Tudo sobre currículo Lattes – O que pode ser colocado no currículo Lattes?

0
Avalie!

O currículo Lattes

Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos discutir sobre uma das ferramentas mais poderosas na vida de um acadêmico: o currículo Lattes. Assim sendo, iremos nos atentar nas informações mais diversas que você pode incluir em seu currículo. Essas atividades englobam desde as produções científicas por você desenvolvidas até outros tipos de contribuições, como, por exemplo, a organização de um evento científico, ou, também, a produção de uma patente, de uma obra ou de quaisquer outras manifestações científicas, artísticas e/ou tecnológicas. Como são muitas as possibilidades de preenchimento desse currículo iremos apresentar, aqui, algumas dicas para você tornar o seu Lattes mais atraente para o leitor. Lembre-se, sempre, que a melhor forma de potencializar o acesso dele é por meio da atualização, e, nesse sentido, estabelecer um período para isso é a primeira dica.

Para que serve o currículo Lattes? Quais cuidados devem ser tomados ao preencher as lacunas?

Antes de nos aprofundarmos nos pontos essenciais que você pode preencher para tornar o seu Lattes mais atrativo, gostaríamos de destacar alguns aspectos importantes sobre a função desse currículo. A primeira coisa que você precisa manter em mente é que ele é ideal para quem deseja construir uma carreira acadêmica. Ele, em muitos dos casos, é um documento obrigatório, sobretudo se você deseja ingressar na pós-graduação ou lecionar. Nesse sentido, quanto mais atualizado ele estiver, mais vantajoso ele será, contudo precisamos destacar, também, que a fim de verificar se as informações apontadas no seu Lattes são verídicas, é exigido, na maioria dos casos, que esse Lattes seja documentado, isto é, a fim de comprovar cada atividade por você desenvolvida, muito provavelmente, será requerido que você apresente os certificados ou comprovantes relacionados à cada atividade apontada no currículo.

A origem do Currículo Lattes

Muitos pesquisadores se pegam perguntando de onde surgiu o Currículo Lattes. Ele carrega esse nome por conta do sobrenome de seu idealizador, e, desse modo, não é uma palavra de origem estrangeira, como muitos acreditam. O idealizador em questão era brasileiro e o nome do currículo é em sua homenagem. É importante frisar aqui, também, que ele nada mais é do que uma iniciativa da própria CAPES com o CNPq de propor um currículo voltado à esfera acadêmica, e, dessa forma, o Lattes é uma forma de se verificar a intelectualidade de um determinado pesquisador e como ela foi desenvolvida ao longo de sua trajetória acadêmica. Por isso é muito importante que você mantenha o seu Lattes sempre atualizado, uma vez que, frequentemente, ele será acessado, sobretudo após disciplinas e congressos científicos, espaços propícios para a troca de ideias entre diferentes pessoas. Essa troca desperta a curiosidade.

O que o leitor busca ao acessar um determinado currículo?O que o leitor busca ao acessar um determinado currículo?

A fim de ajudar você a potencializar o acesso ao seu currículo, iremos apontar uma série de dicas que são frutos de estratégias que despertam a atenção do usuário. Nesse sentido, cabe destacar que pessoas que abrem um Lattes buscam se informar tanto sobre o que intriga um determinado pesquisador que ela conheceu quanto visam descobrir o que tem sido investigado em uma determinada área em um período específico, e, desse modo, verificam algumas características, como, por exemplo, a categoria dos eventos científicos, as produções bibliográficas e as pesquisas desenvolvidas pelo pesquisador. Essa é, então, uma forma de se compreender o que tem intrigado os pesquisadores. Assim sendo, iremos apresentar uma série de requisitos que você pode considerar ao preencher o seu currículo. O primeiro deles diz respeito às qualificações acadêmicas.

O que são as qualificações acadêmicas e como inseri-las no Lattes?

As qualificações acadêmicas nada mais são do que dados pertinentes sobre a sua relação com a academia. Nesse sentido, é comum que os pesquisadores registrem informações, como, por exemplo, a sua graduação (inserindo o nome da instituição e o período), a sua pós-graduação (mestrado e/ou doutorado), e, também, outros cursos e minicursos que realizou. Esses podem ser inseridos no ícone de formação complementar. É possível, também, que você registre seus dados sobre o ensino médio e/ou técnico. No caso de cursos de pós-graduação você pode registrar tanto os cursos de mestrado ou doutorado que já foram concluídos quanto aqueles que ainda estão em andamento. Nesse tópico você poderá, também, registrar todos os trabalhos por você desenvolvidos ao longo de sua trajetória, desde as pesquisas propriamente ditas até outros tipos de produções.

As produções bibliográficas, científicas e tecnológicas

Sabemos que a ciência toma forma a partir de diferentes manifestações, e, desse modo, ao longo da sua trajetória acadêmica você pode desenvolver diversos tipos de produções, desde relatórios, monografias e TCCs até dissertações de mestrado e teses de doutorado. Contudo, são muitas as atividades que desempenhamos, como, por exemplo, a publicação de artigos científicos, a participação em eventos científicos com apresentação de trabalho, a publicação de resumos em anais de eventos, dentre outras possibilidades, como, por exemplo, a publicação de livros ou capítulos de livros. Há, ainda, outros tipos de produções, como é o caso da organização de eventos, de elaboração de patentes, produtos, manuais e outros tipos de manifestações artísticas e científicas. Todas elas são válidas e podem ser apontadas em seu currículo, pois é um modo, inclusive, de se conhecer as atividades interessantes e comuns à sua área. Consultorias realizadas em sua área também podem ser mencionadas.

A multiplicidade do currículo Lattes

Ao acessar o Lattes você notará que são muitas as possibilidades de preenchimento. Além das produções que já citamos, outras atividades podem ser, também, interessantes, porém queremos chamar a sua atenção para o fato de que, a depender da área, algumas atividades são mais relevantes do que em outras, e, desse modo, é necessário tomar certos cuidados com os dados a serem preenchidos, pois o que é interessante em uma área pode ser visto com maus olhos em outras. Analise os currículos de acadêmicos de sua área antes de preencher, sobretudo no caso de possibilidades que não sabe se são interessantes ou não. Podemos citar algumas: publicações em blogs, criação de videoaulas, desenvolvimento de mídias etc. Tomar esse cuidado é relevante sobretudo caso você tenha interesse em prestar qualquer tipo de processo seletivo na área acadêmica.

O que é avaliado em um Lattes em um processo seletivo?O que é avaliado em um Lattes em um processo seletivo?

Como sabemos, o Lattes é um dos documentos analisados durante um processo seletivo, e, desse modo, é muito comum que a instituição atribua pontos para modalidades expressivas dentro desse currículo, sobretudo as de caráter acadêmico (como é o caso das produções científicas e de participação em eventos). É uma forma, também, de se verificar a evolução intelectual de nossos pesquisadores. Com isso, cabe destacar que ele é obrigatório em determinados contextos (geralmente, não é exigido em uma empresa, por exemplo) e é preciso que você aposte em atividades que são interessantes à sua área. Assim, é importante ressaltar que a consultoria em poderoso tópico, pois é uma forma de se verificar se o pesquisador é atuante em sua área ou se o seu foco é outro. Nesse sentido, esse tópico pode ser interessante para tornar o seu currículo mais atrativo.

As exigências do currículo Lattes

A fim de que o currículo possa ser mantido no ar é exigido, do pesquisador, um certo compromisso, que, na verdade, acaba se configurando como uma obrigação. Dessa forma, anualmente, esse pesquisador precisa prestar esclarecimentos à instituição ao qual está vinculado, e, nesse sentido, o Lattes atua como uma ferramenta interessante, pois apresentar esse currículo atualizado com o que foi produzido no último ano, e, caso seja exigido, a documentação necessária, é a melhor maneira de se prestar contas. É comum, também, que a equipe responsável analise, constantemente, o Lattes dos pesquisadores, e, nesse sentido, deixá-lo desatualizado por muito tempo é algo negativo, pois entende-se que esse pesquisador não tem contribuído para com a comunidade acadêmica. Verifica-se, também, o envolvimento desse pesquisador e do seu grupo de estudos com as atividades acadêmicas.

O que fazer quando se perde a senha de acesso?O que fazer quando se perde a senha de acesso?

Como o Lattes hoje em dia é muito mais popular, e, consequentemente, obrigatório, em relação à quando foi criado, ele dispõe de uma tecnologia muito mais eficiente. Contudo, uma boa parcela de pesquisadores criaram esse Lattes e o abandonaram a muito tempo, pois não era tão comum alguns anos atrás, e, dessa forma, muitos esqueceram a senha ou desconhecem as novas funções que podem ser preenchidas. Caso você tenha criado o currículo, mas, por algum motivo, não se lembra da senha, é possível recuperá-la. O próprio CNPq entrará em contato com você para lhe auxiliar a recuperar esse currículo. É preciso que você se atenha, também, a um outro elemento de suma importância: a veracidade das informações por você divulgadas. Mesmo que você não tenha em mente prestar um processo seletivo, saiba que esse Lattes é constantemente analisado, e, assim, a qualquer momento a comprovação dos dados pode ser requerida, o que implica tomarmos certos cuidados com o que afirmamos na web.

A veracidade das informaçõesA veracidade das informações

Ao divulgar quaisquer informações no Lattes você precisará manter em mente que elas precisam ser reais, isto é, apenas podemos dizer que fizemos parte de um evento se há a comprovação (certificado) de que estivemos lá. Isso vale para todas as atividades registradas. Você precisa manter em mente, também, que ao enviar o currículo para a plataforma Lattes você autoriza que essas informações sejam divulgadas, e, também, avaliadas e questionadas por quaisquer instituições ou pesquisadores. Ainda não há, na plataforma, um campo disponível para inserir essa comprovação, contudo, certamente, as pessoas irão analisar a veracidade desses dados e os certificados podem ser exigidos a qualquer momento. Nesse sentido, sempre recomendamos que você guarde todos os certificados para que não passe por situações constrangedoras. É preciso, então, que tenhamos muita responsabilidade e compromisso com a fidedignidade dos dados prestados à plataforma, e, também, aos seus usuários.

É possível submeter no Lattes artigos submetidos mas ainda não aprovados?

Sabemos que até que um artigo possa ser aprovado e, assim, publicado, demora um tempo. Nesse sentido, é muito comum que os pesquisadores informem se esse artigo submetido pode ser registrado na plataforma. A nossa equipe recomenda que você apenas efetue esse registro caso o artigo já tenha sido aceito, mesmo que não tenha sido publicado. Até que ele seja aceito, podem ser requeridas uma série de condições para que possa ser publicado, e, dessa forma, ele está sujeito às mudanças para que possa ser aceito. Desse modo, o ideal é que o registro seja feito quando você tiver, em mãos, o comprovante de que esse artigo será publicado pela revista. Porém, precisamos enfatizar que é mais interessante para você registrar esse artigo quando ele já tiver sido publicado. Caso você registre esse material será impossível, caso ele seja negado, que você o submeta em uma nova revista, pois entende-se que ele já se encontra publicado.

Cursos que não exigem um trabalho finalCursos que não exigem um trabalho final

Embora essa questão não se remeta às funções do Lattes, ela é pertinente à essa conversa de hoje. É muito comum que os cursos de graduação exijam, dos seus alunos, a elaboração de um trabalho final, sendo que a modalidade pode variar de acordo com a sua instituição. As possibilidades mais comuns são a produção de um Trabalho de Conclusão de Curso, de uma Monografia, ou, ainda, de um artigo científico. Contudo, há cursos em que esse trabalho não é exigido. É comum, também, que, nesse caso, o incentivo à abertura de um Lattes não seja tão frequente, o que deixa o aluno-pesquisador sem saber como proceder. Não se esqueça que o Lattes é o principal aliado na vida de um pesquisador, e, assim, mesmo na graduação, o seu uso é incentivado por nosso time.

Caso esse seja o seu caso, a nossa equipe recomenda que mesmo que você não precise desenvolver esse trabalho, que você abra o Lattes, pois caso deseje permanecer na academia, ele será uma ferramenta essencial, e, desse modo, quanto mais cedo você começar a preenchê-lo, mais vantagem você obterá no futuro. Assim sendo, mesmo que você não tenha um trabalho a ser desenvolvido, participe de eventos científicos como ouvinte, faça cursos e minicursos, e, se possível, tente publicar um artigo sobre um tema que te interessa. Essas atividades poderão ser fundamentais para que você se destaque perante os outros em um processo seletivo. Trabalhos que você apresentou durante a graduação e coloque o nome do coordenador do seu curso ou do professor da disciplina como o responsável pela orientação.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui