Uma abordagem ao método pedagógico Montessoriano usando aplicativos da plataforma android para o aprendizado matemático

0
86
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI SOLICITAR AGORA!
PDF

ARTIGO ORIGINAL

CAMPOS, Davi Silva [1], SILVA, Alison Diniz da [2]

CAMPOS, Davi Silva. SILVA, Alison Diniz da. Uma abordagem ao método pedagógico Montessoriano usando aplicativos da plataforma android para o aprendizado matemático. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 08, Vol. 15, pp. 46-53. Agosto de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/educacao/metodo-pedagogico-montessoriano

RESUMO

A capacidade da criança de raciocinar, é por vezes reprimida pelo sistema de ensino ao qual ela é exposta. Os pensamentos criativos e independentes são diminuídos a farelos pela obrigação do aprendizado daquilo que ainda não lhe chama a atenção e/ou ainda não pertence ao seu mundo intelectual, pelo simples fato de estarem no crescimento e na construção no pensamento da auto existência. Para Maria Montessori, as crianças são o futuro, se receberem a educação hoje, não cometerão os erros do passado. Tendo por base estes fatos, este estudo busca demonstrar, como aplicar o Método Montessori em uma ferramenta que atualmente está cada vez mais presente nas mãos das crianças, o celular, através de aplicativos da plataforma android, que podem ser acessados facilmente, trazendo educação (principalmente na área da matemática) na infância do futuro cidadão. Assim, todo o estudo aqui presente, foi desenvolvido através de pesquisas referentes ao método já citado no texto, cujo problema de pesquisa e os objetivos serão apresentados e discutidos neste trabalho.

Palavras Chave: Método pedagógico, Montessori, aprendizado da matemática, plataforma android.

INTRODUÇÃO

De modo categórico, a educação vem demonstrando sua fragilidade como uma árvore quando não é bem regada e suas raízes não são bem fixadas, de tal forma que venha a cair perdendo sua utilidade. Podendo até estar bem fixa no solo e ser bem regada, mas não dá frutos pois os nutrientes do solo são insuficientes para possibilitar a árvore de realizar tal façanha, servindo apenas para sombrear um país. Contudo, para que a educação seja, de fato, frutífera, ou seja, eficiente, é necessário que novas formas de abordagens sejam implementadas. Deste modo, o presente trabalho visa explorar o método Montessoriano como alternativa em progresso e sua aplicação em ferramentas já bastante comum na mão do brasileiro, o celular. Almeida (2016), afirma que o uso de celulares, tablets e notebooks no ensino da matemática escolar são um meio de melhorar o desempenho do discente, pois se torna um atrativo para si, envolvendo-o em um mundo virtual com ferramentas capazes de estimular o interesse pela matemática.  Para tal, teremos como agente passivo de nossos estudos a plataforma operacional android, onde será exposto alguns aplicativos nele presente como o Math Master (Mestre da Matemática), que apelará para o lado racional e lógico da criança auxiliando no crescimento do seu pensamento independente, sendo um grande aliado para o aprendizado. Os pilares deste método são: Autoeducação, educação cósmica, educação como ciência, ambiente preparado, adulto preparado e criança equilibrada. Iremos nos ater apenas a autoeducação e ao ambiente preparado.

PROBLEMA DE PESQUISA

De que forma posso aplicar o método Montessoriano, utilizando ferramentas tecnológicas de fácil acesso?

OBJETIVO GERAL

Compreender o que é o método pedagógico de Maria Montessori e suas aplicações na educação da criança por meios tecnológicos

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Apresentar de forma breve e sucinta a história de Maria Montessori e a criação dos seus métodos na área da educação da criança;
  • Tornar esses métodos acessíveis a qualquer criança, e aos pais, aplicando-os em ferramentas tecnológicas de fácil acesso;
  • Aprimorar o raciocínio lógico da criança através do aprendizado livre.

MARIA MONTESSORI, UMA BREVE HISTÓRIA

Subjugada por muitos, Maria Montessori, nascida em 1870, em Chiaravalle, Itália, não se deixou levar pelas dificuldades da sua época, nem pelos pensamentos contrários e oposições sofridas pela grande maioria dos homens ao vê-la estudando medicina na mesma sala que eles. Naquela época, a mulher era vista com maus olhos em si tratando da educação superior e/ou pelo desejo de alcançar voos mais altos além do que ser dona de casa, ou obter uma profissão na área do magistério. Maria Montessori, com seu grande interesse pela matemática e pelas ciências, se formou em engenharia, sempre tirando excelentes notas. Com seus 20 anos, sua paixão se voltou para o lado da Biologia, conquistou um lugar na Universidade de Roma para estudar medicina, o que foi uma grande conquista pois ela participaria da lista das poucas mulheres que conseguiram em sua época se formar em medicina na Itália. A sua entrada na sala de aula só poderia ocorrer logo após todos os alunos do sexo masculino estivessem sentados, alguns deles sempre deixavam os últimos lugares para dificultar a visão desta mulher que eles tanto consideravam inferior. Devido à grande pressão sofrida naquele ambiente, Maria quase desistiu de seu sonho de se tornar médica. Prosseguindo nos estudos, formou-se em 1896 em licenciatura em medicina, exercendo seu cargo na Itália. Pensando em realizar um trabalho sério, com seu regresso a Roma, iniciou suas atividades em uma clínica psiquiátrica na Universidade de Roma, onde parte do seu trabalho era visitar hospícios. Lá, ela encontrou crianças com grande dificuldade de aprendizagem, que eram nomeadas “crianças idiotas”, e que recebiam tratamentos inadequados e desumanos, em um lugar que deveria ser apenas para adultos. Diante da sociedade estavam todas condenadas ao sofrimento e ao descaso. Maria aceitou o cargo de codiretora em uma escola especificamente criada para deficientes mentais, juntamente com médico Giuseppe Montesano, também codiretor, pretendendo mudar a vida das crianças do hospício. Através da observação, Maria e Giuseppe ficavam dia e noite na companhia das crianças, analisando seus comportamentos, oferecendo-as objetos interativos que solicitasse o uso dos seus sentidos.

O Método Montessori não percebe a educação como o sistema tradicional, que adota, a nota como estímulo. O mais importante é o aprendizado global da criança, sua mente, seu desenvolvimento e a formação de uma estrutura de conceitos e valores. (ALMEIDA, 1984)

Figura 01: Criança interagindo com objetos usados no método Montessoriano

Disponível em: https://larmontessori.com/maria-montessori/ Acessado em: 22 mai. 2018

Através destes estudos, foi constatado melhoras na lógica e no raciocínio dessas crianças, pois a partir de agora estavam recebendo estímulos neurais para seu próprio desenvolvimento. Confiante no progresso dessas crianças, Maria inscreveu algumas delas nos exames nacionais italianos, sem informar que eram do hospício. Ultrapassando qualquer expectativa, algumas delas tiraram notas mais altas do que a média nacional, recebendo assim Giuseppe e Maria elogios da sociedade italiana pela grande façanha de educar crianças que para a sociedade estavam perdidas. O mais surpreendente foi o fato de que as crianças que possuíam todas as suas faculdades mentais intactas, não conseguiram atingir níveis tão bons como as que não tinham, surgindo então em Maria uma preocupação com o sistema de ensino dessas crianças. Decidida então a deixar a escola, ingressou na difícil e árdua tarefa do ensino de todas as crianças italianas, estudando com mais diligencia as áreas de antropologia e psicologia. Aqui se inicia o desenvolvimento do método Montessori ou como ela chamava “Pedagogia Científica”, através dos seus esforços, surgiu-lhe uma grande oportunidade de aplicar seus estudos, em 1907, foi convidada para desenvolver um projeto educacional em um conjunto habitacional popular no bairro San Lorenzo. Ali nasceu a Casa dei Bambini (Lar das crianças), onde Maria obteve suas maiores conquistas e descobertas, tornando-a mundialmente conhecida. Todos estes estudos e desenvolvimentos são a base para o que nós chamamos hoje de método Montessori, que mesmo passando por tantas dificuldades e barreiras ao longo da história tais como a radicalização de Mussolini e seus interesses em cima deste método até a destruição dos livros de Maria Montessori por Hitler que também fechou todas as suas escolas na Alemanha, permanece vivo até hoje.

O MÉTODO MONTESSORIANO E SUA APLICAÇÃO

Método educativo centrado na criança, para Maria a criança aprende quando explora e está em atividade, o ambiente e as ferramentas educacionais devem chamar sua atenção para que a sua criatividade e o seu raciocínio sejam trabalhados e desenvolvidos. Com suas observações e estudos, percebeu que a criança por natureza deseja o aprendizado, possuem total concentração nas suas determinadas atividades, e uma afeição pela ordem e organização. O incentivo quando bem aplicado, terá resultados extraordinários, a criança aprenderá com seus próprios erros, nada de castigo ou bonificações, pois a recompensa ao fazer o certo vem pelo aprendizado de tê-lo feito corretamente. Desta tal forma, ficava à disposição das crianças objetos de diferentes formas geométricas, diferentes tamanhos e utilidades, para que elas mesmas fossem no caráter investigativo tirando suas próprias conclusões, repetindo o processo quantas vezes quisesse. Desta forma a criança aprende no seu próprio ritmo, sem competições entre alunos, apenas o respeito. Segundo o método Montessoriano, a constante interferência de pais e professores nas atividades das crianças termina por atrapalhar o aprendizado da mesma, pois devem realizar as atividades sozinhas, apenas sendo observadas e analisadas tendo seu desenvolvimento acompanhado. De acordo com Moyles (2006), constata-se que:

O brincar fundamenta grande parte da aprendizagem das crianças pequenas. Para que o seu valor potencial seja percebido, algumas condições precisam ser satisfeitas. Essas condições incluem adultos sensíveis e informados, uma cuidadosa organização e um planejamento para o brincar, avaliações que permitam a continuidade e a progressão e, acima de tudo, comprometimento com a ideia de que o brincar é uma atividade de status elevado na educação de crianças pequenas (MOYLES, 2006, p.95).

Quadro 01: Algumas pessoas que se beneficiaram através do ensino do método Montessoriano

Nome Fundador / Profissão
Jimmy Wales Wikipédia
George Clooney Ator
Jeff Bezos Amazon.com
Gabriel Garcia Márquez Escritor
Larry Page e Sergy Bin Google

Fonte: Própria (2018)

Tomando por iniciativa todos os princípios aqui já tratados sobre o método Montessoriano, a autoeducação vem da capacidade da criança de aprender por si só, através das experiências vividas durante seu crescimento e desenvolvimento, entre erros e acertos, o seu aprendizado será aprimorado. Em um mundo onde a tecnologia nos rodeia, onde constantemente estamos cercados de informações que nos bombardeiam, somos convidados continuamente a trocarmos nossas tecnologias antigas por novas que a cada dia se atualizam. As crianças estão cada vez mais tendo acesso a essas tecnologias, expostas a todo e qualquer tipo de informação que aparece nessas telas de 5(cinco) polegadas ou mais. A atenção delas fica restrita a quantidade de atrativos que possui um único aparelho, cores, desenhos, vídeos, jogos e etc., muitos desses sem utilidade para o seu desenvolvimento intelectual e cognitivo. Diante de tais fatos, o uso destas tais ferramentas que outrora aparentam ser o problema, pode se tornar na solução, desde que sejam bem aplicados. Hoje há uma gama de aplicativos na plataforma operacional android, umas das mais populares, que podem ajudar a unir o útil ao agradável. Concernente a isto, as crianças estarão aplicando toda sua concentração na resolução de problemas que irão interagir com elas, testando sua capacidade de raciocínio e lógica, sem auxílio de nenhum meio externo sejam os pais ou professores. Neste momento a autoeducação e um ambiente sem distrações estarão presentes, aprimorando o desenvolvimento da criança.

PESQUISA DE APLICATIVOS NA PLATAFORMA ANDROID

Em nossa lista de aplicativos se encontra o Khan Academy, este aplicativo auxiliará a criança com a matemática em diversas áreas. O Khan academy possui em sua estrutura uma abordagem bastante interessante, pois possui uma série de vídeos explicativos e exercícios para resolução. Ele aborda a contagem, conceitos básicos de adição, subtração, aritmética, álgebra, geometria básica e muito mais. Mas como esse estudo é direcionado para o público infantil, o Khan Academy possui assuntos para as crianças do ensino fundamental mais especificamente as crianças do 1° Ano (6 anos), 2° Ano (entre 7 e 8 anos), prosseguindo até os mais complexos assuntos do ensino médio ao ensino superior, caso assim ela (a criança em crescimento) queira prosseguir seus estudos. Prosseguindo na nossa lista, o app Rei da Matemática se encontra em um lugar privilegiado. Este aplicativo se trata de um jogo matemático para diversas idades, mas se torna ideal para crianças e jovens. É baseado em cálculos onde a atenção e raciocínio lógico uma vez que serão aprimorados, farão com que consigam passar de fase. O Rei da Matemática trabalha com contagem, adição, subtração, figuras geométricas, frações, etc. Tonando o aprendizado mais divertido e interessante. Outro aplicativo é o Mestre da Matemática, onde a criança com seus conceitos básicos de adição, subtração, multiplicação e demais, irá aprimorar suas habilidades. Este aplicativo tem a finalidade de nos estimular a criar um relacionamento mais saudável com a matemática. Todo ele se baseia na resolução de problemas, onde o nível irá aumentando à medida que o jogador for melhorando. O aplicativo envolve além das operações básicas, operações com parênteses, questões envolvendo noção de igualdade (tais como o uso do maior que (>) e do menor que (<)), além de jogos para melhorar a memória. Outro aplicativo em nossa lista se chama Jogos de Matemática, ele nos traz diversos exercícios envolvendo adição, subtração, multiplicação, divisão, exponenciação e raízes quadradas. Os níveis de dificuldade vão aumentando conforme o passar das fases, ideal para crianças e jovens, pois o mesmo irá estimula-los a estudar a matemática com mais prazer e disposição.

METODOLOGIA

A metodologia adotada neste estudo teve uma abordagem qualitativa de forma exploratória descritiva. Qualitativa, por estimular a análise, proporcionando ao pesquisador o desenvolvimento de conceitos e ideias a partir das informações dadas (OLIVEIRA, 2008). A pesquisa qualitativa é caracterizada pelo caráter exploratório, induzindo a reflexão, valorizando os aspectos subjetivos.

CONSIDERAÇÕES FINAIS E DEFINIÇÃO DO ESTUDO

Nos dias presentes, se torna cada vez mais comum perder a capacidade de raciocinar logicamente, as informações são disponibilizadas todas prontas para uso. Quando há a necessidade de pesquisar e produzir seu próprio trabalho as dificuldades se tornam aparente, quando há a necessidade de se usar a criatividade os problemas começam a surgir, pois nenhuma ideia vem à mente. Com o uso de simples métodos, mas eficazes, pode-se colher resultados satisfatórios na vida das crianças, que são os senhores do século futuro. Segundo Amado e Carreira (2015), nós devemos ter a consciência de que o que vai melhorar, de fato, o aprendizado da matemática não é a utilização isolada de aplicativos ou qualquer outro recurso tecnológico, mas que tais ferramentas são recursos indispensáveis para um ensino integrado.  Aprender sobre como aprender, é uma habilidade que deve ser ensinada ao indivíduo na sua infância, com o método Montessoriano têm-se essa disposição. A utilização de uma ferramenta bastante presente em nosso convívio que é o celular, seria um meio eficaz de ensinar as crianças como e por que aprender. Através de aplicativos de fácil acesso da plataforma operacional android, que estimula o raciocínio e o desenvolvimento das faculdades mentais.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, H.M. O uso de celulares, tablets e notebooks no ensino da matemáticaRevista Eletrônica de Educação Matemática, Florianópolis, SC, v. 11, n. 2, p. 318-327, 2016. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/revemat/article/view/1981-1322.2016v11n2p318>. Acesso em: 13 ago. 2020.

ALMEIDA, Talita de. Montessori: o tempo o faz cada vez mais atual. Perspectiva, Florianópolis, v. 01, p. 09 – 19, 1984.

AMADO, N.M.P; CARREIRA, S.P.G. Recursos tecnológicos no ensino e aprendizagem da matemática. In: DULLIUS, M.M.; QUARTIERI, M.T. (Orgs.). Explorando a Matemática com Aplicativos Computacionais: Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Lajeado: Univates, 2015.

FLORIOS, D. Método Montessori: 10 princípios para educar crianças felizes. greenMe, 2018. Disponivel em: <https://www.greenme.com.br/viver/especial-criancas/2309-metodo-montessori-10-principios-para-educar-criancas-felizes>. Acesso em: 04 nov. 2018.

FRAZÃO, D. Maria Montessori. ebiografia, 2016. Disponivel em: <https://www.ebiografia.com/maria_montessori/>. Acesso em: 07 nov. 2018.

MOYLES, Janet R. [et al.] A excelência do brincar: a importância da brincadeira na transição entre educação infantil e anos; Porto Alegre: Artmed, 2006.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer projetos, relatórios, monografias, dissertações e teses. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

[1] Docente Matemática.

[2] Docente Matemática.

Enviado: Abril, 2019.

Aprovado: Agosto, 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here