O uso da radiofrequência no tratamento estético – revisão de literatura

DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!
5/5 - (3 votes)
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp
Email

CONTEÚDO

ARTIGO DE REVISÃO

SILVA, Suziely Oliveira [1], RIBEIRO, Maria Teresinha Monteiro Neta [2], CASTRO, Daline Faria de [3]

SILVA, Suziely Oliveira. RIBEIRO, Maria Teresinha Monteiro Neta. CASTRO, Daline Faria de. O uso da radiofrequência no tratamento estético – revisão de literatura. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano. 07, Ed. 01, Vol. 02, pp. 80-95. Janeiro de 2022. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/tratamento-estetico

RESUMO

A radiofrequência (RF) é caracterizada como procedimento estético que visa a aplicação de correntes elétricas de frequência entre 0,3 até 3 (Megahertz – MHz). Estas, quando em contato com o corpo, produzem um campo magnético que gera calor nos tecidos corporais humanos, possibilitando a diminuição dos sinais de envelhecimento em qualquer parte do corpo, podendo, ainda, melhorar a gordura localizada e celulite. Sendo considerada como um tratamento seguro e que pode ser aplicado em variados tipos de pele. Neste contexto, o presente artigo, tem como questão norteadora: Quais os benefícios do uso da radiofrequência no tratamento estético? Objetivo: Analisar os benefícios do uso da radiofrequência no tratamento estético, levando em consideração que esse é um procedimento utilizado para minimizar os sinais do envelhecimento. Método: O estudo se trata de uma revisão da literatura, efetivado em artigos científicos, legislações, periódicos online e outros documentos oficiais que demonstram os benefícios da radiofrequência no campo da estética/saúde. Os artigos foram avaliados e relacionados conforme delineamento do estudo. A abordagem dos textos estudados foi por meio da ficha síntese as quais contemplam: a identificação dos autores, o ano e fonte de publicação, objetivo do estudo, a ideia principal do trabalho, os resultados encontrados e as discussões apresentadas para cada texto. Conclusão: O estudo demonstrou alguns benefícios atribuídos a radiofrequência, evidenciando que o tratamento contribui para redução das rugas; melhora da expressão da pele; recompõe as fibras de colágeno e elastina; melhora a microcirculação; recupera a hidratação da pele; intensifica a oxigenação; ativa a eliminação de toxinas, reduz a celulite e combate estrias e fibroses, além de atuar na melhora da aparência das cicatrizes; na redução da gordura localizada da barriga, culote, flancos, braços, papada, flacidez no corpo e combate a celulite, uma vez que melhora a firmeza da pele e queima a gordura localizada.

Palavras-chave: Radiofrequência, Tratamento, Embelezamento, Cuidado.

1. INTRODUÇÃO

No contexto da beleza, a utilização de técnicas que beneficiam a revitalização da pele e outras estruturas do corpo estão cada vez mais em evidência, considerando que o padrão de beleza instituído pela sociedade tem provocado uma correria desenfreada para alcançar um corpo perfeito, contudo os sinais do envelhecimento apesar de ser um fenômeno natural do desenvolvimento humano, pode comprometer a auto estima das pessoas haja vista que em muitos casos há a negação ou a não aceitação desse processo (BRITO; LITVOC, 2014).

O entendimento preliminar de beleza, conforme dicionário online de Português (2021), diz que:

Beleza é um substantivo feminino que expressa a qualidade do que é belo ou agradável. Pode também ser um termo para caracterizar uma mulher formosa ou uma coisa bela. A beleza é uma característica ou um conjunto de características que são agradáveis à vista e que são capazes de cativar o observador.

Assim, a busca pelo belo a qualquer custo demonstra que as pessoas procuram perfeição como forma de se adequarem ao padrão de beleza estabelecido pela sociedade. É importante dizer que a tecnologia tem contribuído de forma significativa para prevenir os sinais do envelhecimento, entendendo que a modernização dos aparelhos e das técnicas desenvolvidas na atualidade unida às pesquisas cientificas, permitem que os profissionais atuem de forma segura sem comprometer à saúde dos pacientes (FONSECA; ALVES; HASSE, 2018).

Vários são os procedimentos utilizados, dentre estes destacamos a radiofrequência (RF) caracterizada como um tratamento estético empregado na eliminação da flacidez do rosto ou do corpo, sendo eficiente na eliminação das rugas, linhas de expressão, da gordura localizada e celulite. É um método que não oferece perigo e a durabilidade do resultado é prolongada (FONSECA; ALVES; HASSE, 2018).

A radiofrequência na estética se constitui como procedimento inovador, considerando que essa terapia consiste em programar e modular as frequências que serão projetadas ao tecido corporal. Sua intenção é atingir a camada mais profunda da pele, ou seja, ultrapassa a epiderme, derme e tecido subcutâneo, podendo alcançar as células musculares.

Erkiert-Polguj et al. (2019), descrevem que:

O crescimento da procura por tratamentos que visem manter uma aparência jovem, aumentou o número de procedimentos dermatológicos e cirúrgicos visando retardar o processo de envelhecimento da pele. Os avanços na compreensão da fisiologia da pele levaram ao desenvolvimento de muitas tecnologias de rejuvenescimento da pele, mas há um aumento interesse em tratamento não invasivo, que tende a ter tempo de inatividade mínimo e menos complicações.

De forma generalizada, ao utilizar dos procedimentos estéticos sejam eles invasivos ou não fica evidente que as pessoas sentem o desejo de mudar algo no corpo, ou seja, estão insatisfeita com sua aparência e recorrem aos mais variados métodos para se manterem jovens. Deste modo, o presente artigo, tem como questão norteadora: Quais os benefícios do uso da radiofrequência no tratamento estético?

Para esse questionamento elencou-se a seguinte hipótese: As comprovações científicas demonstram que o tratamento realizado com a radiofrequência são eficientes e não causam danos à saúde.

Diante disso, o estudo tem como objetivo geral, analisar a utilização da radiofrequência no tratamento estético como procedimento para rejuvenescimento corporal. Como objetivos específicos temos: Caracterizar a radiofrequência; conhecer a aplicação da radiofrequência e seus efeitos no tratamento de rejuvenescimento corporal e facial.

Dessa forma, a justificativa para desenvolvimento deste, ocorre pela relevância do tema, considerando que as pesquisas demonstram que o uso da radiofrequência se mostra eficientes quando realizada por profissionais habilitados e em locais devidamente credenciados, considerando que esses cuidados minimizam os possíveis riscos decorrentes dessa prática e ainda cooperam para elevar a autoestima e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

O estudo se constitui de uma revisão exploratória e descritiva de literatura, que conforme Gil (2018), o estudo exploratório é um método que possui como objetivo a realização de estudos a partir de pesquisas já publicadas sobre a mesma temática de forma ordenada, sistemática e abrangente, possibilitando uma informação mais ampla acerca do assunto estudado.

No que se refere ao estudo descritivo, este admite que o pesquisador observe, escreva, pondere, considere e comente os fatos, sem que o mesmo interfira sobre eles, ou seja, os fenômenos do mundo físico e humano são estudados, mas não são manipulados pelo pesquisador (GIL, 2018).

Para a classificação bibliográfica, utilizou-se publicações indexadas nas bases de dados da Scientific Electronic Library Online (Scielo), Google Acadêmico e em outros portais eletrônicos que abordam sobre o uso da radiofrequência no tratamento estético. Foram escolhidas seis publicações, conforme critérios elencados a seguir: artigos publicados na língua portuguesa, artigos de procedência nacional, utilização dos descritores: Radiofrequência; Tratamento; Embelezamento; Cuidado, publicações na íntegra e publicadas no período entre 2010 a 2021. Foram excluídos os artigos publicados na língua estrangeira, artigos que não estão relacionados ao tema em estudo e os artigos anteriores ao ano de 2010. Ressalta-se que foram utilizados documentos oficiais que abordam o tema em questão, descritos no período anterior ao ano de 2010, considerando sua importância no contexto apresentado.

Nesse contexto, as informações pesquisadas a partir dos critérios elencados acima, se configuram como fundamentais para o processo de discussão, haja vista que permite um entendimento o qual contribui para que o leitor consiga identificar o objetivo do estudo em pauta.

2. DESENVOLVIMENTO

2.1 CARACTERIZAÇÃO DA RADIOFREQUÊNCIA

O uso da radiofrequência como procedimento estético, têm-se mostrado eficiente na luta contra as disfunções adiposas como: flacidez tissular, bem como no remodelamento corporal e tratamento de estrias. É pertinente destacar que as alterações corporais decorrentes da idade e de outras situações como excesso de peso, falta de atividade física, má alimentação, causam infortuno na imagem pessoal e ainda aumentam o risco de doenças. Todas essas situações fazem com que as pessoas recorram a procedimentos que lhes tragam prazer e consequentemente melhore a sua baixo-estima (BORGES, 2016).

De acordo com Franco et al. (2010, p. 32):

Entre os recursos não invasivos utilizados na estética para o tratamento das adiposidades e disfunções do colágeno, destaca-se a radiofrequência, procedimento que é realizado com auxílio de um dispositivo que gera calor ao transferir energia elétrica na forma de ondas eletromagnéticas para partículas eletricamente carregadas no tecido.

Esse procedimento apesar de seguro, se faz necessário o aperfeiçoamento profissional para garantir aos usuários maior segurança e qualidade no tratamento, considerando que sua finalidade é proporcionar bem-estar das pessoas que procuram por esses serviços.

Os procedimentos utilizando essa técnica causam o aumento da temperatura tissular quando a corrente passa pelos tecidos, originando um breve atrito e no ato em que o cérebro identifica o aumento da temperatura, ocorre a dilatação dos vasos e consequentemente o organismo detecta maior temperatura, o que aumenta a dilatação dos vasos com desobstrução dos capilares, melhorando a reabsorção dos fluídos intercelulares excessivos e o acréscimo da circulação, com uma evolução no sistema de drenagem (VALE, 2020).

Dessa forma, a radiofrequência feita por meio de um aparelho, produz resultados significativos através dos mecanismos de ação que pode ser: monopolar ou unipolar, bipolar e tripolar, cada um com especificidades distintas. Goldberg; Fazeli; Berlim (2008), descrevem que o aparelho caracterizado como unipolar ou monopolar, trabalha por meio da calefação intensa, porém controlada, chegando a penetrar até 20 mm, esse procedimento propicia a liberação dos ácidos graxos e triglicérides dos adipócitos, além de estimular a renovação das fibras de colágeno, agindo na flacidez e lipodistrofia ginoide ou celulite como é conhecida, promovendo o remodelamento do corpo.

Waniphakdeedecha e Manuskiatti (2006), estudiosos da radiofrequência bipolar, evidenciaram que este mecanismo possibilita a calefação básica e moderada da camada mais superficial da pele, ocasionando a reestruturação de novas fibras de colágeno.

No que se refere à tecnologia TriPollar da rádio frequência (RF), pode-se afirmar que:

A tecnologia do sistema RF TriPollar combina, num só dispositivo, os sistemas de rádio frequência unipolar e bipolar, produzindo uma energia calorífica homogênea e profunda. Os fluxos de corrente de RF que circulam entre três polos (eletrodos), aquecem em simultâneo as camadas superficiais e profundas da pele. A intensidade da corrente que circula entre os três polos transmite uma densidade de alta potência sobre a área a tratar, logo, de baixo consumo, proporcionando resultados clínicos de longo prazo após várias sessões de tratamento, sem causar desconforto (MANUSKIATTI et al., 2010)

Ressalta-se que a extensão eletromagnética de alta frequência gerada pelo equipamento, age queimando o tecido adiposo que por sua vez intensifica as modificações sofridas pelas substâncias na área interna dos organismos vivos (KWON et al., 2017)

Diante do que foi abordado, a radiofrequência pode ser entendida como uma corrente de alta frequência que transforma uma energia eletromagnética em calor, com o objetivo de estimular a produção de colágeno.

2.2 A APLICAÇÃO DA RADIOFREQUÊNCIA E SEUS EFEITOS NO TRATAMENTO DE REJUVENESCIMENTO CORPORAL E FACIAL

Em um contexto natural do envelhecimento humano, as linhas de expressão se constituem como um dos sinais mais visíveis resultantes da passagem do tempo, os quais envolvem aspectos como genética, desenvolvimento hormonal e respostas metabólicas, que influenciam no desequilíbrio entre os compostos oxidantes e a atuação dos sistemas de defesa antioxidante (CARREIRO et al., 2012).

O rosto se constitui como parte do corpo que identificamos os sinais do envelhecimento, consequência da apresentação dos agressores internos e externos. Ressalta-se que um dos sinais que evidenciam esse processo, são as rugas que surgem em decorrência do dano causado na elasticidade e sustentação da pele (FACCHINETTI; DE SOUZA; SANTOS, 2017).

As rugas podem ser classificadas em profundas e superficial, onde as rugas profundas ficam intactas quando a pele é dilatada, considerando que surgem por consequência da recorrente exposição solar. No que se refere às rugas superficiais, estas surgem por conta do envelhecimento cronológico e se comportam ao contrário das rugas profundas, visto que são alteradas quando há relaxamento da pele. Dessa forma, podemos afirmar que as rugas são decorrentes da contração frequente do músculo, encarregados pelas expressões faciais (SANTOS; DE OLIVEIRA, 2016).

É pertinente afirmar que a medicina e a tecnologia vêm beneficiando os indivíduos no sentido de elevar a longevidade, utilizando técnicas atualizadas para melhorar a qualidade de vida das pessoas. Contudo, ainda assim, estas buscam por procedimentos que as fazem parecer mais novas de forma a promover a correção das deformidades e proporcionar uma aparência mais jovial.

Nesse contexto a radiofrequência (RF) também pode ser usada no tratamento da perda de elasticidade e sustentação da pele do rosto, considerando que esse processo favorece o aumento da temperatura subcutânea, além de atuar na fisiologia do corpo, abrangendo a dilatação dos vasos sanguíneos e consequentemente no aumento da circulação sanguínea, na recuperação da oxigenação e redução das toxinas, provocando maior contribuição de nutrientes, na atividade metabólica e enzimática, na redução da viscosidade, modificação do tecido colagenoso e na estimulação dos tecidos nervosos (CARVALHO et al., 2011).

A aplicação da radiofrequência na região da face, segue um protocolo dividido em partes, considerando que o profissional esteticista deve observar a pressão da manopla, uma vez que deve ser realizada em toda superfície de forma homogênea, evitando dessa forma que haja a concentração de calor em um só local. O equipamento deve ser passado de forma lenta na pele do rosto a uma temperatura entre 37º C (Celsius) a 40º C (Celsius). A frequência desse procedimento deve ser no intervalo de 15 dias, para não comprometer a formação de novas fibras (PEREIRA, 2013).

A orientação é que o paciente tenha cuidados com a pele após o tratamento, os quais incluem:  evitar coçar o rosto, uma vez que a pele está sensível, usar protetor solar que seja adequado à pele no mínimo três vezes ao dia e evitar exposição ao sol (SANTOS; MEIJA; 2013).

Ressalta-se que apesar dos vários benefícios apresentados, algumas contraindicações podem ser evidenciadas, destacamos: a realização em gestantes, pessoas que usam próteses metálicas, botox, pessoas que apresentam algum ferimento, principalmente se estiver infectado, pacientes que utilizam método contraceptivo intrauterino, portadores de neoplasias, pacientes imunossuprimidos e pacientes com problemas dermatológicos (NERY; DE SOUZA; PIAZZA, 2013).

Diante das abordagens descritas, entender o procedimento utilizando-se de recursos como a radiofrequência para o tratamento estético seja ele corporal ou facial atribui confiabilidade profissional, considerando que é uma técnica que promove significativas contribuições para o rejuvenescimento.

Assim, para evidenciar o estudo realizado quanto a prática da radiofrequência no tratamento estético, será apresentado por meio de fichas síntese os artigos selecionados para esse estudo, discriminando informações sobre: Título; Autor (es), Ano de publicação; Plataforma; Palavras-chave; Área de conhecimento e a Síntese dos artigos.

Ficha síntese 1: Estudo dos benefícios da radiofrequência para o tratamento de rugas

Autor (es) Lima et al.
Ano de publicação 2020
Plataforma Revista Gestão em Foco
Palavras-chave Pele. Rugas. Radiofrequência. Rejuvenescimento Facial.
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo O artigo aborda a importância do tema considerando os benefícios apontados na utilização dessa técnica no tratamento estético das rugas.
Os autores inicialmente apresentam uma abordagem conceitual da face e seguem com informações sobre o processo de envelhecimento e como a radiofrequência pode beneficiar o rejuvenescimento nessa parte do corpo.
O estudo é uma revisão bibliográfica narrativa, utilizando artigos pesquisados no período de 2001 a 2018. No decorrer do texto, aborda sobre o sistema tegumentar da pele e suas camadas, definição de envelhecimento facial e quais os motivos mais significativos; sobre as rugas como um dos principais sinais do envelhecimento e os benefícios da radiofrequência nas rugas.
Concluíram que o uso da radiofrequência quando aplicado nas rugas, mostrou-se significativamente eficaz, contudo, são necessários cuidados diários com a pele que vão desde a higienização, fotoproteção até a alimentação.

Fonte: Autoria própria (2021)           

Diante do estudo realizado, as informações apresentadas pelos autores são fundamentais para que se entenda os benefícios da radiofrequência para o rejuvenescimento da pele, que nesse estudo direciona para o tratamento das rugas, beneficiando os pacientes que desejam um cuidado mais específico de determinada região do corpo (LIMA et al., 2020).

Ficha síntese 2: Radiofrequência no tratamento de disfunções estéticas abdominais: relato de experiência

Autor (es) Tremêa et al.
Ano de publicação 2021
Plataforma Revista Atenção Integral à Saúde. Edição n. 8 publicada em: 01.07.2021.
Palavras-chave Terapia por Radiofrequências; colágeno; equipamentos para estética.
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo
 
O trabalho apresenta informações sobre o processo de envelhecimento da pele que se caracteriza como fenômeno multifatorial. Descrevem que a procura por tratamentos estéticos tem crescido bastante e a radiofrequência tem alcançado o objetivo proposto para o tratamento.
O estudo consiste em um relato de experiencia realizado em duas voluntárias que foram submetidas à 12 sessões estéticas com o equipamento de Radiofrequências Hertix KLD, 3 vezes na semana, por 4 semanas. A radiofrequências foi aplicada na região abdominal, subdividida em 4 regiões de 100 cm2 por 10 minutos em cada região.
Com essa experiência a conclusão do estudo é que a radiofrequência trata com eficiência a gordura localizada e a flacidez na parte abdominal concomitantemente, demonstrado pela melhora observada em ambas as pacientes participantes do estudo.

Fonte: Autoria própria (2021)

No estudo, foi feito o comparativo das medidas coletadas por meio da avaliação da adipometria, circunferências e fotografias que foram verificadas antes do início das intervenções e após a conclusão do tratamento, observando que a melhora no aspecto cutâneo foi visualizada em ambos os casos (TREMÊA et al. 2021).

Apesar os benefícios apresentados no estudo, os autores destacam ser necessário avaliar os efeitos a longo prazo para confirmar com maior segurança o processo de redução das medidas e a eficácia do tratamento (TREMÊA et al. 2021).

Ficha síntese 3: Aplicação da radiofrequência (RF) no rejuvenescimento facial.

Autor (es) Gonçalves et al.
Ano de publicação 2020
Plataforma Revista Científico Eletrônica de Ciências aplicada da FAIT. n. 2 novembro, 2020.
Palavras-chave Radiofrequência, Rejuvenescimento, facial.
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo Trata-se de uma pesquisa exploratória e descritiva desenvolvida no período de março a setembro de 2020, que se fundamenta em descrever sobre a radiofrequência. Nos dá informações sobre os estudos realizados por autores, comparando os resultados alcançados.
O texto destaca que a beleza e estética é uma das áreas que vem gerando interesse da área científica. Afirmam que a radiofrequência como recurso terapêutico promove reabsorção dos líquidos intercelulares excessivos, estimulando ganho nutricional, de oxigênio e de oligoelementos, reduz as toxinas, ocasionando aumento da vascularização na derme, vasodilatação e hiperemia.
Diante dos artigos exposto, tornam-se evidentes os benéficos dos tratamentos estéticos utilizando a radiofrequência para rejuvenescimento facial. Os estudos demonstraram a diminuição das rugas, redução das linhas de expressão e mostrou uma melhora global do aspecto da pele, além de recuperar a autoestima e melhorar a qualidade de vida desses indivíduos

Fonte: Autoria própria (2021)

O estudo foi realizado em dez mulheres com a faixa etária entre 45-60 anos que apresentavam sinais óbvios de envelhecimento facial. Foram realizadas 4 (quatro sessões) de radiofrequência com duração de quarenta minutos cada uma (GONÇALVES et al., 2020).

Na conclusão do estudo, foi possível observar que a radiofrequência no tratamento para rugas, apresentou respostas significativas quanto a sua diminuição, comprovando eficiência na realização das técnicas (GONÇALVES et al., 2020).

Ficha síntese 4: Uso da radiofrequência para flacidez facial na biomedicina estética

Autor (es) Vicente et al.
Ano de publicação 2017
Plataforma Repositório Digital UNICESUMAR
Palavras-chave Colágeno; Envelhecimento; Ondas de Rádio; Rejuvenescimento.
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo
 
Trata-se de uma pesquisa realizada em cinco voluntárias do sexo feminino, com idade superior a 40 anos, com sinais de envelhecimento que apresentavam flacidez e rugas faciais.
As voluntárias foram tratadas com equipamento de radiofrequência Tonederm Spectra® G2. Foram realizadas sessões semanais, totalizando dez sessões ao longo da pesquisa.
Ao final, puderam concluir que a Radiofrequência se destaca por ser um procedimento não invasivo e que dentre os pontos positivos encontra-se a facilidade do tratamento, na qual as sessões são rápidas e geram bem-estar no paciente. Foi possível potencializar e analisar a melhora da densidade de colágeno, além da redução da flacidez cutânea, e a elevação na autoestima de cada uma das voluntárias.

Fonte: Autoria própria (2021)

No decorrer das aplicações foi possível perceber uma melhora substancial no preenchimento da pele, sendo este um fator relevante relatado pelas voluntárias ao longo do processo, as quais observaram a pele mais firme, sendo comparado ao efeito da ritidoplastia (VICENTE et al., 2017).

Ficha síntese 5: Radiofrequência no Rejuvenescimento Facial

Autor (es) Facchinetti; De Souza; Santos
Ano de publicação 2017
Plataforma Id online Rev. Mult. Psic. V.11, N. 38. 2017 – ISSN 1981-1179
Palavras-chave Colágeno. Radiofrequência. Envelhecimento. Rejuvenescimento.
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo
 
O estudo trata-se de uma pesquisa experimental, exploratória, quantitativa, descritiva e com delineamento transversal. Foram realizadas dez sessões, uma vez por semana, no Núcleo de Estudos em Fisioterapia de uma instituição particular, com mulheres que apresentaram rugas na região glabelar e frontal da face.
Para comparação dos resultados utilizou-se registro fotográfico, ficha de avaliação facial e questionário de satisfação, evidenciando que os efeitos da radiofrequência nas áreas das rugas foram estatisticamente significantes (p= 0,016), houve redução das rugas, melhora na coloração e textura da pele, bem como a satisfação das participantes.
Ao concluir o estudo, observou-se que os resultados foram extremamente positivos e se materializam no grau de satisfação obtido pelo tratamento com a radiofrequência, observou -se que 62,5% das participantes ficaram satisfeitas e 37,5% muito satisfeitas, demonstrando assim que a RF é uma alternativa benéfica ao tratamento contra as rugas.

Fonte: Autoria própria (2021)

O texto abordou sobre um estudo realizado em oito mulheres com idade superior a 40 anos que apresentavam rugas glabelares e frontais e com interesse em iniciar o tratamento com a radiofrequência. Para início da técnica foi seguido todos os protocolos dentre os quais destaca-se: assepsia da face com sabonete líquido e emulsão de limpeza facial, verificação da temperatura na região, com termômetro infravermelho. Após esse processo, foi feito o registro fotográfico para posterior avaliação (FACCHINETTI; DE SOUZA; SANTOS, 2017).

Ao final foi constatado que as sessões com a radiofrequência melhoraram a coloração da pele, minimizou a flacidez e textura cutânea, bem como melhora significativa das rugas frontais e glabelares, alcançando o objetivo proposto pelo estudo (FACCHINETTI; DE SOUZA; SANTOS, 2017).

Ficha síntese 6: Resposta da radiofrequência frente ao tratamento da flacidez

Autor (es) Silva; Amorim
Ano de publicação 2021
Plataforma Revista Científica Multidisciplinar v. 2, n. 9, 2021
Palavras-chave Radiofrequência. Flacidez. Benefícios. Fisioterapia Dermato funcional
Área de conhecimento Saúde e Estética
Síntese do artigo
 
O estudo trata-se de uma pesquisa qualiquantitativa, exploratória e descritiva, aplicada em pacientes que realizavam sessões de fisioterapia. Os objetivos consistiam em analisar os efeitos da RF no combate a flacidez e identificar quais as estruturas da pele que ocorrem alterações fisiológicas.
Foi possível identificar os principais efeitos fisiológicos em pacientes que têm flacidez tecidual, por meio do tratamento de Radiofrequência, dentre os quais destacam – se: Estimulação nervosa, Atividade metabólica e enzimática, vasodilatador e aumento da circulação Sanguínea, Viscosidade e Alteração no tecido.
Diante disso, os autores chegaram à conclusão que se trata de um método terapêutico de ampla utilização no tratamento da flacidez cutânea facial e corporal que proporciona a melhora do contorno corporal, com eficácia comprovada (embora limitada, em casos mais graves) porém extremamente segura.

Fonte: Autoria própria (2021)

O estudo avaliando o uso da radiofrequência para tratamento da flacidez corporal assim como constatados a partir do que já foi pontuado, revela que mais uma vez a técnica é significativamente eficiente, contudo, os autores reforçam a necessidade de avançar em mais estudos para subsidiar teoricamente o que já se evidencia na prática (SILVA; AMORIM, 2021).

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Mediante a leitura dos textos, foi possível observar a preocupação do ser humano com a aparência, estimulando os tratamentos estéticos como forma de retardar o envelhecimento.

Assim, surgem alternativas como a radiofrequência que se destaca como eficiente no tratamento da gordura localizada e muito utilizada no rejuvenescimento facial. Ressalta-se que a utilização desse recuso, tem sido realizado por diversas áreas, por assim dizer médicos, fisioterapeutas e esteticistas com o objetivo de promover o rejuvenescimento facial, a redução da flacidez tissular corporal, das rugas, nas fibroses de pós-operatórios e FEG (fibro edema geoide).

Conclui-se, portanto, que os objetivos propostos foram alcançados assim como a hipótese foi confirmada, considerando que em nenhum dos textos não se identificou efeitos adversos para o tratamento utilizando a radiofrequência, por ser uma técnica segura e que apresenta resultados satisfatório para quem é submetido ao procedimento, considerando que a ação térmica aprimora a formação de colágeno nas camadas mais extensa da pele, potencializando o estiramento instantâneo do tecido cutâneo, conferindo mais vitalidade e firmeza à pele e consequentemente minimizando os sinais de envelhecimento, uma vez que estimula a produção de colágeno.

Assim, podemos afirmar que a radiofrequência a partir do que foi estudado se institui como um padrão de tratamento estéticos visto à sua versatilidade, segurança e eficiência observada na aplicabilidade do tratamento corporal e facial, ainda que seja um tratamento oneroso é menos ariscado que uma cirurgia plástica e os resultados são progressivos e duradouros.

Retomando a questão norteadora: Quais os benefícios do uso da radiofrequência no tratamento estético? Conclui-se que, considerando o que foi exposto nos textos, o tratamento contribui para redução das rugas; melhora da expressão da pele; recompõe as fibras de colágeno e elastina; melhora a microcirculação; recupera a hidratação da pele; intensifica a oxigenação; ativa a eliminação de toxinas, reduz a celulite e combate estrias e fibroses, além de atuar na melhora da aparência das cicatrizes; na redução da gordura localizada da barriga, culote, flancos, braços, papada; na redução da flacidez em toda área do corpo e no combate a celulite, uma vez que melhora a firmeza da pele e queima a gordura localizada.

REFERÊNCIAS

BORGES, F. Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Editora Phorte, 2016.

BRITO, Francisco Carlos de; LITVOC, Julio. Conceitos básicos. Envelhecimento: Prevenção e Promoção da Saúde [S.l: s.n.], 2014.

BELEZA In.: Dicio, Dicionário Online de Português. Porto: 7 Graus, 2021. Disponível em: https://www.significados.com.br/beleza/url. Acesso em: 18 de nov. 2021.

CARREIRO, Eneida Morais. Et al. Tratamento de Rejuvenescimento 1 Facial pela Estética e Fisioterapia Dermato Funcional, estudo de caso. Catussaba-issn 2237-3608, v. 1, n. 2, p. 47-54, 2012.

CARVALHO, Goretti Freire de. Et al. Avaliação dos efeitos da radiofrequência no tecido conjuntivo. Revista brasileira de medicina, v. 68, p. 10-25, 2011.

ERKIERT-POLGUJ, Anna. Et al. A avaliação da elasticidade após radiofrequência não ablativa rejuvenescimento. Jornal de dermatologia cosmética, v. 18, n. 2, pág. 511-516, 2019. Disponível em:  https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/conintsau/article/view/19156. Acesso em 14 de Nov. 2021.

FACCHINETTI, Juliana Braga; DE SOUZA, Jussara Santos; SANTOS, KelleTamile Porto. Radiofrequência no Rejuvenescimento Facial. Id online Revista Multidisciplinar e de Psicologia, v. 11, n. 38, p. 336-348, 2017.

FONSECA, E.; ALVES, J.; HASSE, R. O uso da radiofrequência no tratamento de rejuvenescimento facial. Revista estética em movimento, 2018. Disponível em: http://www.fumec.br/revistas/esteticaemmovimento/article/view/6489. Acesso em 17 de Set. de 2021.

FRANCO, Walfre. Et al. Lesão hipertérmica às células adipócitas por aquecimento seletivo do subcutâneo gordura com um novo dispositivo de radiofrequência: estudos de viabilidade. Lasers em cirurgia e medicina, v. 42, n 5, pág. 361-370, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed., São Paulo: Atlas, 2018.

GOLDBERG, D. J.; FAZELI, A.; BERLIM, A. L. Análise clínica, laboratorial e de ressonância magnética do tratamento da celulite com um dispositivo de radiofrequência unipolar. Dermatol Surg. 2008; 34 (2): 204-9.

GONÇALVES, Francine Aparecida. Et al. Aplicação da radiofrequência (RF) no rejuvenescimento facial. Revista Científico Eletrônica de Ciências aplicada da FAIT. n. 2 novembro, 2020. Disponível em:  http://fait.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/T4QKNtdzqSHJNav_2021-7-2-18-14-38.pdf. Acesso em 18 de nov. 2021.

KWON, Tae-Rin. Et al. Avaliação da equivalência do tratamento do tecido adiposo com um dispositivo sem contato sistema de RF de campo fornecendo 200 W por 30 min e 300 W por 20 min: Um estudo suíno in vivo. Laser Terapia, v. 26, n. 1, pág. 39-52, 2017.

LIMA, Cejana Dornel. Et al. Estudo dos benefícios da radiofrequência para o tratamento de rugas. Revista Gestão em Foco, 2020. Disponível em: http://repositorio.aee.edu.br/bitstream/aee/9534/1/ESTUDO%20DOS%20BENEF%C3%8DCIOS%20DA%20RADIOFREQU%C3%8ANCIA%20PARA%20O%20TRATAMENTO%20DE%20RUGAS.pdf. Acesso em 15 de Nov. 2021.

MANUSKIATTI, W. Et al. TriPollar – Aparelho de radiofrequência para Redução do Volume Abdominal e Tratamento da Celulite: Estudo Piloto. Academia Européia de Dermatologia e Venereologia; 2010.

NERY, Raíra Dornelles; DE SOUZA, Silvana Correa; PIAZZA, Fátima Cecilia Poleto. Estudo Comparativo da Técnica de Radiofrequência em Disfunções Estéticas Faciais. Revista Interdisciplinar de Estudos em Saúde, v. 2, n. 2, p. 120-138, 2013.

PEREIRA, Maria de Fátima Lima. Recursos Técnicos em Estética, volume II, eletroterapia, Série Curso de Estética, Difusão Editora, 2013.

SANTOS, Isabela Maria Lima; MEIJA, Dayana Priscila Maia. Abordagem fisioterapêutica no envelhecimento facial. 2013.

SANTOS, Mirelli Papalia dos; DE OLIVEIRA, Nádia Rosana Fernandes. Ação das vitaminas antioxidantes na prevenção do envelhecimento cutâneo. DisciplinarumScientia| Saúde, v. 15, n. 1, p. 75-89, 2016.

SILVA, A. C. da S.; AMORIM, P. B. Resposta da radiofrequência frente ao tratamento da flacidez. RECIMA21 – Revista Científica Multidisciplinar v. 2, n. 9, 2021. ISSN 2675-6218. Disponível em: https://doi.org/10.47820/recima21.v2i9.768.

TREMÊA, Greissi Tatieli Franke. Et. al Radiofrequência no tratamento de disfunções estéticas abdominais: relato de experiência. Revista Atenção Integral à Saúde. Edição n. 8. 2021. Disponível em: https://publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/conintsau/article/view/19156 . Acesso em 18 de nov. 2021.

VALE, Ana Luísa. Et al. Efeito de quatro sessões de exercício aeróbio com radiofrequência abdominal em tecido adiposo em mulheres saudáveis: ensaio de controle randomizado. Jornal de Cosmético e Dermatologia, v. 19, n. 2, pág. 359-367, 2020.

WANIPHAKDEEDECHA, R.; MANUSKIATTI, W. Tratamento da celulite com radiofrequência bipolar, calor infravermelho e dispositivo de sucção pulsátil: um estudo piloto. Jornal de Cosmético e Dermatologia. 2006; 4): 284-8.

VICENTE, Elen Bruna Pereira. Et al. Uso da radiofrequência para flacidez facial na biomedicina Estética. Repositório Digital UNICESUMAR, 2017. Disponível em: http://rdu.unicesumar.edu.br/handle/123456789/344. Acesso em 10 de nov. 2021.

[1] Tecnóloga em Estética e Cosmética. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-5851-3234.

[2] Especialista em Educação Permanente em Saúde; Bacharel em Enfermagem – Bacharel, Bacharel em Pedagogia. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1022-6711.

[3] Bacharel em Enfermagem. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-6799-3719.

Enviado: Dezembro, 2021.

Aprovado: Janeiro, 2022.

5/5 - (3 votes)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DOWNLOAD PDF
RC: 104831
POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

Solicitar Registro DOI
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita
WeCreativez WhatsApp Support
Temos uma equipe de suporte avançado. Entre em contato conosco!
👋 Olá, Precisa de ajuda para enviar um Artigo Científico?