Utilização da técnica de Dry Needling no tratamento de pontos gatilhos miofasciais: uma revisão integrativa

DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!
5/5 - (2 votes)
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp
Email

CONTEÚDO

ESTADO DA ARTE

SALES, Weslley Barbosa [1], ROCHA, Estéfany Silva [2], BARBOSA, Michelle Pâmela De Menezes [3], SÁ, Cardivando Ferreira dos Santos [4], PAIXÃO, Felipe Carlos da [5] SANTOS, Jarbele Xavier dos [6], TOMAZ, Renata Ramos [7]

SALES, Weslley Barbosa. Et al. Utilização da técnica de Dry Needling no tratamento de pontos gatilhos miofasciais: uma revisão integrativa. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano. 06, Ed. 10, Vol. 01, pp. 171-182. Outubro 2021. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/dry-needling

RESUMO

Introdução: A técnica de Dry Needling é exercida através da aplicação de agulhas em pontos gatilhos (PG) sem o uso de substâncias e é indicada para tratar distúrbios na fáscia, músculo e esqueleto. Além disso, o procedimento também promove a diminuição do funcionamento dos nociceptores no local, o que resulta em uma proporcionalidade. Questão norteadora: quais as evidências científicas sobre a utilização do Dry Needling aplicado em pontos gatilhos miofasciais? Objetivo: Identificar através da literatura os efeitos da Utilização da técnica de Dry Needling no tratamento de pontos-gatilhos miofasciais. Metodologia: Este estudo trata-se de uma revisão integrativa de literatura, no intuito de sumarizar os resultados de estudos publicados sobre a temática, contribuindo para o acesso ao conhecimento científico e tomada de decisões dos profissionais baseada em evidências científicas. Resultados e discussões: As tensões musculares podem se apresentar de maneiras complexas, seja por questões sociopsicológicas como estresse e ansiedade, bem como também, por questões físicas e ergonômicas, como excesso de atividade física e/ou desarranjo ergonômico. Por isso, se faz importante que o profissional de saúde possa realizar uma adequada anamnese, principalmente no que concerne aos hábitos de vida do paciente. Considerações finais: Diante do discorrido, pode-se afirmar que é necessário que novas pesquisas clínicas de alto nível metodológico possa ser realizado, todavia pode-se recomendar a utilização desta técnica como recurso complementar ao tratamento de pacientes com pontos gatilhos miofasciais.

Palavras-chave: Dry Needling, pontos-gatilhos miofasciais, Fisioterapia.

INTRODUÇÃO

Em 1960, Travell caracterizou o método de Dry Needling (DN) que teve sua origem no ocidente e pode ser chamado também de agulhamento intramuscular ou Dry Needling. A técnica é exercida através da aplicação de agulhas em pontos gatilhos (PG) sem o uso de substâncias e é indicada para tratar distúrbios na fáscia, músculo e esqueleto. Além disso, o procedimento também promove a diminuição do funcionamento dos nociceptores no local, o que resulta em uma proporcionalidade (CARVALHO et al., 2017a; SIQUEIRA; SOUZA, 2015).

Na aplicação, a agulha deve ser conduzida em direção ao ponto gatilho e pode ser introduzida superficialmente ou profunda e já apresenta melhorias significativas nas primeiras aplicações. A dor na fáscia muscular é um dos alvos da técnica, a qual vem sendo introduzida na conduta fisioterapêutica e apresentando resultados positivos (HEMPEL; ARENHART, 2014; SIQUEIRA; SOUZA, 2015).

Quando a agulha é inserida no ponto gatilho há a presença de lesão, destruição da placa motora e a não inervação dos axônios, resultando assim, em uma restauração fisiológica do local afetado que decorre entre 7 a 10 dias, sem riscos de formar cicatriz na área lesionada. Outro evento provocado é a redução da atividade elétrica, isto é, uma significativa perda da atuação da acetilcolina, o que causa uma restauração do tamanho padrão dos sarcômeros, além da pressão exercida pela agulha que influencia na restruturação do tecido (CARVALHO et al., 2017a).

A dor musculoesquelética engloba toda sociedade, tendo como importante causa os pontos de gatilho que são nódulos palpáveis, hipersensíveis e dolorosos. Eles são classificados em ativos, quando produzem dor sem compressão digital, e as latentes, que causam dor somente à palpação. Com isso, o agulhamento a seco, tem como objetivo relaxar as fibras contraturadas, melhorar a circulação local, diminuir o edema, promovendo assim, a dispersão dos produtos químicos e a desativação dos triggers points (FERREIRA et al., 2019).

Para utilização de qualquer método, existe uma avaliação prévia que consente o uso dele. No caso do agulhamento à seco, as contraindicações relativas, ou seja, passíveis de prorrogação ou modificação são os distúrbios vasculares, epilepsia, gravidez, criança, terapia com anticoagulante e alergia ao metal (FERREIRA et al., 2019). No entanto, as absolutas correspondem a fobia à agulha, linfedema, histórico de reação anormal a procedimentos anestésicos, estado de inconsciência, confusão mental e urgências médicas (CARVALHO et al., 2017b).

Os estudos sugerem que o DN quando aplicado em um ponto gatilho miofascial, produz um efeito analgésico devido a inibição de fibras descendentes do SNC, dessa forma, estimulando as fibras A delta, e com isso, liberando endorfinas, produzindo um aumento do limiar doloroso e diminuindo a tensão muscular excessiva da musculatura, culminando no relaxamento muscular (CHARLES et al, 2017). Outros possíveis efeitos do Dry Needling nos pontos gatilhos se devem ao aumento da circulação sanguínea local associado a mudanças bioquímicas ao redor da área de aplicação da agulha, diminuindo produtos metabólicos do sangue e resíduos tóxicos gerados (CHARLES et al, 2017).

No entanto, o Dry Needling ainda é uma técnica pouco utilizada pelos fisioterapeutas no tratamento de desordens musculoesqueléticas, principalmente no Brasil, sendo assim, se faz importante conhecer o que os estudos científicos mostram sobre a utilização dessa técnica para que haja um bom embasamento no que concerne as condutas terapêuticas a luz da ciência (SIQUEIRA; SOUZA, 2015).

Portanto, o objetivo dessa pesquisa é identificar através da literatura os efeitos da Utilização da técnica de Dry Needling no tratamento de pontos-gatilhos miofasciais. Como questão norteadora, temos a seguinte pergunta: quais as evidências científicas sobre a utilização do Dry Needling aplicado em pontos gatilhos miofasciais?

METODOLOGIA

Este estudo trata-se de uma revisão integrativa de literatura, no intuito de sumarizar os resultados de estudos publicados sobre a temática, contribuindo para o acesso ao conhecimento científico e tomada de decisões dos profissionais baseada em evidências científicas (PEREIRA et al., 2018).

Para tanto, seguiu-se as seguintes fases: elaboração da pergunta norteadora, busca em bases de dados, coleta de dados, análise crítica dos estudos incluídos, discussão dos resultados e apresentação da revisão integrativa (PEREIRA et al., 2018). Para elaboração do título e pergunta norteadora, seguiu-se a estratégia PICO (Population, Intervention, Comparison, Outcome) (SANTOS; PIMENTA; NOBRE, 2007) e as diretrizes metodológicas de acordo com PRISMA (GRAMBRO, 2005). As buscas e pré-seleção dos estudos foram realizados por dois pesquisadores independentes, que foram calibrados com verificação do índice de concordância. Diante de conflitos na seleção dos estudos um terceiro pesquisador foi consultado.

Foram utilizadas as bibliotecas e bases de dados da SCIELO, PUBMED, LILACS, PEDRO E SCOPUS para a compor os artigos a serem utilizados nos resultados e discussões deste estudo., sendo usados os descritores indexados no DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) e seus cruzamentos, quais sejam: ‘’Dry Needling‘’ e ‘’trigger points‘’.

Realizou-se ajuste na estratégia de busca de acordo com as especificidades de cada base, tendo como operador booleano AND para o cruzamento entre as palavras-chaves, mantendo adequação à pergunta norteadora e aos seus respectivos critérios de inclusão do estudo. Não foi utilizado limitador de tempo, nem de idioma, bem como pesquisa em literatura cinzenta. Foi realizado a estratégia de busca Bola de Neve (snowball) por meio da leitura de todas as referências dos artigos selecionados para a amostra dessa revisão e obtenção da amostra final.

Os critérios de inclusão foram: artigos científicos de dados primários, que abordassem sobre os efeitos da utilização do Dry Needling nos desfechos de tensão muscular por pontos gatilhos, dor e/ou qualidade de vida. Os critérios de exclusão: artigos que não disponibilizaram dados suficientes para análise e sumarização das informações, trabalhos científicos apresentados em congressos, artigos duplicados e preprints.

Todos os artigos selecionados e incluídos nessa pesquisa seguiram os critérios de grau, força e nível de evidência cientifica para que haja o enriquecimento metodológico dessa pesquisa (SAGAX; GIL, 2011). Os percursos metodológicos podem ser melhor compreendidos através do Diagrama PRISMA na figura 1 abaixo:

Figura 1 – Diagrama PRISMA dos estudos incluídos na revisão integrativa

Fonte: autor.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

No estudo de Sánchez et al, (2017) participaram 64 indivíduos com síndrome da fibromialgia (SFM) que foram submetidos de forma aleatória a tratamentos com o agulhamento a seco dentro do grupo de experimento ou a terapia de fita cruzada nos pontos gatilhos de músculos posteriores. Após semanas de terapia as técnicas expuseram semelhanças em seus resultados quanto à mobilidade da coluna, no entanto, demonstraram divergências em relação à redução de pontos gatilhos ativos, na qual a técnica de agulhamento a seco se destacou significantemente, especialmente em grupos musculares como o multífido, latíssimo do dorso e quadrado do lombo, além disso, a terapia também expôs uma relevante diminuição do quadro álgico (CASTRO-SÁNCHEZ et al., 2017).

O método das agulhas secas apresentou efeitos superiores especificamente no grupo de pacientes que estavam no posicionamento sentado, ademais, o estudo afirma que a aplicação das agulhas secas nos pontos ativos em combinação de outro agulhamento na musculatura paravertebral exibiu resultados significativos na redução da dor quando comparada ao uso das agulhas apenas no local afetado. Além disso, a técnica associada ao alongamento de forma ativa também demonstrou efeitos positivos e eficazes, promovendo assim, uma redução da sensibilidade ao toque, dor e pressão do ponto doloroso (CASTRO-SÁNCHEZ et al., 2017).

O estudo de Manafnezhad et al, (2019) teve como objetivo comparar a eficácia da terapia de agulhamento seco e do tratamento por ondas de choque extracorpóreas nos pontos gatilhos em indivíduos com dor na cervical. Foram inclusos 70 pacientes no estudo e ramificados em duas equipes de maneira aleatória e submetidos ao tratamento no decorrer de 3 semanas. Não houve divergências nos resultados das técnicas em relação ao quadro álgico e nas estatísticas da média nos dois grupos, afirmando assim, que independente da escolha da terapia, não há diferenças significativas nos efeitos e resultados (MANAFNEZHAD et al., 2019).

Em concordância, Luan et al, (2019) também expôs em seu estudo os resultados da comparação da técnica de Agulhamento Seco e da Terapia Extracorpórea por Ondas de Choque em pontos de gatilho miofasciais. O estudo abrangeu e fragmentou sessenta e cinco pacientes que denotaram pontos dolorosos e se submeterem ao tratamento com as técnicas descritas. Após semanas de terapia, os resultados apontaram que os métodos foram igualmente seguros e eficazes para reduzir os sintomas dolorosos e reestabelecer à funcionalidade (LUAN et al., 2019).

Em contrapartida, o estudo de Calvo-Lobo et al. (2018) realizou um ensaio clínico controlado, randomizado, monocêntrico e simples-cego que incluiu 66 pacientes com sintomas dolorosos na região da articulação do ombro e foram divididos em grupos de forma aleatória e submetidos à terapia de agulhas secas nos pontos de dor. Não houve redução do quadro álgico de maneira imediata entre os grupos, além disso, foram notados alguns efeitos colaterais como hematoma no local em que a agulha foi aplicada, no entanto, a dor após a aplicação não foi considerada (CALVO-LOBO et al., 2018).

Salom-Moreno et al. (2017) Se propôs a avaliar a influência dos exercícios de baixa intensidade na redução da dor induzida pós agulhamento a seco em pontos gatilho ativos na musculatura do infraespinal em indivíduos com dor subacromial, para isso, os participantes foram divididos em 3 grupos de 30 totalizando 90 indivíduos, sendo grupo experimental, controle e placebo (SALOM-MORENO et al., 2017).

Os resultados mostraram uma redução significativa na dor em até 48h para o grupo intervenção em relação ao grupo controle e placebo, porém todos os grupos mostraram redução da dor em curto prazo 72h após a aplicação do Dry Needling, sugerindo um possível benefício da aplicação da técnica nos sintomas dolorosos independente do tratamento optado após o agulhamento (SALOM-MORENO et al., 2017).

No estudo de Cotchett, Munteanu e Landorf (2014) analisou o efeito do agulhamento a seco na dor em pontos gatilhos miofasciais dos calcanhares, para isso os participantes foram divididos em um grupo de aplicação real e um grupo de aplicação simulada, sendo que ao final, os dois obtiveram resultados positivos no desfecho primário em seis semanas, entretanto o grupo que recebeu a aplicação real obteve uma melhora considerável em relação ao grupo de aplicação simulada. Entre seis e doze semanas, não houve resultados significativos em relação à QV dos pacientes, mas houve melhora significativa em até 12 semanas nos parâmetros de dor, indicando que o Dry Needling possa ter uma melhor eficácia nas variáveis de dor após seis semanas (COTCHETT; MUNTEANU; LANDORF, 2014).

Castro-Sánchez, et al (2020) incluiu em seu estudo 74 indivíduos divididos em dois grupos com quantidades iguais de participantes para comparar os efeitos da aplicação do agulhamento a seco e estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na redução da dor, mutabilidade da frequência cardíaca, resposta galvânica e saturação de oxigênio em pacientes com fibromialgia em diversos pares musculares durante 30 segundos. Ao final do estudo, foram observadas diferenças significativas entre os grupos, com melhora superior no grupo de agulhamento a seco em relação ao grupo TENS nos parâmetros de dimensão sensorial da dor, dimensão afetiva da dor, dimensão total da dor, escala visual analógica (EVA) e intensidade da dor atual (CASTRO-SÁNCHEZ et al., 2020).

Pecos- Martin, et al. (2015), teve como base do estudo a eficácia do agulhamento à seco no trapézio inferior em pacientes com dor mecânica cervical. Esse estudo foi controlado, aleatorizado e duplo cego. Foram incluídos 72 pacientes com dores mecânicas idiopáticas no trapézio inferior de 3 meses e pontos ativos ao trapézio inferior, sendo divididos igualmente em grupo controle, que teriam como intervenção o agulhamento no ponto de gatilho do trapézio inferior e grupo experimental, com o agulhamento próximo ao ponto de gatilho do trapézio inferior. Os mesmos, foram avaliados 1 semana antes da intervenção e 1 mês após a mesma, com a utilização de alguns instrumentos, como a VAS – Escala Visual Analógica, PPT – Limiar de pressão-dor e a NPQ – Auto percepção de incapacidade (PECOS-MARTI; ROMERO-FRANCO; PLAZA-MANZANO, 2015).

Percebendo que o trapézio inferior pode induzir alterações motoras e sensoriais, o grupo experimental relatou uma diminuição da dor, bem como uma melhora no grau de incapacidade. Porém, os efeitos terapêuticos mais significativos foram do grupo controle, induzindo mudanças consideráveis nos níveis de VAS, NPQ e PPT, redução de dor imediata após tratamento nos pontos de gatilhos, redução na intensidade da dor no pescoço, aumento de amplitude de movimento cervical e mudança do fluxo sanguíneo local, gerando assim um maior conforto (PECOS-MARTI; ROMERO-FRANCO; PLAZA-MANZANO, 2015).

Segundo Garcia-de-Miguel et al. (2020) a diferença entre os efeitos a curto prazo da PENS versus Dry Needling (DN) na dor unilateral do pescoço e pontos de gatilhos no elevador da escápula a curto prazo, não é tão significativa. A PENS é uma estimulação elétrica percutânea dos nervos que tem como objetivo diminuir o sistema nervoso excitatório e estimular o inibitório, tendo como efeito de “lavagem” das contrações induzidas pela corrente elétrica, o que pode ajudar a lavar as substâncias algogênicas, diminuindo assim a mecanossensibilidade e aumento da PPT local do músculo (GARCIA-DE-MIGUEL; PECOS-MARTIN; LARROCA-SANZ, 2020).

Gallego-Sensarrubias et al. (2020), tem como objetivo de estudo analisar os efeitos da agulhada a seco combinado com a terapia manual na dor crônica de pescoço. Afirmando assim, que essas intervenções associadas trazem grandes melhorias, tanto na intensidade da dor desde a primeira intervenção, quanto na limitação funcional da cervical. Tal estudo se subdividiu em 2 grupos, 47 pessoas que usufruíram da intervenção combinada, da TM e do DN e o grupo controle com 54 pessoas. Esse estudo teve como método duas sessões com intervalos de 7 dias e acompanhamento durante um mês, sendo avaliado pré e pós intervenção (GALLEGO-SENDARRUBIAS et al., 2020).

CONSIDERAÇÕES FINAIS

As tensões musculares podem se apresentar de maneiras complexas, seja por questões sociopsicológicas como estresse e ansiedade, bem como também, por questões físicas e ergonômicas, como excesso de atividade física e/ou desarranjo ergonômico. Por isso, se faz importante que o profissional de saúde possa realizar uma adequada anamnese, principalmente no que concerne aos hábitos de vida do paciente.

A desativação dos pontos gatilhos miofasciais devem ser prioridade na abordagem fisioterapêutica, já que é observada melhora significativa da dor local e referida, quando essa inibição é realizada. Apesar da literatura evidenciar resultados significativos e favoráveis a utilização do Dry Needling no tratamento de pontos gatilhos, ainda existe uma escassez expressiva na literatura de estudos clínicos com alto teor metodológico que comprovem a eficácia e aplicabilidade desse recurso.

Entretanto, é importante enfatizar que essa técnica é tida como uma terapia pouco invasiva, acessível, de baixo custo, segura e que apresenta poucos efeitos colaterais ao paciente. Diante do discorrido, pode-se afirmar que é necessário que novas pesquisas clínicas de alto nível metodológico possa ser realizado, todavia pode-se recomendar a utilização desta técnica como recurso complementar ao tratamento de pacientes com pontos gatilhos miofasciais.

REFERÊNCIAS

CALVO-LOBO, César; PACHECO-DA-COSTA, Soraya; MARTÍNEZ-MARTÍNEZ, Jorge; RODRÍGUEZ-SANZ, David; CUESTA-ÁLVARO, Pedro; LÓPEZ-LÓPEZ, Daniel. Dry Needling on the Infraspinatus Latent and Active Myofascial Trigger Points in Older Adults With Nonspecifi c Shoulder Pain : Journal of geriatric phyical therapy, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–13, 2018. DOI: 10.1519/JPT.0000000000000079.

CARVALHO, Andreia Valle De; GROSSMANN, Eduardo; JANUZZI, Eduardo; MARIA, Roberta; FURTADO, Drumond; FONSECA, Bossi. The use of dry needling in the treatment of cervical and masticatory myofascial pain. [S. l.], v. 18, n. 3, p. 255–260, 2017. a. DOI: 10.5935/1806-0013.20170111.

CARVALHO, Andreia Valle De; GROSSMANN, Eduardo; JANUZZI, Eduardo; MARIA, Roberta; FURTADO, Drumond; FONSECA, Bossi. The use of dry needling in the treatment of cervical and masticatory myofascial pain. Rev Dor, [S. l.], v. 18, n. 3, p. 1–6, 2017. b.

CASTRO-SÁNCHEZ, Adelaida María; GARCIA-LÓPEZ, Hector; FERNÁNDEZ-SÁNCHEZ, Manuel; PEREZ-MARMOL, José Manuel; LEONARD, Guillaume; GAUDREAULT, Nathaly; AGUILAR-FERRÁNDIZ, María Encarnación. Benefits of dry needling of myofascial trigger points on autonomic function and photoelectric plethysmography in patients with fibromyalgia syndrome. Acupuncture in Medicine, [S. l.], v. 00, n. 0, p. 1–10, 2020. DOI: 10.1136/acupmed-2017-011504.

CASTRO-SÁNCHEZ, Adelaida María; GARCÍA-LÓPEZ, Hector; MATARÁN-PEÑARROCHA, Guillermo A.; FERNÁNDEZ-SÁNCHEZ, Manuel. Effects of Dry Needling on Spinal Mobility and Trigger Points in Patients with Fibromyalgia Syndrome. Pain Physician, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 37–52, 2017.

COTCHETT, Matthew; MUNTEANU, Shannon; LANDORF, Karl. Effectiveness of Trigger Point Dry Needling for Plantar Heel Pain: A Randomized Controlled Trial. American Physical Therapy Association, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–9, 2014. DOI: 10.2522/ptj.20130255.

FERREIRA, Matheus Hissa Lourenço; TERRA, Paula Ribeiro; ARAÚJO, Guilherme Augusto Santos; SABINO, George Schayer. Agulhamento a seco em pontos gatilho miofasciais: uma revisão sistemática. Revista Conexão Ciência, [S. l.], v. 14, n. 31, p. 68–86, 2019.

GALLEGO-SENDARRUBIAS, Gracia M.; RODRÍGUEZ-SANZ, David; CALVO-LOBO, Cesar; MARTÍN, Jose Luis. Efficacy of dry needling as an adjunct to manual therapy for patients with chronic mechanical neck pain : a randomised clinical trial. Acupuncture in Medicine, [S. l.], v. 00, n. 0, p. 1–10, 2020. DOI: 10.1136/acupmed-2018-011682.

GARCIA-DE-MIGUEL, Santiago; PECOS-MARTIN, Daniel; LARROCA-SANZ, Tamara. Short-Term E ff ects of PENS versus Dry Needling in Subjects with Unilateral Mechanical Neck Pain and Active Myofascial Trigger Points in Levator Scapulae Muscle : A Randomized Controlled Trial. Journal of clinical medicine, [S. l.], v. 2, n. 1, p. 1–16, 2020.

GRAMBRO, Dascos. Manual do manipulador do sistema prisma. 1. ed. Italia: PRISMA, 2005.

HEMPEL, Alex Prestes; ARENHART, Rodrigo. Dry Needling na dor miofascial. ALEX PRESTES HEMPEL 1Fisioterapeuta, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–12, 2014.

LUAN, Shuo; ZHU, Zhi-min; RUAN, Jing-liang; LIN, Cai-na; KE, Song-jian; XIN, Wen-jun. Randomized Trial on Comparison of the Efficacy of Extracorporeal Shock Wave Therapy and Dry Needling in Myofascial Trigger Points. Am JPhys Med Rehabil, [S. l.], v. 98, n. 8, p. 677–684, 2019. DOI: 10.1097/PHM.0000000000001173.

MANAFNEZHAD, Javad; SALAHZADEH, Zahra; SALAMI, Mehdi; GHADER, Fariba; GHOJAZADEH, Morteza. The effects of shock wave and dry needling on active trigger points of upper trapezius muscle in patients with non-specific neck pain : A randomized clinical trial un co rre ct ed pr oo f v er si on oo pr un co rre ct. Journal of Back and Musculoskeletal Rehabilitation, [S. l.], v. 1, n. 11, p. 1–8, 2019. DOI: 10.3233/BMR-181289.

PECOS-MARTI, Daniel; ROMERO-FRANCO, Natalia; PLAZA-MANZANO, Gustavo. Effectiveness of Dry Needling on the Lower Trapezius in Patients With Mechanical Neck Pain : A Randomized Controlled Trial. Archives of Physical Medicine and Rehabilitation, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–15, 2015. DOI: 10.1016/j.apmr.2014.12.016.

PEREIRA, Adriana Soares; SHITSUKA, Dorlivete Moreira; PARREIRA, Fabio José; SHITSUKA, Ricardo. Metodologia da Pesquisa Científica – Licenciatura em Computação. [s.l: s.n.].

SAGAX, Sardinops; GIL, Stylirostri. Manual de Revisão Sistemática e integrativa: a pesquisa baseada em evidências. Revisão Bibliográfica Sistemática Integrativa, [S. l.], n. c, p. 11–12, 2011.

SALOM-MORENO, Jaime; JIMÉNEZ-GÓMEZ, Laura; GÓMEZ-AHUFINGER, Victoria; PALACIOS-CEÑA, María; ARIAS-BURÍA, José L.; KOPPENHAVER, Shane L.; FERNÁNDEZ-DE-LAS-PEÑAS, César. Effects of Low-Load Exercise on Post-needling Induced Pain After Dry Needling of Active Trigger Point in Individuals with Subacromial Pain Syndrome. PM&R, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–14, 2017. DOI: 10.1016/j.pmrj.2017.04.012. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.pmrj.2017.04.012.

SANTOS, Cristina Mamédio Da Costa; PIMENTA, Cibele Andrucioli De Mattos; NOBRE, Moacyr Roberto Cuce. A estratégia PICO para a construção da pergunta de pesquisa e busca de evidências. Revista Latino-Americana de Enfermagem, [S. l.], v. 15, n. 3, p. 508–511, 2007. DOI: 10.1590/S0104-11692007000300023.

SIQUEIRA, Mauriele De; SOUZA, Flaviano Gonçalves Lopes De. Evolução da técnica de Dry needling no Brasil. Faserra, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–13, 2015.

[1] Graduando em Fisioterapia pelo Centro Universitário Uninassau, João Pessoa -PB.

[2] Graduando em Fisioterapia.

[3] Graduando em Fisioterapia.

[4] Graduando em Fisioterapia.

[5] Graduando em Fisioterapia pelo Centro Universitário Uninassau – João Pessoa, PB.

[6] Graduanda em Fisioterapia pelo Centro universitário de João Pessoa – Unipê.

[7] Orientadora. Mestre e Doutora em Fisioterapia pela UFRN.

Enviado: Abril, 2021.

Aprovado: Outubro, 2021.

5/5 - (2 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DOWNLOAD PDF
RC: 98406
POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

Solicitar Registro DOI
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita
WeCreativez WhatsApp Support
Temos uma equipe de suporte avançado. Entre em contato conosco!
👋 Olá, Precisa de ajuda para enviar um Artigo Científico?