Programas para detectar plágio – Entenda como eles funcionam!

0
5/5 - (1 vote)

Conhecendo o plágio e as suas características

Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos conversar sobre o plágio e as suas principais características. Como recentemente nós discutimos sobre o plágio e até que ponto ele pode ser considerado inocente, hoje iremos conversar sobre um aspecto ligado ao plágio que são os programas anti-plágio. Essas ferramentas contam com a mais moderna tecnologia e o principal objetivo é identificar se o seu texto, seja ele um artigo, uma dissertação, uma tese ou afins, possui plágio, qual a porcentagem e o local exato em que esses trechos se localizam. Como vamos nos ater aos programas de anti-plágio, algumas questões irão guiar a nossa discussão, como, por exemplo, quais são esses programas de anti-plágio, o que consta nesses programas e como fazer para alterar o texto para que esse programa não acuse o texto de plágio.

Aspectos de um programa de anti-plágio

Não conseguiremos falar, nessa conversa, sobre todos os programas de anti-plágio, pois, a cada dia, surgem ferramentas mais modernas e atualizadas e, dessa forma, um anti-plágio que hoje é muito eficiente, pode cair em desuso com o tempo. Contudo, iremos apresentar alguns dos principais requisitos que, independentemente do programa que você está utilizando, devem constar para que a análise do plágio seja segura e certeira. Nesse sentido, escolhemos falar hoje sobre essas variações dos anti-plágios, uma vez que são essas variações que fazem com que possamos definir qual é o melhor ou o pior anti-plágio e, até mesmo, a partir das variáveis, podemos verificar se esse programa em questão nos serve, bem como podemos identificar o anti-plágio que a pessoa/revista/instituição está utilizando para elaborar a sua análise.

A busca de sentenças nos mecanismos de busca onlineA busca de sentenças nos mecanismos de busca online

Independentemente do programa de anti-plágio que está utilizando, a primeira coisa que ele irá fazer para elaborar a sua análise é verificar as sentenças do seu texto a partir de mecanismos de busca online. Conta-se com a mais moderna tecnologia, que, por sua vez, faz uso da inteligência artificial e, com isso, a linguagem é computacional. O programa basicamente divide o seu texto a partir de uma combinação de sequências/sentenças, com vistas a analisar a recorrência desse mesmo trecho em páginas da web. É a partir da análise dessas sentenças que o programa diz se o seu texto possui ou não plágio. Atenção: pode acontecer de você fazer uso de uma sentença que se tornou de conhecimento geral, mesmo que você acredite que é sua. Assim sendo, como o uso dessa mesma sentença é recorrente, o anti-plágio apontará plágio. Basta substituir essa sentença por outras palavras para evitar essa situação.

O cálculo dos programas de anti-plágio

Pense na seguinte sentença: O Brasil foi descoberto no ano de 1500, por Pedro Álvares Cabral. Com certeza essa mesma frase é bastante utilizada e, ao calcular a recorrência de trechos da web em seu texto, o anti-plágio apontará plágio nesse trecho, pois muitas pessoas fazem uso dessa mesma expressão e, desse modo, o mais prudente é fazer a substituição de termos, bem como a devida citação do autor ao qual está se amparando para construir a sua argumentação. O cálculo em questão irá gerar uma porcentagem de recorrência e, para comprovar essa recorrência, consta, no relatório, o trecho plagiado, o link do texto e o autor. Existe uma porcentagem mínima admitida de recorrência de trechos e, dessa forma, quanto mais sentenças iguais às que já existem na web, maior será a porcentagem de plágio detectada em seu texto.

De que forma detecta-se o plágio nas sentenças?

Afirmamos que os programas anti-plágio analisam sentenças, certo? A porcentagem aumenta à medida que as sentenças do trecho copiado estão muito juntas, isto é, quando não há qualquer tipo de modificação do trecho que você está utilizando para compor a sua argumentação. Nesses casos, geralmente, não copia-se apenas uma pequena sentença, mas sim uma frase inteira, o que aumenta, consequentemente, as chances de detecção de plágio. Caso você faça o uso correto das citações, o anti-plágio não detectará que esse trecho foi copiado, pois você está dizendo a ele de onde tirou essa citação. Assim sendo, saber fazer uso das citações diretas e indiretas é de suma importância. Atenção: se você deseja copiar exatamente esse trecho, sem quaisquer tipos de alterações, precisará atentar-se à regra da quantidade de linhas, caso o trecho tenha mais de três linhas ele precisará de recuo, caso seja menos, coloque aspas.

Qual a quantidade de sentenças que acusam o texto de plágio?Qual a quantidade de sentenças que acusam o texto de plágio?

Geralmente, textos com duas ou mais sentenças em um determinado parágrafo terão plágio. Uma coisa que precisamos manter em mente é que, ao final, o anti-plágio irá estabelecer uma porcentagem acerca de todas as sentenças que foram acusadas de plágio e, como ressaltamos, há um percentual mínimo que faz com que o texto não tenha que ser refeito por motivo de plágio. Uma sequência de duas palavras dificilmente será apontada como plágio, no caso do programa que a nossa revista utiliza. Contudo, uma sequência de duas ou mais palavras que se repetem ao longo do texto poderá ser acusada de plágio, isto é, caso você pegue essa mesma sequência de palavras de um texto que está utilizando (mesmo que sejam apenas duas palavras), caso continuem a serem repetidas, o texto não ficará isento do plágio e o trecho em questão precisará ser refeito para que o material seja aprovado.

A configuração dos programas de anti-plágio

É muito comum que, ao analisarem os materiais submetidos a eventos científicos, os autores façam uso de trechos desses materiais sem realizarem a devida citação, por não estarem publicados em artigos científicos. Contudo, quando o material for passado no anti-plágio, muito provavelmente, o programa detectará que esta sequência de palavras faz parte do material x que foi apresentado no evento y e, assim, para que você não tenha problemas, precisará respeitar as regras de citação para que o trecho para de ser acusado como plágio. Assim sendo, o ideal é que você entenda a configuração do anti-plágio que está sendo utilizado, sobretudo para que você saiba como as sentenças serão analisadas, pois pode ser, por exemplo, que a quantidade de palavras toleráveis seja superior a duas. Tudo irá depender da configuração dessa ferramenta que está utilizando.

O rigor dos programas de anti-plágio

Você perceberá que alguns programas são mais flexíveis do que outros e, dessa forma, saber qual o programa utilizado pela instituição/revista/professor é interessante, pois alguns deles são muito criteriosos, como é o caso do programa desenvolvido pela própria Google. Muito provavelmente, caso o seu material possua, em uma mesma sentença, mais de duas palavras que pertencem a um material que já foi publicado exatamente dessa forma, o anti-plágio detectará, sobretudo esses mais modernos. Atenção: os anti-plágios possuem cores diferentes para detectar a frequência do plágio. Mesmo que alguns trechos não sejam detectados por todos os programas, no caso do Google, uma cor que indica uma frequência menor de aparição poderá ser apontada. Essas cores variam bastante de acordo com a “gravidade” do plágio.

Funções e configurações do sistema

A sentença é, frequentemente, um dos mecanismos mais utilizados para se avaliar a recorrência do plágio, contudo, a depender do programa que está sendo utilizado, pode haver outras funções que você pode acionar para facilitar essa análise. Os anos das publicações, o uso de figuras, ilustrações, quadros e tabelas sem qualquer tipo de referenciação ao dono da ideia/elaboração, o conteúdo do material propriamente dito, o uso de citações idênticas àquelas usadas pelo autor do texto em que está se apoiando, dentre outros aspectos, podem configurar plágio. Outra coisa que é interessante que você verifique também é se esse programa que está utilizando verifica apenas os materiais que se encontram publicados em sites diversos da web ou se outros tipos também são considerados na análise, como é o caso dos materiais de revistas científicas indexados em bases de dados e de materiais apresentados em eventos científicos.

As linguagens computacionais consideradas na análiseAs linguagens computacionais consideradas na análise

É interessante que você saiba, ainda, se o programa em questão considera apenas materiais que se encontram disponibilizados no formato HTML ou se outros tipos de linguagens computacionais são igualmente contempladas. Algumas dessas linguagens mais comuns são as extensões em formato de Word, JPEG (para as imagens) e PDF. Nesse sentido, a análise a ser apresentada ao material acusado de plágio irá depender das configurações do software e assim, quanto mais funções e formatos esse software possuir, mais detalhada e rigorosa será a análise do programa. Gostaríamos de colocar uma curiosidade: a maioria dos sistemas online e que são gratuitos até certa parte admitem um certo percentual de páginas/palavras para comporem as suas análises.

Assim sendo, eles analisam as duas primeiras páginas e, caso deseje obter o relatório completo, terá que pagar para ter acesso a porcentagem do texto inteiro.

Os anti-plágios pagosOs anti-plágios pagos

Na verdade, a maioria dos anti-plágios que são verdadeiramente efetivos são pagos e, assim, a fim de que novas pessoas invistam na ferramenta, oferecem uma espécie de “amostra grátis”. A quantidade de páginas admitidas na versão gratuita varia de acordo com cada software. Alguns fornecem duas páginas, como mencionamos, já outros consideram uma determinada quantidade de caracteres. No caso dos caracteres, você precisa analisar se a contagem é feita com ou sem espaço, pois, caso seja considerado o espaço, a quantidade de páginas a serem analisadas de forma gratuita será menor. Ao fazer uso de um programa de anti-plágio desse tipo, muito provavelmente, o seu material será questionado, uma vez que as revistas/instituições dispõem das versões completas e tem acesso ao que você não consegue com essa versão gratuita.

Cuidado com falsas promessas dos anti-plágiosCuidado com falsas promessas dos anti-plágios

Tome cuidado com aqueles anti-plágios que prometem uma análise de todo o material e analisam apenas parte dele. O mais correto é que você adote um programa bom que seja totalmente gratuito ou que faça o investimento em um que seja pago e seguro, pois esses dispõem, certamente, da mais alta tecnologia para analisar todo o seu material. Os resultados desses programas que permitem uma análise parcial do material não são verdadeiros, pois é impossível estabelecer a verdadeira porcentagem de recorrência de sentenças quando apenas parte do material é considerada, uma vez que em uma página, por exemplo, pode não haver plágio e em outro, por sua vez, o texto de toda uma página pode ser acusado, com cores diferentes, inclusive. Com isso, você pode ser prejudicado ao submeter esse material, pois não terá certeza se ele possui ou não plágio, o que pode inviabilizar a sua aprovação.

O alcance dos programas de anti-plágio

Uma outra questão que deve ser verificada com muita atenção ao se escolher um programa de anti-plágio é o seu alcance, pois, como enfatizamos, existem alguns que analisam apenas sites da web, excluindo, portanto, os materiais que se encontram indexados nas bases de dados mais diversas, sejam elas abertas ou fechadas. Além de saber se esse programa analisa, também, as bases de dados, é necessário saber exatamente quais são as bases de dados consideradas pelo programa em questão. Algumas bases de dados, como é o caso da CAPES e dos repositórios das instituições de ensino públicas e privadas, precisam que você faça login para acessar os materiais. Contudo, alguns programas já são configurados para analisar, inclusive, esse tipo de fonte, o que dispensa o trabalho manual que você teria para inserir esse material em um anti-plágio que não possui essa função.

Nesse sentido, caso o seu programa de anti-plágio consiga adentrar nesses repositórios e no banco de dados da CAPES, ele analisará a recorrência das sentenças nessas dissertações ou teses. Entretanto, existem alguns programas que não possuem essa função e, assim, analisam apenas os materiais publicados em outros sites, deixando as bases de dados e os repositórios de fora da análise, o que influencia, também, na porcentagem de plágio a ser calculada ao final da análise. Há casos, inclusive, em que os programas conseguem analisar materiais de bases de dados fechadas, aquelas que precisa pagar para poder baixar os materiais. É o caso da EBSCO, Proquest e da Web of Science. Em programas mais avançados analisa-se, ainda, o plágio de materiais estrangeiros, que são apenas traduções. Considera-se, nessa análise, os sete principais idiomas. Não basta traduzir a ideia, há que se atribuir os devidos créditos ao seu detentor.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui