Como é uma rotina de pós-graduação? Como tornar a minha rotina traçada em um curso de mestrado ou doutorado mais eficiente? O que faz com que um pesquisador possa ser mais ágil em sua pesquisa? Quais os cuidados que devo tomar?

0
5/5 - (1 vote)

O que é uma rotina na pós-graduação e como um pesquisador pode se preparar da melhor forma para ter hábitos que tornam a pesquisa mais ágil, fluida e dinâmica?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre rotina. A rotina em todo e qualquer espaço é algo muito vantajoso, porém, é necessário que façamos algumas escolhas. Elas estão ligadas ao planejamento e à estratégia, sendo esta consequência do primeiro pilar. A rotina é uma forma de tornar a sua vida, seja pessoal, seja acadêmica ou profissional, cada vez mais ágil, dinâmica e fluida, mas, para isso, é preciso levar as dicas que iremos apresentar ao longo dessa reflexão. Ter objetivos muito claros com esse planejamento é uma forma de fazer com que a rotina organizada deixe de ser algo idealizado e atinja um patamar mais concreto, o que implica uma mudança de atitudes, hábitos e até mesmo de crenças. Além disso, antes de qualquer coisa, é primordial que você saiba como funciona o universo da pesquisa, pois, sem isso, você não conseguirá cumprir os objetivos traçados pela sua própria rotina na academia.

Por que é preciso ter uma rotina eficiente?Por que é preciso ter uma rotina eficiente?

Como sabemos, a pós-graduação exige de todos muita atenção e dedicação. Ter uma rotina eficiente é primordial. Acreditamos que discutir sobre esta questão é primordial, pois, para muitas pessoas, esse é um verdadeiro bicho-papão. Tudo começa com o fator tempo e, dessa forma, precisamos entender como este pode ser otimizado. A primeira coisa que você precisa saber é que, ao ingressar em um curso de mestrado ou de doutorado, terá que cumprir uma quantidade de créditos. Esses créditos substituem aquelas disciplinas obrigatórias que temos em um curso de graduação. Você terá que cumprir uma carga de disciplinas divididas entre obrigatórias e optativas e outros tipos de créditos, como a publicação de artigos e a participação em eventos da área e em grupos de estudo. A sua dissertação ou tese deverá ser feita de maneira paralela a essas atividades.

A importância do fator tempoA importância do fator tempo

O tempo não é algo que deve ser pensado apenas para que possa cumprir os créditos, mas também para que possa produzir a sua dissertação ou tese com seriedade. Ao discutir sobre o tempo, é preciso falar sobre prioridades. Na nossa vida, há muitas coisas que precisam ser feitas, porém, é crucial estabelecer qual é a mais urgente. Ao ingressar nesse programa, irá se deparar com milhares de coisas que precisam ser feitas e de maneira muito rápida, como ler os mais diversos textos, seja para as disciplinas, seja para elaborar o seu trabalho final. Há muitas pessoas que a todo o momento compartilham conteúdos que possam ser de seu interesse. Assim, você tem que organizar o seu tempo de uma maneira calculista e estratégica. Isso é essencial para que você não tenha nenhum tipo de crise ao elaborar esse trabalho. A todo o momento você receberá muitos convites, links, arquivos. É preciso administrar esse fluxo.

Administre o seu fluxo de informações

A cada dia você irá se deparar com uma gama de propostas, links, arquivos e outros. Mesmo que as propostas sejam todas interessantes, não há como participar, por exemplo, de todos os eventos. É preciso filtrar esse volume de informações que recebe diariamente. Assim, a organização começa com a elaboração de uma agenda. Considere o período que você tem para cursar o mestrado e o doutorado. O mestrado costuma durar dois anos, cerca de vinte e quatro meses. Recomendamos que no primeiro ano deste curso você se dedique a cumprir os créditos acadêmicos, sobretudo aqueles voltados às disciplinas. É um processo essencial para que você compreenda como funciona esse universo da pós-graduação. Entender os autores com os quais você pode trabalhar também é essencial. Isso é preciso para que você possa escolher depois a literatura mais indicada para a sua proposta de pesquisa.

A análise das informações

Antes de começar essa pesquisa, além da análise dos autores, entenda como funciona a sua linha de pesquisa, quais são as exigências de seu orientador e de seu programa e outros aspectos. O primeiro ano é o mais indicado para isso. Em relação às disciplinas e mesmo aos eventos anuais que o seu programa pode organizar para que os resultados das pesquisas naquela linha de pesquisa sejam apresentados, é preciso que você exponha esses dados. É interessante que nesse momento inicial você também se dedique a aprimorar o seu projeto de pesquisa. Se você tiver que participar de eventos e congressos, como são muitos, indicamos que você escolha aqueles que são mais relevantes. Foque, também, no número de créditos que você precisa para esse tipo de atividade. A fim de que possa participar desse congresso, terá que apresentar um resumo (simples ou expandido) ou mesmo um artigo científico.

Escolha aquilo que pode agregar a sua pesquisa

Frente a ampla oferta de possibilidades, escolha aqueles eventos e disciplinas que possam agregar a sua pesquisa. É interessante que haja uma coerência entre as disciplinas e eventos que participará, pois, dessa forma, pode aproveitar os resultados de ambas em sua própria pesquisa. Os materiais que você está lendo também podem gerar temas a serem explorados em tais disciplinas e eventos. Dito isso, adentramos em um segundo momento de seu curso. No segundo ano, você terá que escrever a sua dissertação de mestrado. É um processo que exige muita atenção e dedicação, porém, se você já tiver cumprido a sua carga de créditos, poderá se dedicar à escrita desse material final. É essencial que você tenha em sua rotina horários específicos para que possa ler e escrever a sua dissertação. Foque nos autores e na metodologia que você escolheu para desenvolver o seu estudo nesses dias e horários.

Os desafios da escrita acadêmica

Quando começamos a escrever, tudo é interessante. Por outro lado, há uma série de fatores externos à sua vida que podem influenciar no processo de elaboração de seu trabalho. Para retomar: em primeiro lugar, analise os créditos que você tem que cumprir e organize a sua rotina para cumpri-los em um ano. Elabore, na sequência, uma agenda, com dias e horários específicos para leitura e escrita. Converse com o seu orientador para que saiba quais são os autores e a metodologia com os quais irão trabalhar. Trabalhe, também, com textos específicos para que o seu tempo seja otimizado. É crucial que você foque em seu sumário e nos objetivos do projeto e busque por outros autores e textos à medida em que eles forem necessários. O interessante é que você também tenha claro em mente a base de dados que melhor se adequa a sua pesquisa para o caso de precisar de novos estudos e autores.

O trabalho com a mente e o focoO trabalho com a mente e o foco

Um dos desafios da escrita acadêmica é o foco para estudar sem que seja interrompido. Durante esse período da graduação você precisará manter a mente muito aberta para que possa entender e desenvolver esse tema. Esteja sempre aberto a novos conhecimentos. Um motivo que faz com que os alunos de pós sofram é ter um posicionamento ideológico específico quanto às escolhas de sua própria pesquisa. Há aqueles que ficam por meses absorvendo a ideia de um único autor, mas, em ambos os casos, não conseguem, de fato, compreender o que estão lendo. Manter a mente aberta pode ajudar a sair desse estado de frustração. Isso faz com que o aluno trave ao escrever a sua dissertação de mestrado ou mesmo os trabalhos solicitados pelas disciplinas. Quando você ingressa em um curso de pós-graduação, sobretudo em um mestrado, que é o primeiro pilar da pós, pode se deparar com uma série de desafios.

O mestrado enquanto primeiro nívelO mestrado enquanto primeiro nível

Como o mestrado é o primeiro nível que escalamos na pós-graduação, é natural que o pesquisador que não está habituado com o universo da pesquisa e com as suas exigências acabe se deparando com uma série de questões a serem enfrentadas. Enquanto primeiro nível, o trabalho contínuo com o seu ego é crucial, o que implica um exercício diário de humildade. Terá que construir pensamentos e argumentos com base em autores e dados específicos em todas as áreas. Todavia, todo esse conhecimento absorvido deve ser sistematizado. Em seu processo de leitura, interpretação e produção de ciência essas questões devem ser consideradas. As pessoas ligadas às áreas da história, educação, direito e semelhantes, estão acostumadas a escrever bastante, porém, mesmo para esses indivíduos, o processo de escrita no cenário acadêmico não é algo simples. Implica um processo de reaprendizado.

A importância do ato de reaprender

Ao ingressarmos na pós-graduação precisamos aprender tudo novamente. A fim de que possa enfrentar essas questões e desafios diários, é preciso que você mantenha a mente sempre aberta. Além disso, é crucial que você esteja sempre sedento por conhecimento, pois, como apontamos, essa fonte nunca se esgota. É um exercício que exige de você abrir mão de uma série de coisas de ordem pessoal, como convicções, pressupostos e ideologias. Esse exercício é essencial para que a cada dia você seja capaz de aprender muito mais, seja com os autores que lê, seja com as pessoas a sua volta. É preciso que você saiba que a linha de pensamento dos autores com os quais irá trabalhar depende da lógica de uma escola específica. Há uma linha de tempo que influencia em todo esse processo de construção do saber. Em nosso país, há três tipos de escolas de pensamento que influenciam as pesquisas de nossos acadêmicos.

As escolas que influenciam as pesquisas realizadas no Brasil

Dentre as diversas escolas espalhadas por todo o globo, no Brasil, são duas as principais, sendo elas a europeia (sobretudo alemã e francesa) e, mais recentemente, a norte-americana. Essas escolas direcionam toda a linha de pensamento dos orientadores que estão dentro das mais diversas instituições de ensino em nosso país, sejam elas públicas ou privadas. As pesquisas, como são orientadas por esses professores, sofrem tais influências. Se você não for capaz de entender essas influências, terá dificuldade para elaborar a sua própria pesquisa. Esse é um processo que não afeta apenas as pesquisas nas ciências humanas, visto que os estudos da saúde sofrem essas influências. Os estudos em ciências médicas, por exemplo, tendem a ser muito influenciados pelas academias norte-americanas. Com isso, podemos pensar no processo de mudança de elaboração dos próprios trabalhos finais no campo das ciências da saúde.

Consequências das influências de escolas

No caso da saúde, em virtude da influência das escolas norte-americanas, os trabalhos finais em cursos de mestrado na área da saúde não são tão teóricos. Os trabalhos mais antigos nessa área eram mais extensos e bastante teóricos, porém, essa realidade já não é tão comum hoje em dia nessa área específica. O arcabouço teórico não deixou de existir, porém, o foco é mais nas questões práticas associadas ao tema de pesquisa do estudioso. Com a minimização dos dados teóricos, os trabalhos possuem esse viés de pesquisa mais prático, de modo que há um enfoque nos resultados e discussões sobre esses dados coletados. As considerações sobre esses dados também admitem um espaço fundamental nas pesquisas. Há um enfoque, também, nas técnicas que levaram esse pesquisador ao resultado específico. Entretanto, é preciso entender o que o seu professor entende como trabalho final.

As mudanças de pensamentoAs mudanças de pensamento

A fim de que a sua pesquisa seja conduzida da melhor maneira possível, é de suma importância que você converse com o seu professor para que entenda o formato de trabalho que ele, junto à instituição, entende como correto. Entretanto, independentemente do formato, é preciso que você se comprometa a ler, estudar e produzir de maneira constante. Não se esqueça que tudo isso deve ser considerado no momento em que for elaborar a sua agenda e distribuir os seus horários em sua rotina diária. Não corra o risco de deixar tudo para a última hora. As exigências de um curso de mestrado e de doutorado não podem ser feitas de uma só vez, o que implica, também, tempo e dedicação, o que demanda de você o emprego de certas estratégias para que tenha uma rotina organizada. Organize-se para isso e tenha uma relação saudável com o seu orientador que esse momento será positivo para a sua vida.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui