Estudo do Ecossistema Aquático da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus: análise da água

0
128
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI [ SOLICITAR AGORA! ]
Estudo do Ecossistema Aquático da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus: análise da água
Classificar o Artigo!
ARTIGO EM PDF

ARTIGO ORIGINAL

BARROS, Ana Maria dos Santos [1], ANDRADE, João Bosco Ladislau [2]

BARROS, Ana Maria dos Santos. ANDRADE, João Bosco Ladislau. Estudo do Ecossistema Aquático da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus: análise da água. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 10, Vol. 09, pp. 123-137 Outubro de 2018. ISSN:2448-0959

RESUMO

A Política Ambiental Urbana, proporciona reflexões para o estudo dos Ecossistemas Aquático e Terrestre referente a preservação dos Recursos Naturais em diversas nacionalidades. A análise do ciclo hidrológico contribui para o estudo do conjunto biótipo e biocenose. Observou-se vários Podocnemis unifilis por meio do habitat e Nicho ecológico da Cadeia Trófica. A amostra desta pesquisa está inserida na cidade de Manaus no Estado do Amazonas. Tem-se como objeto de estudo os ciclos biogeoquímicos para a compreensão da originalidade dos Ecossistemas. Como ocorreu a composição do Ecossistema Aquático da Lagoa do Japiim? Percebe-se a rica Biodiversidade na Amazônia, porém após identificar alguns resíduos sólidos em seu entorno, a pesquisa propõe intervenções a Manaus Ambiental para a aplicação do Método Experimental visando contribuir com o Método Axiomático, cujo objetivo geral é analisar a qualidade da água da Lagoa do Japiim por meio dos recursos tecnológicos e dos produtos químicos.

Palavras-chave: Ecossistema, Lagoa, Manaus, Água.

INTRODUÇÃO

O Ecossistema Aquático ao longo da evolução da humanidade desperta a atenção para investigar a originalidade da terminologia da palavra ecologia em diferentes séculos. Percebe-se a poluição e contaminação dos Recursos Naturais em diversas nacionalidades, logo existe a necessidade de diferenciar os tipos de ecossistemas.

Na análise da Cadeia Trófica, diversas temáticas como habitat e Nicho ecológico, direciona para a observação de vários Podocnemis unifilis (tracajá) no Ecossistema Aquático. Analisar os Ciclos Biogeoquímicos é uma das finalidades desta pesquisa. Destacam-se alguns teóricos: Ab’saber (2008), Braga (2002), Farias (2010), Freitas (2018), Nóvoa (2018) e Tardif (2018). Selecionou-se a cidade de Manaus para o estudo do Ecossistema Aquático.

1. CONTEXTO HISTÓRICO DA ECOLOGIA

A preocupação em analisar a terminologia da palavra ecologia e suas originalidades referente aos Ecossistemas do Brasil, contribui na formação continuada. Ab’saber (2008, p. 18), informa que “[…] em 1858 havia cursos disciplinares sobre ecologia, a criação da palavra “ecologia” (do grupo oicos, que significa casa; e logos, estudo) é atribuído a Ernst Haeckel em 1866.” Identifica-se o habitat dos seres vivos nos estudos de ecossistemas. As diferenças existentes entre contaminação e poluição do ecossistema aquático, leva a uma conexão da definição. “Ecossistema é o conjunto formado pelo meio ambiente físico ou seja, o Biótipo (formado por fatores abiótipos – sem vida – como: solo, água, ar) mais a comunidade (formada por componentes biótipos) que com o meio se relaciona”. (BRAGA, 2002, p. 05). Percebe-se que os seres vivos estão inseridos na natureza e necessitam do ecossistema aquático em bom estado de conservação para a preservação da espécie.

Em Manaus, capital do Estado do Amazonas, tem-se como amostra nesta pesquisa a Lagoa do Japiim, onde percebe-se a poluição da água por meio dos resíduos sólidos. Segundo Braga (2002, p. 10), “a união entre esses conjuntos, biótipo e biocenose, forma o que se convencionou chamar de ecossistema”. Representando esquematicamente por meio de Diagrama de Venn, tem-se:

Fig. 01 – Relação de inclusão entre os conjuntos biótipo e biocenose.

Fonte: Próprio autor.

O ecossistema terrestre depende do ecossistema aquático e ambos tem um relação de dependência como se pode analisar no diagrama acima. Quantos ecossistemas existem na Lagoa do Japiim?

2. DIFERENÇAS ENTRE CONJUNTO BIÓTIPO E BIOCENOSE

Braga (2002) define a Biocenose como o conjunto de populações de diversas espécies que habita uma mesma região num determinado período. Como exemplo, tem-se os seres de um(a): floresta, rio, lago de um brejo, campos, dos oceanos, etc. Em relação as percepções na Lagoa do Japiim da cidade de Manaus, algumas populações estão presentes, sendo possível visualizar no horário matutino e noturno, dentre eles: quelônios, peixe, dentre outros, identificou-se no horário noturno por volta das 19h uma jacaré (Melanosuchus niger) e diversos quelônios em fase de desenvolvimento no horário diurno por volta das 8h. Na figura 02, percebe-se um dos quelônios inserido na Lagoa.

Fig. 02Quelônios da Lagoa do Japiim.

FONTE: a própria autora, 2018.

Os níveis tróficos são essenciais a partir da identificação do produtor, visto que os consumidores dependem do ecossistema aquático para a preservação da espécie. Se for aplicado um produto químico específico na Lagoa do Japiim, será possível visualizar todos os seres existentes? No estudo da Cadeia Trófica, percebe-se as diferenças entre hábitat e Nicho ecológico no estudo do ecossistema aquático, relacionam entre endereço e função da espécie. Os equivalentes ecológicos (espécies que ocupam nichos semelhantes). Será que o jacaré (Melanosuchus niger) se alimenta dos quelônios? Qual a sua alimentação e suas utilidades? Os níveis ocupados pelo jacaré (Melanosuchus niger) e pelos quelônios, merecem análises na cadeia trófica. Existe uma relação de dependência entre o jacaré (Melanosuchus niger) e os quelônios na Lagoa do Japiim na cidade de Manaus, pois ambos dependem da cadeia alimentar neste Espaço Não Formal.

3. COMPOSIÇÃO DO ECOSSISTEMA AQUÁTICO DA LAGOA DO JAPIIM

A partir da identificação das características dos ecossistemas como: tipográficas, climática, pedalógica, botânicas, zoológicas, hidrológicas e geoquímicas constituem para a formação dos ecossistemas. A homeostase é uma das características fundamentais do Ecossistema Aquático.

Fig. 03Ecossistema aquático.

FONTE:a própria autora, 2018.

4. SELEÇÃO DOS ECOSSISTEMAS DA LAGOA DO JAPIIM NA CIDADE DE MANAUS

Considerando que são inúmeros, selecionou-se apenas dois para investigar as diferenças existentes. A Localização da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus por aplicativos proporciona a visualização geral para a análise específica do Ecossistema Aquático a qual localiza-se na Zona Sul da cidade de Manaus, a Lagoa do Japiim tem aproximadamente uma área retangular de 100m de largura por 200m de comprimento correspondendo a uma área de 20000 m2.

Tem-se a localização do Parque Lagoa do Japiim por GPS (Sistema de Posicionamento Global). Lat: 3° 06’ 35.56’’ S; Lng: 59°,58’ 56.04’’ O. Elev. 54m, Altitude do ponto de visão 1.05km. Possui uma rica Biodiversidade, tais como: plantas frutíferas, plantas exóticas, medicinais e ornamentais.

Fig. 04Poluição do Ecossistema aquático.

FONTE:A própria autora, 2018.

Oliveira; Valle (2018) afirmam que a Lagoa está poluída pela eutrofização que foi gerada pelo acúmulo de macrófitas em função do crescimento exagerado de algas, são tóxicas e prejudiciais a saúde humana.

4.2 DE NATUREZA AQUÁTICA

O Ecossistema Aquático da Lagoa do Japiim desperta a atenção pela cor da água, algumas espécies de seres vivos estão inseridos como os quelônios, observou-se vários Podocnemis unifilis (tracajá), jacaré (Melanosuchus niger), anfíbios como rã (Rana pipiens), peixe, etc. Em determinados locais o acúmulo do lodo é constante assim como os resíduos sólidos. Atualmente existe a construção de Rede Coletora e Estação de tratamento de esgoto na Lagoa do Japiim, cujo objetivo é eliminar o despejo de esgoto bruto gerado no parque, e em seu entorno, na Lagoa do Japiim, beneficiando 1.300 moradores e os frequentadores do parque. A Prefeitura de Manaus, por meio da Manaus Ambiental estão fazendo este trabalho lentamente, visto que existe vários resíduos sólidos na Lagoa do Japiim, existe algumas partes da Lagoa que oferece perigo aos frequentadores. A falta de Saneamente Básico é bem visível. No entorno não existe grade de proteção para os frequentadores. Conforme a SEMMAS, o parque custou mais de R$ 6 milhões.

Fig. 05Estação de tratamento de Esgoto.

FONTE: a própria autora, 2018.

No horário noturno, tem-se a orquestra sinfônica dos insetos presentes na Lagoa do Japiim, o som é constante. No ecossistema de natureza terrestre, desperta a atenção em conhecer a idade cronológica de algumas árvores, visto que algumas tem uma altura máxima de aproximadamente 20m, para se ter uma precisão melhor da altura das arvóres utiliza-se um dos instrumentos como por exemplo: o teodolito e um dos conteúdo que se aplica para os cálculos são as razões trigonométricas com ênfase ao estudo do teorema de Pitágoras. O funcionamento do parque atende diversas pessoas, é um local de preservação, pessoas como: crianças, jovens e adultos frequentam o parque Lagoa do Japiim para caminhadas, atividades físicas ou passeio ao ar livre. A terra é bem fértil, pelo fato da existência da Biodiversidade presente. Em todo entorno da Lagoa, existem lixeiras para o depósito dos resíduos sólidos.

Fig. 06Ecossistema Terrestre da Lagoa.

FONTE: a própria autora, 2018.

Faz-se necessário diferenciar as Fontes de energia e alimento de nicho ecológico (função da espécie dentro do conjunto de ecossistema) assim como a Taxa de crescimento, Metabolismo e seus efeitos além dos Equivalentes ecológicos (espécies que ocupam nichos semelhantes, em regiões distintas). As diferenças entre habitat e nicho ecológico são inúmeras.

5. ANÁLISE DOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

São elementos essenciais para o estudo dos ciclos dos elementos vitais, os quais podem ser esquematizados para a análise do ciclo da água a fim de diferenciar a definição de nutriente. Segundo Braga (2002), tem-se os Macronutrientes (> 0,2%) do peso orgânico seco (p.o.s) e os Micronutrientes (< 0,2%) participam em quantidades inferiores do p.o.s. do ser vivo. O Sol é a fonte de energia para o produtor que interfere nos consumidores. De fato, a análise dos elementos químicos com ênfase a compreensão dos Ciclos Biogeoquímicos levam a compreensão do ciclo do Carbono na Atmosfera. Uma reação química a ser aplicada no ecossistema aquático contribui para a análise do ciclo do Nitrogênio. Percebe-se que o ciclo da água, estuda-se há séculos por diversas áreas do conhecimento. Para Odum (2008) é essencial prosseguir com as pesquisas referente aos Ciclos Biogeoquímicos, visto que oferecem muitas informações para a formação do conhecimento científico.

6. DIFERENÇAS ENTRE ÁTOMOS E MOLÉCULAS PARA O ESTUDO DO CICLO DA VIDA

O Método Experimental é indispensável em uma pesquisa científica para as comprovações científicas referente a poluição e contaminação da água. Como originou-se a vida? O homem é sinônimo de Terra? Qual a relação dos neutrinos no estudo de Astrofísica? Como ocorre a troca de matéria e energia? Quais as principais ações humanas para a poluição do ar, degradação do solo e contaminação da água? O ciclo da vida relaciona-se com o ciclo da água, de certa forma a Teoria da Evolução contribui para a compreensão das mutações que os seres vivos sofreram após surgirem da água. A adaptação ao meio ambiente ocorreu lentamente por meio da Cadeia Trófica dos seres vivos do Ecossistema.

A matéria orgânica depende da percepção existente entre Aeróbia e Anaeróbia. Propõe-se discussões epistemológicas sobre DBO (Demanda bioquímica de oxigênio). O Sol é a fonte de energia indispensável a vida humana, a composição do solo da Lagoa do Japiim para a preservação da Biodiversidade, desperta a atenção pelas opções de estudos de diversas temáticas.

7. ANÁLISE DA ÁGUA NA LAGOA DO JAPIIM

Em relação a formação de educadores para o aprimoramento do conhecimento científico, tem-se como objeto de investigação: a água da Lagoa do Japiim é poluída ou contaminada? Esta questão poderá ser esclarecida cientificamente se houver a análise da água no espectrofotômetro. Braga (2002), ressalta que dessa maneira, identifica-se o ciclo hidrológico (ou da água) e os ciclos sedimentares e gasosos dos elementos químicos. Para uma comprovação da análise dos ciclos biogeoquímicos, Braga (2002) ressalta os ciclos dos elementos vitais (macro e micronutrientes) e outro refere-se ao ciclo de um composto vital: a água. Em relação ao estudo da Biodiversidade existente na Lagoa do Japiim na cidade de Manaus no Estado do Amazonas, alguns resíduos sólidos identificados na Lagoa do Japiim, como por exemplo: Plástico, Alumínio, Papel e garrafas PETcomo se pode analisar na fig. 07 abaixo.

Fig. 07Resíduos Sólidos identificados na Lagoa do Japiim.

FONTE: a própria autora, 2018.

No entorno da Lagoa existem as lixeiras para o depósito dos resíduos sólidos. A comunidade local que utiliza esse espaço deve contribuir para educar e disciplinar os frequentadores do parque por meio da Educação Ambiental, assim como os administradores devem preocupar-se com a segurança dos frequentadores. Oliveira; Valle (2018) ressaltam que a diminuição de oxigênio dissolvido na água e altas concentrações de amônia sob condições eutróficas, causam a morte de alguns peixes como observado in loco, além do odor […].

8. MATERIAIS E MÉTODOS

Aplicou-se o Método Experimental e Analítico, os quais foram imprescindíveis para a análise da qualidade da água da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus por meio de uma amostra. Solicitou-se a autorização a Coordenadora para adentrar em um dos Laboratórios de Saneamento da UFAM para análise de alguns parâmetros da água tais como: pH (Potencial Hidrogeniônico) para as comprovações científicas de acidez, neutralidade e alcalinidade, além da turbidez, condutividade.

Utilizou-se alguns recursos materiais como: pHmetro, turbidímetro, condutivímetro, câmera do celular para o registro das imagens do ecossistema aquático e terrestre, dos seres vivos, dos seres humanos, dos eventos e da Biodiversidade presente no parque Lagoa do Japiim. Aplicou-se também o Método Axiomático para a restrição da temática. Retirou-se uma amostra da Lagoa do Japiim em 26/06/2018 para análise em Laboratório. A primeira amostra foi analisada em 06/07/2018 e a segunda amostra foi coleta em 09/07/2018 e analisada em menos de 24h.

9. RESULTADO E DISCUSSÃO

Na Lagoa do Japiim na cidade de Manaus, foi possível analisar o pH (Potencial Hidrogeoniônico) da água para comprovações científicas. Tem-se os registros de dados das análises de campo. Na primeira análise da amostra, coletada em 26 de junho de 2018 e analisada somente em 06 de julho de 2018, obteve-se o pH: + 6,09 ou aproximadamente pH: 6,1. A temperatura foi de 26,6°C. Na segunda amostra coletada em 09 de julho e analisada no mesmo dia. O pH: + 7,18 ou aproximadamente pH: 7,2. A temperatura foi de 30°C Percebe-se que pH na primeira amostra foi ácido enquanto que na segunda foi neutro. O pH é classificado ácido conforme a escala, quando varia de 1 a 6,6; Neutro: pH = 7; e alcalino, pH: 7,6 a 14.

Em relação a análise da Condutividade, a temperatura: + 26,6°C e a Condutividade: + 287,7 μS/cm (microsiemens por centímetro). Na segunda amostra foi a Condutividade: + 176,8 μS/cm; a temperatura: 29,1°C. A análise da Condutividade é um procedimento para medição de concentrações iônicas, utiliza-se para analisar a qualidade da água. De acordo com Nogueira;Costa;Pereira (2015, p. 14), “os parâmetros químicos envolvem o potencial hidrogeniônico (pH), acidez, oxigênio dissolvido, fósforo, cloretos, dentre outros.” O medidor de Condutividade determina o potencial elétrico de uma amostra e os limites estabelecidos pela Resolução CONAMA (Conselho Nacional de Meio Ambiente) 357/05.

Analisou-se também a Turbidez da água, na 1ª amostra: 230 UNT (unidades nefelométricas de turbidez) analisada após 10 dias da coleta. Na segunda amostra, Turbidez: 203,3 UNT analisada em menos de 24h. A determinação da turbidez pelo método nefelométrico, é adotado nas atividades de controle de poluição da água e de verificação do parâmetro físico nas águas consideradas potáveis. Percebe-se que os seres vivos da Lagoa do Japiim estão vivendo dentro dos padrões da normalidade. Conforme a análise de alguns parâmetros da água tais como: pH (Potencial Hidrogeniônico). Comprovou-se a acidez da água da Lagoa do Japiim, pH: + 6,1 na primeira amostra enquanto que na segunda amostra o pH: 7,2 foi neutro. Na Condutividade na 1ª amostra: + 287,7 μS/cm. Na segunda amostra a Condutividade: + 176,8 μS/cm (microsiemens por centímetro) direcionou-se para a qualidade da água. Além da Turbidez da água: 203 UNT (unidades nefelométricas de turbidez) na 1ª amostra. Na 2ª amostra: 2033 UNT analisada em menos de 24h. Está diretamente relacionada a qualidade como água doce e potável. (SILVA, 2007).

Para Braga (2002, p. 34), “o pH é outro fator de grande importância para as comunidades aquáticas, uma vez que os peixes suportam viver apenas em águas com pH que varia entre 5 a 9, apresentando produtividade máxima em pH entre 6,5 a 8,5.” A escala de pH contribuiu para a análise da amostra, visto que de 0 a 7 a concentração de hidrogênio é ácida, 7 é neutro e de 7 a 14 é alcalino básico. As tendências de ensino e pesquisas são essenciais para a formação do conhecimento científico na Amazônia, as quais proporcionam para as investigações dos enigmas da natureza por meio dos aspectos culturais,

a concepção chinesa era baseada em cinco elementos (wu hsing): metal, madeira, terra, água e fogo. A combinação desses cinco elementos geraria, toda a matéria conhecida. Na combinação, transformação da matéria, dois princípios, os grandes contrários yin e yang, devem ser considerados. (FARIAS, 2010, p. 89).

A alquimia ocidental contribui para o estudo da matéria e dos ecossistemas da Lagoa do Japiim na cidade de Manaus. Para o progresso da ciência, as diversas áreas do conhecimento são inseridas para o aprimoramento de uma inteligência ecológica para a preservação das espécies em extinção. Existe uma analogia entre o citoplasma celular dos seres vivos com o corpo humano. Braga (2002) considera água doce aquela cuja concentração de sais minerais está por volta de 0,5 g/l, principalmente cloretos e sulfatos. A salinidade é um importante condicionador das espécies aquáticas, uma vez que são raras as espécies que sobrevivem em água doce e salgada.

Considerando que o corpo humano é constituído de 70% de água e conforme análises que o citoplasma celular de todos os seres vivos também é formado de 70% de água, existe uma relação analógica. (BRANCO, 2003). O Planeta Terra em média tem 70% de água, provavelmente 30% é destinada para a análise do Ecossistema Terrestre. O aprimoramento da Citologia proporciona a análise da composição celular. Propõe-se para a continuidade da pesquisa para a a análise do Equilíbrio iônico da água (Kw, pH e pOH), ponto de fusão assim como a investigação do Elementos Químicos. Por meio da análise de uma amostra é possível investigar inúmeras temáticas, inclusive a origem da vida. Para Oliveira (2009, p. 74), “o surgirmento dos oceanos deu-se por volta de 4,4 bilhões de anos atrás.” Diversas teorias são discutidas em estudos avançados desde a evolução biológica, origem do código genético e átomos. De acordo com Grimes; Schroeder (2013), “a Evolução Química, hipótese mais aceita pela ciência sobre a origem da vida.”

CONCLUSÃO

A disciplina Política Ambiental Urbana do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA) na UFAM contribui para a formação continuada frente aos desafios amazônicos. A Biodiversidade Amazônica é de interesse Nacional e Internacional, assim a preservação dos Ecossistemas Áquatico e Terrestre merecem discussões por meio da dialética com os diversos profissionais da educação de diversas áreas do conhecimento. Considerando que o pH pode ser medido de forma direta ou indiretamente, o Método Analítico é indispensável para analisar o equilíbrio iônico da água. O eletrodo foi colocado em contato com a amostra e o visor fez a leitura direta do pH como o resultado obtido na primeira amostra foi também analisado na escala de pH e foi abaixo de 7, é considerado ácido para o consumo humano.

Logo, sobrevoar o mundo em 3D leva a uma consciência reflexiva sobre a compreensão da natureza para concluir que o ser humano se originou da argila, do ecossistema aquático, sofreu mutações e adaptou-se ao ecossistema terrestre. Percebe-se que a água ideial para o consumo humano é a água alcalina que varia com o pH de 8,5 a 10. A modelagem matemática com a inclusão de diversas ciências, as observações e contato com a natureza além da análise da água da Lagoa do Japiim por meio de uma amostra contribuíram para a construção desta teoria.

10. PROPOSTA DE INTERVENÇÃO: POLÍTICAS PÚBLICAS A SER DISCUTIDA COM O PODER PÚBLICO

As Políticas Públicas serão desenvolvidas para a preservação da Amazônia, da Biodiversidade assim como da valorização do educador, seja ele da capital ou do interior. A Lagoa do Japiim é um grande Laboratório Não Formal e os recursos tecnológicos proporcionam o aprimoramento das habilidades cognitivas. Tem-se um breve relato de experiência na prática pedagógica em 2017, apresentou-se aos educandos a Lupa em uma das escolas da SEDUC (Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino), visando despertar o interesse pela ciência a partir do Ambiente escolar. Diversas temáticas foram investigadas com a utilidade da lupa, uma das experiências que mais despertou a atenção dos educandos foi queimar folhas de árvores sem uso de outros objetos. O fogo surgiu por alguns minutos a partir do momento que os educandos começaram a manusear o objeto em temperaturas bem elevadas, a partir das 13h.

8.1 A FORMAÇÃO CONTINUADA DO EDUCADOR REFERENTE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A PRESERVAÇÃO DA LAGOA DO JAPIIM E DA BIODIVERSIDADE A PARTIR DOS ESPAÇOS FORMAIS.

É por meio da educação que ocorrerá a sensibilização para a preservação do meio ambiente, daí a importância de o servidor público prosseguir com a formação continuada conforme instruções da Lei nº. 9.394/96 de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) para os profissionais da educação no “Art. 66. A preparação para o exercício do magistério superior far-se-á em nível de pós-graduação, prioritariamente em nível de mestrado e doutorado”. Em 16 de março de 2018, discutiu-se na escola algumas informações da BNCC (Base Nacional Comum Curricular) a qual é embasada teoricamente pela própria Constituição Federal, Diretrizes Curriculares Nacionais e Plano Nacional de Educação. Investigou-se que o MEC (Ministério da Educação) incentiva a formação continuada. As Competências Gerais propostas pela BNCC precisam de reavaliação a serem aprimoradas pelo professor reflexivo e pelo professor pesquisador.

Em Pleno século XXI a Cultura digital precisa de aperfeiçoamento a partir do uso dos Laboratórios de Ciências e Informática. Por vários dias, analisou-se a paralização da SEDUC (Secrearia de Estado de Educação e Qualidade de Ensino) e SEMED (Secretaria Municipal de Educação) por meio das reivindicações dos professores, tem-se algumas problemáticas para as reflexões: a superlotação em sala de aula das escolas, falta de segurança para todos os funcionários, falta de cumprimento para o reajuste salarial para os professores, falta de respeito na liberdade de expressão, dentre outras. Faz-se necessário combater a violência física e verbal nas escolas por falta de: recursos humanos, cursos para capacitar educadores a trabalhar com a Educação Especial, valorização dos servidores públicos por meio das Progressões: Horizontal, Vertical e Diagonal. A invasão dos traficantes nas escolas da Rede Pública na cidade de Manaus poderá ser combatida se houver a interação com a polícia militar.

De acordo com a Lei 11.738/2008, “o piso nacional do magistério deve ser reajustado todo início de janeiro de cada ano”. Quantos milhões do FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) são destinados para a Educação? “Dos recursos do FUNDEB, 60% podem ser usados para valorizar os salários dos profissionais do magistério. Se a produção acadêmica for direcionada ao Excelentíssimo Governador do Estado do Amazonas para que realize o cumprimento da Lei Federal 11.738/2008, que institui o Piso Nacional do Magistério, então existe a probabilidade de análise de reivindicações após identificar a grande quantidade de educadores que pretendem prosseguir com os estudos na UFAM. Existe a necessidade de valorizar mais pesquisadores nacionais e internacionais para a preservação dos ecossistemas em Manaus, no Estado do Amazonas e na Amazônia.

Após estas recomendações, LÉVY (1998) contribui para o aprimoramento da Inteligência coletiva, Nóvoa (2009) analisa o futuro da educação brasileira a partir das reflexões para as problemáticas diagnosticadas na sociedade brasileira. De acordo com Nóvoa (2009, p. 20), “quanto mais se fala da autonomia dos professores mais a sua ação surge controlada, por instâncias diversas, conduzindo a uma diminuição das suas margens de liberdade e de independência”. A autonomia para aplicar por meios de estratégias didáticas é bem limitada em função da cobrança ao cumprimento da Proposta Curricular. A formação do educador para enfrentar os desafios na educação brasileira é analisada por Tardif (2002, p. 86), visto que “a tomada de consciência dos diferentes elementos que fundamentam a profissão e a integração na situação de trabalho levam à construção gradual de uma identidade profissional”. Ao restringir para os desafios amazônicos, a formação do educador é imprescindível para enfrentar as complexidades no processo escolar. Desta forma, discutir a Inteligência coletiva mediante a percepção de Lévy (1998) é essencial para diferenciar a definição de ciberespaço e cibercultura.

A ética na sociedade capitalista leva ao conhecimento entre o homem e as novas tecnologias. As redes mundiais desde as perspectivas antropológicas, a análise do cotidiano escolar e das práticas interculturais foram instruídas por Candau (2016) com ênfase a pesquisa-ação, a qual tem sido mais utilizada e é exatamente quando o foco são as práticas educativas e especialmente no âmbito da sala de aula enquanto que Diniz-Pereira (2015, p. 141) direciona a formação docente para a construção social, para a compreensão da “[…] estrutura e a cultura das escolas, a formação dos professores, a carreira profissional, bem como as relações entre os professores e as demais pessoas nas escolas […]”. É essencial investigar o contexto histórico referente as reformas para a educação com a inclusão de discussões epistemológicas para micropolítica e macropolítica. (FREITAS, 2016) diferencia que não é na macropolítica, na elaboração da política educacional global para toda uma rede ou uma nação que reside o desafio em especial na questão salarial e de formação de professores. Todo profissional da educação necessita adquirir conhecimentos da Constituição Federativa do Brasil para as reivindicações dos direitos adquiridos.

§2º A União os Estados e o Distrito Federal manterão escolas de governo para a formação e o aperfeiçoamento dos servidores públicos, constituindo-se a participação nos cursos um dos requisitos para a promoção na carreira, facultada, para isso, a celebração de convênios ou contratos entre os entes federados. (BRASIL, 2016, p. 40).

Em relação a apresentação desta temática restringiu-se algumas argumentações de acordo com as observações aos ecossistemas aquático e terrestre na Lagoa do Japiim.

PERTENCIMENTO ACADÊMICO

As fotos registradas na amostra desta pesquisa, pertencem a autora deste artigo, sendo autorizadas para as publicações acadêmicas.

REFERÊNCIAS

ANDRADE, J.B.L. Indicadores de Sustentabilidade Aplicáveis à Gestão e Política Pública para os Resíduos Sólidos Industriais: uma contribuição com foco no Polo Industrial de Manaus. Manaus, EDUA 2014.

AB’SABER, A. Ecossistema do Brasil. São Paulo: Metalivros, 2008.

BRAGA, B. [et al]. Introdução à Engenharia Ambiental. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

BRANCO, S. M. Água: origem, uso e preservação. 2. ed. São Paulo: Moderna, 2003.

BRASIL. [Constituição (1998)]. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1998, com alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo nº 186/2008. – Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016.

CANDAU, V.M.F. Cotidiano escolar e práticas interculturais. Cadernos de Pesquisa, v. 46, n. 161, p. 802-820, jul./set., 2016. Disponível em: http://www.scielo.br Acesso em 04 jun. 2018.

DINIZ-PEREIRA, J. E. A construção social do individualismo na profissão docente: como transceder as fronteiras tradicionais das identidades do professores? Revista Educação PUC-Campinas, 20(2): 127-142, maio/ago., 2015.

FARIAS, R. F. História da alquimia. 2. ed. Campinas, SP: Editora Átomo, 2010.

FREITAS, L.C. Três teses sobre as reformas empresariais a Educação: perdendo a ingenuidade. Cad. Cedes, Campinas, v. 36, n. 99, p. 137 – 153, maio/ago., 2016. Disponível em: http://www.scielo.br. Acesso em 04 jun. 2018.

GRIMES,C.;SCHROEDER,E. A origem da vida sob a ótica de licenciandos de um curso de Ciências Biológicas. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciências. Vol. 12, nº 1, p. 126-143, 2013. Disponível em: http://www.reec.uvigo.es. Acesso em 11 jul. 2018.

LÉVY, P. As tecnologias da Inteligência: O futuro do Pensamento na Era Informática. Tradução, Costa, C. I., 1998.

NÓVOA, A. Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009. Disponível em: https://rosaurasoligo.files.wordpress.com. Acesso em 03 jun. 2018.

ODUM, E.P. Fundamentos de ecologia. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

OLIVEIRA,R.S.; VALLE,C.M. Impactos da Eutrofização em uma Lagoa Urbana em Manus/AM. Disponível em: http://www.congressos.ifal.edu.br. Acesso em 10 jul. 2018.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Editora Vozes,2002. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br. Acesso em 03 jun. 2018.

[1] Aluna especial do Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia – (PPGSCA) – UFAM.

[2] Prof. Dr. da disciplina Política Ambiental Urbana – UFAM.

Enviado: Outubro, 2018

Aprovado: Outubro, 2018

Como publicar Artigo Científico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here