Oito motivos que podem ajudar você a compreender que este não é o momento de fazer um curso de mestrado – O que você precisa saber antes de tomar esta decisão tão importante?

0

Posso ou não fazer um curso de mestrado neste momento da minha vida? Como saber se este é o momento apropriado ou se devo esperar?

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos apresentar oito motivos que podem lhe ajudar a planejar melhor a sua carreira acadêmica. Iremos refletir sobre essas questões e apresentar oito motivos que podem apontar que este não é o momento de realizar um mestrado. Nós sempre procuramos incentivar você a procurar pelo conhecimento e a contribuir com a sociedade. Acreditamos que sempre devemos continuar a estudar e aprimorar nosso aprendizado. A busca pelo conhecimento, a profissionalização, a capacidade de argumentação crítica, contudo, é importante que fique claro que nem sempre a aquisição do conhecimento deve ser feita a partir de um curso de pós-graduação. Dito isso, podemos apresentar os oito motivos para não procurar por este curso neste momento. O primeiro deles é se você não deseja atuar como pesquisador.

Não procure pelo mestrado se não deseja ser pesquisadorNão procure pelo mestrado se não deseja ser pesquisador

O mestrado e a pesquisa científica estão ligados ao desenvolvimento teórico de um estudo. Não há como abster-se desta responsabilidade. A pesquisa deve ser feita de forma sistematizada e o pesquisador deve ter capacidade de ler e escrever de forma crítica e reflexiva. O tempo todo está produzindo conhecimento teórico, crítico e seguro. Se você não se identifica com esta prática, se a pesquisa não está em seu escopo de vida, talvez este curso tenha pouco a contribuir. O mestrado pode ser um grande tormento caso insista nele sem se identificar com as atividades de pesquisa. O objetivo fundamental de um mestrado é o de desenvolver pesquisadores engajados com as atividades de pesquisa. É uma questão que independe da área na qual você se encontra. O pesquisador gosta de pesquisar, de ir atrás de respostas, fazer boas perguntas, de criar problemas e de solucionar esses problemas, mesmo que de modo simbólico.

Não faça um mestrado porque é “chique”

Muitos alunos procuram por um curso de mestrado porque é “chique” e bem-visto pela sociedade em geral. Tome cuidado, porque você pode transformar um momento que poderia ser muito bom e proveitoso em um processo caótico tão somente por status social. Com isso, adentramos em um segundo motivo a ser considerado. Não faça um mestrado se você não gosta de ler. É impossível que um aluno desenvolva um mestrado de forma tranquila se ele não gosta de ler. Não caia na ilusão de que todo o conhecimento pode ser absorvido por meio de vídeo aulas no Youtube. Não é possível conseguir todas as informações via Youtube. Não há como ser um bom pesquisador se você não ler artigos científicos, dissertações e teses, livros e outras fontes de qualidade o tempo todo. Pode ser que esta leitura tenha que ser feita inclusive em outros idiomas, não apenas em português.

Seja um aluno-leitor

Para que você alcance o êxito almejado na pesquisa, a leitura é fundamental. Nesse sentido, é essencial que você goste de ler e pesquisar para que um estudo sério e de qualidade seja desenvolvido. É preciso que você torne a leitura um hábito para que seja capaz de compreender o mundo a partir de uma outra ótica. Realizar uma dissertação recorrendo apenas aos vídeos, áudios, posts em redes sociais, inclusive blogs, não é algo bem-visto. O seu orientador irá perceber esse despreparo. O material não pode ser sólido sem que parta de bases seguras. É a leitura que fará com que você amadureça e tenha pensamento crítico. Se você não gosta de ler ou se percebe que nesse momento é muito difícil, o mestrado não é uma boa estratégia agora. Com isso, adentramos em nosso terceiro fator impeditivo. Se você não gosta de teoria, poderá ter problemas.

A teoria na pesquisa científica

Se você é uma pessoa muito prática, poderá ter problemas para desenvolver uma dissertação tradicional. Se você se depara com um assunto e não quer parar para ler mais sobre e pensar criticamente sobre ele, isto é, se quer partir diretamente para o campo, terá problemas para se adaptar a este curso de mestrado. É preciso entender de onde esse assunto surgiu, porque surgiu, quais são as razões e implicações implícitas e explícitas. Se essas questões não lhe interessa, talvez o meio acadêmico não seja interessante para você. Há pessoas que são excelentes profissionais de mercado, como aquelas que estão no mundo business e nas salas de aula. Se você se encaixa neste perfil e não tem interesse em se adaptar às demandas acadêmicas, talvez seja melhor investir em cursos de especialização. A base teórica e o fundamento das coisas norteia as pesquisas científicas.

A inclinação teórica

Como a pesquisa científica busca os fundamentos teóricos por detrás de um assunto, é preciso que o pesquisador tenha a mente aberta e reconheça que terá que ler muito antes de colocar a mão na massa. Pessoas mais práticas podem ter dificuldades. No mestrado, precisamos desenvolver continuamente a reflexão e a crítica. Esta capacidade é teórica. Os conceitos e teorias sustentam o pensamento desses pesquisadores com inclinação acadêmica. O mundo é enxergado de forma mais conceitual. Seja pesquisas sobre uma ponte na área da Engenharia ou pesquisas que se concentram na investigação de uma doença, os aspectos teóricos não são descartados. O pesquisador deve saber de onde veio, porque veio, quem são os atingidos, qual é a proporção e o N e quais são os interesses. Se você não tem interesse nesse processo metódico, a pesquisa não é o seu ponto forte.

A maternidade ou paternidade em um curso de mestradoA maternidade ou paternidade em um curso de mestrado

Um quarto motivo que pode afetar a boa condução de seu curso de mestrado é a maternidade ou paternidade. Se você é mãe ou pai ou se está pensando em passar por esta fase, considere adiar o mestrado para um momento mais oportuno. O mestrado é um exercício que permite que você treine as técnicas de pesquisa, o que demanda muito tempo, concentração e dedicação integral. Exige muitas horas dedicadas à leitura e escrita. Se você precisa se dedicar por muito tempo à família, pode ter dificuldades para criar esta rotina. O trânsito, cuidar de problemas da família, lidar com certos compromissos com instituições e clubes são fatores que impedem que você treine esse exercício de reflexão. O mestrado exige uma abertura mental muito grande. É preciso saber encontrar perguntas e respostas, o que leva tempo. A maternidade pode inibir esta prática.

A mulher e a maternidade

Se você é mulher, durante a maternidade, terá que lidar com os enjoos constantes durante a gravidez, terá que lidar com as mudanças no corpo e o humor também é alterado com muita frequência, o que pode tirar o seu foco das atividades de pesquisa. No caso dos homens envolvidos com a paternidade, também lidarão com todos os problemas que afetam a mulher, pois cuidar de uma criança desde a sua geração é um exercício conjunto. Você com o seu parceiro ou parceira terão que se dedicar integralmente à criança. Lidar com a gravidez e um mestrado ao mesmo tempo é algo bastante complexo e exige um bom preparo mental, o que nem sempre é possível. A situação é mais delicada para o casal que ainda está se habituando à vida acadêmica. As dificuldades continuam após o nascimento do bebê. O primeiro ano de vida do bebê é bastante delicado e estressante.

Por que é difícil conciliar o mestrado com a maternidade?

O mestrado tem um tempo específico de duração e ele não é muito longo. Lidar com o nascimento de uma criança e com as exigências de um curso desse tipo é um exercício que nem todos conseguem concretizar. O tempo mínimo de duração indicado para um curso de mestrado é de dezoito meses e máximo de vinte e quatro. Há a possibilidade de prorrogação até os trinta meses, mas é algo que deve ser negociado com o orientador e nem sempre ele ou a instituição estão dispostos. É um período curto e intenso. Dessa forma, sugerimos que se você está pensando em uma maternidade ou paternidade, foque nesse primeiro momento. A fim de que você possa preservar a sua sanidade mental e aproveitar ao máximo esse momento especial, indicamos que você pense em uma nova fase acadêmica depois. Após o crescimento dessa criança, converse com o seu parceiro e, se possível, realize este curso.

Você tem tempo para realizar um curso de mestrado?Você tem tempo para realizar um curso de mestrado?

O quinto motivo é o fator tempo. Se você não tem tempo para ler, escrever e cumprir as demandas acadêmicas, não é o momento de realizar este curso. Se você é uma pessoa que trabalha de domingo a domingo, será muito difícil encaixar as exigências oriundas deste mestrado em sua agenda. Realizar este curso tão somente para obter este título de mestre pode ser algo bastante problemático. Mesmo que você consiga obter este título, não irá aproveitar nada deste curso. O mestrado e o doutorado estão ligados a uma fase muito rica em sua vida. Aproveite. É um período que usufrui em massa da sua mente. Encontramos uma série de pessoas e profissionais. É preciso que tenhamos inteligência para lidar com este mundo. Se você não tem tempo, além de não aproveitar essa riqueza, irá se estressar o tempo todo. Com isso, adentramos em nosso sexto motivo.

A falta de apoio da famíliaA falta de apoio da família

Se você não tem apoio de sua família, realizar um curso de mestrado pode ser um desafio ainda maior. O mestrado é um momento que te deixa um tanto que suspenso de sua família, pois você terá que se dedicar a outras coisas por muito tempo. Durante os finais de semana terá que ler e estudar muito. A produção da sua própria dissertação e de seus artigos será frequente. Além disso, terá que participar de eventos científicos. É um período que exige muito deslocamento. É um período que ficamos mais solitários do que próximos de nossas famílias e das atividades rotineiras que fazemos junto a elas. Converse com as pessoas que estão ao seu entorno e explique o porquê de sua ausência. Tomar essa decisão junto às pessoas próximas e que demandam a sua atenção é bastante positivo. Faça isso antes de tomar a decisão. Deixe claro o tempo que precisará ficar ausente para se dedicar às exigências.

O profissional de mercado no mestradoO profissional de mercado no mestrado

O sétimo motivo que pode ser um fator impeditivo é a sua atuação no mercado. Se você tem interesse em realizar um curso de mestrado e a sua empresa não apoia, poderá lidar com sérios desafios. Cada pessoa tem uma história de vida, um dom, uma competência. Todos nós somos diferentes e nós planejamos de formas diversas a depender dos nossos objetivos pessoais, acadêmicos e profissionais. Existem pessoas que são profissionais de mercado e que têm pouco ou nenhum interesse na academia. São pessoas notoriamente mais práticas e que projetam toda a sua carreira com base nas demandas do mercado. Há alguns profissionais que passam a ser mal vistos quando optam por um curso de mestrado ao invés de um MBA. O mestrado forma pesquisadores. Contudo, o mercado não quer pesquisadores por si só. Quer profissionais que sejam capazes de atuar em uma certa área.

Cuidado com as exigências do contexto no qual você se encontra

Se você é um profissional de mercado e deseja ingressar em um mestrado, converse antes com o seu chefe e tome juntos esta decisão se você pretende continuar nesta empresa. O diálogo com aquele que é seu superior é fundamental para que você saiba se esse mestrado será ou não uma boa estratégia para você nesse momento. É preciso que você entenda se essa formação será um critério para promoção ou exclusão. Você pode optar por ser excluído e procurar por uma nova carreira. Por fim, chegamos em nosso oitavo motivo. Se você não gosta de escrever, o mestrado também não será uma boa estratégia. Seja um curso de mestrado ou doutorado, o objetivo é a produção de um material final (dissertação para o mestrado e tese para o doutorado). Além disso, terá que produzir e publicar artigos. Ler e escrever são práticas das quais não se pode abster. A cobrança pela escrita a cada dia torna-se mais acirrada.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui