Publicar Artigo Cien

O que é estudo de caso? Posso incluir casos múltiplos? Incluindo o estudo de caso no material científico

5/5 - (2 votes)

Características gerais de um estudo de caso: quando e por que incluir?

Características gerais de um estudo de caso: quando e por que incluir?Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje continuaremos as nossas discussões sobre as etapas dos materiais científicos. Cada material possui características próprias, logo, partes essenciais específicas. Entretanto, alguns dos elementos são recorrentes em todos os tipos de estudo, desde um artigo científico até um trabalho de conclusão de curso, uma dissertação de mestrado, uma tese de doutorado e afins. Dentre essas partes, temos a metodologia científica. A metodologia é bastante ampla e possui técnicas, instrumentos e abordagens que se encaixam melhor em certas áreas e linhas de pesquisa, porém, o seu uso é bastante abrangente. Dentre essas possibilidades metodológicas temos os estudos de caso. Embora eles sejam mais comuns na área da saúde, diversos campos do saber (e suas linhas de pesquisa) têm aplicado esta técnica. Por meio de um estudo de caso é possível propor uma investigação bastante essencial.

O que é um estudo de caso em um material científico?

Iremos aprofundar as nossas discussões ao longo desse post, porém, é muito importante que antecipemos um pouco das nossas colocações sobre como este tipo de método pode ser incorporado aos materiais científicos dos tipos mais diversos, desde os mais curtos até os mais extensos. A primeira coisa que você precisa saber sobre esta abordagem é que se trata de uma metodologia de caráter aplicado. Contudo, para que o estudo do caso possa ser feito efetivamente, antes, em sua discussão teórica, é preciso apresentar o que a literatura tem discutido sobre os conceitos relacionados ao caso, que será analisado posteriormente. Esta literatura deve fornecer bases para que o caso possa ser apresentado e discutido. A análise, portanto, é sempre de um caso específico. Suponhamos que você queira investigar a logística de uma empresa. É possível analisar esse caso, desde que alguns cuidados sejam tomados.

A importância da discussão teórica em pesquisas aplicadas

Antes que qualquer parte aplicada possa ser apresentada em uma pesquisa científica, é preciso que antes haja uma discussão teórica que forneça base o suficiente para que a análise seja, de fato, científica. Não podemos, em um trabalho científico, falar sobre algo sem que partamos de uma base teórica sólida. Para que possamos analisar algo ou afirmarmos qualquer coisa, é preciso que nos apoiemos em autores, conceitos e teorias. Suponhamos que você queira fazer um estudo de caso em uma empresa que conta com uma administração empreendedora, é provável que você queira saber quais são os parâmetros utilizados e quais são as características que definem o formato de administração seguido por essa empresa. Para tanto, deve-se estudar a empresa e os aspectos/variáveis sem que o estudo tenha uma discussão teórica que sustente essa parte prática. Em qualquer afirmação precisamos nos apoiar na literatura.

Estudo de caso em administração empreendedora

Estudo de caso em administração empreendedoraAlgo que define a administração empreendedora é que ela não costuma ter níveis hierárquicos. As funções desenvolvidas nesse tipo de administração são mais lineares. Contudo, para fazer esse tipo de afirmação, é necessário recuperar na literatura quais são os modelos de administração mais tradicionais, em que predomina-se a hierarquia. Para isso, precisará recuperar os conceitos sobre este tipo de gestão. Para afirmar que a administração tradicional trabalha a partir de níveis hierárquicos é fundamental que você recupere na literatura a fonte que diz isso. O mesmo vale para a administração empreendedora. Para afirmar que ela não trabalha a partir de níveis hierárquicos, precisará fazer o mesmo percurso. Para analisar essas questões, deve-se partir da teoria. Há várias formas a partir das quais você pode fazer um estudo de caso. Uma dúvida muito frequente é a quantidade de casos que podem ser analisados.

Posso analisar mais de um estudo de caso?

Posso analisar mais de um estudo de caso?Uma dúvida muito comum é se em um mesmo trabalho poderíamos analisar mais de um caso. É uma questão pertinente. A depender da metodologia científica que você está seguindo, é possível que você analise em um mesmo material casos múltiplos, desde que esta escolha esteja de acordo com o método. A primeira coisa que precisamos destacar quanto à quantidade é que não existe um número fechado de casos que podem ser analisados. Quando você for analisar múltiplos casos (ou mesmo um único caso), é preciso que você tenha um padrão de análise e uma literatura na qual embasar. Em todos os casos é preciso que você analise todas as variáveis e fatores delegados. O interessante é que a partir disso é possível comparar os casos em série. Para tanto, entender a fase anterior sobre a qual estávamos conversando – o embasamento teórico – é crucial.

Possibilidades de análise de casos em administração

Possibilidades de análise de casos em administraçãoAlgo interessante que poderia ser feito com este objeto de estudo que delimitamos (a administração empreendedora) é uma comparação entre os modelos de administração tradicionais com a administração empreendedora. Contudo, para que você possa comparar esses dois modelos de gestão é preciso que você tenha em mãos mecanismos que lhe permita fazer tal articulação entre duas lógicas bastante diferentes. Para isso, é preciso realizarmos uma boa discussão teórica, isto é, com base na literatura. Uma estratégia que indicamos é a recuperação de estudos recentes que testaram o modelo e que encontraram resultados bastante positivos com a aplicação de tal modelo. Por exemplo, a administração empreendedora tende a ser mais eficaz em startups, enquanto a administração tradicional adapta-se melhor às empresas que possuem outros tipos de características.

Atenção às semelhanças entre os casos analisados

Uma das vantagens em fazer a análise de casos múltiplos é a possibilidade de demonstrar a ação do modelo em contextos diferentes. Para isso, é preciso recuperar o que a literatura tem debatido sobre a pauta. Quanto mais sólida a discussão teórica trazida pelo seu estudo, mais produtiva será a sua análise, porque você recuperará esses aspectos que foram verificados por estudos e irá os validar ou não com base nos casos que selecionou para a análise. Semelhanças e diferenças entre os resultados são ambos bem-vindos e podem ser contrastados no momento da análise, desde que a discussão teórica também seja recuperada. Você pode não concordar com nenhum resultado da literatura que utilizou em seu marco teórico, porém, precisará demonstrar os pontos divergentes entre os seus resultados e os da literatura. Qualquer afirmação dessa literatura pode ser refutada, desde que seja baseada.

Refutando a literatura

Ao abordar os resultados da literatura, pode-se afirmar que ao realizar a comparação os resultados com esse modelo de administração foram diferentes. Demonstrar para que tipo de empresa a administração empreendedora funciona melhor é muito interessante. Com isso, torna-se válido ressaltar que não há um limite de casos que você pode ou não analisar. É permitida a análise de casos múltiplos, desde que você parta das mesmas variáveis para analisar cada um deles. Além de fazer uma comparação entre várias empresas, será preciso, também, que cada aspecto desses casos sejam muito bem detalhados. Apontar o perfil das empresas, o seu tamanho, o seu porte, segmento e setor, os motivos que fizeram com que você escolhesse essas empresas para a análise de casos múltiplos, a quantidade em média de colaboradores, dentre outros aspectos é essencial. 

Os tipos de análise

Se você conseguir apontar que essas empresas delimitadas seguem a uma mesma lógica, você terá um tipo específico de análise. Contudo, se esses múltiplos casos possuírem características muito diferentes, você terá outros tipos de resultados. Essas questões manifestam-se no momento da análise e demandam um certo cuidado. O cuidado ao qual estamos nos referindo aqui é a sustentação teórica do seu estudo. Para isso, é necessário pensar como um pesquisador. Ao propor uma análise de casos múltiplos é preciso que você leve em consideração que são vários os elementos que irão fornecer a você cenários de análise muito diferentes entre si. Para esta questão ficar mais clara, iremos apresentar um exemplo de estudo de casos na área da saúde, já que eles são muito comuns. Como exemplo, iremos utilizar o caso de um paciente diagnosticado com depressão.

Estudo de caso na área da saúde

Suponhamos que você tenha pegado dez ou quinze pacientes diagnosticados com depressão para comporem o seu estudo. Todos eles fizeram tratamento para a depressão e por isso foram considerados pela amostra. Esses pacientes, por sua vez, podem ter passado por diferentes tipos de terapia. Além disso, você pode ter pacientes diagnosticados com depressão que fazem parte de um cenário muito parecido e por isso foram considerados. Contudo, para testar as suas hipóteses, diferentes tipos de tratamento podem ser aplicados a fim de que seja possível chegar àquele que é mais eficaz. Um desses pode ser submetido à terapia psicológica associada à medicamentosa, outro pode ser submetido à terapia medicamentosa associada à terapia cognitiva e outro pode ser submetida a uma outra terapia. Como formas diversas estão em jogo, você pode comparar essas reações aos tratamentos por meio do estudo de caso.

Os aspectos anteriores à análise

Mesmo que os pacientes façam parte de um cenário próximo, podem possuir características anteriores ao tratamento que suscitaram resultados específicos que podem mudar o rumo da sua pesquisa. Esses fatores anteriores, portanto, irão interferir na efetividade do caso que está estudando. Para obter esse panorama, seria preciso levar em consideração uma quantidade significativa de casos. Porém, é possível, também, reduzir essa quantidade. Um estudo de caso também permite que você compare um sujeito com um outro apenas. Como envolve mais de uma pessoa/entidade, não se trata de um único caso, mas de múltiplos casos. Você, por meio de seu estudo, precisará demonstrar como esses sujeitos reagiram ao longo do seu estudo. O principal desafio ao propor esse tipo de estudo é o respeito à individualidade daqueles que estão sendo analisados. Para isso, submeta o projeto ao Comitê de Ética.

A importância de buscar por uma base capaz de sustentar a análise

A importância de buscar por uma base capaz de sustentar a análiseA discussão teórica é fundamental em qualquer tipo de estudo científico. Contudo, em um estudo de caso, seja ele de um caso único ou de múltiplos casos, além de anteceder a análise com esta discussão, ela precisará ser retomada no momento da análise também, a fim de que seus resultados não sejam questionados. Alguns tipos de estudos dispensam o envio do projeto ao Comitê de Ética. Em geral, pesquisas de algumas áreas específicas da administração não realizam essa submissão, porém, verifique com o seu professor antes de iniciar a pesquisa, porque, a depender do que você se propôs a investigar, essa submissão precisará ser feita antes que você execute o estudo de caso em questão. A análise de patologias na área da engenharia também dispensa essa submissão ao Comitê. Ao analisar uma rua, por exemplo, você pode perceber que os edifícios possuem rachaduras e propor uma análise desse caso.

A análise de casos na área da engenharia

Retomando o nosso exemplo anterior, ao observar as casas e edifícios de uma rua que possuem rachaduras, é possível apresentar, de forma científica, as patologias que têm feito com que esses edifícios/casas estejam danificadas. Para isso, pode ser feita uma comparação entre os edifícios/casas. Como estão na mesma rua/calçada, esta é uma variável que deve ser levada em consideração. Como você pode notar, temos, aqui, também, um estudo múltiplo de casos. Mesmo que seja uma mesma rua, temos mais de um edifício/casa que está sendo analisado e contraposto aos demais. Embora tenhamos apresentado exemplos da área da saúde, administração e engenharia, todas as áreas do conhecimento podem aplicar este tipo de método. O estudo de caso deve sempre responder a uma demanda/problema social.

Além disso, todos os níveis da cátedra acadêmica admitem este método (graduação, mestrado e doutorado). Contudo, antes de aplicar o método, converse com o seu orientador para verificar se ele concorda ou não com essa abordagem de pesquisa e se ela tem a ver com os seus objetivos de pesquisa. A depender deles, o método pode ser pouco eficaz. Além disso, é preciso que a sua sustentação teórica seja capaz de ser aproveitada no momento da análise. Para que você possa propor uma análise de múltiplos casos, é preciso que ela tenha um motivo para existir. Você obterá essa resposta verificando se a sua metodologia é capaz de responder ao seu problema de pesquisa e aos objetivos. Esse problema precisa ser atual e relevante para o mundo atual no qual vivemos. Não basta que seja uma estratégia legal. Deve ser útil.

 

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Artigo científico – Monografia – TCC – Como fazer o título?

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa
Todo processo de pesquisa deve incluir o estabelecimento de um título. Sendo assim, estamos aqui para sanar as suas dúvidas! CONFIRA JÁ!

Texto científico e texto literário – Qual é a diferença?

Compreendendo os textos literários (ou não-científicos)
Você sabe quais pontos podem fazer com que seu texto não seja considerado científico? CUIDADO, VOCÊ PODE ESTAR FAZENDO ISSO!

1 COMENTÁRIO

  1. Gostaria de me posicionar a respeito da variante OMICROM derivada do COVID 19, apesar de não ter nenhum doutorado ou PhD venho questionar os senhores em uma suposição, caso o vírus seja conseguido em laboratório ou seja sintético entendo que não poderia ser possível o mesmo desenvolver variantes em sua formação original.

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui