Publicar Artigo Cien

Artigo científico – Monografia – TCC – Como fazer o título?

5/5 - (3 votes)

 

Em nosso post de hoje iremos discutir sobre alguns cuidados que você deve tomar ao elaborar o título de seu material científico. Como muitos ainda não fazem as devidas distinções entre tema e título, nesta conversa iremos esclarecer um pouco mais sobre essas diferenças.

Ao longo desta discussão iremos apresentar aqueles pontos gerais que têm sido exigidos aos trabalhos científicos nas academias brasileiras, além de algumas questões particulares ao seu orientador e a sua própria instituição que devem ser também levadas em consideração ao elaborar um título.

Todo processo de pesquisa deve incluir o estabelecimento de um título. Dessa forma, de antemão podemos destacar que a partir do tema e do problema de pesquisa é possível que este elemento seja elaborado.

De onde uma pesquisa deve partir?

Uma pesquisa bem construída deve ter um ponto de partida e de chegada muito bem definido. Nesse contexto, a questão sobre a qual iremos conversar neste momento já é um consenso mundial: toda e qualquer pesquisa deve ser suscitada de um problema de pesquisa.

De onde uma pesquisa deve partir

Ela começa com a definição de um problema que deve ser real, urgente, claro e objetivo. Logo, para a sua elaboração, o mais indicado é que você observe quais são as necessidades e demandas da sociedade atual e, caso seja viável, também recomendamos que você escolha um problema que faça parte do seu cotidiano de trabalho.

Para chegar a esse problema de pesquisa, é essencial que você avalie quais foram as lacunas deixadas por outros estudos, pois é o trabalho com uma dessas lacunas que fará com que a sua proposta seja inédita e contributiva para a sociedade na qual vivemos hoje. Assim, é a partir do problema que se torna possível visualizar o tema e o título.

Não confunda o tema com o título

No geral, quando um aluno pretende apresentar a sua pesquisa em algum evento, exige-se tanto a menção do título de sua pesquisa quanto o tema. Nesse sentido, torna-se pertinente que pensemos um pouco nas diferenças entre tema e título. O tema nada mais é do que a grande área na qual a sua pesquisa se situa.

Não confunda o tema com o título

Por exemplo, digamos que você queira realizar uma pesquisa sobre os tipos de alimentos consumidos pela classe C, o seu tema seria esta questão.

Nesse cenário, esse tema ainda poderia ser mais delimitado, uma vez que poderia ser analisado esse consumo com pessoas que moram na periferia. O interesse de pesquisa aqui seria compreender os dados relacionados à subnutrição desse público específico.

Logo, é possível dizer que isso seria o tema, contudo, para uma pesquisa, cada vez mais tem sido exigido dos alunos a delimitação correta do tema e é aí que entra o título. O título, por sua vez, seria o recorte deste tema com o qual você está trabalhando.

O título diz respeito ao processo de delimitação do tema. No caso de nosso exemplo, um título indicado seria “as formas e hábitos de consumo de pessoas que moram na periferia e que tem uma faixa etária específica”.

Dessa forma, tenha em mente que o tema sempre será bastante amplo, uma vez que ele apenas indica a linha de pesquisa e o eixo temático nas quais essa proposta se encaixa. Enquanto, o título será mais delimitado, representando uma espécie de recorte temático.

O que faz com que um tema seja delimitado?

O que faz com que um tema seja delimitadoA delimitação de um tema faz com que o seu olhar seja redimensionado para uma questão de pesquisa específica.

Assim, a partir do recorte deste tema você tem um título. O objetivo aqui é fazer com que esse tema se torne específico e particular àquele contexto de pesquisa específico. Nesse contexto, como já mencionado anteriormente, uma estratégia que pode tornar a delimitação ainda mais correta é a definição de um bom problema de pesquisa.

É o seu problema de pesquisa e a questão norteadora que farão com que você faça com que a sua pesquisa deixe de ser tão ampla, uma vez que um mesmo estudo não consegue dar conta de todas as questões.

São esses dois elementos que deixarão muito claro ao leitor do que se trata a sua pesquisa. Esses cuidados são refletidos no próprio título, uma vez que ele exprime, ao mesmo tempo, o tema, o problema de pesquisa e a questão norteadora definida para aquele estudo específico.

Divergências que existem na academia

Embora esse panorama aqui apresentado seja o mais comum, temos que fazer um alerta. A academia é composta por seres humanos e, dessa forma, conflitos podem surgir, uma vez que cada pessoa/academia entende a ciência de uma forma específica.

Como cada academia pensa de uma forma, a metodologia científica se torna uma grande aliada do pesquisador, visto que são esses métodos, técnicas e instrumentos que fazem com que a pesquisa seja desenvolvida de forma linear e sistematizada.

A metodologia foi criada com o objetivo de tentar evitar ao máximo possível os achismos e pressupostos pessoais, de modo que se possa fazer uma ciência contributiva. A fim de que um texto seja, de fato, científico, é de suma importância que esses métodos sejam colocados em prática da maneira correta. Entretanto, mesmo que existam os métodos, há professores que têm certas preferências e não abrem mão delas no processo de orientação.

As preferências pessoais do orientador

A fim de que essas questões fiquem claras, podemos partir de um exemplo clássico. Certos professores preferem que os títulos dos trabalhos de seus alunos sejam compostos, isto é, que tenham dois pontos; outros já rejeitam completamente esta ideia.

Embora grande parte dos professores deixem esses alunos livres para que escolham os seus títulos, para diversos deles a criação de um título dessa forma é uma exigência. Em certos casos, o orientador pede para que esse título tenha, inclusive, uma quantidade específica de palavras.

As preferências pessoais do orientador

Por outro lado, em certos programas e núcleos de pesquisa não há uma quantidade definida de palavras e caracteres, o que faz com que esses estudos tenham títulos mais extensos.

No caso de bancas, não são raros os casos de membros que sugerem que o avaliado modifique o seu título para que se adeque às suas próprias preferências.

Nesse mesmo sentido, para alguns professores, ainda, é essencial que tudo aquilo que foi mencionado no título da pesquisa tenha sido abordado ao longo do seu texto de algum modo, pois caso não tenha, é bem provável que peçam para que altere o título a fim de que ele se adeque melhor ao conteúdo apresentado.

Já para outros professores, isto não é necessário. Além disso, há uma nova vertente que tem ganhado força. Diversos acadêmicos têm mostrado uma maior preferência por títulos que sejam mais chamativos e atrativos, pois esse tipo de título prende a atenção do leitor e faz com que ele se interesse mais pela pesquisa. Logo, é importante que se atente a essas variáveis, porém, caso sinta-se com dúvida, a dica que lhe damos é: parta sempre de métodos científicos!

Parta sempre de métodos científicos

Embora estejamos defendendo aqui a necessidade de que desenvolvamos a nossa pesquisa a partir de métodos rígidos, sólidos e já validados, há professores que ainda se apoiam em achismos e pressupostos pessoais.

Contudo, a metodologia não existe por acaso!

É ela que faz com que as pesquisas sejam desenvolvidas de forma séria e com base em critérios sólidos. Entretanto, mesmo que haja divergências entre os professores e os acadêmicos no geral, a nossa indicação é que você parta sempre de uma metodologia para que a pesquisa seja feita de modo coerente.

Assim, mesmo que esses orientadores não cedam, é essencial que você saiba que a metodologia como um todo é essencial para que esse texto seja considerado como científico. O emprego de tais métodos para a construção desses estudos é comum em todos os lugares do mundo.

De modo que, para que o texto seja considerado como científico, há parâmetros que devem ser atingidos. Logo, se você não entender inicialmente qual linha de pensamento o seu orientador possui, ressaltamos que você elabore sua pesquisa a partir de métodos científicos, a fim de que este esteja de acordo com o rigor sobreposto para esse tipo de material.

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa?

Como já dissemos, uma pesquisa, para que possa ser considerada como científica, precisa atingir certos parâmetros. Eles envolvem, por exemplo, a escolha do título, que deve ser feita com base no tema delimitado e na pergunta norteadora. Entretanto, alguns professores podem não ser tão adeptos dos métodos e dos instrumentos de pesquisa necessários para atingir esses critérios.

Como saber como meu professor lida com os métodos de pesquisa

O que fazer nesse caso? Como evitar problemas com professores que se baseiam em achismos e em preferências?

Para saber se o professor que você quer como orientador segue os métodos de pesquisa ou não, indicamos que você analise tanto os últimos artigos publicados por esse professor quanto os últimos trabalhos orientados, como é o caso das dissertações de mestrado e teses de doutorados.

A partir disso, você terá uma visão clara acerca de como esse professor costuma trabalhar e compreender os métodos de pesquisa. Também entendemos que o diálogo é a chave para qualquer questão pendente que você tem para resolver.

Se você está em dúvidas quanto a um certo método e/ou se o compreendeu da maneira correta, converse com o seu orientador antes mesmo de executar esse projeto. Se fizermos uma analogia ao campo jurídico, podemos afirmar que os métodos são como as leis. São regras bem definidas para que o convívio entre pessoas se dê da melhor forma. Os métodos atuam como verdadeiros mediadores nesse processo, assim como as leis.

Como me certificar de que meu título não seja rejeitado?

Se você ainda tem dúvidas sobre em que se basear para definir o título de sua pesquisa, o mais indicado é que você confira o edital e veja se eles apresentam alguma observação a respeito ou se o próprio banco de teses e dissertações deixa transparecer o modo com que abordam a questão da escolha do título, e assim você pode seguir a mesma linha.

Entretanto, é importante que você esteja ciente da realidade de que, em sua maioria, os métodos de pesquisa apontam que o título deve ser baseado no seu tema delimitado e na sua pergunta problema.

Além do tema e do problema de pesquisa, um outro elemento básico da pesquisa que influencia esse processo de delimitação do título é o objetivo geral do estudo, uma vez que ele nada mais é do que a resposta na qual você pretende chegar para responder ao problema de pesquisa previamente definido.

Com essas indicações queremos demonstrar a você que nada é definido de maneira aleatória, uma vez que todos os elementos básicos de uma pesquisa caminham de forma interligada.

Contudo, embora esses caminhos sejam os mais comuns, eventualmente, o seu programa e/ou o seu professor podem ter um outro tipo de preferência quanto à definição de um título ou de um tema de pesquisa.

Por outro lado, você deve levar em consideração que mesmo que outras preferências estejam envolvidas, a sua proposta não será rechaçada pelo seu professor caso os métodos de pesquisa sejam seguidos.

Por que os métodos de pesquisa são relevantes?

Se você segue aos métodos de pesquisa mais coerentes para a boa execução de sua proposta, o seu estudo não será rejeitado por completo pelo professor. Mesmo que ele não concorde, não terá como lutar contra os métodos de pesquisa, uma vez que eles são muito bem aceitos por todas as academias, no geral.

Esse professor pode ter uma outra linha de pensamento, mas ele não pode desconsiderar que a sua pesquisa foi desenvolvida dentro de métodos sólidos. Logo, recomendamos que você mantenha atenção às normas de sua instituição, pois, no caso do título, algumas delas determinam uma quantidade x de palavras ou até mesmo de caracteres.

Sabemos que são poucos os programas que fazem essas indicações, mas, como existem, não podemos deixar de mencionar esse caso específico. Por esse motivo, é essencial que você consulte sempre o edital ou as normas de seu programa!

Faculdade, um desafio na vida de um jovem!

Como tem sido a faculdade para o jovem atualmente
Você está com dificuldades para escolher um CURSO? Então vamos lá! Respire, reflita e leia este post para NÃO ERRAR!

É comum ter o artigo científico rejeitado?

Atenda à proposta da revista
Quando falamos que um artigo científico pode ser rejeitado, isso não significa que ele seja rejeitado por completo. CONFIRA!

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui