Anatomia Humana e sua relevância na graduação em educação física

0
235
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI SOLICITAR AGORA!
Classificar o Artigo!
ARTIGO EM PDF

ARTIGO ORIGINAL

OLIVEIRA, Caroline [1]

OLIVEIRA, Caroline. Anatomia Humana e sua relevância na graduação em educação física. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 04, Ed. 07, Vol. 06, pp. 48-55. Julho de 2019. ISSN: 2448-0959

RESUMO

A Disciplina de anatomia humana é indispensável nos cursos de ensino superior voltados para área da saúde. Ela oferece conhecimentos tanto de localização como da forma das estruturas corporais, relacionando-as com a sua função. Constitui – se metodologicamente de aulas teóricas e práticas, utilizando comumente cadáveres dissecados como umas das formas mais antigas de ensino na anatomia, além do uso de peças anatômicas de plásticos e diversos meios tecnológicos que auxiliam no ensino aprendizagem da mesma. Diante dos fatos acerca da anatomia humana é que este artigo tem como objetivo principal evidenciar sua relevância na graduação em educação física, fazendo com que acadêmicos profissionais da área e demais leitores possam identificar a importância desta disciplina durante o processo de formação de profissionais na área da educação física. Em relação aos aspectos metodológicos está pesquisa se caracteriza como bibliográfica, utilizando como principal fonte de busca plataformas de periódicos online, como scielo, capes pubmed, google acadêmico entre outras. Concluindo – se assim a importância da anatomia humana como disciplina no estudo da forma e função das estruturas corporais, contribuindo para o conhecimento do corpo humano na elaboração de atividades físicas e realização de diversas práticas corporais presentes na educação física.

Palavras–Chave: Anatomia humana, graduação, educação física.

1. INTRODUÇÃO

A anatomia é a ciência que estuda macro e microscopicamente a organização do corpo humano, desde as menores unidades funcionais vivas do corpo humano conhecidas como células (a base do corpo humano), até a formação do organismo por completo. A palavra anatomia é de origem grega que significa cortar em partes. (VAN DE GRAAF, 2003).

A disciplina de anatomia humana é tradicional em cursos da área da saúde como enfermagem, medicina, fisioterapia, biologia, educação física entre outros. Na maior parte dos cursos a disciplina já e oferecida logo no inicio, contribuindo para que os alunos consigam perceber que o conhecimento anatômico é fundamental para várias outras disciplinas no decorrer de todo curso. (CARDINOT et al., 2014).

A anatomia é uma das ciências base para alunos da área da saúde, requer um vocabulário clínico, definindo posições, movimentos, relações e planos de referência e que descreva os sistemas do corpo. Sendo estes os principais: sistema tegumentar, sistema esquelético, sistema muscular, sistema circulatório, sistema digestório, sistema urinário, sistema genital, sistema nervoso e endócrino (HANSEN; LAMBERT, 2007).

Sendo esta disciplina fundamental para o conhecimento do corpo humano como um todo, é importante que o profissional de educação física, assim como de outras áreas da saúde se dedique e compreenda seus conceitos básicos e busque cada vez mais aprofundamento no conteúdo da anatomia. Sendo essenciais para o profissional de educação física conhecimentos sobre o aparelho locomotor, assim como o funcionamento do corpo de forma geral durante os movimentos corporais (CARDINOT et al., 2014).

É com base em todas as informações apresentadas em relação á disciplina de anatomia humana que este artigo busca como principal objetivo evidenciar a sua importância no processo de graduação em educação física.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 HISTÓRIA DA ANATOMIA HUMANA

As necessidades de sobrevivência mostraram que o homem desde a Pré – História se interessa pela anatomia humana, tanto que as dissecações com animais antecederam as de seres humanos. (SILVA, 2014).

Diante a alguns estudos é possível comentar que na Pré – História já havia indícios de alguns conhecimentos anatômicos. Figuras relacionadas á anatomia foram encontradas nas montanhas de Tassili, no Saara, com aproximadamente 3000 anos a. C.(TALAMONI; BERTOLLI FILHO, 2014).

Uma das técnicas utilizadas pelos egípcios era a mumificação, arte relacionada com o culto aos mortos. Eram exigidos técnicas e conhecimentos apurados para realizar tal ação, por isso acreditasse que é muito provável que os egípcios dominassem a anatomia. (SILVA, 2014).

A Anatomia na antiguidade destaca a obra Coleção Hipocrática, que contém trabalhos de 600 a. C. até cerca de 300 a. C. Também neste período destacam-se as contribuições de Aristóteles com ilustrações anatômicas que auxiliou posteriormente para desenvolvimento da anatomia, como também a criação da anatomia comparada. (TALAMONI; BERTOLLI FILHO, 2014).

A Anatomia como ciência se iniciou na Grécia, entre os gregos antigos. Em Crotona existia uma escola de medicina muito famosa onde saiam os médicos mais prestigiados da época. Alcméon de Cotrona marcou a passagem da medicina grega pré – técnica para a chamada medicina técnica. Pra ele a saúde era gerada pelo equilíbrio das forças internas do organismo, sendo assim a doença resultava da superioridade de uma força sobre as outras quebrando o equilíbrio. (SILVA, 2014).

Outro médico importante neste período foi Hipócrates, acreditava que o organismo era composto por quatro humores, o sangue, o muco, a bílis e a bílis negra. Segundo ele cada um deles dependia do temperamento do homem: sanguíneo, fleumático, colérico, e melancólico. (SILVA, 2014).

Foi na famosa escola de Alexandria que anatomia ganhou pela primeira vez os status de disciplina. Registros feitos por Galeno relatam que as primeiras dissecações de animais e corpos humanos teriam sido realizadas por Herófilo de Calcedônia e por Erasístrato neste mesmo espaço. No que se refere à anatomia, Galeno transcreveu conhecimentos que tinha da anatomia animal para anatomia humana e fundou uma teoria a cerca do pneuma, essência da vida. (TALAMONI; BERTOLLI FILHO, 2014).

No período do renascimento foi destruída a anatomia escolástica de Galeno para dar inicio a anatomia cientifica. O iniciador deste processo foi Leonardo da Vinci, o verdadeiro criador foi Vesalius e quem concluiu foi Harvey. Da Vinci considerado gênio da época foi pintor, filosofo e engenheiro, assim como também se destacou na área da anatomia. Foi um dos primeiros a decidir realizar a dissecação de cadáveres. Vesalius foi o primeiro a estudar sistematicamente a estrutura do corpo humano. E Harvey considerado o fundador da embriologia. (SILVA, 2014).

Com o surgimento da modernidade, as dissecações começaram a restringir-se a subcultura cientifica, aos laboratórios, as aulas práticas e aos museus universitários. O cadáver passou a ser cada vez mais anônimo no ensino, mas este objeto que a anatomia tenta retirar, é que se deparam professores e alunos de anatomia na atualidade. (TALAMONI; BERTOLLI FILHO, 2014).

2.2 ANATOMIA E SUA RELEVÂNCIA NA EDUCAÇÃO FÍSICA

A disciplina de anatomia é de caráter obrigatório em todos os cursos da área da saúde, sendo seu conteúdo essencial para compreensão da fisiologia e dos processos patológicos que acometem o ser humano. (SILVA, 2014).

Há vários anos a disciplina de anatomia humana é parte do curso de educação física. Os conhecimentos anatômicos são necessários para o treinador, como também nas escolas, seu ensino teórico nas aulas de educação física contribui para melhor compreensão das sequências motoras executadas durante á prática dos esportes. (WEINEK 1990 apud PIAZZA, 2011, p.100).

A duração do curso de educação física é de quatro anos, neste tempo várias disciplinas são ministradas, desde anatomia, fisiologia, biomecânica, cinesiologia treinamento desportivo, musculação entre outras. O aluno precisa adquirir uma grande bagagem de conhecimento ao longo de sua formação para se tornar um profissional qualificado. A anatomia se torna muito importante para esses profissionais que trabalham com o corpo. Conhecimentos de músculos, articulações, ossos, são necessários para que se torne possível ter um amplo domínio, de localização, dimensão e os possíveis movimentos realizados por estas estruturas. (GUIMARÃES et al., 2014).

No curso de educação de educação física o conhecimento do aparelho locomotor é tão importante que existe uma disciplina especifica para isso chamada cinesiologia. Neste enfoque a anatomia humana também ofertada no curso serve como reforço para estas e outras disciplinas, sendo que abrange conhecimentos de todos os sistemas inclusive do sistema locomotor. (PIAZZA, 2011).

O estudo da anatomia é indispensável para compreensão do corpo humano como um todo. Muitas vezes o estudante perceba a importância dela somente quando se depara com situações que necessitem colocar em prova seus conhecimentos anatômicos adquiridos durante a graduação. (DANGELO; FATTINI, 2007).

A área da educação física esta cada vez mais desenvolvida, junto com o mercado de atuação, pois o conhecimento cientifico esta sendo cada vez mais exigido dentro da profissão. Principalmente profissionais que trabalham na musculação necessitam de conhecimentos científicos acerca do funcionamento do corpo, devendo sempre estar atualizado com conhecimentos relacionados á anatomia humana e demais áreas de conhecimento. (GUIMARÃES et al., 2014).

A anatomia é mais que um simples exercício da morfologia, a anatomia precisa viver, mover, crescer em tamanho e idade, demonstrar todas as variações e modificações devidas ás atividades físicas, doenças etc. Todos os profissionais da saúde, destacando o educador físico precisam ver através da pele do outro, enxergando oque ele encoberta e as atividades que ele esconde. (PIAZZA, 2011).

Diante dos fatos destaca-se a importância da anatomia humana para todos os profissionais da educação física, seja na academia ou na escola, conhecimentos anatômicos são indispensáveis, para entender o aparelho locomotor e demais sistemas influentes, nas mais diversas atividades físicas e expressões corporais.

3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ciência esta existente desde os primórdios passou por vários períodos históricos e ainda se mantem essencial para vários cursos de graduação e profissionais da saúde. A anatomia humana fornece um estudo das estruturas corporais assim como a função de cada uma.

Diante de todo conteúdo apresentado neste trabalho, através da discussão entre vários autores citados, conseguiu-se concluir a imensa importância que o estudo da anatomia humana tem na formação dos profissionais da área da saúde, destacando principalmente a importância desta para o profissional de educação física.

Como parte do curso de educação física a anatomia oferece conhecimentos essenciais tanto no treinamento esportivo ou em academias, como também dentro da escola. É imprescindível que o educador físico tenha conhecimentos de todo sistema locomotor na hora de montar treinamentos e atividades físicas de maneira geral, assim como também conheça outros sistemas que influenciam durante a prática do exercício físico.

Educadores físicos qualificados que se importam com seu trabalho sejam na academia ou na escola deve aprofundar seus conhecimentos anatômicos garantindo segurança e qualidade na realização dos movimentos corporais.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CARDINOT, T. M.; OLIVEIRA, J. P. R.; PEDROSO JÚNIOR, O. V.; MACHADO, M. A.; MACEDO, M. A.; ARAGÃO, A. H.B.M. A importância da disciplina de anatomia humana para os discentes de educação física e fisioterapia da Abeu Centro Universitário de Belford Roxo/ RJ. Coleção Pesquisa em Educação Física. Várzea Paulista – SP, v. 13, n. 1, p. 95 – 102, mar. 2014. Disponível em: <www.editorafontoura.com.br/periodico/vol-13/…/Vol13n1-2014-pag-95-102.pdf>. Acesso em: 16. jan. 2018.

DANGELO, J.G; FATTINI, C.C. Anatomia Sistêmica e Segmentar. 3. ed. São Paulo: Atheneu, 2007.

GUIMARÃES, N. N.; CARNEIRO, R. R. G. C. C.; ABREU, R. A.; SILVA, R. C. Análise comparativa dos profissionais de musculação em relação ao seu conhecimento sobre anatomia humana, na cidade de Goiânia – GO e região do Vale do Aço – MG, no ano de 2012. Revista Eletrônica de Educação da Faculdade Araguaia. p.150 – 161, abr. 2014. Disponível em: <https://www.fara.edu.br/sipe/index.php/renefara/article/download/197/180>.

HANSEN, J. T.; LAMBERT, D. R. Anatomia Clínica de Netter. 1. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

PIAZZA, B. L. O ensino da anatomia humana nos cursos de Educação Física da região metropolitana de Porto Alegre. Ciência em Movimento. v.13, n 26, p. 99 – 109, 2011. Disponível em: < https://www.metodista.br › Capa › v. 13, n. 26 (2011) › Piazza>. Acesso em: 16. Jan. 2018.

SILVA, J. P. B. M. A história da Anatomia e sua importância no desenvolvimento das ciências farmacêuticas. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas). Universidade Lusófona de Humanidades e tecnologias. Lisboa, 2014.

TALAMONI, A. C. B.; BERTOLLI FILHO, C. A anatomia e o ensino da anatomia no Brasil: a escola boveriana. História, Ciências, Saúde. Manguinhos – RJ, v. 21, n 4, p.1301 – 1322, out. 2014. Acesso em: < www.scielo.br/pdf/hcsm/v21n4/0104-5970-hcsm-21-4-1301.pdf>. Acesso em: 16. Jan. 2018.

VAN DE GRAAFF, K. M. Anatomia humana. 6.ed. Barueri: Manole, 2003.

[1] Formada em Educação Física pelo Instituto Federal do Paraná – IFPR Campus Palmas. Pós Graduanda em Educação pelo Instituto Federal de Santa Catarina – IFC Campus Abelardo Luz.

Enviado: Janeiro, 2018.

Aprovado: Julho, 2019.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here