Estado da arte – Características das bases de dados – Conhecendo a base de dados da PubMed e aprendendo utilizá-la

0
5/5 - (1 vote)

Aprendendo a utilizar as bases de dados – Como funciona a PUBMED?

Aprendendo a utilizar as bases de dados – Como funciona a PUBMED?Olá, tudo bem? Em nossa conversa de hoje iremos discutir sobre os aspectos práticos que perpassam as bases de dados nacionais e internacionais com as quais podemos contar. Os nossos primeiros posts concentraram-se em apresentar os elementos mais teóricos sobre essas bases de dados para que você entenda o que são, quais são e com qual público-alvo costumam lidar. As dicas que iremos apresentar podem ser aplicadas a qualquer busca sistematizada, basta ter em mãos critérios de inclusão e exclusão sólidos. Estamos levando em consideração que você ainda está pensando em seu tema de pesquisa e precisa de ajuda para defini-lo. Entretanto, é preciso entender o panorama deste tema. Para tanto, o estado da arte é uma poderosa ferramenta. O tema que definimos como exemplo é a ansiedade. Em nossos primeiros posts, pesquisamos os materiais em português e inglês, salvas as bases de dados nacionais.

Refinando a nossa busca de dados

Refinando a nossa busca de dadosComo em nossos outros posts, estamos partindo de bases de dados abertas para lhe ensinar como chegar a esses materiais. Para isso, iremos introduzir os critérios de inclusão e exclusão. São muitos os detalhes que perpassam essa busca, porém, iremos apresentar os elementos que podem tornar o processo de busca mais tranquilo, seguro e certeiro. Se você está escrevendo um estado da arte, deverá ficar muito claro ao seu leitor onde, quando e como esses materiais foram pesquisados e selecionados. Todos os mecanismos utilizados para fazer a pesquisa devem ser mencionados. O estado da arte é uma forma de cuidado com o processo de coleta de dados. Esse cuidado é necessário porque o seu professor ou a sua banca podem querer argumentar contra as suas escolhas de materiais. Podem apontar que o artigo x foi utilizado, mas o de y não. O estado da arte irá lhe ajudar a se defender.

Como argumentar com o professor e a banca?

Como argumentar com o professor e a banca?É justamente o estado da arte que lhe irá fornecer arcabouço para defender as suas escolhas de materiais. Essa defesa é muito mais certeira quando você tem em mãos o estado da arte. Desse modo, você irá apontar que em tal dia, mês e ano, na base x, com o descritor y, foram encontrados esses materiais. Com isso, você comprova que o artigo não foi considerado, pois a busca não fez com que ele aparecesse. Infelizmente, não há essa consciência por parte dos acadêmicos, isto é, de que a cada poucos segundos, um artigo é publicado. Quatro artigos são publicados por minuto em todo o mundo. Assim, é impossível que consigamos abranger todas as publicações sobre um assunto em um mesmo material, em razão desta dinâmica. Por outro lado, é impossível que todos falem a mesma coisa sobre um assunto. Há muitas perspectivas e metodologias em jogo.

Não é possível falar de tudo em um único material

O conhecimento é muito dinâmico, e, assim, as bases de dados reúnem muitas informações, porém, esse conhecimento é dispersado entre elas. Uma única não consegue reunir todo o conhecimento produzido no mundo. Temos uma série de bases de dados nacionais e internacionais. Assim, quando digitamos uma certa palavra-chave, a inteligência artificial passa a agir. São os mecanismos da programação e dessa inteligência que fazem com que os materiais cheguem até as pessoas. Com isso, não conseguimos controlar esse conhecimento. Não é porque uma pessoa não usou referências na área que ela não sabe pesquisar. As referências de pesquisa, inclusive, podem estar relacionadas a um núcleo de pesquisa muito específico, de modo que esse autor possa ser referência em um contexto igualmente específico. Por outro lado, há autores que circulam em toda a área e podem ser cobrados com mais facilidade.

Os autores-referências em áreas diversas

Os autores-referências em áreas diversasAlguns autores são tão referências que os próprios acadêmicos perguntam se a versão que está sendo utilizada é atualizada. Contudo, há que se levar em consideração que certas referências são muito específicas, o que fará com que um pesquisador não tenha a dimensão da importância deste autor. Aquele que questiona, ao levar essa referência para um outro contexto como, por exemplo, para outro país, verá o quão específica são certas referências. Estamos chamando a atenção para esta questão, pois, hoje, lidamos com o excesso de informação, então é impossível saber tudo o que é publicado sobre um tema. Assim, ao pesquisar pela informação em uma base de dados com certos descritores, não há como garantir que um material específico que o seu professor deseja irá aparecer nessa busca. Por esse motivo, o estado da arte ganha uma importância ainda maior.

De que forma o estado da arte contribui?

De que forma o estado da arte contribui?Com o estado da arte, você irá mapear essas informações a partir de critérios sólidos. Tudo irá depender de como você irá catalogar e construir esse conhecimento. Por esse motivo, é importante que você anote tudo. Por meio do estado da arte você pode dar vida a uma série de materiais científicos, desde a sua dissertação ou tese até um ou mais artigos. O estado da arte irá lhe fornecer arcabouço a partir da literatura existente sobre o tema e que tem a ver com o seu problema e objetivos de pesquisa. Além disso, é possível delimitar o tema e encontrar as melhores metodologias. Para isso, anote tudo de forma sistemática. A partir de agora iremos discutir sobre as peculiaridades das bases de dados. Iremos começar por aquela que tem menos materiais, pois é mais específica. A PUBMED é uma base de dados que possui, majoritariamente, artigos científicos da área da saúde. Além disso, é uma base de dados internacional.

Aspectos gerais da PUBMED

Como conversamos, a PUBMED é uma base de dados internacional e mista, pois nem todos os materiais ali podem ser lidos na íntegra de forma gratuita. Assim sendo, a maior parte dos artigos científicos estão em inglês. Se você digitar o seu descritor em português (ansiedade, em nosso caso), a quantidade de materiais será pouco significativa, em virtude da própria lógica da base. Dessa forma, a linguagem de programação apenas conseguirá identificar os materiais nacionais que tiveram a preocupação em disponibilizar os resumos e as palavras-chave também em língua portuguesa. Essa é a lógica seguida pela própria inteligência. Quando digitamos o termo ansiedade, não inserimos nenhum tipo de classificação para refinar esses resultados. Contudo, o próprio site apresentou uma predefinição, que, aqui, é o ano de publicação. A PUBMED selecionou os materiais dos últimos cinco anos.

O recorte temporal dos materiais

No caso de nosso exemplo, foram encontrados cento e vinte materiais dos últimos cinco anos. Se você alterar esse tempo, a quantidade poderá ser menor. Mencione no seu arquivo o recorte temporal considerado. Nós mantivemos os materiais dos últimos cinco anos disponíveis na PUBMED. Desse modo, admitiu-se o recorte de 2016 a 2021. Contudo, a programação da PUBMED permite que você mexa na tarja para controlar esse ano. Com essa ferramenta, você pode contemplar materiais mais antigos, anteriores à 2015. O interesse pelo tema da ansiedade, na PUBMED, começou a ser mais evidente em 2003. Até 2006 houve um pico de publicações nessa linha, em 2006 o número baixou e depois começou a subir novamente. Até 2015 houve essas quedas e baixas, porém, desde 2016, a quantidade de materiais nessa linha tem aumentado a cada ano. Com isso, devemos discutir sobre a explosão de interesse.

A explosão de um tema de pesquisa

Quando nos referimos ao fato de que um certo tema/linha de pesquisa teve uma explosão, estamos afirmando que, em um certo período, a quantidade de novas produções passou a ser mais constante e massiva, não havendo queda. Com isso, devemos mencionar no arquivo que durante este período específico, na base de dados da PUBMED, os pesquisadores brasileiros passaram a publicar mais sobre a ansiedade. Se colocarmos esta tarja no ano de 2016, haverá mais dois novos resultados. A depender do mês que você está fazendo essa pesquisa, poderá obter mais materiais. Se você voltar amanhã neste mesmo site, haverá, certamente, novos materiais que a primeira busca não captou, pois são novas inclusões. Como a tecnologia está agindo, esses resultados mudam toda hora. A PUBMED também permite que você selecione se deseja arquivos que tenham o abstract, o texto todo gratuito e/ou o texto todo pago.

Os filtros da PUBMED

Para obtermos uma certa quantidade de materiais, é preciso que observemos antes os interesses que temos com certos materiais. Se você selecionar apenas materiais que estejam totalmente disponíveis na íntegra e gratuitos, a quantidade será uma. Se desejar apenas o resumo ou o texto na íntegra pago, a quantidade será outra. Nós optamos por artigos que estavam disponíveis na íntegra de forma gratuita. Com isso, obtemos cerca de 122 resultados. Mencione em seu arquivo que foram selecionados artigos completos na íntegra, chegando-se a esse total específico. Se você pode pagar, marque a opção “full text”. No caso desse tema, com este filtro, há cerca de 209 materiais com o descritor em português. Além disso, algumas outras ferramentas podem ser utilizadas. Você pode escolher entre formatos de artigos com os quais deseja contar.

Os formatos de artigos da PUBMED

Os artigos científicos da PUBMED podem ser selecionados a partir de algumas categorias. Há, dentre essas, artigos sobre livros e documentos, sobre estudos clínicos, meta-análises, estudos de controle randomizados, artigos de revisão e artigos de revisão sistemática. Basta selecionar as opções que deseja considerar em seu estudo. Há universidades, a partir de seus professores, que trabalham apenas com estudos de controle randomizados. Pelo próprio mecanismo de pesquisa da PUBMED você conseguirá realizar esse recorte nos materiais. Contudo, cada base de dados possui os seus próprios mecanismos de filtragem de materiais. Alguns são mais amplos e outros não. Além disso, pode-se escolher o recorte temporal com o qual você deseja trabalhar. Ele poderá ser de um, cinco ou dez anos na PUBMED. Não esqueça de deixar muito claro em seu arquivo quando foi feita a coleta em cada base considerada.

Explore os recursos visuais

A fim de que você possa demonstrar um pouco mais sobre os artigos que serão selecionados, você poderá criar uma tabela ou um quadro para apresentar os dados mais interessantes sobre esses materiais. Contudo, não é obrigatório. Quando desejamos chegar a um tema de pesquisa, analisamos os títulos e os resumos desses artigos. No caso do primeiro artigo, discorre-se sobre a prevalência e fatores associados à ansiedade em mulheres grávidas. Esse primeiro artigo também se encontra indexado na base de dados da Scielo. Dados importantes sobre esse material são os autores associados, o título, o número e o volume, o nome da revista, página e ano. O número do DOI também assegura uma maior credibilidade ao material. A partir disso, a PUBMED possui um mecanismo que irá lhe direcionar diretamente para o local em que esse artigo se encontra publicado para que você leia e selecione.

É possível ler um artigo pela PUBMED?

A inteligência artificial da PUBMED permite que você leia o artigo na íntegra em seu próprio site. Contudo, disponibiliza-se esse artigo caso se trate de um material que possa ser lido de forma gratuita. Entretanto, o mais comum é que você consiga ler na íntegra no próprio site da PUBMED o resumo, seja esse artigo pago ou gratuito. O mais comum é que você seja redimensionado para uma nova página. A forma como o resumo é apresentado na PUBMED é bastante interessante, pois os tópicos que irão lhe ajudar a decidir se o material pode ou não ser incluso são apresentados de uma forma muito dinâmica e organizada, o que torna a leitura mais fluida e direcionada.

Para saber se esse material lhe interessa ou não, é necessário que você abra cada um deles e faça a leitura atenta desses resumos. Para isso, é preciso que você já tenha definido alguns elementos importantes da pesquisa científica, como o problema de pesquisa com o qual deseja trabalhar e os objetivos de pesquisa. Caso você tenha uma ideia de metodologia, essa busca pode se dar de uma forma ainda mais otimizada. Tendo os critérios em mãos será mais rápido chegar aos melhores materiais que irão contribuir com este estudo. Não se esqueça de guardar todos os materiais na pasta, mesmo os excluídos.

 

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui