O que é Pesquisa Quanti Quali?

Oi pessoal, hoje nós vamos falar sobre pesquisa quanti-quali, mas primeiro eu quero falar uma coisa pra vocês: Muitos perguntam qual a melhor abordagem metodológica?

A quantitativa ou qualitativa?

pesquisa qualitativaGostaria de deixar claro para vocês que existem abordagens diferentes, você deve escolher aquela que for melhor, neste momento, para a sua pesquisa, mas é importante dizer que as duas são muito legais e importantes.

Tem professor que se especializa em pesquisa qualitativa, se esse professor for seu orientador, é natural que ele como especialista em pesquisa qualitativa, opte por este tipo de pesquisa, porém, existem professores que se especializaram em pesquisas quantitativas, então ele vai te impulsionar para coletar dados a partir de uma perspectiva quantitativa.

Ah, mas qual é melhor?

Não existe melhor, existem abordagens diferentes, existe aquela que é melhor e para o seu estudo neste momento, mas que pode não ser no futuro, ok?!

E o que seria então a pesquisa quanti-quali? Ela é melhor? Ela é pior? É a mesma coisa!

Elas possuem abordagens diferentes e complementares, podendo servir ou não para serem aplicadas em determinados contextos e para determinados estudos.

Então essa escolha acaba se tornando mais complexa, dessa forma, o pesquisador e o professor precisam estar em uma sintonia legal para trabalhar com as duas abordagens.

Mas como é que a pesquisa quanti-quali vai funcionar então?

É importante você saber que quando se mescla as duas coisas, elas irão trazer aspectos qualitativos e aspectos quantitativos para a sua atual pesquisa, por exemplo: X por cento da população se diz feliz.

Eu peguei um N para estudar, refleti sobre um N e apliquei uma ferramenta de quantidade, ou, ainda, eu posso aplicar dados que vão me trazer gráficos de porcentagens.

É interessante você perceber, ainda, que eu também fiz uma pergunta aberta, e, nessa pergunta, o meu objetivo foi dizer o que é felicidade para essa população, contudo, essa resposta não chega até mim a partir de dados numéricos, mas sim por meio de ferramentas subjetivas.

Por exemplo, se X por cento das pessoas entrevistadas se dizem felizes e para algumas dessas pessoas a felicidade é o amor próprio significa que eu pude obter esses dados por meio de perguntas subjetivas.

Outro exemplo, se eu quero estudar o fenômeno da militância e quero aplicar uma perspectiva quanti-quali, preciso coletar os números, ou seja os dados percentuais acerca dessas pessoas que se intitulam dessa forma e, ainda, preciso perguntar a esses entrevistados, quais são as causas que o impulsionam a militar, dessa forma, em meu estudo, trarei características tanto quantitativas quando qualitativas, assim ele poderá ser chamada de quanti-quali pelos especialistas que analisarão o meu trabalho.

Queremos deixar claro aqui que toda pesquisa demanda uma etapa de coleta e análise dados, seja ela qualitativa ou quantitativa. Sem a escolha de uma ou ambas as perspectivas, uma vez que, na maioria das vezes, elas podem ser ativadas de forma conjunta, é impossível se aprofundar na compreensão de qualquer tema, pois é justamente a partir dessa etapa que é possível levantar informações relevante sobre um determinado problema de pesquisa e assim ter material de estudo para desenvolver o seu TCC.

É, também, nessa etapa da pesquisa que se faz por necessário o uso de determinadas técnicas para recolher dados. Essas técnicas podem seguir tanto um viés qualitativo quanto quantitativo, e, como dissemos acima, um não pode ser considerado melhor do que o outro.

O que importa é a contribuição desse método para a sua pesquisa.

A opção pelo caminho que conduzirá a reflexão está relacionada, exclusivamente, com o tema e os objetivos da pesquisa, pois são eles que pedem pela escolha de determinada metodologia que está, diretamente, ligada às técnicas de coleta de dados que serão aplicadas na pesquisa.

A pesquisa quantitativa

Nesse sentido gostaria de falar um pouquinho mais sobre a pesquisa quantitativa. Ela tem como principal objetivo a verificação estatística de uma hipótese a partir de dados concretos e quantificáveis, isto é, por meio de números.

Para tanto, ela busca se basear em questionários e outras formas de entrevista estruturados para coletar opiniões e informações forma eficiente e eficaz para serem, posteriormente, agrupadas e analisadas de forma estatística.

É importante afirmar aqui que como a pesquisa quantitativa busca levantar dados sobre determinado objeto de estudo, é importante que ela seja aplicada numa amostra representativa para que os seus dados sejam validados.

Um dos aspectos mais importantes para se desenvolver uma boa pesquisa quantitativa é a definição de uma amostragem de pesquisa que seja representativa para o grupo sobre o qual o estudo se baseia, pois isso fará com que reflexões muito ricas agreguem dados valiosos para o seu trabalho acadêmico.

Assim, é correto dizer que, por meio da utilização da pesquisa quantitativa, é possível mensurar e quantificar as respostas dos entrevistados com intuito de se obter dados que vão confirmar ou contestar a hipótese inicial do TCC e, dessa forma, possibilitará que o trabalho resolva ou chegue perto de resolver o problema de pesquisa elencado para defesa.

Também gostaríamos de discutir aqui que é bastante importante a gente se atentar para o fato de que, quando aderimos a uma pesquisa quantitativa, o pesquisador deve se restringir, apenas, à descrição factual dos resultado coletados, dessa forma, todas as questões subjetivas que apareçam nas respostas dos entrevistados não devem ser consideradas no processo de análise dos resultados, pois a análise e interpretação de caráter subjetivo é material da pesquisa de cunho qualitativo que trataremos logo mais de forma mais detalhada.

Pesquisa quantitativa na prática!

Agora que já falamos um pouquinho mais sobre o que é a pesquisa quantitativa, queremos te convidar para conversarmos sobre a melhor forma de colocá-la em prática.

Começamos a discussão sobre este tópico chamando a sua atenção para o fato de que, a pesquisa quantitativa, inicia-se a partir da definição do problema de pesquisa, pois é a natureza do tema indicado na pesquisa quem irá indicar se haverá a necessidade da coleta e análise de dados por meio da estatística.

Então se possuirmos um objeto de estudo que demande evidências quantificáveis para sua melhor compreensão, precisamos optar por técnicas de pesquisa a serem aplicadas de forma quantitativa, pois confere essa característica à pesquisa em construção.

Quando temos, enfim, um problema de pesquisa, uma hipótese, assim como objetivos definidos, significa que possuímos, ao mesmo tempo, certa clareza sobre quais tipos de dados buscamos apresentar em nosso trabalho, bem como, a partir disso, é possível perceber, também, quais dados precisamos coletar para completar as lacunas que a fundamentação teórica e as outras fontes de pesquisa não preencheram.

É a partir dessas premissas que podemos começar a planejar o tipo de pesquisa quantitativa que almejamos, contudo, não podemos esquecer de pensar, de forma conjunta, sobre a sua aplicabilidade no campo de estudo.

O primeiro passo nesse tipo de abordagem é a seleção da técnica de dados que será utilizada, pois, mesmo em uma perspectiva de ordem quantitativa, existem muitas formas de se extrair os dados estatísticos necessários para o avanço da pesquisa e, consequentemente, do TCC. Por exemplo, é possível obter esses resultados por meio de questionários e entrevistas presenciais, por telefone, por e-mail, por aplicativos, por formulários impressos, dentre outras inúmeras opções.

É importante você saber neste momento que, independente de qual for o método de coleta de dados escolhido, você deve ter em mente que é preciso fazer perguntas sempre de forma objetiva, uma vez que o caráter subjetivo é uma ferramenta de trabalho das pesquisas qualitativas

Além disso, você deve saber, também, que a escolha da técnica de coleta a ser aplicada está relacionada, diretamente, com o próximo passo de planejamento do TCC, pois é a partir desses dados que se cria uma amostra a ser apresentada em análises futuras. Não se trata apenas de um processo de definição de técnicas a serem usadas para uma coleta.

Trata-se de uma ferramenta que irá conduzir toda a construção de uma amostra a ser apresentada como resultado de um problema de ordem social. Por este motivo ela é muito importante para se alcançar os objetivos pleiteados com a pesquisa, assim deve ser escolhida de forma cuidadosa e reflexiva.

Após já termos a posse desses dados que conduzirão o restante da pesquisa, chegamos a última etapa do trabalho que é a apresentação desses resultados obtidos. Eles são compostos por números, tabelas e gráficos e tem por objetivo mostrar esses dados de forma subjetiva para explicar quais são as motivações por trás dessas informações estatísticas levantadas.

Seguindo essas etapas que propomos, você será capaz de desenvolver uma pesquisa quantitativa de forma flexível, dinâmica e bem fundamentada e ela será interessante porque trará, além de informações gerais, resultados importantes para a produção do seu TCC, por exemplo.

Pesquisa Qualitativa

A pesquisa qualitativa, por sua vez, é aquela responsável por ser definida como uma ferramenta de pesquisa que preza pela realização de uma investigação voltada aos aspectos qualitativos de uma determinada questão, ou seja, é correto afirmar que ela considera a parte subjetiva de um problema e/ou solução que, em uma abordagem quantitativa, seria, automaticamente, excluída por não poder ser retratada de forma objetiva. Isso quer dizer que se trata de uma pesquisa que é capaz de identificar e analisar dados que não podem ser mensurados estatisticamente.

Alguns desses dados são a observação e análise de sentimentos, bem como as diversas formas de percepções, intenções, comportamentos, assim como outros itens de natureza subjetiva.

É devido a essa natureza subjetiva da pesquisa qualitativa que os seus resultados não podem, de forma alguma, ser apresentados por meio de recursos estatísticos, mas sim por meio de relatórios que enfocam o ponto de vista dos entrevistados.

Dessa forma, os resultados da pesquisa qualitativa não podem ser obtidos por meio da simples tabulação de dados quantificáveis.

Como é que eu posso elaborar uma pesquisa qualitativa?

Bom, em primeiro lugar, é necessário saber que, a pesquisa qualitativa é basicamente uma forma de se buscar, constantemente, resultados por meio da percepção e da análise que tem por intuito descrever a complexidade do problema de pesquisa a partir da interação entre diversas variáveis.

A primeira etapa para se realizar de uma boa forma esta modalidade de pesquisa é a definição do problema que será analisado, Ele deve se apresentar de forma bastante clara, pois isso é fundamental para que haja a garantia de que os dados coletados não serão enviesados.

Assim, uma pesquisa dessa natureza deverá explorar os motivos que levam um indivíduo a realizar alguma ação, a pensar de determinada forma, a acreditar em algo, dentre outras manifestações subjetivas que fazem parte da essência do ser humano. É válido ressaltar que, essas análises, apenas podem ser feitas a partir da interação entre os mais diversos participantes.

É por este motivo que a pesquisa qualitativa pode ser considerada como mais participativa e menos controlável do que a pesquisa de cunho quantitativo. Assim, os participantes desta perspectiva de pesquisa, podem direcionar o que desejam falar para o pesquisador de forma menos sistêmica e mais espontânea.

Deste modo, é correto afirmar que, para que esse processo ocorra sem grandes problemas e/ou imprevistos, é importante a criação de um roteiro claro que possa orientar e conduzir as atividades a serem desempenhadas no momento da coleta de dados empíricos para que se chegue ao objetivo estabelecido pelo pesquisador.

Para se atingir esses objetivos que fazem parte da pesquisa qualitativa, é necessário, também, a definição da metodologia que será utilizada, pois ela quem pedirá o uso de uma outra técnica para a realização da coleta de dados.

A metodologia a ser escolhida para esse procedimento pode ser a pesquisa de ação, a fenomenologia, o estudo de caso, dentre outras manifestações de cunho subjetivo. Cada método possui uma ou mais técnicas para a realização da coleta de dados. As mais comuns são as entrevistas, as observações empíricas, as pesquisas de campo, as pesquisas de e por arquivos, as fontes documentais, os grupos focais etc.

É importante saber que a escolha de uma dessas ferramentas depende, exclusivamente, da metodologia de pesquisa adotada. Após essa coleta de dados, é necessária uma análise minuciosa dessas informações para se chegar a respostas e teorias para o problema de pesquisa do estudo.

Para concluir essa conversa de hoje, queremos dizer que existem vários métodos para se analisar dados e chegar a respostas.

Na pesquisa qualitativa, todos eles devem estar concentrados na análise textual, para tanto, algumas técnicas podem ser utilizadas, como a codificação, a estatística descritiva, a análise narrativa, a análise hermenêutica e a análise semiótica, por exemplo.

Então precisamos entender que não existe algo melhor ou pior na abordagem Quanti Quali. Ela vai oferecer a essa pesquisa tanto critérios quantitativos quanto qualitativos que abordamos brevemente aqui e falamos em outros vídeos, está ok?!

Então, eu desejo que você escolha aí o melhor método junto ao seu orientador.

Bom estudo!

O que é Pesquisa Quanti Quali?
5 (100%) 5 votes
Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui