Publicar Artigo Cien

Quais os benefícios em ser citado em um material científico?

5/5 - (9 votes)

O que é a citação científica? Por que ser citado em um material científico de outra pessoa pode influenciar a minha carreira acadêmica de maneira positiva e o que devo fazer?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma questão crucial para todos aqueles que veem na carreira acadêmica uma oportunidade de crescimento. A fim de que você possa conseguir desenvolver a sua profissão, aqui, no caso, de cientista e docente, é crucial que você veja ela como uma espécie de estratégia. Como sabemos, para que possamos viabilizar uma estratégia, é preciso que, antes de qualquer coisa, tenhamos um planejamento. É este que irá impulsionar a nossa vida acadêmica. Dentre as estratégias a serem consideradas por você, a citação é uma das mais positivas, pois, a partir dela, você consegue visualizar se os seus trabalhos são lidos e citados por outros tipos de pesquisadores. Diante desse cenário, hoje, discutiremos sobre alguns dos benefícios em ser citado por outros autores na academia. É preciso que você saiba o porquê de querer ser citado e de que forma isso influencia em toda a sua carreira.

O que precisamos entender sobre uma citação?O que precisamos entender sobre uma citação?

Antes de discutirmos sobre os elementos que compõem a citação, devem ficar claras algumas questões, como o impacto, e o porquê desta preocupação ser essencial. A fim de que possamos esclarecer quais são os benefícios, nesta discussão, partiremos para a seguinte questão norteadora: há algum benefício em ter o meu trabalho citado por múltiplos autores ao longo dos anos? Para exemplificarmos esta questão, hoje, listaremos três benefícios. Contudo, antes, é preciso que entendamos esse cenário. A maior parte das revistas científicas em nosso país têm se preocupado com uma questão que antes não era tão comum. Referimo-nos à divulgação da revista, sobretudo dos materiais nele publicados. As estratégias são múltiplas, como por meio das redes sociais ou da elaboração de vídeos e posts sobre a revista. Vivemos em meio a um mundo informatizado e isto influencia na mudança das formas de divulgação.

A era informatizada

Entre dez e quinze anos atrás, o cenário acadêmico era muito diferente. A tecnologia era muito escassa e não havia como contar com a internet para acessar os materiais, muito menos para divulgá-los. O acesso era a livros e artigos muito específicos, o que não ocorre hoje. As revistas não eram ao menos digitais, mas sim impressas. Hoje, há um movimento oposto: vivenciamos uma era marcada pelo excesso de informação. Antes da pandemia, estimava-se que a cada trinta segundos um novo material científico era publicado em todo o globo. Hoje, a estimativa é de que a cada quinze segundos um artigo científico é publicado. Nesse sentido, diante do excesso de informação, é necessário que você reflita sobre como fazer para que os seus artigos cheguem até as pessoas, sendo este o seu maior desafio hoje. Além disso, esse material deve servir para a sociedade de alguma maneira contribuir com esta.

O acesso ao conhecimentoO acesso ao conhecimento

Apenas conseguimos cumprir nosso papel de cientistas engajados à medida em que fazemos com que as pessoas tenham acesso ao conhecimento. É preciso que você tenha claro em mente o tipo de público que deseja atingir com essa produção. Esta questão nos ajuda a compreender o porquê de a citação ser essencial. O primeiro benefício que você irá experienciar é o reconhecimento social. O reconhecimento está ligado ao fato de que as pessoas, acadêmicas ou não, entendem que você passou um tempo estudando esse assunto de maneira séria e que parte de dados seguros, nos quais podem confiar. Entendem que essa discussão é sólida e pode contribuir com a sociedade como um todo. Dentre essa ampla gama de materiais disponíveis, o fato de a pessoa citar o seu artigo, significa que você é um cientista essencial. São pessoas que confiam em seu material ao ponto de citá-lo em suas próprias produções.

A importância do reconhecimento

O fato de o seu material ter sido escolhido diante de tantos outros aponta para a sua qualidade enquanto pesquisador. O fato de ser reconhecido dessa forma significa que está cumprindo o seu propósito enquanto cientista. A sua missão é a de auxiliar não apenas a academia, mas a sociedade como um todo, de modo que, com essas citações, é possível ver de que forma tem prestado esse serviço. Lembre-se, sempre, que mesmo diante de centenas de materiais, o seu foi escolhido. Além disso, é crucial que você saiba que quanto mais o seu material é citado, mais credibilidade social e acadêmica você ganha, de modo que terá o seu nome consolidado. Nesse processo, você gera mais oportunidades para aqueles que querem se emancipar por meio do conhecimento. Assim sendo, ganha, ao mesmo tempo, mais autoridade. Podemos entender esse processo por meio da análise dos autores basilares.

Os autores basilares e a sua influênciaOs autores basilares e a sua influência

Quando paramos para refletir sobre os autores basilares que contribuem com uma ou mais áreas, essas questões ficam bastante claras. Quando fomos cursar certas disciplinas na área da saúde, acabamos nos deparando com certos livros utilizados em diversas áreas e linhas de pesquisa na área das ciências médicas. Fisioterapeutas, biomédicos, bioquímicos, médicos, biólogos, enfermeiros, enfim, todos que discutem sobre anatomia acabam se esbarrando em certos tipos de livros. É uma questão que gera até piadas descontraídas sobre o livro, uma vez que o seu uso se tornou referência, sendo esses autores basilares. Com isso, percebemos que esses autores em específico conseguiram se emancipar de tal forma que o uso de suas obras já se tornou corriqueiro em uma ou mais áreas. O interessante nesses livros é que o conhecimento ali posto é atemporal. Mudam as edições, mas a forma como contribuem continua a mesma.

A emancipação de um autor

O autor que se esbarra com esse tipo de situação, sem dúvidas, tornou-se emancipado. Suponhamos que você seja um nutricionista e queira se emancipar a partir de um dado livro ou artigo. Há diversos nutricionistas espalhados por nosso país, desde aqueles em processo de formação quanto aqueles já formados e que atuam. Novas teorias e conceitos surgem a cada dia. À medida em que você estuda, emancipa-se. Além disso, passa a ser reconhecido como uma referência em uma ou mais áreas (no caso da nutrição, seja em uma nova dieta ou tratamento). A esse processo atribuímos o nome de reconhecimento. Tanto no âmbito pessoal quanto no profissional e acadêmico você será alvo desse reconhecimento e usufruirá de tais benefícios. Por outro lado, esse processo apenas pode ser experienciado a partir do momento em que as pessoas passam a escolher pelos seus estudos para tecerem as suas próprias ideias.

O que acontece com a falta de reconhecimento?O que acontece com a falta de reconhecimento?

Se não reconhecêssemos certos autores, sem dúvidas, as obras basilares nas quais confiamos hoje em dia, com certeza, não seriam tidas como referências fundamentais. Esse processo ocorre com os autores de toda e qualquer área, seja com aqueles que publicam os seus artigos, seja com aqueles que publicam livros ou outros tipos de materiais. Não há como existir certos pesquisadores renomados se esses materiais não são citados. O reconhecimento apenas existe porque as pessoas que depositaram um voto de confiança em você enquanto pesquisador fazem com que todo esse conhecimento gerado pelas suas produções seja perpetuado. Todo esse processo é feito por meio das citações. É nesse motivo que afirmamos que o primeiro benefício do qual você irá usufruir ao ter o seu material citado é o reconhecimento. Dito isso, adentramos em nosso segundo benefício, estando este atrelado ao seu próprio currículo.

O currículo enquanto benefício

Hoje, nós, enquanto pesquisadores, temos a nossa produção científica mensurada, de modo que atribui-se certos pontos para as atividades científicas por nós desenvolvidas ao longo de nossa carreira acadêmica. Assim sendo, tendo como intuito verificar se um dado pesquisador é referência em sua área, não são raros os casos de pessoas que pesquisam o currículo do autor de um artigo antes que opte por ler o material e citá-lo. Para analisar o viés de análise de um dado pesquisador e mesmo os conceitos e teorias com os quais trabalho, costuma-se acessar o currículo. Nesse sentido, quanto mais você produz e publica, mais reconhecimento conseguirá. Assim sendo, você, enquanto pesquisador, ganha uma espécie de emancipação, logo, mais autonomia. Dessa forma, a partir da leitura de seu currículo, as pessoas passam a oferecer a você mais oportunidades ligadas ao crescimento de sua carreira.

A emancipação por meio do currículoA emancipação por meio do currículo

A partir do momento em que você começa a ter o seu currículo muito acessado, as suas produções, com toda a certeza, serão mais citadas. O Lattes em programas de pós-graduação e, em outros casos, até mesmo nos cursos de graduação, exerce um papel de suma relevância. Desde a graduação até um curso de mestrado e doutorado, as instituições de ensino incentivam tanto a criação desse documento quanto a manutenção desses dados sempre atualizados. As notas atribuídas pelo ENADE, pelo MEC e pela própria CAPES são levadas muito à sério por essas instituições, o que reflete na busca pelo aperfeiçoamento do currículo Lattes. Um dos critérios utilizados para o financiamento de pesquisas é que os envolvidos tenham impacto. Se você é um pesquisador que desde o seu curso de graduação até o mestrado e doutorado não tenha investido na publicação, essa atitude poderá apontar para algumas consequências.

A publicação na academia contemporânea

Entre uma pessoa que pesquisa e pública de maneira recorrente e uma que publica de maneira esporádica, com certeza, o primeiro tipo de pesquisador terá mais credibilidade. Assim, devemos chamar a sua atenção para o fato de que a pessoa que está sempre produzindo e publicando os resultados dessas pesquisas terá o seu currículo Lattes mais bem pontuado. Isso acontece porque o currículo demonstra que essa pessoa pesquisa muito mais do que aquela que pouco se envolve com as atividades acadêmicas. O reconhecimento de uma pessoa faz com que o seu currículo aumente a cada dia e, com isso, a sua credibilidade enquanto cientista. Há professores que permanecem em certos programas de pós-graduação em virtude da sua forma de contribuir com a ciência, que é massiva, o que corrobora, também, com um salário maior. Professores que têm um currículo muito bem pontuado não são despedidos mesmo em crises.

O peso de um currículo

Diante do aqui exposto, podemos perceber que quanto mais um pesquisador público e investe em estratégias de divulgação, mais credibilidade terá, de modo que o seu currículo será muito bem pontuado em qualquer processo seletivo que possa vir a participar. Todavia, há que se pensar em dois tipos de métricas que são diferentes. Por um lado, há aquelas produções que publicamos, sendo essas as mais diversas, porém, elas não são citadas. Por outro lado, há aqueles que publicam pouco, mas esse “pouco” que publicam é muito citado, o que compensa os fatores quantitativos. Essa pessoa passa a ser aceita tanto pela sociedade laica quanto pela própria comunidade científica. Nesse sentido, sempre que essa pessoa for citada, o seu currículo terá cada vez mais notoriedade, uma vez que será muito acessado e, com isso, muito bem pontuado em qualquer situação, como, por exemplo, nos processos seletivos que mencionamos.

A valorização enquanto profissional e cientista

Um terceiro benefício sobre o qual não poderíamos deixar de conversar diz respeito a sua valorização enquanto profissional e acadêmico. O fato de você ser citado com muita recorrência pode lhe gerar benefícios não apenas perante à comunidade acadêmica, mas também no âmbito profissional. Por exemplo, suponhamos que você seja um fisioterapeuta e que as suas produções sejam muito citadas. Automaticamente, você terá reconhecimento e isso fará toda a diferença em sua vida acadêmica. Em termos de consulta, você pode cobrar um valor melhor, uma vez que você é conhecido, assim como o seu conhecimento notório. A citação é uma forma de comprovar que você sabe o que está fazendo, isto é, que a sociedade pode confiar naquilo que você diz. Assim sendo, quanto maior a quantidade de publicações que você possa vir a ter, maiores serão os benefícios gerados por esse status, como os relacionados a valores.

É comum ter o artigo científico rejeitado?

Atenda à proposta da revista
Quando falamos que um artigo científico pode ser rejeitado, isso não significa que ele seja rejeitado por completo. CONFIRA!

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Artigo científico – Monografia – TCC – Como fazer o título?

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa
Todo processo de pesquisa deve incluir o estabelecimento de um título. Sendo assim, estamos aqui para sanar as suas dúvidas! CONFIRA JÁ!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui