REVISTACIENTIFICAMULTIDISCIPLINARNUCLEODOCONHECIMENTO

Revista Científica Multidisciplinar

Pesquisar nos:
Filter by Categorias
Administração
Administração Naval
Agronomia
Arquitetura
Arte
Biologia
Ciência da Computação
Ciência da Religião
Ciências Aeronáuticas
Ciências Sociais
Comunicação
Contabilidade
Educação
Educação Física
Engenharia Agrícola
Engenharia Ambiental
Engenharia Civil
Engenharia da Computação
Engenharia de Produção
Engenharia Elétrica
Engenharia Mecânica
Engenharia Química
Ética
Filosofia
Física
Gastronomia
Geografia
História
Lei
Letras
Literatura
Marketing
Matemática
Meio Ambiente
Meteorologia
Nutrição
Odontologia
Pedagogia
Psicologia
Química
Saúde
Sem categoria
Sociologia
Tecnologia
Teologia
Turismo
Veterinária
Zootecnia
Pesquisar por:
Selecionar todos
Autores
Palavras-Chave
Comentários
Anexos / Arquivos

Eficácia da auditoria interna nas organizações

RC: 62468
458
4.8/5 - (6 votes)
DOI: ESTE ARTIGO AINDA NÃO POSSUI DOI
SOLICITAR AGORA!

CONTEÚDO

ARTIGO ORIGINAL

FILÓ, Caroline Martins Branicio [1], PEREIRA, Rayssa Carla Nardeli [2], COSTA, Elaine Doro Mardegan [3]

FILÓ, Caroline Martins Branicio. PEREIRA, Rayssa Carla Nardeli. COSTA, Elaine Doro Mardegan. Eficácia da auditoria interna nas organizações. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 05, Ed. 10, Vol. 19, pp. 05-15. Outubro de 2020. ISSN: 2448-0959, Link de acesso: https://www.nucleodoconhecimento.com.br/contabilidade/eficacia-da-auditoria

RESUMO

Com tantos detalhes para cuidar ao longo do tempo, empresas necessitam melhorar constantemente os controles em vários setores, assim auditoria contábil torna-se excelente solução na análise das diferentes demonstrações apresentadas pela empresa. Essa ferramenta analisa, monitora dados e desenvolve métodos para impedir erros ou fraudes contábeis e gerenciais, no qual contribui para traçar estratégias e planos organizacionais para melhorar o desempenho da empresa, inclusive as de pequeno porte, haja vista que a maioria desses empresários não julga necessário fazer auditorias em suas organizações. Objetivou-se analisar a eficácia da auditoria interna nas organizações de pequeno porte no controle da gestão e verificar a contribuição para evitar fraudes e erros operacionais e financeiros. Efetuou-se pesquisa descritiva bibliográfica, sendo coletadas informações em livros físicos e, em banco de dados eletrônicos. Com a pesquisa verificou-se que a auditoria interna realiza minuciosa análise, cuja consequência é revelação de possíveis erros e fraudes em demonstrações. Ressalta-se ainda a importância da auditoria interna na melhora da administração e a contribuição aos gestores para traçarem ações que podem auxiliar a empresa para crescer e fortalecer a imagem de transparência. Portanto, considera-se a auditoria interna de extrema eficácia para todas as empresas, seja qual for o seu tamanho, pois essa ferramenta, além de auxiliar na tomada de decisão, pode possibilitar a empresa sair à frente das outras, pois quanto mais competitivo for o mercado, mais necessário o controle da gestão empresarial contra erros e fraudes para fazer a diferença operacional e financeira de uma empresa de pequeno porte.

Palavras-Chave: Auditoria interna, controle, Empresa Pequeno Porte, demonstrações contábeis.

1. INTRODUÇÃO

Auditoria contábil nasce para analisar minuciosamente as demonstrações e os controles da empresa com finalidade de detectar falhas, revisar o estado financeiro e avaliar o comportamento e desempenho da administração de forma a trazer resultados fidedignos que possam aumentar a veracidade dos fatos.

Enquanto isso a auditoria interna tem sua ênfase nas organizações, sendo possível desenvolver um plano de ação para ajudar a mesma evitar fraudes, melhorar o gerenciamento de riscos e erros no processo gerencial, como também auxiliar os empresários na tomada de decisão.

“De forma bastante simples, pode-se definir auditoria como o levantamento, estudo e avaliação sistemática das transações, procedimentos, operações, rotinas e das demonstrações financeiras de uma entidade.” (CREPALDI, 2002, p. 23 apud GOMES; ARAUJO; BARBOSA, 2009, não paginado)

No que se refere ao controle interno, este pode ser considerado na auditoria interna ferramenta fundamental, pois possibilita pelo método de controle a emissão de parecer pelo auditor. Este, por sua vez, pode emitir o parecer por meio das avaliações realizadas e provas materiais adquiridas, com a finalidade de eliminar qualquer tipo de divergência, seja intencional ou não, como também responsabilizar o colaborador que executar a função ou simplesmente, perceber se o sistema deixa de detectar algo.

Nota-se a importância da auditoria interna, pois ao aplicar o método do controle o auditor pode detectar falhas inimagináveis e, em alguns casos fazer a diferença no resultado da entidade.

Segundo Attie (2006), a auditoria contábil utiliza-se de procedimentos, os quais são investigações técnicas tomadas em conjunto, por meio de provas seletivas, testes e amostragem para arrecadar itens de parecer que sejam convenientes para o todo. Já que os indicadores aceitos de auditoria sugerem a possibilidade de que o aprofundamento deva ser adequado para cada exame, cuja verificação de todos os componentes seja capaz de direcionar e auxiliar na conclusão a partir de uma base constante de extensão e profundidade das informações. Na medida em que o acolhimento de elementos do auditor desenvolve os sentidos, sua visão torna-se mais ampla e periférica, pois pode incluir detalhes, verificar os riscos e aplicar as informações nos momentos oportunos.

É preciso observar e aproveitar o momento oportuno para a realização do procedimento, visto que a aplicação tardia poderá favorecer a omissão de alguma informação e, com isso, prejudicar o resultado do parecer do auditor. Assim, destaca-se que cada procedimento necessita de provas concretas, sendo o suficiente para convencer pessoas que não estão envolvidas no assunto, bem como os gestores que podem mudar de estratégias nas decisões a serem tomadas a partir do resultado da auditoria.

Diante o contexto, o estudo torna-se relevante ao se tratar, especificamente, da auditoria interna em empresas de pequeno porte, pois esse tipo de organização não mostra grande interesse nesse mecanismo de controle. Portanto tem-se aqui a intenção de mostrar o quanto essa ferramenta contábil pode ser essencial na tomada de decisão.

Desta forma, o presente estudo objetiva-se analisar a eficácia da auditoria interna nas organizações de pequeno porte no controle da gestão e verificar a contribuição para evitar fraudes e erros operacionais e financeiros.

Para realiza-lo, efetuou-se a pesquisa descritiva bibliográfica, no qual foram coletadas informações por meio da busca em livros físicos e, em banco de dados eletrônicos, com a proposta de possibilitar a comprovação das hipóteses levantadas. Foi estruturado em três capítulos, sendo organizados conforme os objetivos específicos.

2. REVISÃO DA LITERATURA

2.1 FUNDAMENTOS TEÓRICOS DA AUDITORIA INTERNA

Auditoria nasce com o mesmo intuito da contabilidade, para implementar instrumento de controle, dado que no princípio as empresas eram familiares e não existia um controle patrimonial. Contudo, com o crescimento econômico as organizações foram obrigadas a crescerem junto, sendo favorecido o interesse pelo capital que passa a ser captado de terceiros e assim surge à necessidade de um controle mais eficaz. (SOUZA, 2020.)

Pode-se conceituá-la como sendo um controle gerencial que funciona por meio da medição, avaliação da eficiência e eficácia de outros controles. Deve ser entendida como uma atividade de assessoramento administrativo quanto ao desempenho das atribuições definidas para cada área da empresa, mediante as diretrizes, políticas e objetivos por aquela determinada. (SANTOS; SCHIMIDT; GOMES, 2006, p. 40).

Auditoria tradicional sempre foi conhecida por sua responsabilidade nos testes de confiabilidade dos registros de acordo com os documentos (os documentos que geram todas as transações econômicas, financeiras e contábeis) para que sejam produzidos os relatórios para a tomada de decisões gerenciais, as empresas de auditoria também buscam um diferencial competitivo. (CASIMIRO, 2017)

A auditoria se posiciona como uma técnica contábil que utiliza procedimentos específicos e peculiares, os quais aplicados no exame de registros, documentos e inspeções através da obtenção de informações e confirmações, estabelecem condições para o controle de patrimônio de uma entidade. (CORDEIRO, 2011, p.16)

O setor contábil da empresa, já constituiu um órgão de controle da mesma, principalmente ao controle financeiro patrimonial. A auditoria interna, com relação ao controle financeiro consiste em uma entidade, na estimativa e no controle dos movimentos contábeis, para averiguar se a metodologia operacional segue as normas referentes à preparação e a apresentação das informações. (EUZEBIO; BARBOSA, 2006)

Controle interno é uma ferramenta abrangente e se interliga com todas as operações de qualquer companhia, isso o torna muito importante, devendo fazer parte do dia a dia da organização, já que sua função é acompanhar a atividade empresarial e, com isso, detectar se os procedimentos estão funcionando devidamente. (TEIXEIRA, 2006).

Costa (2020) complementa a argumentação e dispõe que:

Analisando a definição de Controle Interno, podemos observar que estes podem ser segregados em controles administrativos, que correspondem àqueles relacionados a atingir os objetivos da empresa, ao plano organizacional; e também em controles contábeis, que correspondem a todas as medidas necessárias para resguardar os ativos e o patrimônio da empresa. (COSTA, 2020, p. 16).

O sistema de controle interno é um plano de organização que auxilia a empresa a atingir seus objetivos, portanto cada uma deve ter o seu próprio, para que atenda suas necessidades de acordo com o setor e a natureza da organização. (TEIXEIRA, 2006).

Com isso, controles internos são conjuntos de procedimentos que a entidade utiliza para vigiar e fiscalizar as ações nela executadas eles que permitem prevenir, observar, dirigir ou conduzir os acontecimentos que se verificam nas rotinas da empresa e que causam reflexos em seu patrimônio. (FRANCO; MARRA, 2001).

Portanto, por meio deste controle, que os gestores poderão examinar os ativos, ao adquirir informações confiáveis, que irão contribuir no método de execução das intervenções financeiras, com o intuito de facilitar na tomada de decisão. Um sistema de auditoria interna de controle financeiro é relevante para a gestão empresarial. (APARECIDA; HELIODORO, 2018).

2.2 PROCEDIMENTOS USADOS NO CONTROLE DA GESTÃO EMPRESARIAL

O auditor deve realizar testes de observância para constatar se o sistema de controle utilizado atende as necessidades da empresa e não permite erros no processamento dos dados e caso isso venha acontecer se o sistema é capaz de detectá-lo. Caso encontre irregularidades deve alterar e ajustar o que seja necessário para transmitir a realidade do negócio. (SANTOS; SCHMIDT; GOMES, 2006).

Empresários se utilizam de ferramentas de gestão para alavancar seus negócios. Estas têm ajudado a atingir objetivos dos gestores na tomada de decisão, quando inserido adequadamente na empresa como controle gerencial. Contudo, estes controles devem ser construídos minuciosamente para apresentar resultados seguros e oferecer custo acessível para que possam ser implementados. (SILVA; VIEIRA, 2015).

O uso das ferramentas de gestão nas pequenas e médias empresas vem permitindo que estas tenham um maior desenvolvimento nos negócios e permaneçam por mais tempo no mercado, que está a cada dia mais competitivo. As que não possuem nenhum tipo de controle estão sujeitas a fecharem suas portas em um menor período de tempo. (SILVA; VIEIRA, 2015, p. 5).

Ressalta-se a importância da auditoria interna, pois o processo de gestão com o auxílio dessa ferramenta, pode evitar falhas em processos internos e práticas de gestão.  Portanto as empresas precisam da auditoria para que possam identificar falhas e, com isso, gerenciar de maneira mais eficiente.  (BLOG FACULDADE UNYLEYA, 2019).

Para melhorar ainda mais o gerenciamento, Segundo Costa (2020) exige a necessidade de exames periódicos e profundos, não só das demonstrações financeiras, mas em outras áreas não relacionadas a contabilidade, como a que gerou a exigência da auditoria interna pela empresa.

Quanto à aplicação da auditoria interna, nota-se que esta por sua vez, pode ser designada pelos próprios funcionários da empresa, mas se o profissional tiver capacidade, instruções e formações necessárias para aplicar as técnicas de auditoria, já que visa prestar assessoria à administração, sempre em caráter de dependência, pois sua função é verificar os resultados. (COSTA, 2020).

De fato, o auditor é o responsável por fazer análise sistemática dos registros contábeis, dados fiscais e outras operações e transações de uma empresa. Contudo, destaca-se que o mercado de trabalho nessa área apresenta-se com muita concorrência e competitividade. (BLOG FACULDADE UNYLEYA, 2019).

O auditor executa os seguintes passos em sua avaliação de controle interno; levanta o sistema de controle interno, verifica se o sistema levantado é o que está sendo seguido na prática; avalia a possibilidade de o sistema revelar de imediatos erros e irregularidades; determina tipo, data e volume dos procedimentos de auditoria. A administração da empresa é responsável pelo estabelecimento do sistema de controle interno, pela verificação de que está sendo seguido pelos funcionários e por suas possíveis modificações no sentido de adaptá-lo às novas circunstâncias e as principais razões para se definirem as atribuições, são: assegurar que todos os procedimentos de controles sejam executados, detectar erros e irregularidades;  apurar as responsabilidades por eventuais omissões na realização das transações da empresa. (ALMEIDA, 1996, p.1)

Para qualquer gerenciamento de empresas precisa-se de cumprimentos de regra e, consequentemente, precisa da conformidade com os objetivos do negócio. Assim, o controle rigoroso das finanças para evitar prejuízos ou fraudes, será sempre uma questão de relevância.

Dessa forma, pode-se dizer que o trabalho do auditor ganha destaque no mercado empresarial, pois o seu trabalho é responsável por aperfeiçoar processos internos de uma organização, analisar situação financeira, especialmente, áreas contábeis e tributárias, mas, é claro, podem apontar irregularidades na administração e, se for necessário, propor medidas que possam corrigir essas falhas. (BLOG FACULDADE UNYLEYA, 2019).

2.3 AUDITORIA INTERNA NOS SISTEMAS OPERACIONAIS E FINANCEIROS

Este estudo é de extrema importância para que os gestores compreendam o real estado de sua organização, pois a partir da opinião emitida pelo auditor em relação ao funcionamento dos controles internos, poderá planejar o seu trabalho, avaliar o seu sistema de controles e colher evidencias comprobatórias das informações com a possibilidade de atender aos objetivos dos usuários, bem como a eliminação de fraudes e possíveis falhas no sistema. (LIMA; LIMA, 2008).

Podemos observar a diferença entre erros e fraudes: erros são atos não intencionais, já as fraudes são atos intencionais nas transações, adulterações e nos demonstrativos contábeis, o que as distingue é o elemento vontade, na intenção ou não de praticar a ação. (MOURA; BARBOSA, 2016, p. 9).

De acordo com Euzébio e Barbosa (2006), é de responsabilidade da auditoria interna, auxiliar ao gestor da empresa na melhoria dos negócios, como também mostrar problemas nas diversas áreas ou sugerir correções como apoio necessário ao desenvolvimento produtivo de toda empresa.

Ainda assim a auditoria operacional, por abranger o exame da estrutura da organização, dos sistemas de controle, dos meios operacionais e do uso dos recursos físicos e humanos tem por finalidade, independente da sua classificação, auxiliar a gerência a formar a apropriada gestão dos procedimentos operacionais das empresas. Também se destaca que deve ser desenvolvida tanto pela auditoria externa quanto pela auditoria interna. Todavia, aplica se mais no perfil de auditoria interna, por ser indispensável o aproveitamento de caráter permanente. (PORTAL DA AUDITORIA, 2017).

De acordo com o Portal da Contabilidade (2008), a auditoria interna é uma das mais importantes ferramentas para o controle administrativo. O desígnio deste trabalho é explicar quais os recursos que a organização obtém com auxílio da auditoria interna para evitar prejuízo irrecuperável e consiga recurso financeiro com qualidade e precisão das informações prestadas.

Além disso, a ausência de controles adequados para empresas de estrutura complexa expõe inúmeros riscos, frequentes erros e desperdícios. Desta forma, é evidente a necessidade das empresas investirem em desenvolvimento tecnológico, para obtenção do aprimoramento de seus controles e redução de custos para tornar mais competitivo os seus produtos e, com isso, necessitam de volume maior de recursos. (PORTAL DA CONTABILIDADE, 2008).

Sendo assim, Vinagre (2004), complementa, a empresa, com as novas mudanças nas tendências administrativas, tem por necessidade enfatizar o cumprimento de normas e procedimentos internos, por isso, deve-se buscar melhor desempenho possível dos seus diversos setores. Entretanto, tais procedimentos devem ter acompanhamento competente, no sentido de verificar se estes estão sendo efetuados pelos empregados da empresa.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Chega-se ao final e percebe que uma empresa quando auditada, se apresenta com mais credibilidade para a sociedade. Diante este contexto, Deus, Prado e Moraes (2013) afirmam que auditoria interna possibilita a organização maior segurança às demonstrações, pois conduz ao controle prévio ou permanente das ações da administração, pois passam por análises que torna menos suscetível a encontrar falhas nos registros contábeis.

No entanto, auditoria interna não é recurso muito utilizado por empresas de pequeno porte, já que os empreendedores acreditam que somente as grandes empresas necessitam dessa verificação.

No entanto, com o discorrer das pesquisas efetuadas neste trabalho, pode-se verificar quanto à auditoria interna é recurso importante, principalmente, aqueles que necessitam da análise técnica do auditor para detalhar aspectos imperceptíveis diários, que não são detectados facilmente, como por ressaltar erros ou fraudes cometidas, intencionais ou não, mas que geram prejuízos e podem até comprometer a saúde financeira da empresa.

Segundo Oliveira e Santos (2013), com o crescimento do mercado competitivo a auditoria interna se torna diferencial para empresas de pequeno porte, pois por menores que sejam necessitam de controles adequados, bem como de sugestões oferecidas à melhoria da gestão.

Ainda Oliveira e Santos (2013), afirmam que ferramentas de controles adotados pela auditoria interna, permitem a empresa obter e fornecer informações com exatidão e fidedignidade. Estas são apresentadas a partir das demonstrações e, por isso, devem ser realizadas com obediência as diretrizes administrativas estabelecidas.

Percebemos que a auditoria interna é indispensável para que as empresas possam emitir suas demonstrações com maior valor, uma vez que passam por processos estudados pelo auditor e estabelecidos especialmente para a necessidade da empresa auditada tonando-se um destaque no mercado.

A auditoria interna contábil de fato, é capaz de auxiliar na gestão em diferentes processos decisórios, mas, para isto, é preciso oferecer condições favoráveis para que o auditor execute suas funções com eficiência. Desta maneira, é possível melhorar os resultados da empresa e garantir confiabilidade na emissão de documentos. (OLIVEIRA; SANTOS, 2013).

Enfim, a auditoria interna é ferramenta de gestão eficaz para qualquer tipo ou tamanho de empresa, visto que seus administradores devem enxergar o quanto essa análise é imprescindível para sua empresa, tanto para corrigir erros existentes, quanto para aplicar medidas que possam evitar possíveis falhas, que podem levar a falência.

Portanto, uma empresa, ao passar por uma auditoria interna, refletirá segurança aos investidores e colaboradores, sendo possível aumentar a credibilidade da empresa, bem como receber investidores e, com isso, aumentar o lucro, ao evitar fraudes.

Logo, pode-se constatar com o presente estudo que a auditoria interna é sim ferramenta de gestão capaz de conduzir a empresa ao crescimento, com condições de enfrentar o mercado empresarial que se apresenta cada vez mais competitivo.

Entretanto, considera a necessidade de continuar os estudos desse tema como o impacto da auditoria interna nas empresas de grande porte e sua contribuição para uma melhora no processo decisório, já que neste não foi observado, pois buscou apenas apresentar a eficácia da auditoria em empresas de pequeno porte.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: um curso moderno e completo. 5. ed.  São Paulo: Atlas, 1996. Disponível em:<http://www.portaldecontabilidade.com.br/ tematicas/auditoria-interna-organizacoes.htm>. Acesso em: 21 jun. 2020.

APARECIDA, Adriana; HELIODORO, Agenor. A importância da auditoria da interna. Disponível em <https://monografias.brasilescola.uol.com.br/administracao-financas/a-importancia-auditoria-interna-como-instrumento-controle-administrativo-financeiro-empresa.htm>. Acesso em 21 jun. 2020.

ATTIE, William. Auditoria conceitos e aplicações. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BLOG UNYLEYA. Quer trabalhar com auditoria? Saiba mais sobre a área. 2019. Disponível em: <https://blog.unyleya.edu.br/especialize-se/trabalhar-com-auditoria/>. Acesso em 15 set. 2020.

CASIMIRO, Edinne Dutra. Auditoria de sistemas de informação: introdução, controles organizacionais e operacionais. 2007. Disponível em: <https://jus.com.br/ artigos/56084/auditoria-de-sistemas-de-informacao-introducao-controles-organizacionais-e-operacionais>  Acesso em 21 jun. 2020.

CREPALDI, Silvio Aparecido. Auditoria contábil: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 468 p. apud GOMES, Elaine Dias; ARAÚJO, Ademilson Ferreira de; BARBOZA, Reginaldo José. Auditoria: alguns aspectos e respeito de sua origem. Revista Científica Eletrônica de Ciências Contábeis, a VII, n.13, maio de 2009, não paginado. Disponível em: <http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_ destaque/xza6N0 w4fqVM1H2_2013-4-24-11-13-58.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2020.

CORDEIRO, Claudio Marcelo Rodrigues. Auditoria e governança corporativa. Curitiba: IESDE Brasil S.A, 2011 p. 16.

COSTA, Jhessica Caroline Barbosa. Controle interno – sugestão de implantação em uma empresa de corretagem de seguros. 2020. p.16. Disponível em:< https:// monografias.brasilescola.uol.com.br/administracao-financas/controle-interno-sugestao-implantacao-uma-empresa-corretagem.htm#indice_3>. Acesso em: 23 jun. 2020.

DEUS, Paulo César Passos de; PRADO, Carlos André da Silva; MORAES, Luciana da Silva. Auditoria Interna: como instrumento de identificação de fraudes e erros nas demonstrações contábeis. 2013. Disponível em: < https://semanaacademica.org.br/ system/files/artigos/artigocientificodamonografia.paulocesar.pdf> Acesso em: 10 Ago. 2020.

EUZÉBIO, L.; BARBOSA, R. J. A importância da auditoria interna nas empresas e informações precisas. Revista Científica Eletrônica de Administração, a. VI. N. 10, Jun. 2006. Disponível em: <www.revista.inf.br> Acesso em: 18 mai.2017.

FRANCO, Hilário; MARRA, Ernesto. Auditoria contábil: normas de auditoria, procedimentos e papéis de trabalho, programas de auditoria e relatórios de auditoria. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007. p. 14

GOMES, Elaine Dias; ARAÚJO, Ademilson Ferreira de; BARBOZA, Reginaldo José. Auditoria: alguns aspectos e respeito de sua origem. Revista Científica Eletrônica de Ciências Contábeis, a VII, n.13, maio de 2009, não paginado. Disponível em: <http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/xza6N0w4fqVM1H2_ 2013-4-24-11-13-58.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2020.

LIMA, Leandra de Jesus; LIMA, Robernei Aparecido. A importância da auditoria interna nas organizações. São Jose dos Campos, 2008. Disponível em: <http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/auditoria-interna-organizacoes. htm>. Acesso em: 09 mar. 2020.

MOURA, Renan Gomes de; BARBOSA, Marcus Vinícius. O controle interno e a auditoria como ferramentas eficazes de gestão. 2016. Disponível em: <http://www.inovarse.org/sites/default/files/T16_308.pdf> Acesso em: 18 mar. 2020.

OLIVEIRA, Maria Inez Costa; SANTOS, Denise Aparecida Gomes dos. A importância da auditoria interna contábil como instrumento de verificação e controle. 2013. Disponível em: < https://semanaacademica.org.br/system/files/ artigos/artigo_tcc_2_maria_inez_0.pdf> Acesso em 10 ago. 2020.

PORTAL DA AUDITORIA. Funções básicas da Auditoria interna operacional.  2017. Disponível em: <https://portaldeauditoria.com.br/funcoes-basicas-da-auditoria-interna-operacional/> . Acesso em: 21 jun. 2020.

PORTAL DA CONTABILIDADE, A importância da Auditoria interna nas organizações. (2008).  Disponível em: <https://www.portaldecontabilidade.com.br/ tematicas/auditoria-interna-organizacoes.htm/>. Acesso em: 21 jun. 2020.

SANTOS, José Luiz dos; SCHMIDT, Paulo; GOMES José Mario Matsumura. Fundamentos de auditoria contábil. São Paulo: Atlas, 2006, p. 40. v. 19.

SILVA, Manuela Alvares; VIEIRA, Eloir Trindade Vasques. Auditoria interna: uma ferramenta de gestão dentro das organizações. 2015. Disponível em:< file:///C:/Users/ PC/Downloads/28559-75422-1-SM%20(2).pdf>. Acesso em 23 jun. 2020.

SOUZA, Stefany Caroliny Santos de. A auditoria nas empresas de pequeno, médio e grande porte. 2020. Disponível em:< https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/direito/ a-auditoria-nas-empresas-pequeno-medio-grande-porte.htm>. Acesso em: 23 jun. 2020.

TEIXEIRA, Maria de Fatima. O contributo da auditoria interna para uma gestão eficaz. Coimbra, 2006. Disponível em:<https://repositorioaberto.uab.pt/bitstream/ 10400.2/581/1/TMCA_Maria%20deFatimaTeixeira.pdf>. Acesso em: 16 jun. 2020.

VINAGRE, M.F.M. A importância da evidência em auditoria. 2004. Monografia Disponível em:<http://www.biblioteca.sebrae.com.br/bds/BDS.nsf. pdf>.Acesso em: 18 maio 2017.

[1] Graduando em Ciências Contábeis (FEF – Fernandópolis, SP).

[2] Graduando em Ciências Contábeis (FEF – Fernandópolis, SP).

[3] Orientador. Bacharel em Ciências Contábeis (FACICA); Licenciatura Plena Filosofia (CLARETIANO) e Pedagogia (FAER). Especializações em Economia Empresarial, Análise Financeira e Contábil (CEUV), educação Inclusiva: uma perspectiva interdisciplinar (FIU) e Neuropedagogia Aplicada a Educação (FATECE). Mestre em Filosofia – área Ética (PUC-CAMPINAS), docente (FEF), UNIFUNEC e Rede Municipal de Educação de Santa Fé do Sul.

Enviado: Outubro, 2020.

Aprovado: Outubro, 2020.

4.8/5 - (6 votes)
Caroline Martins Branicio Filó

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

POXA QUE TRISTE!😥

Este Artigo ainda não possui registro DOI, sem ele não podemos calcular as Citações!

SOLICITAR REGISTRO
Pesquisar por categoria…
Este anúncio ajuda a manter a Educação gratuita