Anais de congresso: dicas fundamentais!

0

Os créditos dos programas de pós-graduação: os eventos acadêmicosOs créditos dos programas de pós-graduação: os eventos acadêmicos

Olá, tudo bem? Como já conversamos por aqui, sabemos que os programas de pós-graduação do Brasil exigem dos seus alunos o cumprimento do que eles chamam de créditos. Sem o cumprimento deles, o aluno não pode obter a titulação pretendida (de mestre ou doutor), mesmo que o seu trabalho final seja aprovado. Uma das possibilidades de sanar esses créditos é por meio da participação em eventos científicos e a publicação dos artigos científicos. Existe uma possibilidade que une as duas coisas: trata-se da publicação do seu material nos anais dos eventos que você participa. É sobre isso que iremos conversar um pouquinho hoje. Quero lhe apresentar dicas fundamentais para que você não perca essa oportunidade por desconhecimento de como funciona, algo que ainda é frequente no mundo acadêmico.

O desconhecimento dos anaisO desconhecimento dos anais

É muito comum que muitas pessoas se sintam ignorantes por, ao menos, não saberem o que são os anais dos eventos científicos e como eles funcionam. Não se sinta dessa forma. Não se trata de ignorância, pois da mesma forma que existem muitas pessoas que publicam os seus materiais nesses anais, é comum, na mesma proporção, que uma parcela significativa de acadêmicos não saiba para que servem esses anais. Tudo isso, você logo perceberá, está ligado a algumas questões sobre os eventos científicos: todos podem participar de um evento científico? Como faço para me inscrever nesses eventos? Como me comportar nesses eventos? Tudo isso está relacionado com a nossa questão norteadora de hoje. Como todas essas dúvidas estão interligadas, hoje quero apresentar a você algumas coisas que precisam ser investigadas e conhecidas antes de você chegar no local de realização do evento científico. Feitas essas considerações, podemos finalmente partir para as dicas.

Conheça a sua área de estudo!Conheça a sua área de estudo!

Uma das primeiras coisas que você deve saber ao ingressar nesse mundo dos eventos científicos é que é fundamental conhecer a sua área de interesse/investigação atual. Procure pelos professores mais importantes, acesse os seus Lattes, assista a vídeo aulas no Youtube caso seja possível, assista suas aulas caso seja acessível, ou seja, sempre que tiver uma oportunidade, procure conhecer as referências da sua área de estudo. É um dos primeiros passos para que você não fique tão perdido nesses eventos. Em outras palavras, recomendo que você entenda como funciona a sua área de atuação, conheça os nomes, quais são os eventos mais famosos, quando costumam acontecer, pesquise quais os professores que participaram das últimas edições desses eventos, enfim, você deve conhecer  a dinâmica da sua área. Cada área por si só já possui uma dinâmica muito diferente para elaborar os seus eventos, entretanto, dentro da mesma área, existem formas diferentes de se fazer ciência, é por isso que você deve estar antenado ao funcionamento dos eventos da sua área.

A importância de conversar com alguém que já foi a esse evento que pretende ir

Uma das melhores formas de se evitar problemas antes de começar a fazer algo completamente novo é conversando com as pessoas que já estão acostumadas com aquilo que, para você, é bastante novo. Nesse sentido, é fundamental que você converse com amigos, com o seu orientador/professor ou com os seus colegas de grupo de pesquisa que já foram antes. Muito provavelmente eles saberão como funciona e o que você pode esperar desse evento. Não tenha vergonha de perguntar o que o coordenador do evento ou o que os professores desse evento costumam pesquisar. Conhecendo a sua linha de pesquisa, você já saberá o que te espera nesse evento e se ele pode contribuir com a sua pesquisa atual. Use, também, as redes sociais a seu favor, procure por esses professores e verifique o que os instigam. Hoje em dia é comum que os eventos criem, no Facebook por exemplo, um evento para divulgar informações diversas sobre a programação e sobre os palestrantes, use isso a seu favor. Na mesma área, as formas de organização de um evento são bastante diferentes, por isso é fundamental você conhecer a dinâmica do evento antes mesmo de submeter o seu trabalho para participar como apresentador e também como ouvinte. O conhecimento é fundamental em qualquer etapa das nossas vidas.

Verifique em qual categoria se encontra o seu trabalho

Verifique em qual categoria se encontra o seu trabalho

Essa etapa é muito importante porque existem modalidades de participação diferentes. As mais comuns são a apresentação na forma de painel, em comunicações coordenadas (geralmente tem uma pessoa do seu grupo ou o seu orientador que irá guiar a discussão e você fala a partir da ideia dele) ou individuais (você apresenta o seu tema sem a presença de um coordenador) e há também os simpósios temáticos (pessoas com o mesmo tema de interesse se reúnem para apresentar). Sabendo dessas modalidades é preciso que você verifique qual é a sua. Geralmente, em comunicações você acaba falando para um público maior, você costuma apresentar em salas de aula. Sabendo disso, é preciso que você conheça os materiais a serem disponibilizados, se há lousa, projetor, acesso à internet, caixa de som. Leve sempre o seu material em um pendrive para evitar problemas. Existem aqueles que apresentam na forma de banner. Cada instituição possui o seu próprio modelo de banner, fique atento para não ter nenhum tipo de problema quando for apresentar por falta de atenção às normas para confecção dos banners. Converse sempre com quem já apresentou na sua modalidade para que você possa se inspirar.

Preciso apresentar um resumo da pesquisa ou o trabalho todo?

É muito importante que você saiba o que o evento espera que você apresente. Geralmente, fornece-se um tempo máximo para as apresentações. O mais comum é de 15 a 30 minutos. Existem eventos que pedem que, a partir do seu resumo, você vá falando sobre as suas etapas da pesquisa, porém, existem aqueles que você precisa seguir uma espécie de roteiro para apresentar, devendo haver a introdução, metodologia, objetivos, fundamentação, resultados, considerações e referências. Pesquise para descobrir se é o caso do evento que pretende ir. É comum que você obedeça a essa estrutura quando submete um artigo para o evento. Nesse caso, você deve pegar as partes mais importantes desse artigo e colocar nesses tópicos ideais para a apresentação em um evento. Cada instituição possui a sua própria dinâmica de apresentação, então você deve procurar no site do evento informações sobre essa apresentação por eles esperada.

Conheça o costume e o pensamento da casa

Como sempre enfatizo aqui, cada lugar possui a sua própria dinâmica, então é nosso dever conhecer como um lugar funciona antes de irmos até lá. Por exemplo, se eu vou para um congresso de neurogenética e gosto da área de neurociência, significa que estou preocupada com outras questões. Quando cheguei lá, me deparei apenas com neurocirurgiões, ou seja, eles não eram neurocientistas, como eu esperava que fossem. Assim sendo, a linguagem por eles utilizada, a forma de apresentação, os objetivos, o seu público, etc, voltavam-se, todos, à área de neuro genética, e por isso, eu me senti bastante deslocada, porque não conseguia acompanhar muito bem as suas colocações, visto que os nossos interesses e objetivos eram bastante diferentes. Por isso, é fundamental que você conheça esse tipo de informação antes de ir a um evento ou antes de escolher uma sessão de comunicação para assistir, por exemplo. Quando objetivos se destoam, a comunicação se torna mais fragilizada.

Com o que se preocupar nos eventos científicos?

A resposta para isso é bastante simples: você deve se preocupar com tudo, desde a submissão e pagamento da sua inscrição (etapas iniciais) até com a forma na qual você vai chegar e permanecer nos dias desse evento, com as roupas que irá usar, com a sua estética, com a sua apresentação, com o seu público, com o que irá assistir, tudo isso é importante e deve ser pensado nos mínimos detalhes para que você evite problemas. Conhecer o público desse evento com antecedência é fundamental, pois quer queira, quer não, precisamos nos adaptar a certos tipos de situação. Então, alguns locais pedem um tipo de vestimenta, de comportamento, de postura, de apresentação e de conversa, isto é, o maior desafio é buscar o equilíbrio nos eventos para que consigamos aproveitá-los ao máximo bem como para que não nos sintamos mal por estarmos, de alguma forma, destoantes desse ambiente. É nesse sentido que busco contribuir com as dicas sobre como se comportar/apresentar em qualquer tipo de evento científico. 

Por que é importante conhecer a instituição sede do evento?

Conhecendo a instituição e os professores que farão parte do evento, você entenderá como eles se relacionam com a política e com o meio acadêmico, de forma geral. A partir disso, você perceberá que algumas dessas universidades possuem brigas históricas que você nem desconfiava. Por isso é importante conhecermos os lugares onde pisamos. Por exemplo, uma vez eu fui em um congresso na área das Ciências das Religiões e eu descobri que a minha instituição, na década de 1930, havia tido um conflito com uma outra instituição e um pesquisador dessa instituição que possuía conflitos com a minha veio até mim falar coisas desagradáveis, somente por causa dessa rivalidade entre as universidades. Estou compartilhando isso com você para que você fique preparado para lidar com esse tipo de situação, é algo ruim, mas não estamos isentos desse tipo de comentário em razão da rivalidade entre instituições de ensino.

Em muitas das vezes não fazemos ideia de que há rivalidade entre universidade x e y, mas acabamos sendo alvo desse tipo de pessoa que quer fazer jus a sua instituição. É nesse sentido que é importante conhecer a história dessa universidade, se ela possui algum tipo de conflito ou se já esteve envolvida em assuntos polêmicos que você não concorda. Apenas conseguimos descobrir essas coisas por meio da pesquisa e da conversa com pessoas que já conhecem a casa. Não tenha vergonha, é muito melhor admitirmos que não sabemos do que sermos alvo desse tipo de conflito entre universidades sem ao menos saber o porquê. Conhecendo os motivos, conseguiremos nos defender de forma melhor e evitar sermos vistos como ignorantes da nossa própria casa e da casa que visitamos. Isso abre brechas para perseguições que podem ser resolvidas a partir de um diálogo construtivo.

Todo evento científico é fundamental para a circulação do conhecimentoTodo evento científico é fundamental para a circulação do conhecimento

Embora os problemas que apontei até aqui sejam bastante frequentes, você não pode desanimar de participar de um evento por causa de problemas entre instituições. Tudo isso pode ser amenizado quando você conhece detalhadamente os lugares onde pisa. Arme-se de conhecimento, pois você conseguirá sair desse tipo de situação ao conhecer os problemas que te apontam. Aceite as críticas e os elogios e os faça da mesma forma, parte-se de uma maneira condizente com o público desse evento, escolha uma roupa igualmente correspondente e faça uma boa apresentação. Isso funciona em qualquer tipo de evento, independentemente da modalidade, da instituição de ensino, dos professores convidados, do coordenador do evento, etc. Você se sentirá menos deslocado e terá impressões mais positivas do que negativas para compartilhar com aqueles que, no futuro, também podem vir a querer participar desse evento que um dia você também não sabia como funcionava. Conhecer a instituição te deixará menos cabisbaixo ao lidar com comentários negativos sobre você, sua pesquisa ou sobre a sua instituição. 

Essas dicas podem ser aplicadas a congressos, simpósios, colóquios, ciclos, amostras, enfim, em qualquer tipo de evento científico que você deseja ou possa a vir desejar integrar em um futuro. É interessante também conhecer um evento antes de participar, apenas para se livrar de comentários maldosos, é uma forma de você conhecer novas pessoas, fortalecer vínculos, estabelecer parcerias entre grupos de estudo de lugares diversos, de aperfeiçoar a sua pesquisa, de contribuir com outros estudos, enfim, é uma forma de você deixar a sua marca registrada a partir do compartilhamento do conhecimento, que é muito fundamental para que haja uma efetiva democratização do saber. Não se esqueça de colocar em seu currículo Lattes esse evento, é uma exigência bastante comum. Observando essas dicas com certeza você conseguirá aproveitar esses eventos e vai se sentir menos intimidado e mais disposto a contribuir para com a produção e circulação do conhecimento.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui