Atenção farmacêutica: um olhar farmacêutico para o cuidado ao paciente

DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!
Rate this post
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp
Email

CONTEÚDO

ARTIGO ORIGINAL

FERNANDES, Laila Karina da Silva [1], MENDES, Alice Lima Rosa [2], SOARES, Clara Maria Leal [3], RAMOS, Fabrina da Silva [4], MARCEDO, Geovana dos Santos da Silva [5], COELHO, Angélica Gomes [6], ARAÚJO, Jeorgio Leão [7]

FERNANDES, Laila Karina da Silva. Et al. Atenção farmacêutica: um olhar farmacêutico para o cuidado ao paciente. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano. 06, Ed. 12, Vol. 12, pp. 77-94. Dezembro de 2021. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/saude/cuidado-ao-paciente

RESUMO

As práticas de Atenção Farmacêutica e Farmácia Clínica consistem na prestação de serviços farmacêuticos, que garantem a prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde do indivíduo, sendo consideradas como importantes ações na relação do cuidado farmacêutico-paciente. A pesquisa teve como objetivo compreender o perfil farmacêutico frente ao cuidado para com o paciente, analisando capacitações apropriadas para a prática farmacêutica e elucidando a importância dos serviços clínicos prestados em drogarias. Trata-se de um estudo com abordagem descritiva do tipo quantitativa de natureza aplicada. Realizando análise de indagações direcionadas aos farmacêuticos que atuam exclusivamente em redes de drogarias localizadas na cidade de Teresina – PI. A coleta de dados foi feita via formulário eletrônico disponível na plataforma Google Forms, aplicando perguntas objetivas anônimas. Os resultados revelam que os percentuais mais significativos se referem a tempo de atuação entre 1 a 3 anos, assim como especializações em andamento e já especializadas, sendo a área de pós-graduação com maior índice em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica. Entretanto foram observados alguns participantes fora desse padrão de resultado. Os demais pontos discutidos resultaram em dois farmacêuticos atuando durante a manhã e tarde, confirmação para disponibilização de serviços clínicos nos estabelecimentos, tendo como serviços clínicos com maior índice os de aferição de pressão arterial, assim como quantidade de pacientes atendidos com farmácia clínica por dia entre 1 a 5, pôr fim a satisfação quanto farmacêutico de drogaria indicou altas porcentagens para grau 10. Diante da pesquisa realizada foi possível concluir que uma grande parte dos entrevistados possui capacitações ou buscam por isto, evidenciando que a prática de serviços clínicos farmacêuticos são fenômenos intrínsecos para a aplicação de cuidado ao paciente.

Palavras-Chaves: Farmacêutico, Drogaria, Serviços  Clínicos, Capacitação, Habilidades.

INTRODUÇÃO

Atenção Farmacêutica, compreende uma prática clínica, envolvendo habilidades que garantem a prevenção de doenças, promoção e recuperação da saúde do indivíduo, além de viabilizar uma interação direta do farmacêutico com paciente, voltada para uma melhoria da qualidade de vida. Envolve atribuições clínicas que possuem a finalidade de participar ativamente na assistência ao paciente e, com isso, o papel do farmacêutico torna-se essencial para a manutenção da saúde em geral, trazendo à tona seu verdadeiro papel perante a sociedade (MATIAS; MIRANDA, 2018).

O exercício da atividade clínica requer, além da formação acadêmica, competências e habilidades humanas, para que possa ser desenvolvida uma atenção satisfatória. A prática clínica farmacêutica necessita de capacitação, constituindo um conjunto de conhecimentos, procedimentos e rotinas específicos, ações chave na saúde coletiva, cuidado farmacêutico, organização e gestão de serviços, desenvolvimento profissional e pessoal para o cuidado à saúde, entre outras competências que supram a clara necessidade de melhorar a qualidade de conhecimento desta área (NICOLETTI; ITO, 2018).

O farmacêutico é um prestador de serviços de saúde que pode participar ativamente na prevenção de doenças e na promoção da saúde, atuando no cuidado direto ao paciente. A atenção ao paciente é o único meio para que o processo de cuidado ocorra. Portanto, pode-se relacionar diretamente a atividade clínica com o termo cuidado farmacêutico (SANTANA; SANTOS, 2018).

A Atenção farmacêutica tornou-se com o passar do tempo, mesmo enfrentando inúmeras dificuldades, em uma das mais importantes ações na relação do cuidado farmacêutico-paciente, pois através desta prática, que se alcança uma farmacoterapia mais efetiva e resultados satisfatórios, além de toda atenção voltada para o paciente, não só favorecendo-o com essa atenção, mas também o profissional farmacêutico, que deixa de ser apenas um dispensador de medicamentos e passa a dar orientações e informações fundamentais para o restabelecimento do bem estar deste paciente. Sendo assim a palavra cuidada na prática farmacêutica, demonstra o envolvimento por completo deste profissional (GOMES et al., 2010).

METODOLOGIA

A presente pesquisa se caracteriza como uma abordagem descritiva, analítica, transversal do tipo quantitativa, de natureza aplicada que foi realizada no município de Teresina – PI, por meio da análise de indagações direcionadas aos farmacêuticos que atuam exclusivamente em redes de drogarias localizadas no município em que a pesquisa foi elucidada, visto que se trata de locais onde a atenção juntamente com o cuidado e acompanhamento farmacêutico estão diretamente presentes. O fator limitante para o número de participantes foi o tempo delimitado para a pesquisa.

As informações pertinentes ao tema proposto foram coletadas via formulário eletrônico disponível na plataforma Google Forms, aplicando perguntas objetivas anônimas. Foram feitas indagações referentes a relevância da aplicação das condutas clínicas farmacêuticas, a realização de algum tipo de serviço clínico, período de formação, habilidades e capacitações. A pesquisa, foi realizada no período de 30/05/2020 até 22/06/2020.

As informações coletadas foram analisadas e organizadas em forma de Gráficos, por meio do Software Microsoft Excel®. As informações serão apresentadas em valor real e porcentagem.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Por meio da presente pesquisa, foi possível destacar importantes pontos a respeito da prática clínica junto à atenção farmacêutica efetuada dentro de redes de drogarias situadas na cidade de Teresina-PI, no intuito de conhecer e analisar a visão de cuidado farmacêutico exercido neste âmbito. Participaram do estudo 50 farmacêuticos, que de acordo com o Gráfico 1,19 (38%) deles exercem a profissão entre 1 a 3 anos, 14 (28%) apresentam entre 3 a 5 anos de atuação, 10 (20%) estão no mercado farmacêutico a menos de 1 ano e apenas 7 (14%) atuam a mais de 5 anos.

Gráfico 1: Tempo de atuação da profissão farmacêutico (a)

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Segundo Brandão (2009) o âmbito de drogaria é considerado o campo de primeiro emprego para muitos recém-formados do curso de farmácia, afirma também que aproximadamente 70% destes, adquirem conhecimentos e maiores habilidades na prática diária da atenção farmacêutica. Referindo-se às titulações, foi identificado que uma significativa parte dos entrevistados (44%) apontou apresentar especialização em andamento e 15 (30%), dos participantes relataram já dispor de especialização. Contudo 8 (16%) dos entrevistados relataram apenas ser graduado em farmácia. Observou-se também que 3 (6%) entrevistados afirmaram ser mestres em farmácia, 1 (2%) afirmou ser mestre em andamento e outo 1 (2%) apontou já ser doutor. Como mostra o Gráfico 2 a seguir

Gráfico 2: Titulação quanto farmacêutico(a)

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Mesmo estas últimas informações se apresentando em minoria, é importante ressaltar que, mestres e doutores em farmácia dispõem de um amplo conhecimento na área farmacêutica, todavia suas capacitações visam o ramo da pesquisa ou da docência. Contudo, é notório que pode haver sim, dentre estes participantes, mestres e doutor uma maior aptidão e afinidade com o âmbito de drogaria. Outro ponto crucial a ser ressaltado, consiste na porcentagem que indica que apenas um dos entrevistados apresenta mestrado em andamento, este dado é fundamental quando se relaciona aos farmacêuticos recém-formados, onde muitos atuam em drogaria por ser o primeiro emprego, contudo apresentam interesse no campo da pesquisa.

Afirmações quanto especializações concluídas ou em andamento, norteia a pesquisa a discutir que mais da metade dos entrevistados buscam se aperfeiçoar para tal feito. Uma vez que, mesmo atuando em farmácias e drogarias os farmacêuticos precisam se capacitar para estabelecer cuidado de qualidade ao paciente.

O sucesso dos serviços farmacêuticos engloba conhecimentos, habilidades e atitudes, sendo de suma importância para o elo entre profissional e paciente, refletindo em um bom desenvolvimento profissional. Com isso, é notório que mesmo contendo na grade curricular todas as disciplinas favoráveis à maioria das áreas de atuação, somente a graduação não é suficiente para uma formação completa, sendo necessário passar por atualizações e ser lapidada sua formação (BRANDÃO, 2017).

Quanto a área de pós-graduação que os farmacêuticos entrevistados atuam, o Gráfico 3 abaixo mostra que 31 (62%), apresentam especialização concluída ou em formação na área de Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica, revelando que mais da metade dos entrevistados apresentam desejo de se qualificar e capacitar no campo onde atuam. Seguindo os resultados que o Gráfico 3 evidências, observou-se que 9 (18%) dos farmacêuticos afirmaram dispor de outra pós-graduação que não esteve presente nas alternativas. Isso mostra que menos de um terço dos participantes da pesquisa, atua na atenção farmacêutica e clínica habilitado em outra área, podendo ser alimentos, controle de qualidade, saúde pública entre outros.

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Outra informação pertinente refere-se a 8 (16%) dos entrevistados afirmarem não ser pós-graduado, nem tão pouco em andamento, este resultado pode ser correlacionado com o tempo de formação dos farmacêuticos de menos de um ano, pois muitos recém-formados não se atentam para a busca de qualificação na área que atua, pelo fato de que para atuar como farmacêutico de drogaria não necessariamente precisa de pós-graduação, e por muitas vezes ser a primeira porta para o mercado farmacêutico.

Pontes et al., (2016) afirma que a busca por atualização dos conhecimentos referentes a área em que o profissional farmacêutico atua, corrobora para uma melhor elucidação dos seguimentos farmacoterapêuticos, tornando-o eficazes na prevenção de possíveis dados a saúde, uma vez que em drogarias a automedicação é continua, faz-se imprescindível dispensação com atenção por parte do farmacêutico.

Para Dosea (2015) conhecimentos e habilidades perante a elucidação dos serviços clínicos são essenciais para segurança da aplicação desses, assim como a falta de formação adequada pode influenciar na qualidade dos serviços prestados.

É possível destacar ainda os percentuais referentes a qualificações na área de análises clínicas (2%) e estética (2%). Devido aos inúmeros campos da farmácia que o farmacêutico pode atuar, alguns deles investem em especializações onde sentem maior afinidade, contudo o mercado lhe leva a atuar em drogarias por ser um ramo que muitas vezes apresentam maior oportunidade de emprego, por outro lado existem aqueles que realizaram as especializações na área que pensavam ter mais afinidade e após atuar na atenção farmacêutica e contato direto ao paciente perceberam se relacionar melhor nesse campo.

Na pesquisa foi indagado sobre a quantidade de farmacêuticos que atuam dentro dos estabelecimentos que os entrevistados exercem sua profissão, incluindo com eles, nos horários de 8:00h da manhã as 18:00h da noite. Dos entrevistados, 28 (56%) afirmaram conter 02 farmacêuticos nos horários citados, ainda assim 13 (26%) apontaram ter 03 profissionais farmacêuticos, e 9 (18%) informaram ter apenas 01 farmacêutico atuando durante período da manhã e tarde, como mostra o Gráfico 4 abaixo.

Gráfico 4: Quantidade de Farmacêuticos(as) atuando nos horários de 8:00 às 18:00 horas

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Esta última informação, pode ser considerada crucial, no que tange a quantidade de pacientes atendidos e o porte da drogaria onde trabalham, uma vez que com um número de atendimento maior que dez, unido ás exigências sanitárias que o farmacêutico é imposto, com a responsabilidade técnica do estabelecimento, apenas um farmacêutico pode está impossibilitado de exercer tais disposições com qualidade, segurança e atenção.

Para a implementação de um serviço clínico de qualidade em estabelecimentos como drogarias, inúmeras dificuldades devem ser enfrentadas e superadas, pelo fato de muitas vezes haver conciliações nos serviços de logística com atividades clínicas, raciocínio farmacológico, informações de prontuários etc. Nesse sentido, a qualidade de um farmacêutico com capacidade de exercer sua função, enriquece bastante o conhecimento técnico-científico (PEREIRA et al., 2018).

No intuito de evidenciar a execução de práticas clínicas e atenção farmacêutica ao paciente dentro de redes de drogarias, fez-se a indagação explanada pelos resultados do Gráfico 5, onde mostra que 42 (84%) dos entrevistados afirmaram que o estabelecimento onde atuam, disponibiliza sim de serviços de farmácia clínica e atenção farmacêutica, em contrapartida 8 (16%) dos entrevistados declararam não apresentar serviços clínicos, tão pouco atenção farmacêutica na drogaria em que atuam como farmacêutico.

Gráfico 5: Indagação quanto a disponibilidade ou não de serviços de Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica.              

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

São informações precisas quando se trata diretamente de prestação de serviços e valorização farmacêutica, pois é a partir das práticas de atenção farmacêutica como também da clínica que o farmacêutico se torna reconhecido como profissional da saúde, além de que, drogarias consistem em estabelecimentos de saúde, e com a ausência da prestação desses serviços, a população não irá enxergar sua real utilidade e aplicação.

Estudo realizado pela Pesquisa Nacional sobre Acesso, Utilização e Uso Racional de Medicamentos (PNAUM), através de entrevistas feitas a farmacêuticos identificou que 80% consideravam ser de suma importância atividades do âmbito clínico, entretanto apenas 21,3% afirmaram realizar serviços de natureza clínica (ÁLVARES et al., 2017).

Muitos pacientes são verdadeiros usuários de polimedicação, isso fica claro o quanto os serviços da farmácia clínica se tornam relevante para a população na qual o controle de saúde é primordial para a qualidade de vida, principalmente quando se trata de acompanhamento a doenças crônicas (PEREIRA et al., 2018). De acordo com a Lei nº 13.021de 8 de agosto de 2014 farmácias e drogarias se transformam em estabelecimentos de saúde, destinadas a prestação de assistência, orientação individual e coletiva e dispensação de medicamentos. Nesse sentido, o profissional estabelece a atenção farmacêutica tendo contato direto ao paciente analisando suas necessidades relacionadas à farmacoterapia (AVELAR, 2019).

Referente ás disposições sobre os tipos de serviços disponibilizados nas drogarias onde os entrevistados trabalham, foi possível constatar com o Gráfico 6 a baixo, que 45 (90%) dos participantes afirmaram prestar serviços de aferição de pressão arterial, 28 (56%) aplicação de injetáveis, 22 (44%) afirmaram disponibilizar de teste de glicemia, 19 (38%) perfuração de lóbulo, 18 (36%) declararam realizar acompanhamento de doenças crônicas, 17 (34%) acompanhamento tabagista outros 17 (34%) afirmaram realizar acompanhamento de perda de peso e por fim 14 (28%) realizam teste de gravidez. Vale ressaltar que esta indagação consistia em alternativas múltiplas, onde poderiam marcar mais de um dos serviços dispostos.

Gráfico 6: Serviços em Farmácia Clínica disponibilizados nas drogarias.

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Resultados semelhantes foram evidenciados no estudo realizado por Marinhos (2019), no município de Natal/RN, que analisou o perfil profissional farmacêutico frente a prestação de serviços clínicos, sendo a atividade de aferição de pressão arterial o segundo serviço mais procurado pelos pacientes (336 atendimentos), seguido da medição da glicemia capilar (207 atendimentos).

É perceptível a elevada aplicabilidade de serviços farmacêuticos envolvendo aferição de pressão arterial na grande maioria dos estabelecimentos onde os farmacêuticos da pesquisa atuam. Isto faz-se importante salientar, pois uma boa parte da população em geral sofre com problemas de doenças crônicas (hipertensão, diabetes e dislipidemia). A busca de pacientes hipertensos por serviços de aferição de pressão é incessante visto que acompanhamento farmacêutico direcionado para pacientes hipertensos proporciona melhora dos resultados clínicos, com redução e controle significativos dos níveis pressóricos (PEREIRA et al., 2018).

Atendimento farmacêutico é correlacionado diretamente com a prestação de serviços clínicos e cuidado farmacoterapêutico. Diante disso, investigou-se a quantidade de pacientes que recebem atendimento clínico por dia nas drogarias onde os entrevistados exercem sua profissão. Os resultados evidenciados no Gráfico 7, mostra que dos participantes da pesquisa, 18 (36%) afirmam atender no estabelecimento que atuam 01 á 03 pacientes, outros 18 (36%) afirmam atender 03 á 05, e com 28%, 14 entrevistados afirmam prestar serviços clínicos na drogaria de atuação para mais de 5 pacientes por dia.

Gráfico 7: Quantidade de pacientes atendidos por dia, com prestação de serviços clínicos

Fonte: Dados da pesquisa, 2021.

Uma pesquisa realizada por Jeunon et al., (2019), relata que a frequência dos clientes em farmácias acontece pelo fato de existir uma confiança entre o paciente e profissional farmacêutico, tornando crucial a presença deles nas drogarias. Uma vez que esse fator é regulamentado por lei, o farmacêutico deve se fazer presente em todo o horário de funcionamento da farmácia, proporcionando um atendimento de confiança para a população.

É notória a importância da implantação de serviços clínicos de qualidade no âmbito da drogaria, uma vez que, com base nas informações coletadas é evidente a procura dos serviços farmacêuticos nos estabelecimentos de saúde como farmácias comunitárias privadas. Deste modo, torna-se crucial a prestação de serviços de qualidade, pois assim adquirem credibilidade de seus pacientes que começam reconhecer os serviços farmacêuticos. Além de contribuírem para a minimização de possíveis danos à saúde, visto que drogarias são estabelecimentos que disponibilizam de atenção primária.

No exercício da atuação clínica farmacêutica encontram-se inúmeros desafios, principalmente quando se trata de setores privados, contudo farmácias e drogarias são consideradas estabelecimentos de ponto inicial no contato do paciente com os serviços de saúde (HIPÓLITO et al., 2017).

CONCLUSÃO

Diante da pesquisa realizada bem como as informações obtidas foi possível certificar que a presença do profissional farmacêutico é de suma importância no âmbito de farmácias e drogarias, uma vez que consistem perante a Lei n° 13021/2014, em estabelecimentos de saúde, evidenciando assim a valorização da classe farmacêutica.

Constatou-se que o perfil farmacêutico presente em redes de drogarias da cidade de Teresina-PI elucidadas na presente pesquisa entre o período de 30/05/2020 até 22/06/2020, possuem variações no que diz respeito às especializações, sendo a maioria já especializada ou em andamento em Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica (62%), entretanto, uma parcela considerável possui graduação sem qualquer tipo de especialização. Nesse sentido é evidente um progresso tendo maioria dos farmacêuticos buscando capacitações no aprimoramento da atenção, entretanto e importante considerar que 16%, se encontram na prestação de serviços sem total capacidade ou interesse em se capacitar. Muitos estão ali somente para adquirir experiência sem qualquer intuito de qualificação na prestação de serviços farmacêuticos o que denota a um prejuízo a saúde em geral.

Além disso, foi possível perceber dentre as drogarias que os entrevistados do presente afirma que muitas delas realizam o acompanhamento clínico de doenças crônicas (18), sendo os serviços ali prestados aqueles essenciais para a melhoria da saúde, como aferição de pressão arterial (45). O que denota a importância de se fazer presente essas atividades em drogarias, uma vez que por serem considerados estabelecimentos de saúde de atenção primaria beneficiam os sistemas público de saúde ao reduzir o contingente de pessoas em hospitais e clínicas.

Evidenciando o grau de satisfação acima de 5 pela maioria dos entrevistados, é perceptível o contentamento em prestação de serviços farmacêuticos no âmbito de farmácias e drogarias. Contudo faz-se necessário ainda mais estudos referentes a qualificação de profissionais farmacêuticos frente ao cuidado com o paciente, visto que para atuar em estabelecimentos comerciais como drogarias não é obrigatoriamente necessário está habilitado para tal feito.

REFERÊNCIAS

ÁLVARES, J. et al., Pesquisa Nacional sobre Acesso, Uso e Promoção do Uso Racional de Medicamentos. Revista de Saúde Pública, v. 51, n. suppl. 2, p. 4s, set. 2017.Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rsp/article/view/139733

AVELAR, V. M. Algumas considerações sobre farmácias em Ituiutaba-MG. 2019. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Geografia) – Instituto de Ciências Humanas do Pontal da Universidade Federal de Uberlândia. Ituiutaba-MG, 2019.

 BARBOSA, C. S. et al. A comercialização de medicamentos em estabelecimentos não farmacêuticos no município de cruzeiro, SP. Revista Ciência e Saúde On-line, v. 3,n.1,2018.Disponível em:https://revistaeletronicafunvic.org/index.php/c14ffd10/article/view/96/91 29/07/2020. Formulário direcionado aos Farmacêuticos atuantes em drogarias

 BRANDÃO, A. Os mil e um rumos da farmácia comunitária. Revista Pharmacia Brasileira. Brasília, p. 24-30. Set- Dez 2009.

BRANDÃO, E. R. O atendimento farmacêutico às consumidoras da contracepção de emergência. Saúde e Sociedade, v. 26, p. 1122-1135, 2017. Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/sausoc/2017.v26n4/1122-1135/pt

DOSEA, A. S.; A percepção do farmacêutico no processo de implantação de serviços clínicos farmacêuticos.2015. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) – Universidade Federal de Sergipe. Sergipe, 2015.

GOMES, C. A. P. et al. A assistência farmacêutica na atenção à saúde. 2. ed. Belo Horizonte: FUNED, 144 p. 2010.

HIPÓLITO, E. J. et al. Quality Indicators of Pharmacists’ Services in Community Pharmacies in Paraná State, Brazil. São Paulo. Braz. J. Pharm. Sci, v. 53, n. 1, p. 1– 9, abril. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1984-82502017000100615&script=sci_arttext

MATIAS, A. S.; MIRANDA, T. A. S. Implantação do serviço de atenção farmacêutica em uma farmácia comunitária: um estudo exploratório na cidade de São José do Belmonte–PE. ID online REVISTA DE PSICOLOGIA, v. 12, n. 41, p. 850-858, 2018. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/1263

MARINHO, H. V. Perfil de serviços farmacêuticos prestados em uma farmácia comunitária em Natal/RN. 2019. 17 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) -Universidade Federal do Rio Grande do Norte.Natal – RN, 2019.

NICOLETTI, M. A.; ITO, R. K. Formação do farmacêutico: novo cenário de atuação profissional com o empoderamento de atribuições clínicas, Revista Saúde-UNG-Ser, 11, n.3-4, p. 49-62, 2018. Disponível em:http://revistas.ung.br/index.php/saude/article/view/2536.

PEREIRA, M. M. D. G. et al. Implantação de serviços farmacêuticos clínicos em uma Universidade Federal do Estado da Paraíba. 2018. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) – Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa – PB, 2018.

PONTES, G. O. G.; NASCIMENTO, R. Perfil e avaliação da atenção farmacêutica em drogarias do município de Mirassol. Doeste-MT. Revista Saberes da FAPAN. v, v. 3,1, p. 13-25, 2016. Disponível em: https://fapan.edu.br/wp-content/uploads/sites/14/2018/04/ed4/3.pdf

SANTANA, G. M.; SANTOS, E. A.; Manual de fontes de informação sobre medicamentos: Ferramenta para o exercício das atividades clínicas do farmacêutico. 1. ed. Paraná, 2018.

APÊNDICE

Formulário direcionado aos Farmacêuticos atuantes em drogarias

Prezado (a) Farmacêutico (a), sou Laila Karina, aluna do curso de Farmácia, sob orientação do Professor Jeorgio Leão. Pretendemos com essa pesquisa saber mais sobre a prática clínica dentro de drogarias. Este é um formulário com finalidades exclusivamente acadêmicas, no qual os entrevistados permanecerão anônimos durante e após a pesquisa. *Obrigatório

  1. Exerce a profissão a quantos anos? * Marcar apenas um oval.

Menos de 1 ano

1 a 3 anos

3 a 5 anos

Mais de 5 anos

  1. Qual a titulação? * Marcar apenas um oval.

Especialista (em andamento)

Especialista

Mestre (a) (em andamento)

Mestre (a)

Doutor (a) (em andamento)

Doutor (a)

https://docs.google.com/forms/d/1kHCshJOSvXlXXPj2GQOI8VKET9FakgN9kaeAnp570eM/edit29/07/2020                                                                                                                Formulário direcionado aos Farmacêuticos atuantes em drogarias

  1. Qual área da sua pós-graduação? * Marcar apenas um oval.

Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica

Análises Clínicas

Farmácia Magistral

Estética

Outra (no caso de não haver a área dentre as opções acima)

Não tenho pós-graduação e nem em andamento

  1. Na drogaria em que você trabalha, quantos Farmacêuticos atuam no horário de 8:00 às 18:00? *

Marcar apenas um oval.

01

02

03

Mais de 03

  1. O estabelecimento em que atua como farmacêutico, disponibiliza serviços de Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica? *

Marcar apenas um oval.

Sim

Não

https://docs.google.com/forms/d/1kHCshJOSvXlXXPj2GQOI8VKET9FakgN9kaeAnp570eM/edit~

9/07/2020 Formulário direcionado aos Farmacêuticos atuantes em drogarias

  1. Dentre os serviços em Farmácia Clínica abaixo, qual (is) é (são) disponibilizado(s) na drogaria que você trabalha? *

Marque todas que se aplicam.

Teste de Glicemia

Teste de Gravidez

Aferição de Pressão Arterial

Aplicação de injetáveis

Perfuração de Lóbulo

Acompanhamento de doenças crônicas

Acompanhamento Tabagismo

Acompanhamento de Perda de peso

  1. Em média quantos pacientes recebem algum atendimento clínico por dia na drogaria que você trabalha? *

Marcar apenas um oval.

01 a 03

03 a 05

Mais de 05

  1. Qual sua satisfação como Farmacêutico de drogaria?

Marcar apenas um oval.

0              1              2              3              4              5              6              7              8              9             10

Este conteúdo não foi criado nem aprovado pelo Google.

Formulários

ttps://docs.google.com/forms/d/1kHCshJOSvXlXXPj2GQOI8VKET9FakgN9kaeAnp570eM/edit                                                                                                                                3/3

[1] Graduada em Farmácia Centro Universitário Unifacid Wyden.

[2] Graduada em Farmácia Centro Universitário Unifacid Wyden.

[3] Graduada em Farmácia Centro Universitário Unifacid Wyden.

[4] Graduada em Farmácia Centro Universitário Unifacid Wyden.

[5] Graduada em Farmácia Centro Universitário Unifacid Wyden.

[6] Doutorado em andamento em Programa de Doutorado em Biotecnologia – Rede Nordeste de Biotecnologia. Universidade Federal do Piauí, UFPI, Brasil.

[7] Orientador.

Enviado: Fevereiro, 2021.

Aprovado: Dezembro, 2021.

Rate this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DOWNLOAD PDF
RC: 104438
POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

Solicitar Registro DOI
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita
WeCreativez WhatsApp Support
Temos uma equipe de suporte avançado. Entre em contato conosco!
👋 Olá, Precisa de ajuda para enviar um Artigo Científico?