essa editora trabalha no mercado (a sua relevância); quais são as suas estratégias de marketing e de distribuição dos livros etc.

Você apenas consegue obter as respostas para essas questões a partir de uma pesquisa detalhada sobre essa editora.

Analise a qualidade gráfica dos livros publicados, as resenhas, como esse livro é apresentado no site da editora, se ela possui um nicho de mercado específico e se a aceitabilidade da obra pelo público é positiva.

Verifique a forma de contrato e a questão da autoria

Verifique a forma de contrato e a questão da autoria

Analisar o contrato em detalhes é crucial.

Existem alguns pontos cruciais que você precisa analisar neste contrato.

Eles são as estratégias de marketing e de divulgação da obra; como ficará a questão da autoria dessa obra; como será a sua participação nos lucros; como ficará questão dos royalties; direito de retirar o livro dessa editora e passar a comercializar a partir de um outra; se você está cedendo a autoria para essa editora; em caso de morte, como fica a questão dos herdeiros.

Enfim, todas essas questões devem ser analisadas com muito cuidado antes de se fechar o contrato com essa editora.

Dentre esses critérios, chamamos a sua atenção em especial para a questão da autoria dessa obra.

É crucial que você saiba se após a publicação da obra a autoria continuará sendo sua, se você pode fazer a edição dessa obra em outras editoras e a possibilidade de reedição.

Caso você queira fazer um segundo volume desta obra, é importante que saiba se essa possibilidade é garantida no contrato, bem como deve-se pensar, também, se poderá ficar com essa obra caso a editora, por algum motivo, venha a falir, dentre outras questões.

Embora essa questão esteja ligada ao contrato, queremos destaca-la porque existem muitos casos de autores que mesmo após a falência da editora perderam as suas obras, isto é, elas não puderam ser republicadas por outras editoras porque o contrato da editora que faliu não permitia.

Assim, a obra parou de ser divulgada e comercializada.

Pense, é muito investimento jogado fora, tanto investimento material quanto de tempo, pois sabemos que escrever um texto demanda muitas horas dedicadas à leitura e escrita.

Tome cuidado, pois, caso a autoria seja da editora, você não poderá reimprimir essa obra em um outro lugar.

A questão da tiragem e da edição

É comum que quando falamos sobre a publicação de livros, atentemo-nos à questão das cópias.

Essas cópias nada mais são do que tiragens.

Saber a quantidade exata de cópias que serão feitas pela editora é de suma importância.

Pode ser que, inicialmente, estabeleça-se um determinado volume e, a depender da repercussão da obra, essa quantidade de tiragem pode ser aumentada.

O número de tiragens, hoje, varia muito, pois o mercado editorial está vivenciando uma grande crise.

No caso das editoras independentes, essa tiragem é ainda menor.

O comum, nesses casos, é que sejam feitas de trinta a cinquenta cópias apenas dessa obra, uma vez que dispõem de menos recursos para fazerem a editoração e comercialização dessas obras.

Você costuma pagar por unidade.

Se a editora acreditar que a sua obra tem potencial de venda, a tiragem poderá ser maior e ela se esforçará mais para divulgar o seu texto.

Tenha claro em mente seus objetivos financeiros

Tenha claro em mente seus objetivos financeiros

Se você está pensando em publicar em uma editora que assume o seu material sem qualquer tipo de custo inicial, comprometendo-se a distribuir para o mercado, prometendo que você irá ganhar um percentual com essas vendas, mantenha em mente que o seu percentual, isto é, o que irá ganhar, de fato, com cada venda, será bastante baixo.

O valor a ser obtido pelo autor nessa perspectiva é de poucos centavos por venda.

Algumas editoras pagam um pouco mais, contudo, tudo irá depender das especificidades do contrato e da quantidade de tiragem disponibilizada por essa editora.

Ter em mente quanto você quer ganhar por venda e quanto você ganhará, de fato, com essa venda, é algo que você precisa considerar antes de fechar contrato com essa editora.

Procure saber, também, se é você que pagará por essa impressão e pela comercialização da obra. Considere quanto o livro irá custar e por quanto será vendido.

Como será feita a distribuição da obra?

Caso você tenha uma expectativa de retorno muito alta, poderá acabar se frustrando.

Com isso, podemos falar sobre a questão da distribuição.

É muito importante que você delineie as estratégias que serão necessárias para que esse livro seja distribuído e chegue até o seu público-alvo.

Saiba se esse livro ficará disponibilizado apenas no site da editora, se ele vai ser comercializado em livrarias e em que tipo de livrarias, no caso de livros científicos, eles serão vendidos em livrarias que se localizam nos campus da faculdade e em eventos científicos, é você quem tem que levar esses livros até a livraria ou essa é uma questão que fica à cargo da editora? Todas essas variáveis devem ser consideradas.

Essas questões devem ser analisadas com muito cuidado antes de fechar o contrato.

Saber como funciona essa livraria também é primordial, pois há casos em que você pode deixar o livro lá e receberá um percentual com a venda.

Organização da agenda e importância do planejamento estratégico

Quando falamos em organização da agenda pessoal, em qualquer contexto, estamos nos referindo à importância de se dedicar, integralmente, a uma rotina previamente estabelecida.

Nesse sentido, saber quais são as atividades relacionadas à produção, comercialização, distribuição e divulgação dessa obra é de suma importância e, assim, é preciso que você saiba o dia e os horários acordados para dar vida a esse livro e, mais do que isso, para que ele chegue até o seu público-alvo.

Mantenha em mente, também, que para que esse livro seja adquirido e lido é preciso agir em prol disso.

Dedique-se a essa divulgação.

Ter pessoas que conheçam esse público-alvo também é essencial para aumentar o impacto da obra.

É nesse sentido que ter uma agenda bem definida pode facilitar a sua vida.

Se você é uma pessoa que possui uma rotina muito intensa, o principal objetivo e desafio será conciliar a sua agenda pessoal com as atividades concernentes ao livro.

Caso queira que a sua única preocupação seja escrever, é fundamental que você tenha uma equipe qualificada para executar todas as outras atividades, pois, ao contrário, esse livro não chegará até o seu público.

Ter um bom planejamento estratégico é crucial.

Trabalhando de forma individual ou com uma equipe, delegar tarefas, estabelecer metas e cumprir prazos é de suma importância para que você obtenha sucesso com a publicação dessa obra.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui