Estado Da Arte: Conhecendo as bases da Scielo e PubMed

0

Elementos da pesquisa prévia do estado da arte

Elementos da pesquisa prévia do estado da arteOlá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos discutir sobre os aspectos relacionados à busca sistematizada em bancos/bases de dados. Hoje iremos nos concentrar nas bases da Scielo e da PubMed. As dicas visam auxiliar você a conhecer profundamente o seu tema de pesquisa. Como nossos últimos posts, iremos ensinar você a procurar por materiais em bases de dados específicas. Em primeiro lugar, você deve saber o que é uma base de dados e quais são as mais conhecidas. Em nosso último ponto discutido no post anterior, discutimos sobre o banco de dissertações e teses do BDTD. O tema que estamos utilizando como exemplo é a ansiedade. Apenas para retomar: fizemos uma pesquisa prévia no Google normal inserindo o termo em português e inglês e no Google Acadêmico também empregamos a mesma técnica. Neste momento, estamos entendendo como funcionam os bancos de dados de dissertações e teses.

Utilizando bases de dados nacionais e internacionais

Em nossa conversa de hoje iremos aprender a pesquisar em uma base de dados nacional e em uma internacional. Ambas as bases de dados possuem os seus próprios catálogos e assim admitem materiais específicos a certas áreas do conhecimento e as suas linhas de pesquisa. Estamos nos referindo a bases de dados que reúnem materiais publicados em revistas científicas nacionais e internacionais. É importante que você saiba que no Google normal temos uma quantidade enorme de materiais. Dentre eles, há blogs, reportagens, artigos, dissertações e teses, dentre outros. Os materiais são muito gerais e nem sempre são científicos. No Google Acadêmico há, sobretudo, materiais científicos, uma vez que a própria inteligência artificial procura indexar materiais desse tipo. Embora haja essa predominância, nada impede que a base de dados indexa outros tipos de materiais que nem sempre podem ser utilizados.

Que tipo de informação as bases veiculam?

Como lidam com dados científicos, há uma certa predominância de informações disponibilizadas por pesquisadores especializados nas mais diversas áreas do conhecimento. O intuito é que esses materiais sejam o mais científicos possível, porém, quem faz essa seleção é a inteligência artificial, então nem sempre ela capta apenas materiais deste tipo. Assim, ao digitar as suas palavras-chaves, é fundamental que você saiba separar os materiais científicos daqueles que podem ser facilmente contestados. Já no banco de dados de dissertações e teses, há apenas materiais deste tipo. Nem mesmo os artigos podem ser encontrados nesses bancos específicos. Dessa forma, se a sua instituição/professor deseja que você faça uso apenas de artigos científicos, esse tipo de banco de dados não irá lhe servir. Feitas essas considerações, podemos aprender a manusear as bases de dados que são tópicos deste post.

A base de dados da Scielo

A base de dados da ScieloA primeira base sobre a qual iremos discutir é a Scielo. Por enquanto, trata-se de uma base de dados brasileira. Além disso, hoje, defende o conhecimento aberto. Sobre a sua sede, até o ano de dois mil e vinte, esta concentrava-se no prédio da FAPESP. Neste ano, a instituição tem se desvinculado da FAPESP, o que indica que terá uma sede própria. Outro ponto importante que você precisa saber é que o nome Scielo diz respeito apenas ao diretório que veicula esses artigos publicados nas revistas científicas. Assim, ela não é uma revista científica, apenas uma biblioteca que guarda os materiais dessa revista, isto é, indexa e os deixa disponíveis na web para que sejam citados. Dessa forma, algumas revistas científicas encontram-se indexadas na Scielo. Em geral, as revistas indexadas na Scielo não possuem indexadores próprios. Como não conseguem ser indexadas em outro lugar, apoiam-se na Scielo.

Como atua a Scielo?

A partir do momento que uma revista é indexada na Scielo, e, por consequência, os artigos por ela publicados, a Scielo gera um PDF para este material publicado e indexado. Essa indexação deve ser feita na Google, uma vez que se trata do primeiro mecanismo de busca acionado por uma pessoa que deseja obter uma informação, seja ela acadêmica ou não. Por este vínculo com o Google, um dos primeiros resultados que o Google apresenta quando inserimos uma palavra-chave são os materiais indexados na Scielo. O PDF que irá apresentar nos resultados no Google diz respeito a um material que está nesta base específica, a Scielo. Como a revista não dispõe de mecanismos próprios, ela indexa o seu material na Scielo. A Scielo, com sua tecnologia de programação, indexa este material no Google. Indicamos o Google pois ele apresenta informações das mais diversas bases de dados em uma busca simples.

A tecnologia da Scielo

A tecnologia da Scielo

Uma vez que a Scielo dispõe de uma tecnologia diferenciada, grande parte das revistas científicas indexam os seus materiais lá. A Scielo, enquanto base, indexa esses materiais em uma formato específico em sua base e em outro no Google. Entretanto, como estamos realizando o estado da arte, indicamos que você acesse o próprio site da Scielo. Em relação à quantidade, você irá se deparar com uma quantidade menor de artigos. Para chegar até eles, você precisará digitar uma ou mais palavras-chaves ou descritores, como preferir chamar. É um ambiente seguro para que você encontre artigos científicos. Muitas pessoas se questionam se a partir dos artigos científicos é possível construir um estado da arte. A primeira coisa que você precisa saber é que todos os processos da pesquisa devem ser catalogados. Como de costume, abra o seu arquivo e digite como o processo de pesquisa foi feito na Scielo.

Pesquisando na Scielo

Algo que pode agilizar o seu processo de pesquisa é inserir todos os dados da coleta no momento em que a etapa foi executada, pois, desse modo, os dados não serão perdidos com o tempo. Embora a Scielo e o Google Acadêmico sejam bases de dados muito usadas e conhecidas, é de suma importância que você insira o link mais atualizado das bases nas quais está pesquisando. É melhor pecar pelo excesso do que pela falta de informações. Não esqueça de anotar o dia, o mês e o ano em que os materiais foram buscados. Inserir o descritor é importante. Feito isso, você pode começar a pesquisar na Scielo. Ao digitar ansiedade na Scielo irá aparecer uma caixa de diálogo com vários termos relacionados à ansiedade. Apenas com o termo ansiedade, mais geral, há, nesta base, um total de setecentos e setenta e um materiais. Com um número menor, há maiores chances de você conseguir otimizar a sua busca.

Materiais em inglês na Scielo

Embora a Scielo seja uma base de dados brasileira, pode ser que você consiga encontrar materiais em língua inglesa que possam contribuir para com o seu estudo. Novamente, anote o termo pesquisado, o dia, mês e ano em que ele foi pesquisado, o nome da base de dados e o link para acessar este arquivo. O mesmo processo será realizado no site da Scielo. Na barra de busca, digite os seus descritores em inglês, um por vez, e escolha a melhor opção na caixa de diálogo que irá aparecer. Anote, ainda, a quantidade exata de materiais obtida ao digitar cada palavra-chave na base de dados da Scielo. No caso de nosso descritor, Anxiety, obtemos um total de mil e oitenta e quatro artigos científicos. Precisamos falar sobre essa diferença na Scielo. Alguns fatores estão em jogo. A Scielo tem priorizado as revistas científicas que tem publicado em inglês, mesmo que a maior parte delas sejam revistas nacionais e da América Latina.

A programação da Scielo

A programação da ScieloAlém dessa priorização por parte da Scielo, um outro fator impulsiona a sua lógica de funcionamento. Trata-se da linguagem de programação. Se você parar para analisar, perceberá que após o resumo, o pesquisador apresenta uma série de palavras-chaves ou descritores. É uma exigência para que essa linguagem da programação seja obedecida. A inteligência artificial faz com que esse material seja encontrado quando o interessado digita esses mesmos termos em um mecanismo de busca. É necessário que o termo exato que pode atingir o seu público seja escolhido, pois escolhendo maus descritores, este público não será atendido. Além disso, pode ser que um material publicado, mesmo que tenha como palavra-chave o descritor que você digitou, não seja encontrado. Isso faz com que um artigo seja encontrado em uma base e não em outra empregando um mesmo descritor.

Peculiaridades finais da Scielo e as características da PUBMED

Apenas para retomar, a Scielo é uma base de dados brasileira, porém, uma boa parcela dos materiais são em inglês e espanhol, visto que países da América Latina, por meio de suas revistas científicas, indexam seus materiais na Scielo. O número de revistas que integra esta base é pequeno, pois volta-se ao contexto latino-americano. Como essas revistas não dispõem de tecnologia própria para indexarem os seus materiais, executam este processo por intermédio da Scielo. A Scielo realiza, inclusive, a indexação no próprio Google. Outra base de dados que gostaríamos de introduzir é a PUBMED. Esta é uma base de dados que atende aos interesses e demandas de profissionais e pesquisadores da área da saúde como um todo. Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, Odontologia, Psicologia, Educação Física e áreas afins. O processo de pesquisa é bastante semelhante aos demais.

Pesquisando na base de dados da PUBMED

A PUBMED é uma base de dados com forte abrangência internacional, então a quantidade de materiais disponíveis em língua portuguesa é pouco significativa. Assim sendo, no caso de nosso exemplo, quando digitamos a palavra ansiedade em língua portuguesa, obtivemos apenas cento e vinte resultados. Desses, a maior parte se encontra em língua inglesa, mesmo que tenham sido buscados com o descritor em português. São artigos que inseriram no material as palavras-chaves em inglês, o que fez com que a inteligência artificial o detectasse. Os resultados devem ser anotados em seu arquivo do estado da arte. Diante desse cenário, muitos podem se questionar quanto à escassez dos materiais. Em primeiro lugar, a PUBMED não é uma base de dados brasileira. Dessa forma, mesmo que várias revistas indexem seus artigos ali, a maior parte desses materiais são em inglês, mesmo que a revista seja nacional.

Qual é a lógica da PUBMED?

Qual é a lógica da PUBMED?Embora a PUBMED também seja uma base de dados aberta, possui uma lógica diferente da Scielo. Por enquanto, todos os materiais que se encontram no site da Scielo podem ser baixados e lidos na íntegra de forma gratuita, o que não necessariamente ocorre na PUBMED. Assim, todo artigo na Scielo tem o seu PDF que pode ser acessado por qualquer pessoa. A PUBMED, por sua vez, indexa o artigo científico que pode ser lido diretamente no site da revista, atuando como uma ponte. Se a revista opera a partir do conhecimento fechado, embora a PUBMED disponibilize o resumo gratuitamente, o restante do material não poderá ser lido de forma gratuita, o que faz com que ela seja uma base de dados mista. Na PUBMED você pode encontrar artigos que são cem por cento gratuitos e aqueles que são pagos. A leitura do resumo pode ser feita e o restante deve ser financiado.

Os artigos científicos pagos

Via PUBMED, ao acessar esse artigo, a revista irá lhe redimensionar para a página de pagamento para que você possa ler o conteúdo até o final. Mesmo que essa base de dados volte-se essencialmente ao campo da saúde, já vimos pesquisadores de algumas outras áreas, como é o caso da Pedagogia, apoiando-se nesses materiais para desenvolverem o seu estudo, uma vez que o conhecimento é multidisciplinar e perpassa por campos do saber distintos. Na Pedagogia, por exemplo, pode-se discutir sobre alguns tipos de transtornos que dificultam o processo de ensino-aprendizagem, partindo-se de materiais da área da saúde. Além disso, a área da Administração também tem feito uso deste tipo de conteúdo. Compreender como funcionam essas bases nos ajuda a elaborar um bom estado da arte.

As linhas de pesquisa da Administração têm recorrido ao campo da saúde para discutirem sobre os problemas que atingem os colaboradores e que impedem a boa rotina de trabalho. Por meio desse post, tivemos como intuito chamar a sua atenção sobre como podemos identificar artigos científicos. Você pode encontrar alguns papers nessas bases, porém, o tipo mais comum diz respeito aos artigos científicos. Ainda na base da PUBMED, a mágica acontece quando você digita esse descritor em inglês. No caso de nosso exemplo, o resultado de cento e vinte materiais agora se expandiu e é de trinta e cinco mil setecentos e trinta e nove. É de suma importância entendermos como esses mecanismos de busca funcionam.

 

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui