Tiragens de Livros contam no Currículo Lattes?

0

Características da publicação de livros

Características da publicação de livros

Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos discutir novamente sobre a publicação de livros, sejam eles científicos ou literários.

Contudo, hoje iremos nos concentrar em uma das etapas dessa publicação: a tiragem de livros, e, hoje, iremos responder a uma outra questão: se essas tiragens de livros podem ser incluídos em uma das ferramentas mais utilizadas no contexto acadêmico: o currículo Lattes.

Com o passar do tempo, o Lattes e todas as suas funções foram sendo adequadas às demandas dos mais diversos pesquisadores, e, com isso, novos tipos de produções, tidas como científicas, intelectuais, técnicas e semelhantes podem ser inseridas na plataforma.

A melhor forma de se saber que tipo de atividades a plataforma admite, o mais adequado é que você explore todas essas funções.

Há diversos campos nos quais você pode se apoiar para divulgar o conhecimento por você produzido ao longo dos anos.

Elementos que devemos considerar antes de publicar um livro

Embora tenhamos um post apenas sobre essa temática, gostaríamos de chamar a sua atenção para alguns elementos essenciais que devem ser considerados antes que o seu livro esteja apto para ser publicado.

Eles são a escrita de forma direcionada, sendo necessário, portanto, escrever para um público-alvo; a escolha por uma linguagem que esteja de acordo com as características desse público-alvo; a certificação de que os objetivos do seu livro são capazes de impactar o público-alvo delimitado; pesquisar, de forma profunda e detalhada, os feedbacks sobre a editora antes de fechar o contrato; adotar boas estratégias de marketing para que esse público-alvo seja atingido; verificar como a editora em questão entende os direitos de autoria e outros aspectos contratuais; questões relacionadas à tiragem e à edição; ter claro em mente as suas metas e objetivos financeiros; saber como esse livro será divulgado e onde circulará; ter um bom planejamento estratégico; e, por fim, ter uma agenda para esse livro.

Por que os livros causam euforia nas pessoas?

Por que os livros causam euforia nas pessoas?

Muitos indivíduos possuem o sonho de publicar um livro, e, dessa forma, não seria diferente no contexto acadêmico, uma vez que os pesquisadores, além de publicarem os seus artigos, querem registrar as suas discussões, reflexões e entendimentos em um livro.

Assim sendo, muitas pessoas que publicam os seus livros acabam se questionando se livros que possuem poucas tiragens podem ser registrados na plataforma Lattes.

Como toda e qualquer publicação científica, esse livro irá contar e poderá ser contabilizado em um processo seletivo, por exemplo, porém, é necessário que deixemos claras algumas variáveis que você precisa levar em consideração em relação às tiragens pequenas.

O Lattes parte do princípio de que toda forma de divulgação do conhecimento, seja em vídeo, texto ou imagem.

Contudo, para que o livro seja bem visto e bem pontuado, precisa atender a alguns critérios.

O que faz com que um livro seja bem visto/bem pontuado?

Para que o seu livro tenha, de fato, relevância e possa te ajudar a obter uma melhor pontuação em processos seletivos, é preciso tomar certos cuidados.

Para que esse livro possa ser bem visto pelo seu programa de pós-graduação, em primeiro lugar, é fundamental que ele seja editado e publicado por uma editora científica (das próprias universidades, por exemplo) ou que costume publicar esse tipo de texto.

Essa situação se dá em virtude do fato de que as editoras científicas costumam possuir uma grade de revisores que é composta, também, por pesquisadores, isto é, esses profissionais que irão editar o seu livro são especialistas no assunto.

Assim sendo, quando o seu livro é publicado por esse tipo de editora, ele é validado e possui bastante aceitação acadêmica e social.

Entretanto, precisamos chamar a sua atenção acerca das vantagens e desvantagens de se publicar um livro, mesmo que seja científico.

Hoje em dia é vantajoso publicar livros científicos?

Hoje em dia é vantajoso publicar livros científicos?

Antigamente, sobretudo antes da popularização e acesso à internet por grande parte da população mundial, era muito mais vantajoso publicar livros, entretanto, hoje, esse cenário tem se modificado.

Diariamente, somos abastecidos com um fluxo muito intenso de novas informações, sendo um fenômeno que acomete todas as áreas do conhecimento, e, dessa forma, os artigos científicos têm se tornado cada vez mais populares, uma vez que lidam melhor com essa intensidade do que os livros, que demoram para ser publicados, e, quando essa publicação ocorre, acabam ficando desatualizados, pois os artigos, que são publicados diariamente, já deram conta desse assunto, o que faz com que o livro perca o seu ineditismo, mesmo que à época da sua escrita o tema em questão estivesse em alta.

Em termos de pontuação, as vantagens são ainda menores.

Como os livros são contabilizados?

Uma vez que os livros demoram para ser publicados, devendo atender os critérios que mencionamos para que seja contabilizado em um processo seletivo, eles se tornam pouco vantajosos, visto que você pode publicar diversos artigos em menos tempo para divulgar as ideias que se tornaram capítulos do seu livro.

Atenha-se ao fato, também, de que cada editora científica possui uma determinada pontuação que também é determinada pela CAPES, bem como há, também, as editoras que, assim como as revistas científicas, possuem qualis, então a depender do conceito que essa editora possui, o seu livro terá “pouca relevância”, no sentido que receberá uma pontuação muito baixa, e, dessa forma, mesmo que tenha um livro publicado, ele não agregará tanto valor ao seu currículo, o que seria possível com a publicação em uma revista conceituada e de alto impacto, por exemplo.

Devo publicar um livro?

Essa conversa não tem o intuito de afirmar que você deve ou não publicar um livro, mas sim o de apresentar algumas variáveis que você deve manter em mente caso queira que essa obra seja contabilizada e agregue valor ao seu currículo.

Os livros continuam sendo uma boa fonte de divulgação do conhecimento, porém, deve-se levar em consideração fatores como o tempo que levam para ser publicados e o fato que ficam desatualizados rapidamente, sobretudo em áreas do conhecimento mais dinâmicas, como é o casado da saúde, em que a cada dia surgem soluções que, até ontem, eram válidas.

Há, ainda, que se chamar a atenção para outro problema: a dificuldade das pessoas que você elegeu como público-alvo em aderir esse livro.

O acesso aos artigos, além de ser mais rápido, é, também, mais acessível do que a maioria deles podem ser lidos de forma gratuita e integral.

Investindo no Lattes para pontuar mais

Investindo no Lattes para pontuar mais

Caso o seu foco seja atingir uma boa pontuação com as suas produções, é preciso adotar certas estratégias.

Nós acreditamos que as pessoas que estão inseridas no contexto acadêmico atual e que desejam permanecer nele devem dispensar os seus esforços para a publicação de artigos científicos.

Eles, como temos enfatizado, são publicados mais rapidamente, e, dessa forma, quanto mais elas são divulgadas e citadas, mais relevância você terá em sua área de atuação, o que com certeza é algo vantajoso para a sua carreira acadêmica.

Quando esses artigos passam a chegar até o seu público-alvo, o seu índice como autor é aumentado de forma significativa.

Com isso, queremos chamar a sua atenção para o processo de publicação.

Primeiro, você publica esse artigo de forma online e em um local que tenha chances de ser acessado pelo seu público, e, consequentemente, citado.

As redes sociais dos pesquisadores

As redes sociais dos pesquisadores

Redes como a Google, a Academia.edu e a Research são muito importantes nesse processo de consolidação no mundo acadêmico.

Ao registrar os seus artigos nessa rede você costuma ser pontuado.

A partir do momento em que os seus textos passam a ser visualizados, baixados, lidos e citados, a sua posição nessas plataformas sobe de forma expressiva e as pessoas costumam chegar mais facilmente até os seus materiais.

Aponta-se a quantidade de pessoas que leram o seu material e que citaram essa obra.

Com isso, você adquire certo renome, e, de acordo com os dados da plataforma, você consegue ter uma dimensão acerca da sua possível pontuação.

Especificamente no caso da Google, você é entendido como um autor e a pontuação que obterá enquanto autor é chamada de índice h.

Em todas as vezes que você escrever um artigo e este estiver indexado na base do Google, e, consequentemente, citado, a sua posição irá subir.

A dinâmica do índice H

O índice h é um dos principais indicadores da relevância de um autor na comunidade acadêmica.

Assim sendo, após ter o seu artigo publicado e indexado na base do Google, ele se encontra apto para ser citado, e, com isso, o Google detecta que esse material está circulando, o que aumenta, automaticamente, o seu índice.

Esse indicador é de suma importância, pois, nos próximos anos, ele será muito considerado para medir a qualidade das produções científicas que circulam em todo o país.

Ao invés de usar a qualis para medir a relevância de um artigo, isto é, o seu impacto, outros índices a substituirão, como é o caso do índice h, usado já a um tempo pelo Google para medir esse impacto e relevância dos pesquisadores.

Contudo, ainda não é possível avaliar os livros a partir deste índice, pois ele restringe-se aos artigos científicos indexados nessa base de dados específica.

 

Por que os livros não possuem índice H?

Ainda hoje, os livros não conseguem ser registrados na base do Google, e, dessa forma, a base não consegue acusar que essa obra está sendo citada e disseminada em todos os meios.

Os livros são avaliados de outra forma.

A CAPES categoriza os tipos de livros, e, a partir dos seus critérios, eles somam mais ou menos pontos.

No caso de concursos públicos, esse livro pode até ser pontuado, desde que respeite-se aqueles critérios iniciais sobre os quais conversamos: a editora precisa ser científica, por exemplo.

Analisa-se, ainda, se essa publicação é independente ou financiada, quem financiou, se o livro é resultado de uma dissertação ou tese e se essa editora em questão é pontuada pela CAPES.

Essa é uma realidade específica aos concursos públicos e ao meio acadêmico, de forma geral.

Entretanto, em certas áreas do conhecimento, o livro tende a ter uma aceitabilidade muito maior, sobretudo naquelas que são mais teóricas.

Por que a preferência pelos livros tem sido reduzida?

Durante muito tempo, os livros foram populares, e, ainda hoje, para certos grupos de pessoas, continuam sendo prioritários.

Contudo, há que se levar em consideração que hoje, sobretudo com a expansão da internet e das tecnologias digitais, os livros em formato eletrônicos têm sido mais procurados, e, no contexto acadêmico, esse interesse foi substituído pelos artigos científicos, uma vez que são mais acessíveis.

Para chegar até esses artigos, realiza-se um processo conhecido como estado da arte.

Você adota certos critérios de inclusão, que devem estar de acordo com o seu problema e objetivos de pesquisa, e, com esses critérios em mãos, acessar bases de dados, de preferência abertas, para colher esses materiais que irão embasar o seu próprio estudo.

É comum que o seu próprio leitor, ao se deparar com o seu estudo, procure por artigos científicos e não por livros, salvo em áreas específicas.

Quando o livro se torna interessante?

Caso o seu intuito seja transformar palestras motivacionais, por exemplo, em livros, eles se tornam uma poderosa estratégia de mercado.

Contudo, é um público muito específico que irá procurar por esse livro, o que poderia não acontecer se essa obra fosse um artigo científico, pois como ele se encontra público na web, as pessoas podem chegar até ele muito facilmente, sobretudo quando fazem um estado da arte.

Sobretudo as pessoas que investem em marketing digital conseguem números bastante impressionantes relacionados ao acesso à essa publicação, podendo atingir, inclusive, mais de um público-alvo.

Há textos que possuem mais de trinta mil acessos, o que é algo que a cada dia se torna mais difícil para os livros.

Há que se frisar, também, que os gastos para que esse livro possa vir a existir também são bastante altos, porque você precisa imprimir as cópias e fazer com que esses materiais não fiquem parados.

Todo o processo de divulgação e circulação dessa obra é muito mais custoso, e, dessa forma, até que as pessoas que você elegeu como público cheguem ao seu livro pode levar bastante tempo.

Grande parte dos livros que circulam no país não ultrapassam mil cópias, o que é pouco.

No caso dos artigos, a internet desempenha esse papel de divulgação.

Conforme você adquire relevância, as pessoas passam a ler os seus materiais imediatamente após a publicação, o que faz com que hoje o artigo seja mais interessante.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui