A pesquisa qualitativa vs a pesquisa quantitativa: compreendendo o cenário da metodologia científica – Existe uma que é a melhor? Qual metodologia devo escolher?

0
5/5 - (1 vote)

Características que dão forma à metodologia científica: quais são esses métodos e os seus principais elementos. Cuidados básicos em metodologia

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje o nosso olhar se voltará à metodologia científica. Hoje, contudo, o nosso objetivo é apresentar a você algumas possibilidades relacionadas aos métodos em pesquisa científica. A primeira coisa que devemos pontuar é que a metodologia sempre terá uma abordagem, uma natureza, técnicas e instrumentos de pesquisa. Além disso, leve em consideração que, a depender da abordagem escolhida, algumas escolhas serão cruciais. Quando discutimos sobre os métodos de pesquisa, pensamos, logo de cara, na pesquisa quantitativa e qualitativa. Desse modo, ao longo desse post, iremos apresentar algumas das principais características que dão forma às duas abordagens, pois se o seu estudo pede, por exemplo, por uma abordagem quantitativa, há mecanismos essenciais nesse tipo de método que não poderão deixar de serem considerados, pois caracterizam essa abordagem em questão.

O que caracteriza um estudo como quantitativo ou qualitativo?

Ao longo desse estudo iremos apresentar a você alguns aspectos que farão com que a sua pesquisa adote um viés quantitativo, qualitativo ou ambos (abordagem mista, quanti-quali). A pergunta que irá guiar a nossa conversa de hoje é a seguinte: a pesquisa quantitativa, em virtude do seu nome, está mais associada às questões que perpassam pela quantidade ou tem outro objetivo? Uma pesquisa quantitativa é capaz de ser tão profunda quanto uma pesquisa qualitativa? Uma abordagem qualitativa é a única que aprofunda um assunto? Os assuntos são debatidos com a mesma riqueza em detalhes na pesquisa quantitativa? Essas são algumas das variáveis que iremos responder ao longo dessa reflexão. Pensemos, primeiramente, no que essas duas perspectivas têm em comum. Existem duas questões relacionadas à pesquisa quantitativa e qualitativa às quais precisamos nos ater. As duas são profundas e ricas.

A profundidade em um texto científico

A profundidade em um texto científico

Tanto a pesquisa qualitativa quanto a quantitativa são profundas da mesma forma. O que irá diferenciar as duas abordagens, e, consequentemente, a estrutura do seu trabalho, são as técnicas, instrumentos, a natureza e tipos de pesquisa que podem ser escolhidos e empregados. A forma a partir da qual irá responder essa pergunta-problema está relacionada com essa metodologia escolhida. A pergunta de pesquisa é decisiva nesse processo. Ambas as abordagens são profundas porque irão fornecer subsídios para que o seu estudo possa ganhar forma. A partir de uma das abordagens, você pode se aprofundar em um certo assunto. Pensemos agora nessa pergunta-problema. Se você tem como objetivo investigar qual é o percentual de moradores que optam por reciclar o seu lixo ou quantos edifícios possuem um sistema de reciclagem e quais as formas de coleta seletiva são empregadas, tem-se um método.

Por que algumas questões não podem ser respondidas pela pesquisa qualitativa?

Por que algumas questões não podem ser respondidas pela pesquisa qualitativa?

Os exemplos de perguntas que apresentamos são questões que não podem ser respondidas a partir de um viés qualitativo. Isso decorre do fato de que a pergunta-problema proposta possui uma outra finalidade, que é quantificar os resultados sobre um dado fenômeno em análise. O fenômeno será apresentado a partir de números, de estatísticas. Por exemplo, se você deseja saber quantos edifícios de uma dada cidade reciclam o lixo, alguns cuidados deverão ser tomados. Primeiramente, precisará saber quais são os edifícios nesta cidade, e, para isso, precisará dizer qual é o seu N, isto é, a sua amostra. Suponhamos que na sua cidade tenha cem edifícios. Precisará apontar quantos desses sem reciclam, ou seja, irá quantificar. Outros fenômenos podem ser observados a partir desse viés quantitativo e quais são as formas que os edifícios de seu N têm adotado para reciclarem.

A aplicação de questionários

A fim de que você possa chegar a esses números, poderia aplicar um questionário para descobrir quais são as formas de reciclagem que predominam nesses espaços. Algumas respostas possíveis são os edifícios que entregam o material reciclado já separado, indicado pelas cores recomendadas, outros, por sua vez, podem ter coletas específicas para entulhos e para óleo de cozinha. Outros, ainda, podem realizar parcerias com associações e cooperativas. Tendo esses dados em mãos você pode quantificar esses resultados. Temos, então, uma pesquisa quantitativa, e, dessa forma, serão considerados cem edifícios (100% equivalem ao N). o questionário, portanto, será aplicado a esse total de 100%, de modo que o resultado quantitativo a ser obtido apresentará dados reais e atualizados sobre como a coleta tem sido feita nos edifícios de uma dada região, cidade, estado etc.

Os instrumentos que integram a pesquisa quantitativa

Ainda no âmbito quantitativo, precisamos discutir sobre as técnicas e instrumentos. Um dos mais recorrentes é representado pelo cálculo amostral. Com essas respostas, o pesquisador poderia ter como objetivo saber, considerando a cidade de São Paulo, quantos são esses edifícios que reciclam. Após o professor aprovar esse recorte de pesquisa, o investigador parte para a ação. A cidade de São Paulo é imensa, de modo que, provavelmente, um recorte precisaria ser feito. Esse número imenso de edifícios pode ser reduzido a partir do cálculo amostral. Ele serve para ajudar você a chegar a uma amostra que refletirá esse todo de edifícios. Essa amostra pode ser simples ou complexa, porém, para que o estudo possa ser validado, todos os processos e escolhas deverão ser justificados no momento em que for apresentar a sua metodologia. O processo é necessário para que o seu estudo adquira um viés científico.

Exemplo de um cálculo amostral

Vamos considerar novamente a cidade de São Paulo. A fim de que esse cálculo possa ser realizado, iremos considerar quatrocentos edifícios. Esse é um exemplo de cálculo amostral simples, apenas para reduzir esse vasto universo. A fim de que você possa pensar nesse fenômeno, é esse recorte de quatrocentos edifícios que fará com que você chegue a esse resultado. Contudo, ainda é um número grande. Assim sendo, você pode ser questionado acerca do porquê de não estar considerando um bairro específico ou mais de um bairro, porém, não basta ter esses bairros em mãos, essa escolha deve ser justificada. É uma forma de refletir acerca de qual deles possui um rol maior de edifícios comprometidos com a reciclagem. Esse é um cuidado científico essencial, pois é uma forma de você deixar claro ao leitor de qual método está partindo, quais instrumentos estão em jogo e onde pretende chegar com a investigação.

Elementos do questionário quantitativo

Elementos do questionário quantitativo

Antes de aplicar um questionário em uma pesquisa quantitativa, é de suma importância que você leve em consideração que essas perguntas deverão ser respondidas a partir desse viés, de modo que os dados devem ser estatísticos, o que implica escolhas que priorizem esse viés específico (como questões de múltipla escolha, verdadeiro ou falso, atribuição de pontos). Porém, se o seu interesse é analisar o fenômeno a partir de um viés qualitativo, os cuidados são outros, visto que não bastará que os questionados responderam a essas questões de uma forma superficial. As respostas devem ser profundas e detalhadas. Uma questão norteadora para esse questionário seria a descrição acerca das formas de coleta de lixo que têm sido adotadas por esses edifícios. Entrevistas são muito comuns nesse tipo de abordagem. No caso desse tema, ela poderia ser feita junto aos estudiosos que pesquisam a sustentabilidade.

A investigação de tendências

Um dos grandes ganhos da pesquisa qualitativa é a investigação de possíveis tendências. Analisam-se opções, formatos, perspectivas e funcionamentos relacionados a um dado fenômeno que está sendo investigado. Dificuldades, barreiras, complicações, tensões e afins também são explorados em uma pesquisa qualitativa. No caso de nosso tema, o pesquisador poderia investigar quais são as dificuldades encontradas por esses edifícios no que toca à reciclagem. Consultar os zeladores, síndicos e moradores (ou funcionários) é de suma importância para que essas respostas refletem a realidade em que deseja chegar. Essas dificuldades serão pontuadas a partir das técnicas e instrumentos qualitativos. As respostas devem ser coletadas junto às pessoas que realmente estão em contato com essas dificuldades, que são os zeladores e síndicos. Os dois tipos de pesquisa aqui apresentados são profundos.

A importância dos objetivos na definição da metodologia

A importância dos objetivos na definição da metodologia

Os  objetivos de uma pesquisa definem os rumos metodológicos do estudo. São as suas intenções de pesquisa que irão ajudar você a chegar até essa metodologia ideal. Apresentamos um mesmo tema para discutirmos sobre as duas abordagens para que você saiba que um mesmo tema pode ser debatido a partir dos dois vieses, porém, os resultados são diferentes, pois os instrumentos que terá em mãos são distintos. Em um primeiro momento, tínhamos como objetivo chegar a um percentual capaz de refletir a realidade desses edifícios que têm políticas e ações concretas de reciclagem. A fim de que esse estudo possa ser ainda mais delimitado e afunilado, um recorte poderia ser feito aqui. Eleger a região desses edifícios é o primeiro passo, seguido pelas formas de coleta que estão sendo empregadas, quais são os desafios que encontram nesse dia a dia, dentre outras questões de igual importância.

Posso pegar qualquer tipo de amostra?

Posso pegar qualquer tipo de amostra?

Nem sempre a amostra inicial será a final, pois há certas questões que podem impor ao estudo algumas limitações. No caso de uma cidade que se localiza no interior, a contabilização desses edifícios poderia se dar de uma forma mais simples, visto que a quantidade é menor. No caso de uma amostra pertencente a uma cidade maior, é quase impossível chegar a 100% desse total, o que implica a delimitação de um certo recorte. O tratamento estatístico a ser feito deve considerar a representatividade. Com isso, recaímos em um cenário amplo de possibilidades, como a amostra probabilística, a amostra não-probabilística, respostas que surgem por conveniência (de modo que o pesquisador pode consultar diversos agentes desses edifícios, porém, nessa abordagem, apenas algumas respostas serão consideradas na amostra final). A pesquisa qualitativa é tão profunda quanto, porém, carece de outros meios e instrumentos.

O que devo priorizar em um estudo qualitativo?

Como temos reiterado, seja essa pesquisa quantitativa ou qualitativa, a profundidade existe e é critério para que essa pesquisa possa ser considerada como científica. Diferente da pesquisa quantitativa, que está preocupada com a quantidade, com a formação de uma opinião científica a partir de dados percentuais, a pesquisa qualitativa segue outro viés. Analisa-se a “qualidade” dessas informações. Atenção: essa qualidade por ela considerada não faz com que ela possa ser designada como uma metodologia melhor. Cada uma tem as suas próprias finalidades e necessidades. Como já mencionamos, o pesquisador poderia investigar quais são os desafios, as limitações, as percepções, os valores e as possibilidades. Essas possibilidades são muito importantes porque podem dar vida a protocolos e outros tipos de pesquisas de aplicação prática. Diretrizes, cartilhas e manuais também podem ser criados e disseminados depois.

A relevância social de uma pesquisa

No caso desse tipo de estudo que estamos propondo aqui, o pesquisador que faz parte de uma pesquisa qualitativa poderia disponibilizar ao zelador, síndico, moradores, funcionários e afins uma cartilha ou manual com essas informações sobre as estratégias de reciclagem que podem ser colocadas em prática naquele contexto. Nesse caso, aqueles responsáveis pela administração desses condomínios devem ser colocados em contato com esse material, cabendo, ao pesquisador, esclarecer que se trata de um material criado de acordo com as necessidades e possibilidades daquela região em específico, daquele conjunto de edifícios que fazem parte daquele bairro, por exemplo. Há, ainda, aquelas pesquisas que suscitam a criação de novas políticas públicas, sejam elas locais, regionais, estaduais ou para todo o país.

Uma pesquisa qualitativa pode permitir, ao pesquisador, entender quais são as tendências em um dado contexto e como elas podem ser adaptadas ao contexto do grupo com o qual está trabalhando em seu estudo. No caso desse tema de nosso exemplo, o intuito dessa pesquisa seria a apresentação de estratégias capazes de viabilizar novas políticas para tratamento desses resíduos a serem descartados por esses edifícios. Contudo, como temos frisado, um estudo, para que seja aprovado, inclusive pela sociedade, precisa contribuir com ela. Desse modo, o pesquisador pode apontar que a partir de estudos por ele considerados e do seu próprio, chegou-se a essa proposição de intervenção. Por esse motivo, é de suma importância levar em consideração a voz de todos aqueles que serão beneficiados com esse estudo.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui