Quem pode fazer um curso de mestrado? Será que você pode? Como saber se você está em um bom momento para fazer um curso de mestrado? Dicas para a realização de uma autoanálise

0
Avalie!

A importância de um curso de mestrado: todas as pessoas podem ingressar em um curso desse tipo e serem beneficiadas?A importância de um curso de mestrado: todas as pessoas podem ingressar em um curso desse tipo e serem beneficiadas?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma questão importante que afeta os mais diversos pesquisadores. Estamos nos referindo ao ingresso em um curso de pós-graduação stricto sensu, isto é, em um curso de mestrado ou de doutorado, porém, iremos nos concentrar nos cursos de mestrado, embora grande parte das dicas que iremos apresentar possam ser aplicadas aos dois contextos. Antes de fazermos a inscrição em um processo seletivo, há uma série de cuidados que devemos ter, bem como é preciso que compreendemos o panorama por detrás desse universo. Na verdade, todas as pessoas que tenham realizado um curso de graduação, caso queira e se identifique, pode, de fato, realizar um curso de pós-graduação, seja ele lato ou stricto sensu. Diante desse cenário, iremos ajudar você a compreender se está em um momento apropriado para realizar um curso dessa magnitude.

Quem pode fazer um curso de mestrado?

Muitas pessoas, após terminarem a graduação, ficam meio sem saber o que fazer, qual o próximo passo a ser dado. Dessa forma, iremos esclarecer ao longo desta reflexão quem são as pessoas que podem fazer um curso de mestrado e como podem se preparar para este momento tão importante da carreira acadêmica. Para algumas pessoas, esta pergunta pode ser estranha, pois, afinal, a academia é para todos que têm interesse, porém, como ela é feita com muita frequência, esclarecimentos são necessários. Perguntas sobre a sequência a ser seguida para ingresso na carreira acadêmica e qual é o perfil de um aluno de mestrado são comuns, logo, devemos esclarecer essas dúvidas. A fim de que compreendamos essas questões, é preciso que entendamos como funciona a cátedra acadêmica. Ela nada mais é uma escada. A cada passo que damos rumo a consolidação de uma carreira, subimos um degrau .

O que é e o que caracteriza um programa de mestrado?

Como sabemos, após terminarmos um curso de graduação, caso queiramos nos aperfeiçoar em um dado campo, realizamos um curso de pós-graduação. A pós-graduação brasileira divide-se entre lato e stricto sensu. Nesse sentido, quando você for procurar no site de uma instituição por um curso de mestrado, é preciso que você pesquise e acesse a barra de “pós-graduação”. Se o seu interesse é o de fazer um mestrado, acesse o tópico stricto sensu. O mestrado faz parte desta sequência acadêmica que estamos demonstrando. Iniciamos a nossa vida acadêmica já no ensino infantil. Posteriormente, prosseguimos para o Ensino Fundamental I (até a quarta série), para o Ensino Fundamental II (de quinta a oitava série/nono ano) e chegamos no Ensino Médio. O Ensino Médio brasileiro ainda é bastante genérico e ele é feito em três anos. Pode ou não agregar um curso técnico.

O que fazer após o Ensino Médio?O que fazer após o Ensino Médio?

Após o término do Ensino Médio, muitos ficam em dúvida sobre qual passo tomar rumo a profissionalização. Caso o aluno tenha interesse, poderá realizar um curso de graduação. a graduação brasileira opera a partir de três formatos: graduação técnica, licenciatura e bacharelado. Você deverá escolher pelo formato de graduação que está mais de acordo com as suas necessidades atuais. Terminado este curso de graduação, você terá algumas opções de pós-graduação para prosseguir na cátedra acadêmica. Pode realizar um curso de especialização. Com a obtenção do título, poderá atuar apenas como um especialista, logo, receberá o equivalente a este título. O objetivo dos cursos de especialização é o de capacitar o profissional em uma área específica dentro de um grande campo. Nesse sentido, os cursos são mais objetivos e rápidos. Como sabemos, a graduação é genérica e não consegue aprofundar os conhecimentos.

O aperfeiçoamento do conhecimento em uma especializaçãoO aperfeiçoamento do conhecimento em uma especialização

Como as grades curriculares dos cursos de graduação são mais genéricas, pode ser que o profissional de mercado sinta a necessidade de aprimorar o conhecimento nesta área na qual atua para que a sua prática de trabalho funcione de uma melhor forma. Para isso, procura pela pós-graduação lato sensu. Por exemplo, suponhamos que você tenha realizado um curso de graduação na área da Pedagogia. Uma das suas opções de pós-graduação poderia ser na área da Neuropsicopedagogia, uma linha específica do campo da Pedagogia. Outro exemplo é a graduação em Recursos Humanos e a pós-graduação em Ferramentas para a formação de perfis de equipes. É esse o objetivo da pós-graduação lato sensu, livre: há uma infinidade de cursos que aprimoram aqueles conhecimentos básicos e gerais com os quais temos contato em um curso de graduação. É uma opção para o exercício prático em um dado campo de atuação.

O que fazer quando quero continuar na vida acadêmica?

Se o seu objetivo neste momento não é o de atuar no campo prático de sua profissão, isto é, se o seu interesse é o de continuar no contexto acadêmico e atuar como um pesquisador e professor, uma pós-graduação stricto sensu é mais interessante. É uma carreira indicada para aqueles que gostam de pesquisar e das atividades acadêmicas subsequentes, bem como para aqueles que querem lecionar em universidades. Primeiramente, você precisará ingressar em um curso de mestrado, e, após a defesa de seu trabalho e aprovação, pode partir para o doutorado. O mestrado, hoje, pode ser acadêmico ou profissional. Ambos têm o mesmo intuito: a capacitação para que você atue como um acadêmico em um dado campo de pesquisa. Dito isso, podemos compreender quem pode realizar este tipo de curso. A primeira coisa que devemos pontuar é que os alunos que se graduaram podem fazer um curso de mestrado.

A graduação como pré-requisito para ingresso no mestrado

O primeiro requisito que precisamos atender para que possamos ingressar em um programa desse tipo é a conclusão de uma graduação. Após, você poderá ingressar em um mestrado. É esta a lógica da cátedra acadêmica, a cada conclusão subimos um degrau nesta escada acadêmica. Esta trajetória é iniciada na Educação Infantil e concluída em um curso de Doutorado (ou Pós-Doutorado/Livre Docência, caso queira ir mais adiante). O mestrado funciona de uma forma diferenciada. O primeiro objetivo é o de promover a formação de pesquisadores. É um programa que demanda muito empenho e tempo dos pesquisadores. A leitura e produção de textos serão constantes em sua rotina. Além da elaboração da dissertação, terá que produzir artigos científicos, frequentar disciplinas e eventos etc. Você precisará se dedicar integralmente.

A dedicação integralA dedicação integral

A pesquisa é o fio condutor de um programa de mestrado. Dessa forma, se você não prioriza as atividades acadêmicas, não conseguirá se adaptar às demandas e exigências deste nível acadêmico, e, assim, poderá se frustrar. Nesse sentido, se você tem um perfil mais profissional e não se interessa pelas atividades de pesquisa, talvez um mestrado acadêmico não seja o mais indicado. Talvez seja um momento oportuno para que você repense em seu plano de carreira. Assim, acreditamos que é importante a compreensão das características de ambos os programas de mestrado para que você analise qual deles tem mais a ver com o seu perfil. O primeiro ponto que você deve considerar é que cada programa de mestrado tem as suas próprias características. Nenhum funciona da mesma forma que o outro, seja ele acadêmico ou profissional.

As características dos programas de mestrado

Cada instituição tem um ou mais programas de mestrado e eles têm as suas próprias particularidades, de modo que mesmo dentro de uma mesma instituição não há uma homogeneização. Por exemplo, uma instituição pode ter vários programas de pós, como aqueles voltados à área Business, à Engenharia, dentre outros. Pense em um guarda-chuva: a instituição pode abarcar uma infinitude de possibilidades. É como se houvesse uma área-mãe e dentro dela houvesse vários guarda-chuvas. Cada um desses guarda-chuvas está ligado a um programa e dentro desse programa há outros guarda-chuvas, que são as linhas de pesquisa. As linhas de pesquisa são bem direcionadas a um interesse de pesquisa específico. Você pode realizar um curso de graduação em Administração e um mestrado em Educação, Ciências Sociais, Comunicação e Business. Enfim, o seu leque de opções é bastante amplo.

A lógica das linhas de pesquisa

A depender da linha de pesquisa por você escolhida, você passa a pesquisar a partir de uma ótica específica. Por exemplo, ao escolher a Psicologia, todo o seu interesse irá girar em torno dos autores, pontos de vista e abordagens da Psicologia. A linha de pesquisa define o assunto que você irá pesquisar e a perspectiva teórica que irá sustentar este assunto. A depender do assunto, este pode ser englobado por uma infinidade de programas. É o caso daqueles assuntos multidisciplinares. Escolha aquele programa e linha de pesquisa que interessam mais. Por exemplo, você pode realizar uma graduação em arquitetura e um mestrado em Comunicação e Semiótica. A formação arquitetônica de um espaço pode ser debatida a partir de múltiplos pontos de vista, inclusive da perspectiva da Semiótica, isto é, da linguagem.

A escolha de uma linha de pesquisaA escolha de uma linha de pesquisa

Embora possa parecer que uma área não se comunica com nenhuma outra ou que se comunica com áreas específicas (exatas com exatas, por exemplo), as possibilidades são mais amplas do que imaginamos. Não é porque um pesquisador realizou o seu curso de graduação na área da Administração que toda a sua graduação deve se restringir ao mundo Business. Qualquer formação por você escolhida admite uma série de possibilidades, de modo que você pode ter realizado um curso de graduação na área da saúde e uma pós nas ciências humanas. Essa amplitude existe porque hoje, no Brasil, existem mais de sete mil programas de mestrado e doutorado que podem ser escolhidos. Todos eles são reconhecidos pela CAPES, logo, não terá qualquer tipo de restrição após a obtenção do título de mestre e/ou doutor. Embora muitos afirmem que o Brasil é um país escasso de formação, não é isso que os dados apontam.

Exigências de um programa sério e de qualidade

Se esse curso de mestrado ou doutorado que você pretende fazer é reconhecido pela CAPES, desde o momento da inscrição no processo seletivo para ingresso neste programa você terá que se ater a certas exigências e tomar alguns cuidados. Contudo, antes mesmo da inscrição, você precisará dispensar uma atenção especial às atividades de pesquisa. Faça uma pesquisa detalhada e investigue o perfil da instituição na qual deseja ingressar. Não escolha apenas por renome, mas sim uma que tenha a ver com os seus reais objetivos. Entenda quais são esses programas, as linhas de pesquisa, quem são esses orientadores, quais são as exigências e como podem ser cumpridas. Investigue quem são os autores considerados por esse núcleo e as teorias e conceitos com os quais irá trabalhar ao optar por uma certa linha de pesquisa, enfim, entenda qual é a dinâmica desse novo espaço do qual deseja fazer parte e contribuir.

Afinal, quem são os mestrandos?

Em tese, como afirmamos ao longo desta discussão, todo graduado é um mestrando em potencial. Contudo, um programa de mestrado nem serve para todo e qualquer graduado. Tudo irá depender do interesse desse aluno que busca por mais profissionalização. É a sua inclinação prática, acadêmica ou mista que irá definir qual é o melhor programa. Se o seu interesse é profissional-acadêmico, um mestrado profissional, sem dúvidas, é a melhor opção. O melhor programa é apenas algo que você pode saber, já que é uma questão subjetiva e que depende dos seus interesses. Tudo depende do que você projeta com esta carreira e do que gosta de pesquisar.

O meio em que deseja estar e contribuir, a sua possibilidade ou não de locomoção para esta instituição, a modalidade (presencial, totalmente à distância ou híbrida) são alguns dos aspectos que irão influenciar na escolha de um programa que tenha a ver com as suas reais possibilidades. Entretanto, não se esqueça, para que você seja reconhecido como um mestre ou doutor no Brasil, é preciso que o programa seja reconhecido pela CAPES. Sem o reconhecimento, você sempre irá receber o equivalente a um especialista, isto é, a uma pós lato sensu. Tome cuidado com instituições que prometem certas facilidades, mas que não são regulamentadas pela CAPES. Para que seja reconhecido, algumas exigências não podem ser extintas. Cuidado!

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui