Motivação dos professores de língua inglesa colégio ibero americano

0
75
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI [ SOLICITAR AGORA! ]
Motivação dos professores de língua inglesa colégio ibero americano
Classificar o Artigo!
ARTIGO EM PDF

ARTIGO ORIGINAL

JUSTINO, Altemir José [1], AUOZANI, Lúcia Regina Silveira [2], ZAMBRA, Elisandra Mariza [3], ALENCAR, Ana Vitória Assunção Capistrano [4]

JUSTINO, Altemir José. Et al. Motivação dos professores de língua inglesa colégio ibero americano. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 11, Vol. 02, pp. 145-159 Novembro de 2018. ISSN:2448-0959

RESUMO

Avaliar a motivação de professores de língua inglesa em escola bilíngue de Cuiabá, Mato Grosso, para determinar o que gera seu desejo de permanecer na organização. Foram levantadas as razões intrínsecas e extrínsecas para criação do questionário. O método survey qualitativo foi aplicado para todos os professores que ensinam o idioma na instituição. Curiosamente a metodologia de ensino baseada no aprendizado de língua inglesa despontou como razão principal para a motivação dos professores. Ficou clara a relevância o ambiente organizacional aliado ao desafio de aprender novas técnicas de ensino como fatores preponderantes para permanência do profissional na instituição.

Palavras-chave: Aprendizado de línguas por conteúdo, Bilíngue, Motivação, Intrínseco, Extrínseco.

INTRODUÇÃO

Determinar as políticas organizacionais que podem manter pessoas motivadas e especificamente produtivas pode criar e manter um ambiente agradável, propício ao desenvolvimento das atividades fim da organização. Organizações, com missão definida, primam por manter em seus quadros aqueles profissionais que são chave na obtenção do sucesso. As escolas bilíngues tornaram-se uma ótima opção, por ter não só o estudo da língua inglesa, mas também vivenciar a cultura dos países que falam o inglês, parte importante que auxilia na retenção dos conteúdos trabalhado e acima de tudo; cria um ambiente natural em que a comunicação de fato acontece usando tanto a língua materna quanto o inglês. O profissional que tem proficiência e qualificação para desempenhar com eficiência a tarefa é altamente qualificado, não raro, portadores do maior nível de proficiência da universidade de Cambridge.

Faz-se necessário análise da motivação do professor em escola bilíngue do estado do Mato Grosso, especialmente no cenário atual e mais propriamente em face das mudanças econômicas, sociais e tecnológicas, uma vez que o elemento humano desempenha papel fundamental na busca dos objetivos organizacionais e institucionais. Levando em consideração que o Brasil tem sido posicionado praticamente no fim da fila dos países que dominam a língua inglesa e o estado do mato grosso em posição ainda pior em relação ao país. Posto tudo acima a instituição desponta como um farol para outras escolas que estão implantando sistema semelhante e identificar o que motiva o profissional de língua inglesa pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso. O Colégio Ibero Americano é considerado referência no ensino bilíngue na capital Cuiabá.

A humanidade evoluiu para complexidade além das necessidades básicas, e um colaborador leva em consideração vários aspectos objetivos e subjetivos para permanecer em uma organização.

Determinar o que mantém pessoas motivadas é uma forma de garantir que os objetivos organizacionais sejam atingidos com sucesso. Atualmente, é frequente a preocupação com a ergonomia, a alimentação, práticas de exercícios na empresa, para que todos trabalhem motivados. Ademais, como lidar com a rapidez e exigências das novas gerações que passam a incorporar os quadros das empresas hoje em dia? – A motivação pode ser o cerne do sucesso no gerenciamento das pessoas.

A proposta desta investigação visa, primordialmente, estabelecer o que de fato motiva os professores de inglês do Colégio Ibero Americano, uma escola bilíngue, investigando fatores internos e externos que podem motivar e estimular, respectivamente. A pesquisa busca delinear as reações dos professores quando confrontados com questões práticas que aparentemente podem induzir à motivação ou gerar os estímulos que eventualmente produzirão a motivação.

2. TEMA

A motivação dos professores de língua inglesa na escola e seu impacto sobre os objetivos organizacionais.

3. CONTEXTUALIZAÇÃO, SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA E QUESTÃO DE PESQUISA

Cuiabá, Mato Grosso, encontra-se distante dos grandes polos de estudo de idiomas. Esse, entre outros fatores, leva as escolas de idiomas e outras instituições que dependem desse profissional, a buscar formas de mantê-lo motivado. No caso de uma escola bilíngue, há ainda a possibilidade de ter estrangeiros ministrando as aulas, o que demanda mais atenção ainda quanto a motivação desse profissional, que quase sempre vem de um país mais desenvolvido em que a infraestrutura e a cultura tem padrão totalmente diferente dos nossos.

Segundo Pedro, N. e Peixoto, F. apud Frase e Sorenson, 1992; Jesus, 1992, apud por Jesus, 1995; Jesus, 1993; Kaufman, 1984; Trigo-Santos, 1996; Sánchez e García, 1997; Scott, Cox e Dinham, 1999; Wu e Short, 1996, o estudo avançado da língua e estratégias de ensino inovadoras são características comum a esses profissionais, o que também requer aprendizado contínuo. Posto que é um conjunto complexo de atrativos que motivam esse profissional. O ambiente amigável, o profissionalismo, a remuneração compatível com o nível de responsabilidade e ainda outros benefícios subjetivos, mas de igual importância, sem mencionar os desafios de estar na vanguarda em métodos de ensino, o que mantém o professor de língua inglesa estimulado e consequentemente motivado.

O propósito desta pesquisa é determinar o que motiva os professores de inglês do Colégio Ibero Americano. Quais fatores, internos ou externos, são significativos para que esses profissionais permaneçam na instituição e determinar quais circunstâncias o motivam e quais os estímulos que podem de fato motivá-los.

4. OBJETIVOS

4.1 OBJETIVO GERAL

Analisar a motivação do professor de língua inglesa no Colégio Ibero Americano.

4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Identificar quais fatores extrínsecos e intrínsecos têm consequência sobre a motivação do professor de língua inglesa.

5. JUSTIFICATIVA

A importância da pesquisa está na existência de um delay no país, no tocante à motivação em microambientes. As nossas preocupações acadêmicas não envolveram o tema da motivação em escolas com professores altamente especializados porque não havia a modalidade de escolas bilíngues disponível até bem pouco tempo, tampouco, esse tipo de instituição, bem-sucedida, em Mato Grosso.

A oportunidade da pesquisa está na atuação Colégio Ibero Americano em Cuiabá, Mato Grosso. A escola desde seus primórdios há cerca de 30 anos adota metodologia de vanguarda e a adição de formato bilíngue se deu há cerca de 7 anos, no entanto, o ensino do idioma sempre foi adotado, inicialmente por meio de parcerias e posteriormente por meio de sistema bilíngue.

6. REFERENCIAL TEÓRICO

A MOTIVAÇÃO DOS PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA EM ESCOLA BILÍNGUE.

O ambiente organizacional da escola CIA é agradável e inspirador, os professores de língua inglesa mantêm um ambiente de cooperação mútua e falam sempre usando a língua inglesa entre si, exceto quando não falantes da língua estão presentes, sendo esse o uso do inglês para comunicação o aspecto mais significativo para o trabalho desenvolvido na instituição.

Wan, Tan e Mohammad (2013) sustentam que para o pensamento desenvolvido pós teoria dos dois fatores de Herzberg, a motivação no ambiente de trabalho em vários países e especialmente em indústrias, mostrou que fatores que teoricamente deveriam ser de desmotivação acabaram sendo de motivação em consonância com a teoria de Mayo (1927-1933). Em relação ao trabalho repetitivo e as teorias motivacionais tanto clássicas como a proposta por Hackman e Oldham (1976) dizem ser impossível aplicar as teorias de Herzberg e outras sem desenvolver ferramentas apropriadas que mensurem a motivação tanto antes quanto depois das teorias serem aplicadas, Hackman e Oldham (1976). A criação de uma metodologia de acompanhamento de índices de motivação foi foco de estudo e desenvolvimento para mensurar a qualidade de vida no trabalho, os referidos autores criaram um escore denominado Potencial Motivador do Trabalho. Os indicadores são ramificações da satisfação oriunda do ambiente laboral. Imagina-se que Hackman e Oldham foram pioneiros na quantificação de instrumentos de avaliação da qualidade de vida no trabalho.

As teorias são muito simplistas por se mostrarem pouco eficazes se não forem usadas dentro dos parâmetros em que foram concebidas e confundem produtividade com motivação segundo PEDROSA, FERREIRA, COSTA et.al. (2017) apud BERGAMINI (2008).

“[…] o conceito motivação parece ter sido simplificado ao extremo. Essa simplificação conduziu a aceitação do seguinte pressuposto: quanto mais se trabalha, mais se produz e quanto mais se produz, mais se ganha e, por conseguinte, maior será a motivação. ” (BERGAMINI, 2008, p. 04).

Para Knüppe (2006, apud Huertas, 2001), a motivação pode ocorrer de duas formas, motivação intrínseca e motivação extrínseca e a motivação é entendida como um processo psicológico, ou seja, ela é proporcionada por meio dos componentes afetivos e emocionais. No entanto, as pessoas possuem diferentes tipos de motivação para um determinado assunto. A extrínseca é a que vem de fora, e está ligada à remuneração, ao possuir algo. Enquanto que a intrínseca é que tem a ligação com o desempenho da atividade em si. Para Huertas (2001), são três características que regulam essa motivação: a autodeterminação; competência e satisfação em fazer algo familiar.

Para Knüppe (2006, apud Huertas, 2001), todo o processo de motivação está ligado a metas e objetivos, afirma que estas são desencadeadoras de comportamento motivado. Portanto, sem metas, não há motivação. Para que um professor seja bem-sucedido deve ter metas.

Para Davoglio e Dos Santos (2017) há a necessidade de compreender se a motivação é um traço de personalidade de indivíduos, uma estratégia de transição ou, ainda, se um processo ou estado. Para as autoras, a aplicabilidade demonstra que essas diferenciações conceituais da motivação não foram ainda suficientemente processadas, nem mesmo no meio acadêmico. Enfatizamos que o viés “motivação/traço/característica pessoal” encontrado em muitas pesquisas na Educação demanda por concepções bem estabelecidas sobre a Teoria dos Traços de Personalidade e que a perspectiva processual demanda abandonar a descrição dicotômica (motivado/desmotivado), ainda tão frequentemente vista nas publicações. Para (Knüppe, 2006 apud Jesus e Santos, 2004), a falta de motivação está ligada às condições extrínsecas, como baixo salário, excesso de alunos em sala.

No Brasil a constituição federal visualiza a educação básica deve estar focada em trabalhar com professores motivados, os professores de escola bilíngues parecem ter as condições mais ideais para manter-se motivados.

“Um quadro de profissionais da educação motivados e comprometidos com os estudantes de uma escola é indispensável para o sucesso de uma política educacional que busque a qualidade referenciada na Constituição Brasileira. Planos de carreira, salários atrativos, condições de trabalho adequadas, processos de formação inicial e continuada e formas criteriosas de seleção são requisitos para a definição de uma equipe de profissionais com o perfil necessário à melhoria da qualidade da educação básica pública. ” (BRASIL, 2014, p.12-13).

Para Callegari (2012), a motivação do professor de línguas mostrou-se fator importante em um estudo realizado em Campinas, em uma escola pública de ensino de língua espanhola. Visto que a motivação do docente está diretamente ligada a motivação do aluno, apontada entre as respostas positivas do questionário, com 85 %. O uso de jogos didáticos, figura como atividade número 1 na preferência dos alunos e foi identificado como fator motivador, o que condiz com as observações de Knüppe (apud Huertas 2001), quanto a motivação intrínseca.

Huertas (2001) sustenta que a motivação do professor ocorre quando os fatores extrínsecos ou intrínsecos, interpsicológicos ou intrapsicológicos, estão acontecendo. Podemos parafrasear Vygotsky dizendo que toda motivação especificamente humana aparece duas vezes, primeiro no plano da atividade social, Interpsicológicos e, em seguida, no plano individual ou intrapsicológico. O que permite deduzir que a motivação do professor de língua inglesa está ligada ao processo de aprendizagem dos próprios alunos, o que gera satisfação e consequentemente mantém o professor motivado, entre inúmeros outros fatores externos e internos. Hora a sala de aula, os equipamentos, ou os alunos, ou resultados positivos de projetos desenvolvidos. E em outros momentos a condição é totalmente interna, tendo relação direta com os anseios pessoais do professor de língua inglesa.

Seth Godin em seu livro Linchpin (2010), que pode ser traduzido como pessoa chave para o sucesso, apresenta a idéia de que os artistas são insubstituíveis, pensamento contrário ao da cultura organizacional herdada do modelo industrial. Profissionais altamente qualificados são considerados artistas analogamente às concepções de Godin (2010). Podem ter dificuldades e cometer erros, o que fazer quando uma atividade não saiu como planejado? – os artistas têm o direito de tentar outra vez.

“The only alternative is to give up and to become an old-school cog. Which means failing. Trying and failing is better than merely failing, because trying makes you an artist and gives you the right to try again.”

Seth Godin p.176 (2010)

Pode-se parafrasear Godin (2010) quanto ao professor de língua inglesa, dentro de um sistema construtivista em uma escola bilíngue, ser um artista. Portanto, difícil de ser encontrado, o que o torna insubstituível. Consequentemente, determinar como tal profissional permanece motivado é de alta importância para a organização.

“Is there anyone in an organization who is irreplaceable? Probably not. But the most essential people are so difficult to replace, so risky to lose, and so valuable that they might as well be irreplaceable.”

Seth Godin p.40 (2010)

Determinar os fatores motivacionais dos professores de inglês que lecionam no Colégio Ibero Americano, individualmente, requer, portanto, uma análise ampla dando-lhes oportunidade para externar o que os motiva a permanecer motivados na escola.

7. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Este estudo caracteriza-se como pesquisa quantitativa e qualitativa, utilizou o método de estudo de caso, através de um questionário aberto e uma pesquisa qualitativa, visando capturar a essência do que de fato motiva professores de línguas individualmente. Cada professor demonstrou seu motivo particular para seu comprometimento com a metodologia e ficou evidenciado que a motivação brota de várias origens, o que remete para a necessidade de tratar cada caso de forma distinta, corroborando com o instrumento usado para captar os dados.

Este estudo utilizou como método um questionário aberto, uma pesquisa qualitativa. Cada professor demonstrou seu motivo particular para seu comprometimento com a metodologia e ficou evidenciado que a motivação brota de várias origens, o que remete para a necessidade de tratar cada caso de forma distinta, corroborando com o instrumento usado para captar os dados.

O público alvo, os professores de língua inglesa do Colégio Ibero Americano. Entre os dez professores, há um inglês, originário de Londres e duas professoras que ensinaram por três ou mais anos na Inglaterra, até pouco tempo. Praticamente todos tiveram vivência no exterior e têm certificados de proficiência em língua inglesa pela universidade de Cambridge. Pelo menos quatro deles tem o CELTA[3], e vários têm o TKT[4], entre outras certificações internacionais. Pelo menos dois dos professores também atuam como intérpretes, um dos professores tem doutorado em área diversa da de línguas e alguns estão em processo de preparação para novas certificações pela universidade de Cambridge, sendo que sete deles são avaliadores de Cambridge. Todos os dez professores responderam ao questionário.

A pesquisa foi realizada no mês de fevereiro de 2018, momento em que a escola acaba de retomar as aulas e para muitos o fator motivacional está elevado. A capital de Mato Grosso demanda profissionais qualificados na área, no entanto, o CIA consegue reunir o maior grupo de profissionais qualificados da região.

O instrumento para coleta dos dados foi dividido em duas partes que juntas somam (9) nove perguntas, uma primeira fase com duas perguntas usando uma escala Likert (1932), apêndice A, a primeira que envolvia a questão da certificação de Cambridge, estrutura física da escola, o ambiente de trabalho, a troca de experiências entre os professores e a segunda, buscava o que motiva o professor a permanecer na instituição, tais como, bolsa para os filhos, pagamentos e benefícios, o clima organizacional, amizade, carreira e havia a opção para sugestão de outro. E outras sete perguntas abertas com amplitude para buscar o que motiva o professor. No ambiente é predominantemente usada a língua inglesa como ferramenta de comunicação e solução de todas as questões didáticas, portanto a pesquisa foi feita em inglês, as perguntas feitas envolviam razões extrínsecas para a motivação, razões pelas quais o professor permanecia na instituição e outras sete perguntas abertas, que abrangem as razões para motivação encontradas nos estudos examinados.

As perguntas foram realizadas em diversos lugares da escola, na biblioteca, no laboratório de informática, na sala da coordenação e na sala dos professores. O trabalho de coleta dos dados foi facilitado devido o pesquisador fazer parte desse grupo de professores de língua inglesa da escola. No entanto, o questionário não foi respondido pelo mesmo. O fato de o entrevistado estar à vontade para falar com um colega, tornou a entrevista descontraída e os respondentes foram bastante sinceros em suas respostas.

Em sua pesquisa bibliográfica realizada entre janeiro e abril de 2016, (Viseu, Jesus, Rus, et.al) concluíram que a maioria das pesquisas publicadas entre 1990 e 2014, utilizaram o formato quantitativo por ser possível acessar um número maior de indivíduos. No entanto, com uma população reduzida, como o caso em tela apresenta, segundo Spector (1994), o uso de questionário individuais facilita a análise de variáveis e pode fornecer características mais precisas do ambiente de trabalho.

Segundo os autores, o ambiente organizacional determina a performance e comportamento do professor;

“Organizational culture has a critical relationship with teacher motivation because it determines the way in which teachers behave and perform (Ipek, 2010). However, the analysis of the relationship between school organizational culture and teacher motivation must be addressed meticulously, because different cultures have distinct effects on teacher motivation.” (VISEU, JESUS, RUS, et.al,)

Ainda, constataram que há a necessidade de ampliar estudos qualitativos que possam jogar luz sobre o que de fato motiva e eleva a motivação do professor;

“These assumptions may explain why different cultures (i.e., goal-oriented, supportive, and competition based) had different effects on teacher motivation in the analyzed studies. Educational leaders must be aware of the effects of each type of organizational culture not only for the motivation of teachers but also for the functioning of the school as a whole. Moreover, these results emphasized the need to conduct more studies, which could clarify the type of culture that best elevates teacher motivation.” (VISEU, JESUS, RUS, et.al,)

A Pesquisa sobre motivação dos professores de inglês do Colégio Ibero Americano, contribui por evidenciar características semelhantes entre os professores pesquisados aqui e sua singularidades. Os dados coletados representam uma análise temporal e regional. Todavia, não menos interessante que outra realizada em outros momentos ou lugares, os profissionais em foco estão motivados por uma característica bem própria da escola em que se encontram, que é a metodologia construtivista.

8. ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS DADOS

O sucesso do CIA – (Colégio Ibero Americano) trouxe o interesse pelo assunto e criou uma demanda que a escola não consegue atender, com cerca de 450 vagas e lista de espera de 700 alunos. Para ingressar na instituição os candidatos devem demonstrar proficiência, não somente na língua inglesa, mas também, o domínio de outras áreas do conhecimento. Atraindo outras escolas particulares, que já estão estabelecidas no mercado e percebem um nicho a ser explorado. Culminando com a adoção de processos de adaptação bilíngue em suas organizações. A disposição da escola em compartilhar seu sucesso de forma organizada, através de pesquisa científica, vem justamente do pensamento de que é através de estudo de pesquisadores que a escola está conseguindo obter sucesso. Os professores de línguas também entendem a importância que determinar o que os motiva pode ter, tanto para a escola, como para outras instituições.

Hoje existem em outras escolas bilíngues em Cuiabá divulgando a novidade enquanto que o CIA, por ter excedente em lista de espera, pode dispensar ações de propaganda, mas não as ações de marketing. Este trabalho não visa investigar o universo complexo da instituição e os porquês de seu sucesso de forma ampla, mas pura e simplesmente analisar a motivação do profissional docente de língua inglesa, uma vez que no ambiente bilíngue é imprescindível. Deixando para futura análise os estudos que evidenciem os muitos porquês de uma instituição bilíngue ser bem-sucedida.

1). Quais aspectos você considera ideais no Colégio Ibero Americano?

1) Respostas de 1 a 5. 1 não sendo tão importante e 5 o ideal. Se você acha que o tópico deve melhorar, sugira como:

Aspectos pesquisados. 1 2 3 4 5
Students take Cambridge examination and pass it is a quality certification of their work.

 

 

2

 

3

 

5

The physical structure and equipment and services of the school are ideal.  

1

 

 

 

4

 

5

The work environment is pleasant.  

10

There is an exchange of experiences and didactic activities among language teachers.

 

 

1

 

9

Fonte: pesquisa realizada 14/02/2018 Fonte: pesquisa realizada 14/02/2018

Os resultados acima se aproximaram do ideal, com destaque para o ambiente de trabalho sendo considerado por todos como ideal, como no estudo de Knüppe (apud Huertas 2001) todos os itens propostos neste primeiro momento são de ordem extrínseca e os professores de língua inglesa consideram os testes da universidade de Cambridge uma forma de avaliar a qualidade de seu trabalho. E a estrutura física da escola parece atender perfeitamente as necessidades dos professores. Vez que os próprios têm várias certificações internacionais.

Esses dados mostram que o foco está voltado para as relações de todos os autores envolvidos nos processos da organização, o ambiente de cooperação entre os professores de língua tem sido bastante próximo do ideal, caracterizando uma cultura organizacional propícia a mantê-los motivados.

Pode-se perceber pela alta importância atribuída ao ambiente ser agradável e as relações serem de cooperação. A estrutura física também se mostra a perto de ideal para os profissionais.

Os exames para os alunos apesar de percebidos como forma de avaliação da qualidade do trabalho não alcançou a unanimidade que outros itens, o que pode apontar para ideia de que o trabalho que realizam não somente é aferido pelos exames de outra instituição. (VISEU, JESUS, RUS, et.al).

2). O QUE O MOTIVA A FICAR NA ESCOLA?

Nesta pergunta, a proposta de fatores intrínsecos e extrínsecos em conjunto, evidenciou que os extrínsecos, bolsa para os filhos, pagamentos e outras formas de remuneração, são ligeiramente menos importantes que o fatores intrínseco da amizade e clima organizacional.

 

Aspect of the motivation being researched. 1 2 3 4 5
Schoolarship for your children. 2 1 3 4
Payment and perks 1 4 3 2
The organizational climate. 1 1 2 3 5
Friendship. 1 1 2 6
Career 3 2 4
Other: Opportunity of learning new things and doing something different 1
Other: Convenient – 10 minutes from home 1
Other: The methodology that is challenging and amazing to learn more and more 1

Fonte: pesquisa realizada no CIA 14/02/2018 Fonte: pesquisa realizada no CIA 14/02/2018

Em relação a bolsa de estudo para os filhos, 7 (sete) professores julgaram importante esse benefício como fator de motivação para permanecer na organização, mas dois fizeram questão de deixar claro que para eles era de menor importância, um porque não tinha filhos e outro que apesar de ter filhos na instituição não via nisso um motivo para permanecer na organização. E para a maioria a amizade é fator motivacional e o mesmo peso foi atribuído ao clima organizacional, a carreira também é considerado pelo grupo como de grande importância. No entanto, o pagamento e outros benefícios foi visto como moderadamente importante para que permaneçam na organização. O que faz sentido quando confrontado com a teoria administrativa de Maslow (1943), à medida que o indivíduo tem suas necessidades atendidas passa a almejar algo diferente. Também corrobora com Huertas, quando relaciona os fatores intrínsecos e extrínsecos se alternando e tornando a leitura dos resultados individualizadas como comentado por DAVOGLIO e DOS SANTOS (2017).

Diante da possibilidade de inserir seus próprios motivos para permanecer na empresa, três entrevistados colaboraram com os três últimos itens, sendo; a possibilidade de aprender algo novo e fazer algo diferente e a metodologia que é desafiadora e possibilita aprender mais e mais. O que podemos concluir como sendo a necessidade de ter um objetivo ou meta, que seja; dominar algo que ainda não domina e melhorar suas habilidades e acrescentar qualificação a sua carreira. Perfeitamente vislumbrado por Knüppe (2006, apud Huertas, 2001). O que outra vez parece ter relação com fatores intrínsecos, enquanto que para o outro a proximidade de sua casa, o que caracteriza um motivo extrínseco.

Analisar o fator motivação nas entrevistas dos professores de língua inglesa do Colégio Ibero Americano através das quatro primeiras perguntas da entrevista estabelecendo ligação entre os aspectos específicos das atividades diárias do professor dentro da escola. A razão principal de trabalhar na organização, as atividades do dia a dia, atividades relacionadas com o trabalho que desempenha dentro da escola e seu nível de motivação, assim como a forma que o mesmo vê a coordenação e a direção da escola.

Pelo menos quatro dos professores viram a metodologia como um desafio que os motiva a permanecer na organização. N (1)“I think the most important one the one that made me come and work here was the challenge that I had to face,  because it was something completely new for me it was the school,” (Sic). Assim como o entrevistado n (3), “So in this organization I will have to say it is the methodology that’s used”. (Sic) e os outros dois: n (4) “The challenge of dealing with this completely different methodology.” (Sic)n (6)“I believe the methodology here is my biggest source, because I’ve never worked in a place that use this kind of methodology so for the first time when I arrived here that’s the thing that most called my attention.” (Sic). Curiosamente a metodologia que a escola adota, aparece implícita nas respostas de todos os entrevistados em resposta a outras perguntas, como em respostas dadas na questão número (4), sobre a motivação no dia a dia e quando na questão (5) comentam sobre não gostar de usar métodos tradicionais.

Outros apontaram motivos diversos para sua motivação em permanecer na organização. A maior parte evidenciou aspectos específicos, como os recursos que a escola oferece para que uma boa aula seja dada, segundo o n (2).

O n (5) citou o aprendizado dos alunos como fator que o motiva, o n (8) o local de trabalho e o n (9) a interação com os alunos. O n (10) apresentou uma motivação ligada a seus filhos e a bolsa de estudos que os mesmos têm por ser membro do corpo docente. “This scholarship my kids can get here. This is the biggest motivation that makes me work…” (Sic).

A questão da motivação no dia a dia foi unânime, todos sentem-se motivados, pelas razões mais diversas, o n (2) sente que pode contribuir muito por ter chegado recentemente no grupo. O n (3) vê que para ele é uma mudança de paradigma, o n (4) quer usar novas técnicas. O n (5) sente-se motivado quando alcança suas metas e sente-se motivado quando os alunos estão motivados o que condiz com o que Callegari (2012) identificou em Campinas, em seu estudo de uma escola pública de espanhol. O n (6) sente-se motivado por ter na metodologia de vanguarda a possibilidade de ficar livre de rotina. O n (7) encontra motivação nos desafios que as aulas do dia a dia podem trazer. O n (8) gosta de estar com as crianças. O n (10) sente-se motivado com a liberdade para desenvolver as aulas que o método construtivista lhe dá. Os números (1) e (9), sentem-se motivados; apesar dos problemas normais do dia a dia e pelo bom ambiente de trabalho, respectivamente.

Entre as atividades que os professores menos gostam de fazer está o planejamento e a burocracia comum a uma escola. N (1) “I don’t like is the red tape we have to face you know… filling papers, bureaucracy, long lesson plans.” (Sic). As atividades que mais agradam o n (3) e ele fica motivado em ver os alunos trabalhando livremente em seus projetos:

“Something I do like would have to be when it comes towards the end of the project when we get to what we call generalization here, is when I see everything come together nicely and I see students worked to their full potential. And there when we get to that stage of the lesson I am not really even a teacher I’m more of a guider and a simple observer.

E claramente pelo menos o n (3) e o n (7), respectivamente, não gostam de realizar atividades que envolvam métodos tradicionais de repetição. “The ones I do not… the day-to-day activities that we try to avoid which is basically using the dimension of intelligence which is memory where I just repeat and someone parrots in the background or copies something down.” (Sic) – “What I don’t like doing, repetitive things like assuming people are exactly the same and just posed a lesson like one-size-fits-all I can’t see myself doing that.” (Sic).

Para concluir esta parte das quatro perguntas envolvendo o ambiente escolar, está a pergunta que trata da coordenação pedagógica e direção. Para os professores de língua inglesa a coordenação tem ‘mente aberta’, apoia as atividades e projetos desenvolvidos para ensino dos alunos, se diferencia de coordenações de outras escolas por entender o professor e se colocar no lugar dele. Para o n (9) em especial eles são muito organizados, “Because so far from what I could observe it’s all very organized. Each person has their own sector, they don’t meddle in each other’s decisions so to me so far so good from what I’ve seen, yeah.” (Sic).

Assim como para Callegari (2012) a pergunta número (7) trata da motivação dos alunos, como o professor a classifica e se o aluno motivado de alguma forma influencia a motivação do professor. Todos os professores responderam que a motivação do aluno reflete na sua própria. E o n (9) até comenta que se um aluno está desmotivado existe algo errado com a aula.

I feel as if it’s a two-way street because sometimes I realized that the topic that I brought it in isn’t that motivating. So you have to use your creativity to change it on the spot. When you see it doesn’t raise their curiosity enough for them to participate in classes that had planned so it could have been the way we planned the class too, the way I planned the class…” (Sic).

Quando perguntados sobre planos para busca de uma nova oportunidade na carreira seis professores se dizem totalmente satisfeitos e realizados, enquanto que dois tem planos, um de mestrado e o outro de assumir vaga em escola pública por ter sido aprovado em concurso. Um gostaria de uma nova experiência e um somente o n (10) gostaria de voltar para sua profissão original.

A última pergunta tratou da metodologia que a escola utiliza e se possibilita ao aluno alcançar seu maior potencial e como isso motiva o professor de língua inglesa. Pois esta parece ser o principal motivo para todos permanecerem na instituição. Todos os entrevistados foram taxativos em reconhecer que a metodologia é o que os motiva a permanecer, especialmente por verem os resultados que os alunos têm alcançado. O n (1), o n (6) e o n (10) mencionaram que seus filhos estudam na escola.

Os professores tiveram muito em comum entre si, especialmente em relação a percepção da importância do clima ideal para o trabalho e a cooperação. no entanto, tem visões diferentes quanto a questões extrínsecas, como a importância de bolsa para os filhos ou quanto aos motivos para permanecer na instituição. Ficou evidenciado o caráter personalíssimo do que os motiva em em consonância com o que Davoglio e Santos (2017) afirmam quanto a motivação ser um traço de personalidade do indivíduo e ainda asseveram que as diferenciações conceituais da motivação não foram suficientemente processadas. Nesta investigação de um ambiente profissionalizado e com foco na inovação de metodologia de aprendizagem, ficou provada a multiplicidade de interesses e as convergências em relação a alguns pontos em relação aos professores de inglês.

9. CONSIDERAÇÕES FINAIS

A partir da análise realizada neste estudo, tendo por objeto a motivação de professores de língua inglesa em ambiente bilíngue, percebe-se a forte influência e que o método, que oferece a inovação em relação a aplicação de metodologia de ensino, figura como principal fator motivacional. E ainda que o desafio que o aprendizado de como ensinar dentro da proposta pedagógica construtivista é mais significativo para os professores que qualquer outro aspecto motivacional encontrado durante a investigação feita por meio das entrevistas. Outro fator que foi unânime para todos é a forma aberta e organizada como as tarefas são conduzidas pelas coordenação e direção do Colégio Ibero Americano, reforçada pela comparação com outras instituições nas quais alguns já trabalharam e que preteriram por sentir um ambiente organizacional mais agradável nesta organização.

Para que o modelo de sucesso do colégio seja replicado, com os mesmos níveis, será necessário trabalhar com transparência e ter dentro da organização algo que possa ser considerado um desafio, suficientemente significativo para profissionais altamente qualificados, que escolhem aprender com a instituição que, em contrapartida, recebe comprometimento. Ficou evidenciado que fatores externos de motivação apresentam miríade tão ampla quanto o número de colaboradores, variando de indivíduo para indivíduo tornando complexo adotar políticas que visem manter os profissionais de ensino de língua inglesa motivados. No entanto, esses aspectos não foram descartados como fator importante para a permanência na empresa, o que leva à conclusão de que permanecem na empresa porque também encontram motivos pessoais para permanecer na instituição, como a importância que foi dada a concessão de bolsa para seus filhos. Percebe-se que a instituição alcançou um equilíbrio entre o desafio proposto e as compensações.

Pesquisas futuras poderão determinar, por exemplo, o que motiva os alunos a usar constantemente uma outra língua para se comunicar, mesmo quando não estão em aula e ainda, de que forma a metodologia construtivista contribui nos próximos estágios posteriores da educação destas crianças.

REFERÊNCIAS

BRASIL, CONSTITUIÇAO (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988

CALLEGARI, M.V. Motivação e ensino de espanhol na escola pública paulista: dados quantitativos e qualitativos de um estudo de caso, 2012 Trab. linguist. apl. vol.51 no.1 Campinas Jan./June 2012,

DAVOGLIO1,T.R.1 e DOS SANTOS2, B. S. Motivação docente: reflexões acerca do construto.1Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Contato: [email protected] 2Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil. Contato: [email protected] 2017 – Avaliação (Campinas) vol.22 no.3 Sorocaba Sept./Dec. 2017.

GODIN, SETH, LYNCHPIN – Are You Indispensable? – Published by the Penguin Group 2010.

HACKMAN, J. R. e OLDHAM, G.R. Motivation through the Design of Work: Test of a Theory, Organizational Behavior and Human Performance 16, p.250-279 (1976).

HERZBERG, FREDERICK. One More Time: How do You Motivate Employees? Harvard Business Review.

HUERTAS, J.A. Querer Aprender.Capitulo 8, Motivación en el aula – Aique Grupo Editora S.A. Argentina – 1997.

KNÜPPE, Luciane. Motivação e Desmotivação: Desafio Para as Professoras do Ensino Fundamental. Educar em Revista Print version ISSN 0104-4060On-line version ISSN 1984-0411 Educ. rev. no.27 Curitiba Jan./June 2006.

MASLOW, Abraham. Motivation and Personality. New York: Harper & Row, 1970

PEDRO, N. e PEIXOTO, F. Satisfação Profissional e Auto-Estima em Professores dos 2.º e 3.º Ciclos Do Ensino Básico, Análise Psicológica (2006), 2 (XXIV): 247-262.

PEDROSA, R.R. da Silva COSTA, D.V.F. V. FERREIRA, C.P. e COSTA, M.P.do Couto. Motivação Nas Organizações: Estudo de Caso em uma Confecção de Acessórios de Linha Noite e Artefatos Têxteis de Muriaé-Mg p.79, Conhecimento Interativo, São José dos Pinhais, PR, v. 11, n. 1, p. 75-98, jan./jun. 2017.

SPECTOR, Paul. E. (1994). Using self-report questionnaires in OB research: A comment on the use of a controversial method. Journal of Organizational Behavior, 15(5), 385392. doi:10.1002/job.4030150503

____________. Job Satisfaction Survey, Department of Psychology University of South Florida Copyright Paul E. Spector 1994, All rights reserved.

Viseu1  4Jesus1 Rus2 Canavarro3 Pereira1 1Universidade do Algarve, Faro, Portugal 2Universidade de Babeş-Bolyai, Cluj-Napoca, Romania 3Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal. Relationship Between Teacher Motivation and Organizational Variables: A Literature Review1 jan-apr. 2016, Vol. 26, No. 63, 111-120. doi:10.1590/1982-43272663201613.

WAN. F. W. Y. *, TAN S. K. ** e Mohammad T.M. I. ***. Herzberg’s Two Factors Theory On Work Motivation: Does Its Work For Todays Environment? *Faculty of Technology Management and Business, University Tun Hussein Onn Malaysia. **Faculty of Technology Management and Business, University Tun Hussein Onn Malaysia. ***Faculty of Science,Technology and Human development, University Tun Hussein Onn Malaysia.

  1. CELTA (Certificate in Teaching English to Speakers of Other Languages) | CAMBRIDGE ENGLISH. CELTA é uma das qualificações mais renomadas da área. Milhares de pessoas todos os anos escolhem o CELTA para abrir um mundo de oportunidades fascinantes na área de ensino da língua inglesa
  2. TKT: Teaching Knowledge Test. TKT demonstra como você está se desenvolvendo como professor de inglês. É ideal para profissionais que desejam atestar seu conhecimento sobre ensinar inglês por meio de um certificado reconhecido globalmente.

[1] Aluno formando do Curso de Graduação em Administração da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso.

[2] Docente do Departamento de Administração da UFMT.

[3] Doutora em Administraçao pela USCS

[4] Especialista em Marketing e Administração pela UNIC.

Enviado: Outubro, 2018

Aprovado: Novembro, 2018

Como publicar Artigo Científico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here