Os mestrados internacionais oferecidos pela FUNIBER são relevantes para a formação acadêmica de um pesquisador?

0

As características dos cursos de mestrado oferecidos por grandes empresas: esses cursos podem contribuir para com a minha formação?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma temática que está em alta e que deve ser verbalizada. Os cursos de mestrado oferecidos por grandes empresas, como é o caso da FUNIBER. Muitos se questionam se esses cursos são válidos ou não e se é um investimento que vale a pena. De início, devemos reiterar que tratam-se de cursos de mestrado stricto sensu oferecidos por instituições internacionais. São instituições que, embora sejam estrangeiras, oferecem os seus cursos em nosso país. Temos uma instituição que faz uma parceria com uma série de outras, sendo nacionais ou não. Juntas, passam a emitir certificados, porém, eles podem não ser válidos em território nacional. Dentre as suas características, temos o fato de que uma pessoa pode realizar parte do seu curso no país sede dessa instituição. Como esse tema tem despertado muito o interesse, elegemos essa pauta mais uma vez.

Quais os tipos de mestrado que são interessantes para a formação acadêmica de um pesquisador?

Tipos de mestrados interessantes para formação acadêmica de um pesquisadorAo longo desse post iremos responder à seguinte questão: os mestrados intermediados pela FUNIBER (Fundação Ibero-americana) são relevantes, de fato, para a formação acadêmica de um pesquisador? Esse assunto é considerado por nós como delicado. Não é uma questão que aplica-se apenas à FUNIBER, mas a todas as empresas que oferecem cursos que não são reconhecidos pela CAPES. Há outras organizações que, em virtude de suas parcerias, fazem a mesma ponte. Essa ponte permite que você seja admitido e curse um mestrado. Assim sendo, nesse primeiro momento acreditamos que é pertinente compreendermos as propostas dessas instituições. Em primeiro lugar, você irá se inscrever em uma seleção que costuma transcorrer de uma forma fácil e acessível. Após a aprovação, que costuma ser comum, você estará apto para realizar esse curso durante o período estipulado.

O não reconhecimento dos cursos de mestrado oferecidos por empresas

Não reconhecimento de cursos mestrados oferecidos por empresasDentre os principais entraves com os quais você irá se deparar ao optar por um curso desse tipo, visto que eles não são reconhecidos pela CAPES. Com isso, o seu título não possuirá qualquer tipo de validade em território brasileiro. Além disso, algo que você deve saber, também, é que esses cursos são oferecidos de forma totalmente online, no formato EAD. Julgamos necessário compreender a lógica seguida pela CAPES antes de qualquer coisa. Como sabemos, a fim de que possamos exercer qualquer profissão em território brasileiro, é preciso que tenhamos um aval que é concedido pelo órgão responsável pela nossa profissão. No caso da pós-graduação, esse órgão é a CAPES. Por exemplo, você pode ter um conhecimento muito amplo sobre biologia, mas não significa que você poderá atuar como um médico. Você não possui o CRM.

O exercício legal de uma profissão

Continuando com os exemplos, para que você possa atuar no meio jurídico, você precisa da habilitação para isso, de modo que um filósofo não pode atuar como advogado, mesmo que tenha conhecimento jurídico. É preciso realizar um curso na área das ciências jurídicas e prestar e ser aprovado no exame da ordem. É esse título que irá permitir que você exerça a profissão de forma legal. Assim sendo, a CAPES é órgãos que irá lhe emancipar para que exerça legalmente a docência no ensino superior. Os títulos são de mestre (mestrado) e de doutor (doutorado). Essas instituições sobre as quais estamos conversando não possuem essa regularização perante à CAPES. Há pessoas que conseguem convalidar esse título, porém, como temos afirmado em diversos posts, não é um processo fácil e a maior parte das pessoas não conseguem chegar a essa regularização.

Por que as pessoas procuram por cursos não reconhecidos?

Dentre os principais motivos que impulsionam as pessoas a procurarem por esses tipos de cursos, temos o fato de que é preciso que o pesquisador cumpra algumas exigências para que possa atuar como mestre ou doutor de forma legal. Para o ingresso, a instituição lança um edital com essas exigências, sendo que é muito comum que o pesquisador já no processo seletivo tenha que apresentar um pré-projeto de pesquisa. Fazer um curso de mestrado no tempo certo, no formato adequado para você e saber se você tem, de fato, inclinação acadêmica, são requisitos essenciais para que você tenha êxito nesse processo. Além disso, precisará cumprir o que é chamado de créditos acadêmicos, bem como precisará desenvolver um trabalho final, sendo a dissertação para o mestrado e a tese para o doutorado. Em outras instituições, as exigências aparecem em um menor grau.

A flexibilização de certas exigências acadêmicas

A flexibilização de certas exigências acadêmicasEmbora em todas as instituições um trabalho final seja desenvolvido, esse processo toma forma de maneiras diferentes. Entretanto, toda regra tem a sua exceção, de modo que ela não pode ser aplicada ao contexto de todas as instituições. Muitas pessoas acabam entrando nesses cursos por falta de opção, pela falta de tempo, pelo valor das mensalidades (já que as parcelas desse curso costumam ser mais baratas). Mesmo que haja uma série de benefícios, algo que você precisará ter em mente desde o princípio é que esse título não terá validade em território nacional. De fato, ao se formar em uma instituição desse tipo, você não deixará de ser um mestre ou doutor, porém, enfrentará algumas restrições, visto que, legalmente, você será reconhecido como um professor especialista. Ninguém pode retirar o conhecimento absorvido sobre a profissão nesse país onde se formou, mas essa atuação será legal apenas nesse país.

A atuação legal em um país

Atuação legal em outro PaísSuponhamos que você tenha se formado médico em outro país. Nesse país você será um médico, mas, no Brasil, para que essa atuação seja regularizada, o título precisará estar regular. Desse modo, quem realiza um curso de Medicina na Argentina não pode retornar ao Brasil e atuar como um médico. Contudo, muitas pessoas procuram por cursos de Medicina na Argentina. As motivações para tanto são as mais diversas, como o fato de que grande parte desses cursos não são pagos. Procuram por esses cursos fora porque passar em um curso de Medicina no país não é algo simples, visto que a procura por eles em instituições públicas é alta e os cursos particulares são muito caros. O ingresso lá é mais fácil e você não precisa pagar para cursar. São condições sócio-históricas e econômicas que fazem com que essa procura por cursos no exterior seja alta. O mesmo cenário aplica-se à pós-graduação.

Restrições postas à atuação

Como temos reiterado, uma pessoa formada médica fora do país lá não o deixa de ser, mas não é reconhecida como tal em nosso país até que o seu título seja regularizado perante ao órgão responsável. Para atuar como médico no Brasil, você precisará passar, também, pelo processo de convalidação. Como qualquer aluno formado médico no Brasil, você irá realizar uma prova, e, caso aprovado, poderá exercer de forma legal essa profissão. O mesmo processo aplica-se aos cursos de mestrado e doutorado stricto sensu. A convalidação é o caminho e, para isso, você precisará atender as demandas brasileiras, que, por sua vez, mudam a cada ano. Todo ano esse processo passa por novas formulações e exigências. O trabalho final desenvolvido precisará ser avaliado e aprovado por uma banca e, para isso, o trabalho precisará ser equivalente ao modelo de dissertação/tese que temos em nosso país.

A relevância dos cursos de mestrado oferecidos pelas empresas

Muitas pessoas procuram por esses cursos, ou, ainda, recebem propostas dessas empresas. A relevância é uma questão muito subjetiva para cada pessoa, de modo que a sua realidade e necessidade pode ser muito diferente do contexto de uma pessoa. O que serve para você pode não ser eficiente quando replicado em um outro contexto. Por exemplo, apenas ter o conhecimento médico para você pode bastar no caso de você estar inserido e ter como objetivo trabalhar em uma comunidade carente. Muito provável que a sua atuação não seja questionada, mas sim necessária. No caso de ver alguma pessoa sofrendo de algum mal, você é capaz de atender, visto que possui o conhecimento necessário para tal tratamento. Entretanto, o exercício legal não será possível. A relevância de cursos desse tipo, portanto, irá depender da região que você está, do seu ambiente de trabalho, de suas ambições, do nicho etc.

As ambições com a sua titulação

Esse é um aspecto que pode lhe ajudar a chegar à resposta acerca dos cursos ofertados por essas empresas. Por exemplo, se a sua ambição é ser docente em uma universidade federal ou mesmo estadual, especialmente naquelas mais renomadas, um título como esse não fará com que você alcance esse objetivo, visto que não está regularizado. Contudo, há alguns contextos que propiciam que você exerça atividade docente no âmbito da educação superior. Dentre as possibilidades, temos as instituições privadas, sobretudo aquelas que localizam-se em regiões mais carentes, bem como no interior, e, assim, demandam profissionais que, em sua maioria, são especialistas. Todas as pessoas que não conseguem convalidar os seus títulos sempre serão reconhecidas como especialistas. O título é o mesmo obtido por aqueles profissionais que realizam um curso de pós-graduação no eixo do lato sensu.

O exercício enquanto um especialista

O exercício enquanto um especialistaSe você não está interessado em atuar como um mestre ou doutor, mas sim como um especialista, esses cursos não trarão grandes restrições para a sua carreira. Todavia, por outro lado, se você deseja passar por um concurso público, solicitar progressão de carreira em uma empresa específica, dentre outros. Contudo, se você deseja atuar em um contexto em que a titulação não é um requisito para progredir na carreira, o reconhecimento deste título pela CAPES não será um aspecto decisivo. Toda forma de conhecimento é muito válida e pode ser aproveitada em qualquer situação. Há certos conhecimentos que não são tão reconhecidos socialmente, como é o caso do aprendizado de certas línguas estrangeiras, como é o caso do árabe e do hebraico, porém, não significa que, para você, esse conhecimento não será válido. Esses conhecimentos para você enquanto pessoa irá fazer toda a diferença. É relevante sim.

O que define a relevância acadêmica?

A relevância no contexto acadêmico é muito individual e específica. O que, para você, serve, isto é, o que irá agregar valor a sua carreira, e, principalmente, a você enquanto ser humano. Assim sendo, se você nos questionar se esse conhecimento servirá, a resposta é sim, servirá. Pode acontecer de você ingressar em um curso e não se identificar, mas não significa que você não irá aproveitar nada desse curso, porque ao menos certos fragmentos de conhecimentos você carregará consigo durante toda a vida. A relevância acadêmica sempre dependerá muito do contexto no qual você está inserido. Também achamos pertinente destacar que embora estejamos desenvolvendo um certo material, podemos ter diversas ideias para pesquisas, o que demanda a procura por conhecimentos que podem ser aplicados a contextos de pesquisa que ao menos são “oficiais” nesse momento específico da sua vida.

Como mensurar a relevância?

É fato que um dado conhecimento pode ser conhecimento de vida, de modo que pode não vir a integrar um material oficial que está desenvolvendo neste momento em específico da sua vida, porém, isso não significa que ele é relevante. Entretanto, você chegará a essa resposta apenas analisando o mundo profissional e pessoal com o qual está ligado. É esse contexto atual que irá definir o que serve para esse momento, sendo que o que não servir não será desprezado, mas sim usado em um outro momento da sua vida. Conhecimento, como sempre ressaltamos, nunca é demais. São diversas as empresas que oferecem cursos desse tipo, sendo que a relevância dependerá do seu objetivo de atuação com esse título.

Retomando a nossa questão inicial, você apenas conseguirá aproveitar esse conhecimento obtido na formação na atuação legal se esse título for convalidado. Além disso, esse processo hoje pode ser difícil e amanhã não mais, visto que as exigências e direcionamentos mudam a cada novo dia. Entretanto, é nosso dever informar aqui que a taxa de pessoas que conseguem sucesso nesse processo de convalidação ainda é muito baixa, o que pode gerar uma série de frustrações. Na área docente, essas pessoas irão conseguir atuar apenas enquanto especialistas, sendo que no cenário corporativo a postura pode ser um pouco diferente, de modo que pode ser reconhecido como um mestre ou doutor por essa empresa.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui