Benefícios da prática do Ballet clássico para crianças de 08 a 14 anos da cidade de Mogi Guaçu

0
441
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI SOLICITAR AGORA!
Classificar o Artigo!
ARTIGO EM PDF

ARTIGO ORIGINAL

RODRIGUES, Marcelo Francisco [1], SANTOS, Luis Felipe [2], RAYMUNDO, Letícia Xavier [3], ROCHA, Thaissa Daniele [4], MIGUEL, Henrique [5]

RODRIGUES, Marcelo Francisco. Et al. Benefícios da prática do ballet clássico para crianças de 08 a 14 anos da cidade de Mogi Guaçu. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 11, Vol. 02, pp. 67-72 Novembro de 2018. ISSN:2448-0959

RESUMO

Este trabalho foi elaborado com a finalidade de verificar a importância da prática do Ballet Clássico na infância, a dança está presente na vida do homem desde seu surgimento como forma de agradecimento, comunicação, interação e relação. A dança é uma necessidade natural e instintiva do homem, sendo que através dela, ele demonstra em forma de movimentos todo o seu lado oculto. Dentro da Educação Física, a dança está inserida em um único bloco chamado Atividades Rítmicas e Expressivas. Dentre as manifestações rítmicas, destacamos que o Ballet Clássico é o desenvolvimento e a transformação da dança primitiva, a prática do Ballet clássico permite desenvolver e enriquecer as qualidades do homem. Partindo da grande procura do Ballet clássico, principalmente por crianças nas fases iniciais de sua vida, a infância é a fase mais propícia para ensinar, pois a criança aprende e assimila os exercícios de forma muito rápida. A partir dessa informação conseguimos entender que da grande procura pelas atividades rítmicas, vem se destacando o Ballet Clássico. Investigações acerca desta modalidade mostram que a prática desta, além de ser uma ótima opção para quem procura iniciar uma atividade na infância, ela estimula o desenvolvimento no aspecto psicomotor, afetivo social, cognitivo e físico, o que justifica a importância da aplicação de tal trabalho em crianças de 08 a 14 anos. O presente trabalho visa demonstrar os benefícios biopsicossociais, que a prática do Ballet Clássico promove, em crianças desta idade, pertencentes à cidade de Mogi Guaçu, verificar o desenvolvimento da afetividade, da melhora na aptidão física geral dos praticantes e apontar evolução do aspecto cognitivo e social resultante da prática do Ballet Clássico.

Palavras-chave: Ballet, iniciação, atividades rítmicas.

INTRODUÇÃO

As manifestações rítmicas sempre ocuparam papel significativo na sociedade, diante desse pressuposto, AMARAL (2009), nos relata que, a dança esta presente na vida do homem desde seu surgimento como forma de agradecimento, comunicação, interação e relação. Não há relatos de um povo que não saiba dançar, surgindo na vida do homem com vários significados e formas, mas principalmente, estava ligada ao sentido religioso. A dança é uma necessidade natural e instintiva do homem, sendo que através dela, ele demonstra em forma de movimentos todo o seu lado oculto, por exemplo, se está feliz, se está triste, se esta agradecendo, se está pedindo e etc.

Dentro da Educação Física, a dança está inserida em um único bloco chamado Atividades Rítmicas e Expressivas, que deve ser ligado aos conteúdos do corpo, esporte e ginásticas. De modo geral, essas atividades são vistas simplesmente pelo ato de dançar ao som de determinada música, sem levar em consideração o enriquecimento do repertório motor e todo o desenvolvimento que a ginástica e as atividades rítmicas promovem para a formação do indivíduo. (RONDON, 2010).

Dentre as manifestações rítmicas, destacamos que o Ballet Clássico é o desenvolvimento e a transformação da dança primitiva, que se baseava no instinto, para uma dança formada de passos diferentes, de ligações, de gestos e de figuras previamente elaboradas para um ou mais participantes (DI DONATO, 1994).

Para Achcar (1998), o ensino do Ballet tem como essência a beleza corporal, a visão, a precisão, a visão, a coordenação, a flexibilidade, a tenacidade, a imaginação e a expressão a sua prática permite enriquecer e desenvolver as qualidades do homem. Partindo da grande procura do Ballet clássico, principalmente por crianças nas fases iniciais de sua vida, destacamos o trabalho de Muller e Tafner (2007), que nos diz que, a infância é a fase mais propícia para ensinar, pois a criança aprende e assimila os exercícios de forma muito rápida. Por meio de atividades lúdicas e brincadeiras, o aprender torna-se divertido e prazeroso.

Portanto, diante desse pressuposto, faz-se necessário a investigação sobre quais os benefícios a prática do Ballet Clássico, pode trazer para crianças de 08 a 14 anos pertencentes à cidade de Mogi Guaçu.

DESENVOLVIMENTO

Este estudo de natureza quali-quantitativa, desenvolveu-se em duas etapas, sendo a primeira uma revisão de literatura sobre conteúdos históricos, atividades rítmicas na educação física, iniciação no Ballet e os benefícios da prática do Ballet clássico. Na segunda etapa foi desenvolvida uma pesquisa exploratória com objetivo de identificar as melhoras que os alunos praticantes do Ballet clássico obtiveram ao decorrer dos anos da prática.

Este trabalho foi aprovado pelo comitê de ética da CIPE do Curso de Educação Física da UNIPINHAL, protocolo nº 005/17. Fizeram parte deste estudo uma amostra de 20 sujeitos, alunos de Ballet clássico da cidade de Mogi Guaçu, com idades média de 10,4 ±0,8 anos, sendo eles do sexo feminino e masculino. Todos eram praticantes do Ballet há pelo menos 1 ano.

Utilizou se como recurso para a coleta dos dados um questionário com perguntas fechadas, aplicado individualmente aos responsáveis pelos alunos. Os sujeitos ficaram com os questionários durante uma semana e, posteriormente estes já respondidos foram recolhidos pelos pesquisadores. Cada questionário continha 5 perguntas, as quais procuraram identificar se a partir da prática do Ballet clássico, houve melhora nos aspectos cognitivo, afetivo, social e na aptidão física geral. O questionário foi entregue em mãos para os participantes da pesquisa e, junto com a entrega foi feito um termo de esclarecimento aos sujeitos responsáveis pelos alunos a respeito do objetivo do estudo e solicitação de colaboração.

Para a elaboração do bojo teórico, foi realizada também uma revisão de literatura composta por 3 bases de dados, que são elas SBU UNICAMP, SPORT DISCUS e LILACS, onde, foram encontrados os artigos utilizados para elaboração deste trabalho. A seguir apresentamos a tabela que corresponde às bases de dados utilizadas e artigos encontrados e utilizados:

  BALLET CLÁSSICO ATIVIDADES RÍTMICAS BENEFÍCIOS ATV. RÍTMICAS
ENCONTRADOS UTILIZADOS ENCONTRADOS UTILIZADOS ENCONTRADOS UTILIZADOS
SBU 2 1 3 2 4 2
SSD 2 1 5 2 3 2
LLILACS 1 0 4 1 2 0

Apresentaremos a seguir, as perguntas que compunham o questionário aplicado:

1-) O aluno obteve melhora na aptidão física geral, a partir da prática da modalidade de dança (atividade física diárias; correr, Saltar, brincar e etc..)?

( ) Sim ( ) Não

2-) A partir da prática da modalidade de dança, o aluno teve melhora no aspecto cognitivo (Aprendizagem de conteúdo referentes à escola como português matemática entre outros, ou Seja melhorou o rendimento escolar)?

( ) Sim ( ) Não

3-) O aluno apresentou melhora no comportamento afetivo! (Melhorou no convívio afetivo com o pais, amigos e colegas de escola)?

( ) Sim ( )Não

4-) O aluno apresentou melhora no aspecto Social a partir da pratica da modalidade de dança (conceito de valores Sociais como: respeito, cooperação, trabalho em grupo e etc)?

( ) Sim ( )Não

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Os resultados dos questionários aplicados foram agrupados e são apresentados percentualmente, de maneira breve a seguir. Na primeira questão relevante, questionamos se o aluno obteve melhora na aptidão física geral, a partir da prática do Ballet Clássico. (Atividades físicas diárias: Correr, saltar, brincar e etc.). Os resultados podem ser verificados na tabela 1.

Tabela 1. Resultados dos questionários

Questão Sim (%) Não (%)
1. Melhora na aptidão física 100 0
2. Melhora no aspecto cognitivo 85 15
3. Melhora no comportamento afetivo 100 0
4. Melhora no aspecto social 100 0

Na questão número 1, sobre a melhora da aptidão física, verificamos que 100% dos sujeitos avaliados apresentaram melhora nesse quesito. Esse resultado ressalta o que Prati (2005) disse, que a prática do Ballet clássico, exige que o aluno tenha um adequado desenvolvimento dos componentes de aptidão física, pois podem trazer benefícios maiores aplicados a grupo de pessoas, aumentando a capacidade cardiorrespiratória e diminuindo os níveis de estresse muscular e fadiga ao longo de aulas e ensaios extensos e exaustivos.

As aulas de Ballet usam uma metodologia, que faz com que o praticante desenvolva e aperfeiçoe movimentos básicos/diários, como andar, correr, saltar entre outros. Faz também com que o praticante adquira uma consciência corporal mais aguçada em relação aos não praticantes. Movimentos mais complexos como linhas de braço, linhas de pés, equilíbrio, giro em torno do eixo corporal, também são trabalhados.

A segunda questão, procurou saber se o praticante apresentou melhora no aspecto cognitivo a partir da prática do Ballet, demos como exemplo, aprendizagem de conteúdo referentes à escola como, português, matemática entre outros. Ou seja houve melhora no rendimento escolar?

Foi apontado que 85% dos praticantes tiveram melhora no aspecto cognitivo e os outros 15% não apresentaram essa melhora. Psicólogos professores da universidade de Harvard, dizem que o Ballet clássico ajuda a desenvolver nos praticantes a chamada inteligência múltipla e multifacetada, ou seja, cada indivíduo tem seu desenvolvimento cognitivo de um jeito, podendo assim este, apresentar maior ou menor facilidade de desenvolvimento.(ALONSO, 2011)

Foi avaliado que a porcentagem que não apresentou melhora, foram sujeitos com menos de 3 anos de prática do Ballet clássico, podendo ser um motivo para a não melhora do aspecto.

Na terceira pergunta, foi questionado se o aluno apresentou melhora no comportamento afetivo, em exemplo, citamos a melhora no convívio afetivo com os pais, amigos e colegas.

Foi verificado que 100% dos praticantes avaliados apresentaram melhor no comportamento afetivo. Não foram encontrados trabalhos na literatura que corroborassem com esse resultado, mas sabemos que a família é a base para o desenvolvimento afetivo, afetando assim diretamente o seu desenvolvimento. Quando o aluno tem o apoio de sua família na atividade que pratica, ele acaba sendo estimulado de forma diferente, a partir daí o relacionamento com os amigos e colegas melhoram. Podemos dizer então que só a prática do Ballet não seria suficiente para tal melhora significativa, o apoio de seus amigos e familiares se torna peça de extrema importância para esse desenvolvimento.

A última pergunta, foi questiona se o aluno apresentou melhora no aspecto social a partir da prática do Ballet clássico, para a melhor compreensão dos avaliados citamos como exemplo, valores sociais como: Respeito, cooperação, trabalho em equipe e etc. A seguir os resultados obtidos. O aluno apresentou melhora no aspecto social a partir da prática do Ballet Clássico? (Conceitos de valores sociais como: Respeito, cooperação, trabalho em equipe e etc.)

Os resultados encontrados nos mostram que 100% dos avaliados mostraram melhoras neste aspecto. Diante do pressuposto comprova- se que, assim como em qualquer atividade a cooperação, o respeito e a interação social fazem parte de uma grade de benefícios. Benefícios estes que o Ballet pode proporcionar para criança e/ou adolescente que o pratica. Dentro da didática das aulas de Ballet, encontramos exercícios que colaboram com o desenvolvimento do aspecto social, exercício estes que trabalham, cooperação, o trabalho em equipe, respeito e etc., como por exemplo um alongamento em dupla, onde um bailarino depende do outro para se alongar, algumas sequências coreográficas que apresentam “pegadas aéreas”, onde um bailarino levanta o outro para a execução correta do movimento, entre outros.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Através desse estudo, podemos concluir que ele o Ballet clássico, é um instrumento de suma importância para o desenvolvimento do aspecto cognitivo, do aspecto social, do comportamento afetivo e na aptidão física geral. Muitas pessoas não conhecem sua importância e seus benefícios e para muitos, o Ballet não passa de, “dançar uma musica lenta”, sua importância vai além, ressaltamos também que ajuda o praticante em suas questões diárias, no seu crescimento, melhora sua auto-estima, através da afetividade e a valorização do seu desempenho. Porém, mais estudos são necessários para o melhor entendimento, desses aspectos numa população macro pertencente ao Ballet clássico, sendo este trabalho significativo para a população da cidade de Mogi Guaçu, devido ao pequeno número de praticantes podemos dizer que a prática do Ballet clássico é uma prática benéfica não somente dentro do esporte, mas para a vida do praticante como um todo.

REFERÊNCIAS

ALONSO, H.A.G. Pedagogia da Ginástica Rítmica: Teoria e Prática. São Paulo: Phort, 2011. p.45.

CARDOSO, T.C.S. Ginástica Rítmica e especialização precoce: Caminhos das pesquisas e publicações no Brasil. 2013. 60 páginas. Dissertação (Graduação) – Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” Instituto de Biociências, Rio Claro, 2013.

CONOLLY, K. Desenvolvimento motor: Passado, presente e futuro. Rev. paul. Educ. Fis., São Paulo, supl.3, p.6-15, 2000.

GAIO,R. Ginástica Rítmica “Popular”: Uma proposta educacional/ Roberta Gaio. – 2.ed. – Jundiaí, SP: Editora Fontoura,2007 .p.36.

ISAYAMA, H.F., GALLARDO, J.S.P. Desenvolvimento motor: Análise dos estudos brasileiros sobre habilidades motoras fundamentais. Revista da Educação Física/UEM 9 (1): 75-82, 1998.

MULLER, R.Z., TAFNER, E.P. Desenvolvendo o ritmo nas aulas de Educação Física em crianças de 3 a 6 anos. Revista de divulgação técnico-científica do ICPG. Vol.3. n.11-jul.-dez./2007.

RODRIGUES, M. Manual teórico- prático de Educação Física Infantil. – 8.ed.rev.,atual.e ampl. – São Paulo: ícone, 2003.

RONDON, T.A, BARUKI, U.L.S, CRUZ, K.R.A, MACEDO, F.O. Atividades rítmicas e Educação Física escolar: Possíveis contribuições ao desenvolvimento motor de escolares de 8 anos de idade. Rio Claro, v.16 n.1, p.124-134, jan./mar.2010.

SILVA,T.C, SOARES, C.E.S, DAMASCENO, P.I.B. Alternativa Pedagógica: O trato lúdico em aulas de Ginástica Rítmica. Feira de Santana, Bahia, Brasil, 2012.

[1] Licenciado e Bacharel em Educação Física, Especialista em Treinamento Desportivo, Mestre em Ciências da Nutrição Esporte e Metabolismo, Doutorando em Ciências do Movimento Humano.

[2] Bacharel em Educação Física

[3] Bacharel em Educação Física

[4] Bacharel em Educação Física

[5] Licenciado e Bacharel em Educação Física, Especialista em Treinamento Desportivo, Mestre em Engenharia Biomédica, Doutorando em Promoção da Saúde.

Enviado: Agosto, 2018

Aprovado: Novembro, 2018

Mestre em Engenharia Biomédica (2016) pela Universidade Camilo Castelo Branco (bolsista CAPES). Especialista em Treinamento Desportivo pela UniFMU/SP (2009). Graduado em Educação Física (licenciatura e bacharelado) pelo Centro Universitário das Faculdades Associadas de Ensino de São João da Boa Vista - UniFAE (2007). Docente dos departamentos de educação física da FFCL - FEUC (São José do Rio Pardo - SP) e da UNIPINHAL (Espírito Santo do Pinhal - SP) . Colaborador/pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Futebol e Futsal da USP (GEPEFFS-USP). Co-coordenador do Núcleo de Pesquisas em Educação Física e Esportes - NUPEFE/FEUC. Docente dos cursos de pós-graduação Lato Sensu ENAF/DSE. Autor de vários livros e artigos no ramo dos esportes, fitness, saúde e qualidade de vida. Tem como principais pontos de atuação o Treinamento Desportivo (Treinamento Personalizado, Treinamento Resistido e Funcional no exercício físico e nos desportos); a Fisiologia do Exercício (Adaptações neurofisiológicas ao treinamento, Recursos Ergogênicos e Esteroides Anabolizantes); Pedagogia do Treinamento dos Desportos Coletivos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here