O que eu posso incluir no currículo Lattes?

0

Descomplicando a plataforma Lattes

Olá, tudo bem? Na nossa conversa de hoje quero chamar a sua atenção para uma ferramenta muito importante e essencial no mundo acadêmico: a plataforma Lattes. Você que já se encontra há um bom tempo na academia ou até mesmo você que acabou de ingressar nesse mundo já deve ter ouvido ou ouvirá muito brevemente sobre a plataforma Lattes. Nela você cria o seu currículo acadêmico. É ele quem definirá quem é você nesse meio, por isso é muito importante mantê-lo sempre atualizado e com informações completas sobre o que você tem feito. Como você pode fazer muitas coisas durante a sua permanência na academia, não deixe para atualizar quando muitas informações se acumulam, será mais trabalhoso incluir toda a sua produção científica, atualize de forma periódica. Outra coisa que você notará é que existem inúmeras atividades culturais, científicas, tecnológicas, extensionistas, etc que você pode incluir. É sobre essas inúmeras possibilidades que iremos conversar hoje.

A plataforma e o currículo Lattes são a mesma coisa?

É muito comum que as pessoas pensem que o currículo e a plataforma Lattes são a mesma coisa. Fique atento, cada um cumpre a objetivos diferentes. Enquanto que a plataforma Lattes funciona como um ambiente virtual criado e mantido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (também conhecido como CNPq) o objetivo da plataforma é integrar, a partir de um único sistema, as bases de dados de currículos, grupos de pesquisa e instituições de todo o país. Devido a tal finalidade, a plataforma disponibiliza, além dos currículos, dados e estatísticos sobre a produção científica no Brasil por região, instituição, sexo e idade. Além disso, é papel da plataforma também divulgar informações detalhadas sobre os programas de incentivo à pesquisa, como bolsas, auxílios e prêmios.

Nesse sentido, é uma ferramenta que não pode deixar de ser divulgada e acessada por todos aqueles que se encontram imersos no mundo acadêmico,

visto que é o principal veículo que registra o que acontece na academia nas mais diversas áreas. Diferentemente da plataforma, o Currículo Lattes tratou-se de uma estratégia elaborada pela plataforma para padronizar e registrar, em todo o território nacional, o ciclo da vida acadêmica dos pesquisadores e estudantes de todo o país. Surgiu no ano de 1999 e vigora até os dias atuais. É um dos meios mais utilizados por quem deseja ingressar ou crescer na área acadêmica. É fundamental, principalmente para todos aqueles que participam de programas de iniciação científica e tecnologia, bolsas de estudo, grupos de pesquisa e eventos.

Como criar o Currículo Lattes?

Embora muitos digam por aí que o Lattes é difícil de ser preenchido, com atenção e paciência esse processo se torna menos desgastante. O primeiro passo nesse processo de criação do currículo é colocar as informações mais gerais sobre você. Ao acessar o www.lattes.cnpq.br, você deve clicar em cadastrar um novo currículo. Ao acessar esse link, a página automaticamente lhe pedirá para preencher as suas informações básicas (país de nacionalidade, e-mail e senha). Não se esqueça que todos os seus dados precisam coincidir com os dados fornecidos à Receita Federal. Nesse momento inicial, existem alguns campos mais essenciais que precisam ser preenchidos para que o seu Lattes possa ser publicado e circulado na plataforma. Sem incluir essas informações, muito dificilmente o seu currículo será aceito para a publicação.

Como incluir as informações mais básicas no Lattes?Como incluir as informações mais básicas no Lattes?

Você perceberá que assim que clicar na opção de cadastrar um novo currículo, terá que incluir as primeiras informações. As primeiras sempre dirão respeito aos seus dados pessoais, então, em um primeiro momento, você deverá incluir dados como nome e sobrenome, data e país de nascimento, sexo, cor ou raça e número dos documentos pessoais mais usados (passaporte, RG e CPF). Prosseguindo, é a vez de incluir os dados sobre a sua residência. Você pode fornecer informações sobre o seu endereço residencial ou profissional. Em seguida, é o momento de incluir os dados sobre a sua formação. Você pode incluir tanto os seus cursos já concluídos quanto aqueles ainda em andamento. As informações mais comuns a serem preenchidas são o nome da instituição, a formação e data de início e término. Para finalizar e submeter o seu currículo, coloque os dados sobre a sua atuação profissional para que pessoas de áreas semelhantes consigam te encontrar mais facilmente. Agora você já pode publicar e esperar pela publicação para atualizá-lo com outros tipos de informações sobre a sua produção no ambiente acadêmico.

O que eu posso registrar e incluir no Lattes além das informações básicas?O que eu posso registrar e incluir no Lattes além das informações básicas?

A plataforma é bastante ampla, então é natural que a pergunta “o que posso publicar nesse Lattes” surja em diversos momentos. O Lattes é entendido como uma ferramenta indispensável, porque ele é responsável por descrever toda a sua trajetória intelectual e acadêmica. Assim sendo, é muito comum que os professores peçam aos seus alunos assim que esses ingressam na academia que criem esse currículo, e dessa forma, é possível visualizar a evolução de um pesquisador desde o seu ingresso nesse mundo. Mas e então, o que deve ser incluído no Lattes? Todos aqueles cursos que você fez, os congressos, seminários, colóquios e afins que você participou, as suas apresentações nesses eventos, seja em sessões de comunicação ou na modalidade de painel, os artigos publicados, dentre outras produções.

As vantagens em ter um currículo LattesAs vantagens em ter um currículo Lattes

O Currículo Lattes é fundamental e indispensável para os estudantes e pesquisadores que desejam ingressar na carreira acadêmica ou que já estão participando de atividades da área de formas diversas. É bastante comum que se você deseja ser professor ou se você já atua na carreira docente que o Lattes seja exigido de forma mais frequente. Assim sendo, é fundamental que você mantenha esse currículo atualizado. Sempre que tiver um tempo disponível, atualize com as suas produções mais recentes. Contudo, a ferramenta não se restringe a esse meio da docência, é fundamental que todos aqueles que se encontram na academia não só possuam o currículo, mas também o atualizem. Com um Lattes bem atualizado, você despertará a atenção de uma quantidade mais expressiva de alunos e professores interessados em sua área de atuação. Com mais pessoas acessando o seu currículo, você pode conseguir novas oportunidades de emprego, contatos com pessoas que pesquisam coisas semelhantes, possibilidades diversas que você não havia considerado antes, etc. É nesse sentido que manter o Lattes em funcionamento pode contribuir para com o seu crescimento na academia e fora dela.

Eu posso incluir artigos científicos publicados em blogs no Lattes?

Como disse a você, são inúmeras as atividades que você pode considerar como produção acadêmica, e dessa forma, pode colocar em seu Lattes. Temos ressaltado aqui em variados momentos que é fundamental publicar artigos científicos em revistas indexadas, para que você possa usar por exemplo para sanar os seus créditos em programas de pós-graduação. Entretanto, artigos publicados em blogs também podem ser inclusos no seu currículo Lattes, contudo, ele não entra no mesmo lugar que os artigos indexados. Para que esse tipo de publicação possa ser igualmente registrado, o Lattes fornece um ícone intitulado de “Outras produções”. É um tipo de ícone que tem sido bastante utilizado, porém muitas pessoas ainda desconhecem a sua finalidade, pois não sabem o que o Lattes entende como “Outras produções”. Os artigos publicados em blogs, por exemplo, podem ser registrados aí.

O que o Lattes considera como produção?

Existe uma série de materiais produzidos e divulgados que podem ser entendidos como produções. Todos eles podem ser sim incluídos em seu currículo. Por exemplo, uma aula ministrada e postada no Youtube pode ser registrada como produção no Lattes, uma obra de arte, uma partitura, um instrumento, ferramenta ou método, participação em congressos a partir da apresentação em simpósios temáticos, comunicações ou painéis, cursos extras ou minicursos (como, por exemplo, de fotografia, editoração, culinária, redação, idiomas, teatro para executivos, de instrumentos musicais, profissionalizantes, etc) são todos válidos, e dessa forma, devem ser contabilizados em seu currículo. Porém, é preciso que você tenha cuidado ao escolher as produções que você deseja incluir em seu currículo. Existem algumas produções que podem não chamar tanta atenção para o seu currículo ou podem não o enriquecer, nesse caso, talvez seja melhor filtrar as suas produções e escolher as mais interessantes para este momento da sua vida.

Quando devo deixar uma produção de lado?

Tenho enfatizado aqui nessa conversa que todos os tipos de produções são válidos. O próprio Lattes reconhece isso. Contudo, se você se encontra em uma área muito específica, principalmente se a sua atuação profissional atual faz parte de um ambiente bastante conservador, a inclusão de alguns tipos de produções pode não ser tão interessante para este momento. Nesse caso, talvez seja melhor esperar um pouco antes de fazer a inclusão para que você não seja alvo de comentários negativos sobre a sua produção. É algo triste, mas acontece na vida real e é por isso que estou chamando a sua atenção para isso. Por exemplo, se você é da área da medicina, provavelmente toda a sua produção científica, em qualquer uma das modalidades que mencionei (participação em eventos, apresentação de trabalhos, publicação de artigos, realização de cursos e minicursos, oferecimento de palestras, organização de eventos, orientações, etc) terá que se voltar à área de medicina.

Que tipo de pessoa acessa o meu Lattes?Que tipo de pessoa acessa o meu Lattes?

Você perceberá que embora a plataforma Lattes tenha acesso disponível e liberado para toda e qualquer pessoa que deseje pesquisar por você, é bastante comum, na mesma proporção, que um público específico procure pela sua trajetória acadêmica. Então, ao mesmo tempo que todos possuem acesso, um público limitado procura por você. Por exemplo, se você é da área da medicina, o natural é que pessoas dessa área ou de esferas semelhantes (como enfermagem, odontologia, fonoaudiologia, biomedicina, farmácia, nutrição e semelhantes) procurem por você. Dificilmente alguém da área da filosofia procurará por você na plataforma, embora não seja algo impossível, pois uma pessoa pode ter interesse nas mais variadas áreas, porém, o comum é que você atraia aquelas pessoas que fazem parte de uma esfera semelhante à sua.

As especificidades de cada área

Você perceberá que algumas áreas do conhecimento são mais flexíveis do que outras. O que quero dizer com isso é que algumas áreas permitem que você produza produções mais diversificadas, ou seja, em algumas dessas áreas alguns tipos de produções podem ser menos frequentes do que em outras. Dependendo da sua área de atuação, quanto mais informações e quanto mais diferenciadas as suas produções, mais visibilidade o seu currículo terá na academia e fora dela também. Com isso você será mais bem visto e as suas produções automaticamente terão mais relevância e impacto. Contudo, você precisa saber também que alguns professores irão avaliar se o seu currículo possui uma certa homogeneidade, ou seja, se você produz produções condizentes com a sua área de atuação. Eles, de forma geral, irão procurar saber se você possui foco ao longo da sua trajetória. É também uma forma de verificar se as suas produções possuem certa linearidade.

Colocar ou não todas as suas produções?Colocar ou não todas as suas produções?

Essa é uma questão bastante subjetiva, então cada um de nós deverá responder a essa pergunta sobre dever ou não colocar todas as nossas produções de momentos diversos da nossa trajetória acadêmica. Pessoalmente, eu considero e apoio você a colocar todas as produções que considera como pertinentes para este momento atual da sua vida acadêmica. Quanto mais informações você fornecer em seu Lattes, mais as pessoas conseguirão ter uma visão ampla sobre os temas que te interessam e interessaram ao longo dos anos. Porém, em algumas áreas, a flexibilidade dessas produções é menor, então você pode acabar publicando mais um determinado tipo de produção científica. É inevitável que isso aconteça, pois cada área possui a sua própria dinâmica para a divulgação do conhecimento técnico e científico. Isso é algo que precisa ser ponderado e pensado dentro do seu campo de atuação, pois cada um funciona de uma forma específica. Então, respondendo a nossa pergunta de hoje, sim, todos os tipos de produções são válidos. Currículos atraentes aumentam as possibilidades de você conseguir uma bolsa, por exemplo. Esse é o tema da nossa próxima conversa.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui