Publicar Artigo Cien

O que é uma dissertação de mestrado? Quais dicas podem melhorar sua dissertação de mestrado?

Avalie!

Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma questão que ainda não está clara para grande parte de nossos acadêmicos e, por esse motivo, achamos pertinente ao longo do post de hoje esclarecer o que é um curso de mestrado e quais são as suas exigências.

Como ressaltamos em outros momentos, o mestrado é o primeiro degrau escalado por aquele que deseja permanecer na cátedra acadêmica depois de realizar um curso de graduação.

Assim, se o seu objetivo é o de ser um pesquisador, saiba que é preciso adquirir competências e habilidades próprias a esse contexto, pois eles serão exigidos de você em algum momento durante o seu percurso de formação.

Logo, hoje, queremos apontar as características do trabalho com o qual a maior parte dos estudantes têm contato durante os seus anos de formação acadêmica, mas que ainda traz muitas dúvidas. Estamos falando da dissertação, mas mais especificamente da dissertação de mestrado. Logo, falaremos sobre algumas estratégias que permitem a realização de uma dissertação. Vamos conferir!

Cuidado com as ofertas de cursos de mestrado enganosas

Antes de começarmos a apresentar as estratégias que impulsionam a boa execução de uma dissertação de mestrado, gostaríamos de fazer um alerta: tome cuidado com as instituições que ofertam cursos de mestrado que não são reconhecidos pela CAPES.

Além do mais, é importante que você fique em alerta para que não caia no golpe de que é possível fazer uma dissertação de mestrado em uma semana. Isso é um mito. Não é possível de nenhuma maneira terceirizar a produção deste trabalho.

Ele, antes de mais nada, é individual. É um trabalho que exige de você reflexões e conhecimentos sobre a sua própria temática, onde você precisará dedicar toda a sua atenção e tempo para a elaboração desse trabalho, o que demanda o emprego de uma estratégia efetiva. Apresentado esse cenário, acreditamos que, antes de qualquer coisa, é necessário que fique claro a você o que é uma dissertação de mestrado.

Quais são os elementos que caracterizam uma dissertação?

Se você está saindo de uma graduação, pode já ter ouvido falar nesse tipo de trabalho. Na verdade, já no ensino básico, escutamos com certa frequência o termo “dissertar”, pois é muito comum que seja requerido aos alunos nesse momento inicial a construção de algumas redações dissertativas.

Quais são os elementos que caracterizam uma dissertaçãoPorém, a dissertação de que estamos falando é sobre aquela requerida na pós-graduação stricto sensu e que assume diferentes características.

Nesse contexto, como o próprio nome já diz, nesse tipo de trabalho, é preciso dissertar acerca de um certo tema.

Ela é uma forma de praticar a defesa de um tema de maneira escrita. Assim sendo, em um curso de mestrado, o termo dissertação é o nome dado ao trabalho final que será desenvolvido para que o aluno possa obter o título de mestre. É um tipo de curso que está ligado à modalidade de pós-graduação stricto sensu, que possui objetivos específicos e diferentes da pós lato sensu.

Os mestrados acadêmicos e profissionais

Em um programa de mestrado profissional, a dissertação é substituída por outro tipo de trabalho. Em virtude das características desses programas, a dissertação pode assumir outros nomes, como manual, produção de produto ou produção de patente, projeto inovador, etc.

Os mestrados acadêmicos e profissionais

Entretanto, no mestrado acadêmico, todos os cursos exigem de seus alunos a entrega de uma dissertação de mestrado.

Com isso, podemos compreender quais são as estratégias que você deve empregar para desenvolver esse trabalho da melhor forma.

Sendo assim, a primeira coisa que você precisa saber sobre esse processo é que existem diferentes tipos de dissertação e eles podem ser exigidos em qualquer instituição.

Isso acontece porque não há um modelo de dissertação apenas que será empregado de maneira homogênea nas instituições de todo o país, visto que esse modelo pode ser adaptado para atender às exigências daquela instituição. Uma mesma instituição pode empregar modelos diferentes.

Os modelos diferentes em uma mesma instituição

Uma instituição de ensino que oferece cursos de mestrado possui diversos programas e linhas de pesquisa, e isso pode influenciar nos modelos de dissertação. Nesse cenário, muitas pessoas utilizam modelos prontos como base para sua própria dissertação e, embora essa seja uma técnica que pode ser muito útil para alguns, ela pode não funcionar para todos.

Por exemplo, você pode estar em uma instituição e se basear em um modelo de um aluno de outro programa ou de um aluno orientado por outro professor, entretanto, esse modelo pode ser diferente daquele esperado pelo professor que lhe orienta.

Por isso, é importante que você saiba que o formato que sua dissertação terá que seguir está vinculado às exigências da CAPES, do seu programa (que possui estratégias específicas para o direcionamento desses trabalhos) e do seu orientador.

A linha de pesquisa e a banca que avaliará a sua dissertação final também irão influenciar na forma como seu trabalho será desenvolvido. Logo, é necessário que você fique atento a esses aspectos, principalmente no modelo que a sua instituição e professores esperam de você.

A internacionalização da CAPES

A CAPES passou a implementar há alguns anos um programa de internacionalização e popularização do conhecimento produzido em nossas universidades. O objetivo era e é o de fazer com que esse conhecimento chegasse às mais diversas camadas da sociedade.

Um dos aspectos que motivou a criação desse programa foi a falta de publicações científicas mais práticas para a sociedade laica. Em virtude dessa nova ciência, a CAPES passou a incentivar a substituição do modelo tradicional de dissertação por um outro, mais prático.

Estamos nos referindo ao modelo de dissertação composto por um ou mais artigos científicos publicados em revistas, onde compila-se os artigos publicados no corpo da dissertação.

Entretanto, por ser um modelo de dissertação muito recente, muitas instituições ainda não estão acostumadas com esse novo formato, o que acaba gerando um problema: a pesquisa passa pelo crivo do programa, da linha de pesquisa e do orientador, mas acaba sendo reprovada pela banca que não tem conhecimento desse novo modelo.

As diversas interpretações sobre os modelos de dissertação

Os professores acostumados com o modelo tradicional podem não aceitar esse compilado de artigos. Não são raros os casos de alunos que têm que refazer todo o material, pois o professor desiste do novo modelo (compilação de artigos) em virtude do feedback negativo da banca.

As diversas interpretações sobre os modelos de dissertação

Cada instituição, programa, linha de pesquisa e orientador consideram uma série de variáveis ao estabelecerem um modelo a ser seguido.

Assim, a melhor forma de saber qual é o melhor formato para você é conversando com as pessoas que estão sendo orientadas pelo seu orientador e acompanhando o seu currículo Lattes para saber quais foram os últimos trabalhos orientados por ele. Além disso, entender como a banca que irá lhe avaliar trabalha também é fundamental.

A importância de compreender a dinâmica de sua instituição

Para que a sua pesquisa seja bem aceita pela banca de mestrado que irá avaliá-la, é importante que você, antes de tudo, compreenda a dinâmica de sua instituição, pois dessa forma irá conseguir ter uma ideia mais concreta do que seus avaliadores esperam de sua dissertação.

E a melhor forma de entender o que pode ser exigido de você em uma avaliação é por meio da análise do currículo Lattes daqueles professores que deseja em sua banca. Nesse momento de análise, recomendamos que você analise os materiais mais recentes que esses docentes avaliaram para que tenha uma visão geral do que pode ser exigido de você e saber se um modelo é bem aceito ou não.

É importante que você tenha essas questões muito claras em mente antes mesmo de começar a desenvolver o seu estudo. Dessa forma, também é importante que você conheça bem os elementos gerais que costumam aparecer em todos os formatos de dissertação.

A estrutura de uma dissertação de mestrado

Há alguns elementos gerais que costumam aparecer em qualquer formato de dissertação. Eles são as partes pré-textuais, textuais e pós-textuais. As partes pré-textuais são todas as partes que antecedem o conteúdo de seu texto.

Dentre essas partes, podemos mencionar a capa, a contracapa, a dedicatória, os agradecimentos, o resumo, listas de tabelas e figuras e o próprio sumário. Além dos elementos pré-textuais aqui mencionados, é necessário que a sua dissertação contemple os aspectos textuais que estão ligados ao conteúdo de seu material.

Assim, ele não pode aparecer em um capítulo apenas. Esses elementos textuais admitem desde a introdução até as considerações finais de seu trabalho. Dessa forma, os elementos pós-textuais, por fim, contemplam a lista com todas as referências utilizadas por você ao longo do texto, bem como os apêndices e anexos. Entretanto, a forma como esses elementos serão manuseados depende de como a sua instituição interpreta esses elementos, pré, textuais e pós-textuais.

Os elementos textuais em uma dissertação

Em relação à introdução, o mais comum é que nela você apresente um panorama geral sobre o seu tema, a sua pergunta de pesquisa e o seu problema e os seus objetivos. Também é recomendado que você finalize esse texto apresentando de maneira geral as partes que compõem a sua dissertação.

Os elementos textuais em uma dissertação

Na sequência, há os capítulos relacionados ao desenvolvimento de seu tema de pesquisa, sendo que o recomendado é que haja um capítulo para cada etapa (teoria, metodologia e resultados e análise, por exemplo).

Posto isso, tenha em mente que esses elementos vão sempre fazer parte de qualquer dissertação, mas o nível de cobrança em relação a dissertação pode variar de acordo com nível do curso em que você está (mestrado ou doutorado).

Os diferentes níveis de cobrança

Em relação a extensão da dissertação, podemos afirmar que o nível de cobrança costuma ser médio, o que influencia na quantidade de laudas. O nível de exigência maior é no doutorado, pois você deve defender a sua tese.

Promover uma ideia original é essencial!

No doutorado há quatro anos para que você escolha e promova uma ideia relevante para a sociedade nesse momento, o que não é exigido no mestrado. Logo, não é correto que seja exigido do aluno de mestrado as mesmas coisas que são exigidas de um aluno de doutorado. No mestrado há apenas vinte e quatro meses de curso, sendo este o tempo para a realização da sua dissertação de mestrado.

Cuidados para a realização de uma dissertação de mestrado

Para que o seu trabalho seja desenvolvido da melhor forma, saiba que todo trabalho tem um início, meio e fim. O tema com o qual você irá trabalhar deve estar muito bem delimitado para que seja capaz de traçar objetivos viáveis que irão possibilitar responder a sua pergunta de pesquisa (sanar o problema de pesquisa).

Tome cuidado para não divagar ao elaborar o estudo. Retome sempre que possível o objetivo de sua pesquisa. Nesse contexto, indicamos que você analise se o seu texto é capaz de responder ao problema de pesquisa por você delimitado.

Além disso, é crucial que a metodologia por você escolhida também seja capaz de viabilizar os objetivos traçados e de fornecer subsídios para chegar a resposta para a pergunta de pesquisa. Esse é um dos grandes problemas que afeta a boa condução de uma dissertação: a falta de coerência do texto com os objetivos, metodologia e pergunta de pesquisa.

Atenção ao seu problema e objetivos

Não são raros os casos de alunos que desenvolvem um texto que não é capaz de trazer subsídios para responder a pergunta de pesquisa delimitada, o que inviabiliza o estudo. Como o aluno não percorre os objetivos traçados pela sua própria pesquisa, o texto, de certa maneira, acaba perdendo a sua linha de raciocínio e se torna confuso e sem sentido.

Essa confusão ocorre porque a linha de raciocínio que havia sido traçada no começo da pesquisa foge ao que seria necessário para compreender o tema ali proposto (e as variáveis associadas a esse tema, como problema e pergunta de pesquisa e objetivos).

Sem que esses aspectos cruciais da pesquisa científica estejam bem delimitados, bem como sem que sejam retomados ao longo de todo o texto, a pesquisa não pode ser realizada de maneira sistematizada.

Por esse motivo, cada parágrafo de sua dissertação deve ser muito bem estruturado. Todos os capítulos, tópicos e subtópicos devem ser capazes de responder a sua pergunta e atender aos objetivos.

A importância de se fazer uma revisão de seu texto antes da entrega

A última dica que iremos mencionar é a revisão de seu texto antes da entrega. Essa revisão a qual estamos nos referindo implica em uma série de cuidados. A primeira revisão que você precisa fazer é das normas.

A importância de se fazer uma revisão de seu texto antes da entrega

Verifique se a dissertação atende a todas as regras de formatação propostas pela instituição.

Além disso, comparar o seu material com aqueles já defendidos e aprovados é uma boa estratégia para saber se o seu trabalho atende às normas.

É interessante que você mantenha em mente, em termos de conteúdo, que, por vezes, “menos é mais”. Há alunos que ficam muito empolgados e querem escrever muitas coisas, porém, deixam de se ater aos objetivos da pesquisa, de modo que ela perde o seu sentido.

Com as divagações, não é possível responder a sua pergunta de pesquisa. Portanto, tome cuidado com propostas grandes, pois pode não ter tempo hábil para realizar o estudo em vinte e quatro meses.

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Artigo científico – Monografia – TCC – Como fazer o título?

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa
Todo processo de pesquisa deve incluir o estabelecimento de um título. Sendo assim, estamos aqui para sanar as suas dúvidas! CONFIRA JÁ!

Texto científico e texto literário – Qual é a diferença?

Compreendendo os textos literários (ou não-científicos)
Você sabe quais pontos podem fazer com que seu texto não seja considerado científico? CUIDADO, VOCÊ PODE ESTAR FAZENDO ISSO!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui