Liderança: Um estudo sobre como o “bom ânimo” favorece a boa liderança

0
338
DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/administracao/bom-animo
PDF

ENSAIO TEÓRICO

GARCIA, Pâmela Ribeiro [1]

GARCIA, Pâmela Ribeiro. Liderança: Um estudo sobre como o “bom ânimo” favorece a boa liderança. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 10, Vol. 11, pp. 38-48. Outubro de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/administracao/bom-animo, DOI: 10.32749/nucleodoconhecimento.com.br/administracao/bom-animo

RESUMO

O presente ensaio teórico pretende investigar a postura psicológica e emocional por detrás da boa liderança. Através de observações da pesquisadora encontradas na literatura especializada em liderança, a isso somou-se a análise de pertinentes passagens do cânon cristão a fim de desvendar de que forma e se o bom ânimo e a motivação podem tornar o exercício da liderança bem sucedido.

Palavras-Chave: Liderança, motivação, administração, comportamento.

1. INTRODUÇÃO

Chiavenato (2000) nos ensina que a liderança é a influência interpessoal que é manifesta em uma determinada situação e dirigida por meios da comunicação humana para a consecução de um determinado objetivo. Sabemos que diversos objetivos organizacionais se estendem pelos médio e longo prazos, tornando assim os líderes imersos em muitos desafios e consequente cansaço emocional, psicológica e laboral. Os desafios de conduzir pessoas são dignos de nota, tanto para as organizações do primeiro, quanto das do segundo e terceiro setor. Assim, o presente ensaio tem como foco inspirar os diversos líderes nas mais variadas camadas da sociedade para que desenvolvam em si a postura adequada para manterem suas lideranças de maneira saudável para si, para seus pares, para os stakeholders, bem como para a organização que tal líder representa.

Não se pode afirmar que haja um modelo de liderança único e infalível, que sirva como uma panaceia para todo e qualquer problema ou para qualquer empresa ou instituição.
Assim, a liderança é bem exercida à medida que o líder consegue identificar qual estilo de liderança a situação e seus liderados necessitam. De acordo com Maximiano (2000), estilo de liderança é a forma como o líder se interage com a equipe, seja em interações grupais ou individuais. A liderança pode ser autocrática, democrática ou liberal, dependendo de o líder centralizar ou compartilhar a autoridade com sua equipe.  Dessa forma, é adequado destacar o fato de que a boa liderança é aquela que se adequa à situação, às pessoas, ao objetivo e ao cenário que se está inserida. De qualquer maneira, este não é o foco do presente ensaio, no entanto esta observação precisava ser apresentada: a liderança é emocional. De acordo com Diamond (2010), quanto mais importante a negociação, mais emocional a pessoal se torna – seja ele um acordo diplomático, um acordo bilionário, ou quando seus filhos querem um sorvete. Preste atenção: O mundo não é racional.

2. TER BOM ÂNIMO x MOTIVAÇÃO

Pode-se definir o conceito de “bom ânimo” como sinônimo de “motivação”. O termo motivação1 origina do latim motus (movido) e motio (movimento). Já a palavra ânimo2 deriva do latim animus, que significa alma, coragem ou mente. O dicionário analógico da Língua Portuguesa3 define diversas analogias para o termo ânimo sendo alguns deles enérgico, caloroso, vivo, brilhante, empolgante, atrevido, arrojado, conceituoso, grave, de pulso, de força, elevado, grandioso, altivo, nobre, eloquente, ágil e apaixonado e como análogo à “motivação” o dicionário sugere a interjeição “ânimo!”4. São esses termos mesmo bem semelhantes à definição de Chiavenato as características do empreendedor:

Na verdade, o empreendedor é a pessoa que consegue fazer as coisas acontecerem, pois é dotado de sensibilidade para os negócios, tino financeiro e capacidade de identificar oportunidades. Com esse arsenal, transforma ideias em realidade, para benefício próprio e para benefício da comunidade. Por ter criatividade e um alto nível de energia, o empreendedor demonstra imaginação e perseverança, aspectos que, combinados adequadamente, o habilitam a transformar uma ideia simples e mal estruturada em algo concreto e bem-sucedido no mercado. (CHIAVENATO, 2007, p. 8 – grifo nosso)

Dessa forma, podemos e devemos ter associados termos como líder, empreendedor, gestor à termos como motivação e bom ânimo quando o que se almeja é sucesso nos empreendimentos. Maximiano, diz que:

A liderança é uma função, papel, tarefa ou responsabilidade que qualquer pessoa exerce, quando é responsável pelo desempenho de um grupo. Os líderes são essenciais para o desempenho, crescimento e gerenciamento de equipes dentro de uma organização. (MAXIMIANO, 2000, p. 33).

Assim, o presente ensaio teórico investiga a emoção que torna o sucesso possível. Que tipo de postura emocional o líder deve adotar a fim de viabilizar suas metas no médio e longo prazo? Existem posturas adotadas pelo líder que favoreçam o sucesso organizacional? Quais são elas? Independentemente do estilo de liderança ou perfil decisório que o indivíduo opte por adotar, ou que a situação o impila a exercer, quais são as atitudes que se busca em uma pessoa para a considerar bom líder?

Como outrora exposto, o presente estudo não busca desvendar quais são os estilos de liderança, mas qual é o estado emocional do líder que o torna melhor enquanto liderança. Para além dessa observação, a presente análise procura revelar quais são as atitudes mentais e emocionais que estruturam o bem estar e o sucesso do empreendedor, gestor, administrador, proprietário, presidente ou aquele que ocupa a posição de líder nas mais variadas áreas de nossa sociedade.

Motivação se define como um processo de intensidade, direção e persistência dos esforços de uma pessoa para o alcance de uma determinada meta. Embora a motivação, de uma maneira geral, se relacione ao esforço para atingir qualquer objetivo. (ROBBINS, 2008, p.132)

3. BOM ÂNIMO NA BÍBLIA

Os líderes sempre exerceram um papel emocional primordial. Não há dúvida de que os primeiros líderes da humanidade — fossem chefes de clã ou líderes espirituais — conquistaram seu lugar em grande parte porque sua liderança era emocionalmente irresistível. Ao longo da história e em todas as culturas, o líder de qualquer grupo tem sido aquele para quem os outros se voltam em busca de segurança e clareza diante de uma incerteza ou de uma ameaça, ou quando há um trabalho a ser feito. O líder age como guia emocional do grupo. (GOLEMAN, 2002, p. 19)

Deste ponto em diante, o leitor poderia, precipitadamente, concluir que este ensaio teórico trata de uma visão religiosa da liderança. Outrossim, trata-se de uma investigação de sociologia e antropologia aplicadas à administração e à gerência de negócios.
Com outras palavras Burkett (1999) diz que honestidade, ética e valores morais são conceitos empresariais antigos. E aponta um interessante fato: nos Estados Unidos, a Bíblia é tida como livro de negócios há muitos séculos. Assim, um dos livros mais influentes e balizadores de nosso pensamento/comportamento social contemporâneo é a Bíblia. O cânon cristão é citado no presente ensaio não apenas por sua relevância histórica tão pouco por sua influência filosófica/espiritual, outrossim por suas orientações para os líderes. Estudando com atenção algumas passagens bíblicas podemos encontrar relatos de gestão e liderança. Neste ensaio estão compilados alguns dos casos em que o Deus dos cristãos recomenda que “se tenha bom ânimo” para aqueles que almejam sucesso em suas empreitadas. Assim, de encontro aos relatos de nossos entrevistados, a Bíblia também vem há milênios apontando que é do interior do ser humano que emerge a postura adequada, a decisão e atitude para a boa liderança.

Abaixo o leitor poderá acompanhar as referidas passagens dos escritos cristãos em que se aconselha que se “tenha bom ânimo”:

JOSUÉ, 1:6-7

I CRÔNICAS, 28:20

ESDRAS 10:4

DANIEL 10:19

JOÃO 16:33

ATOS 23:11

ATOS 27:22-25

Como citado anteriormente, o intuito deste ensaio não é o de pesquisa no campo da espiritualidade, o objetivo é o de pesquisar as emoções do bom líder. Assim, não se faz necessária a análise dos significados das passagens, porém muito relevante é ter o mínimo conhecimento a respeito de quem eram os personagens e de que tipo de liderança estava sendo tratada a passagem.

Para o Deus Bíblico não basta ordenar que se haja em acordo com o que a situação pede. Assim, pode-se verificar nas passagens abaixo detalhadas que para além de se buscar ser um bom gestor no contexto em que se atua, um determinado tipo de atitude deveria vir acompanhado: “tende bom ânimo”. Em tais passagens os personagens foram aconselhados a se ter bom ânimo, força e coragem na execução de suas obrigações cotidianas.
Assim, abaixo encontram-se as passagens e uma breve contextualização sobre quem era o líder envolvido na cena citada:

3.1 JOSUÉ

Esforça-te, e tem bom ânimo, porque tu farás a este povo herdar a terra que jurei a seus pais lhes daria. Tão-somente esforça-te e tem mui bom ânimo, cuidado de fazer conforme a toda a lei que meu servo Moisés te ordenou; dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, a fim de que sejas bem sucedido por onde quer que andares. A Bíblia (JOSUÉ, 1:6-7)

Contexto histórico:

Deus fala com o líder dos hebreus, Josué, após a morte de seu antecessor, Moisés. Josué herdou a desafiadora missão de coordenar, conduzir e liderar centenas de milhares de pessoas em uma épica jornada do Egito rumo à terra prometida por Deus. Diante de todos os problemas típicos de um deserto e dos mais variados problemas nos relacionamentos interpessoais de seus liderados a recomendação: “tende bom ânimo”.

3.2 I CRÔNICAS

E disse Davi a seu filho Salomão: Esforça-te e tem bom ânimo, e faze a obra; não temas, nem te desalentes; pois o Senhor Deus, meu Deus, é contigo; não te deixará, nem te desamparará, até que seja acabada toda a obra para o serviço da casa do Senhor. A Bíblia (I CRÔNICAS, 28:20)

Contexto histórico:

Salomão é considerado um dos mais ricos homens da história e um dos mais inteligentes. Diante do início de sua jornada como rei de Israel, seu pai, o renomado rei Davi, aconselha o autor do livro de Provérbios e Eclesiastes: “tende bom ânimo”.

3.3 ESDRAS

Levanta-te; pois a ti pertence este negócio, e nós somos contigo; tem bom ânimo e faze-o. A Bíblia (ESDRAS 10:4)

Contexto histórico:

Esta é uma passagem muito inusitada, em que a cena se inverte e o povo aconselha o sacerdote. Depois do cativeiro do povo hebreu na Babilônia, Esdras, sacerdote e mestre da lei, estava envolvido no contexto da turbulenta e confusa reconstrução do templo em Jerusalém. Após a decisão do rei Ciro por permitir e contribuir para a reconstrução do templo, Esdras se encarrega de verificar se o povo israelita está cumprindo os mandamentos de Deus. Ao se deparar com o descumprimento das leis de Deus Esdras se entristece profundamente com seu povo. Neste momento de profunda reflexão e choro, Secanias (homem citado apenas em relatos de árvores genealógicas) se aproxima de Esdras e  aconselha o sacerdote para que se reerga, reassuma o papel de sacerdote e com bom ânimo retome o seu propósito em conduzir aquelas pessoas para mais próximo da lei do Deus hebreu.

3.4 DANIEL

E disse: Não temas, homem muito amado; paz seja contigo; sê forte, e tem bom ânimo. E quando ele falou comigo, fiquei fortalecido, e disse: fala, meu senhor, pois me fortaleceste. A Bíblia (DANIEL 10 :19)

Contexto histórico:

Daniel foi um grande profeta do Antigo Testamento. Prisioneiro de guerra pelas tropas do Império Babilônico, Daniel se livrou de diversos problemas, castigos e até da morte graças a sua capacidade de interpretar sonhos. Na referida passagem um ser celestial o encontra após um período de muito sofrimento, após Daniel ter previsto um período de grande guerra, pelo qual chora intensamente e se priva de prazeres alimentares por três semanas. No relato bíblico acima mencionado, Daniel ao receber o anjo inicialmente se assusta e por fim é por este acalmado e acalentado com palavras de bom ânimo.

3.5 JOÃO

Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. A Bíblia (JOÃO 16:33)

Contexto histórico:

Aqui é Jesus que fala. Durante a última ceia, Jesus lava os pés de seus discípulos e os aconselhar com diversas palavras a respeito de estar em comunhão com o Pai. Dizendo Jesus, em outras palavras, que aquele que buscar o Pai será protegido pelo Deus bíblico. Após falar sobre os sofrimentos do povo de Deus e relatar, por exemplo, sobre como este precisa ser aperfeiçoado enquanto ser humano, o que o diz também em João 15:2 através das seguintes palavras: “Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.” Ou seja, se fores uma pessoa que produz será podada para que cresça mais, e se fores uma pessoa sem frutos serás eliminado, para dar lugar para quem produz. Assim, prossegue Jesus com suas últimas recomendações para a humanidade alertando-nos de que em nossas vidas teremos diversos momentos turbulentos, mas que devemos ter bom ânimo.

3.6 ATOS

Na noite seguinte, apresentou-se lhe o Senhor e disse: Tem bom ânimo: porque, como deste testemunho de mim em Jerusalém, assim importa que o dês também em Roma. A Bíblia (ATOS 23:11)

Contexto histórico:

Paulo, outrora Saulo, perseguidor de cristãos,  se torna então um dos maiores nomes no cristianismo. Paulo pregou para milhares de pessoas e nos deixou suas palavras e passos registrados no Novo Testamento.  Na referida passagem, o Deus da Bíblia exorta o líder Paulo para que tenhas bom ânimo para que prossiga em sua desafiadora jornada assim como já vinha fazendo com muito ardor.

Outras palavras para “bom ânimo”

Nas diversas traduções bíblicas podemos encontrar outros termos utilizados onde aqui se apresentou a palavra ânimo, são algumas delas:

Tradução para “ânimo”: Passagens: Versão da tradução bíblica:
Corajoso JOSUÉ 1:7 Almeida Revista e Atualizada; Nova Versão Internacional; Nova Versão Transformadora; Versão Católica
Forte JOSUÉ 1:7 Sociedade Bíblica Britânica;
Corajoso I CRÔNICAS 28:20 Nova Versão Transformadora; Almeida Atualizada; Nova Tradução na Linguagem de Hoje; Nova Versão Internacional
Coragem ESDRAS 10:4 Nova Versão Internacional
Forte ESDRAS 10:4 João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
Forte DANIEL 10 :19 João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada; Nova Versão Internacional
Coragem JOÃO 16:33 Nova Tradução na Linguagem de Hoje
Coragem ATOS 23:11 Nova Tradução na Linguagem de Hoje; João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada

Fonte: autor.

4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Por fim, não se pode afirmar que bastaria bom ânimo para ter sucesso nas empreitadas, mas pode-se dizer que bastaria o desânimo para que os planos comecem a ruir nos negócios que se empreende.

Ter bom ânimo é essencial para a boa liderança. O líder é uma espécie de guia para seus liderados. O estado de espírito do líder influencia e colabora para o clima organizacional. Assim, um líder com bom ânimo inspirará as pessoas a estarem mais motivadas, empenhadas e comprometidas com seus trabalhos.

Assim, de acordo com Maxwell (2008), de certa forma, parte da responsabilidade pelo desenvolvimento das pessoas recai sobre o líder. Isso está para além do que apenas ajudá-las a adquirir habilidades profissionais. Os melhores líderes ajudam a equipe não só́ em relação à carreira, mas também em relação à vida pessoal. Eles os ajudam a se tornar pessoas melhores, e não apenas bons profissionais. Os líderes potencializam os liderados. E isso é muito importante, pois promover o crescimento das pessoas gera crescimento para a organização.

REFERÊNCIAS

A BÍBLIA. Tradução de João Ferreira Almeida. Velho Testamento e Novo Testamento. Rio de Janeiro: King Cross Publicações, 2008.

ALMEIDA, Fabio Py Murta. Uma introdução ao livro de Josué. Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, v. 4, n. 7, p. 27-34, 2010.

BURKETT, L. Os negócios de acordo com a Bíblia. São Paulo: Madras, 1999.

CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração, 2ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CHIAVENATO, Idalberto Empreendedorismo: dando asas ao espírito empreendedor, 2ª ed. rev. e atualizada. São Paulo: Saraiva, 2007.

COSTA, I. Esdras – resenhas dos livros da Bíblia. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=WiP8mlJOTR8. Acesso em 29/08/2020.

DIAMOND, S. Getting More: How You Can Negotiate to Succeed in Work and Life, 1ª ed. NY: Currency, 2010.

FRAZÃO, Dilva. Salomão – Rei de Israel. 2019. Disponível em: https://www.ebiografia.com/salomao. Acesso em 27/08/2020.

GOLEMAN, Daniel; BOYATZIS, Richard; MCKEE, Annie. O poder da inteligência emocional. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

MAXIMIANO, A.C.A. Teoria Geral da Administração: da escola científica à competitividade na economia globalizada, 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à Administração. 5ª ed. São Paulo: Atlas. 2000.

MAXWELL, John C. O livro de ouro da liderança. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2008.

PEREIRA, Leonardo. O Livro De Josué. Clube de Autores (managed), 2019.

PEREIRA, Leonardo. Esdras-Um Homem Dedicado Na Lei De Deus. Clube de Autores (managed), 2019.

ROBBINS, S. P. Comportamento organizacional, 11ª ed. São Paulo: 2008

WHITCOMB, John C. Daniel: Comentário bíblico Portavoz. Editorial Portavoz, 2019.

APÊNDICE – REFERÊNCIAS DE NOTA DE RODAPÉ

1. Conceito de motivação – O que é, Definição e Significado. 2011. Disponível em: https://conceito.de/motivacao. Acesso em 11/09/2020.

2. Significado de Ânimo. 2016. Disponível em: https://www.significados.com.br/animo. Acesso em 11/09/2020.

3. AZEVEDO, Francisco Ferreira dos Santos. Dicionário Analógico da língua portuguesa: ideias afins/thesaurus. 2ª ed. atual e revista. Rio de Janeiro: Lexikon, 2010. Página 251

4. AZEVEDO, Francisco Ferreira dos Santos. Dicionário Analógico da língua portuguesa: ideias afins/thesaurus. 2ª ed. atual e revista. Rio de Janeiro: Lexikon, 2010. Página 274

[1] Pós-graduanda em Direito administrativo e Bacharel em Administração.

Enviado: Setembro, 2020.

Aprovado: Outubro, 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here