Referencial Teórico – Como escolher meus Autores?

Onde devo partir para buscar o Referencial Teórico ?

Não entre em pânico, com esse excesso de informações que nós temos hoje em dia distribuídos em artigos científicos em bases de dados essas confusões são normais.

Referencial TeóricoÉ importante ter em mente que são muitas as variáveis que podem envolver o processo de escolha do seu autor ou da sua base teórica, pois são elas que irão te conduzir na busca pelo seu referencial teórico!

Uma das variáveis que você tem que considerar é a questão da escolha do autor ou de sua base teórica a partir de uma determinada área de conhecimento, porque essa escolha nunca será a mesma para um trabalho futuro, assim você precisa ter em mente que essas variáveis podem se diferenciar.

Por exemplo, citarei aqui a área da saúde.

Se eu quero saber sobre determinado surto, como ele se desenvolveu ou como ocorreu a evolução de um determinado estudo, o que eu irei fazer para obter resultados mais eficazes?

Irei, no momento da busca, preferir os estudos que foram publicados nos últimos cinco anos, mas por que?

Se eu for investigar, por exemplo, a AIDS e usar artigos ou estudos a década de 80, certamente possuirei muitas lacunas em aberto, já que esses estudos avançaram bastante, uma vez que estamos em 2019.

Informações Atualizadas

É importante saber que a área da saúde tem uma dinâmica muito rápida e forte. Mas o que isso quer dizer? O que acontece para que essa dinâmica seja tão forte e rápida?! Ela é tão rápida devido um grande interesse pela procura por curas que pode até invalidar alguns estudos, assim como os seus resultados.

Por exemplo, sobre a nutrição, durante muito tempo, o que a gente ouvia falar era sempre por meio de uma perspectiva que a descrevia como ruim, porém, hoje em dia, muitos estudos mais atuais comprovaram que não é, enfim, são muitas as variáveis que atualizam essas fontes.

A tecnologia é outro exemplo fundamental para se pensar nessa evolução rápida das informações, ou seja, se eu quero falar sobre linguagem PHP da década de 80 e da década de 90, eu tenho, hoje, uma outra dinâmica, outro resultado.

Informações AtualizadasSe estamos em outro contexto precisamos nos adaptar a novas ferramentas e materiais. Então podemos afirmar aqui que as áreas da tecnologia e da saúde são domínios que tem uma dinâmica de coleta de dados que precisa ser captada de forma mais rápida, assim as bases para você pesquisar sobre esse estudo ou para fazer o seu referencial teórico devem ser, no máximo, de 5 anos atrás.

Referencial Teórico para Mestrado e Doutorado

Isso é importante de ser tratado aqui porque eu já vi até casos de mestrado e doutorado em que os professores pediram que os dados oferecidos fossem de até dois ou três anos atrás.

Mas professora, isso é para que? Para não correr o risco do seu estudo não ter base e se tornar obsoleto, então, uma das dicas que eu dou para quando você for pensar em textos de diversos autores é: ver como a sua área se comporta, quais são as exigências da sua área. Outra dica que pode influenciar na escolha dos seus autores, da sua base teórica é o que? São os autores que irão te oferecer bases ou basilares.

E o que são esses autores basilares?

São aqueles criadores de determinadas teorias ou que se destacam muito e acabam tornando-se grandes referências para as mais diversas áreas. Um exemplo clássico é a psicanálise.

Dificilmente eu vou introduzir um estudo falando de psicanálise sem tratar de Freud, isso porque Freud é conhecido como o pai da psicanálise, então falar do estudo de psicanálise sem nem citar Freud é um pouco estranho.

Então para que eu possa estudar a Psicanálise, por exemplo, o que é interessante? É necessário que eu vá na base do autor, ou seja, que eu vá lá em Freud, pois ele é considerado o pai da psicanálise. Entenda o que ele considerou, conceituou ou entendeu como psicanálise.

Então essa é a explicação para quem são esses autores basilares, os autores bases.

Dessa forma, se você trata de um determinado assunto onde é importante que você entenda a raiz, ou seja epistemologia do tema, é necessária a busca por um entendimento mais profundo, assim, é interessante que você vá até esses autores bases.

Mas como eu saberei em quais áreas esses autores se destacaram?

Geralmente, é muito comum encontrarmos trabalhos com nomes expressivos nos domínios da psicologia, das ciências sociais e da antropologia. São nesses lugares que você deve procurar bases para entender o conceito que quer trazer para o seu trabalho.

É importante você saber que, por meio daquela base, você vai trazer a novidade de forma atualizada. Assim o seu texto precisa ser criativo para que esta teoria seja revisitada e utilizada por outros.

Outra coisa que você precisa considerar e que pode influenciar na escolha do seu referencial teórico é a seleção dos autores que farão parte da sua sustentação teórica, pois você conseguirá fazer com que o foco do seu leitor esteja em você e, também, nos autores que você optou por ilustrar em seu trabalho.

Por exemplo, quando seu estudo está focado em um determinado autor, ele revelará muito sobre o que você pensa a partir dessas escolhas.

Isso aqui é bem interessante, pois embora posa parecer absurdo é mais comum do que se imagina.

Eu vejo estudos que falam assim ” Ah, estou fazendo um estudo dentro da abordagem da pedagogia crítica! “, contudo o pesquisador passa pela pedagogia crítica inteira sem falar do autor de base, porém, os leitores sabem que aquelas palavras não são, necessariamente, dele, mas sim do autor que utiliza como fonte.

Por exemplo, eu realizei um estudo onde precisei abordar Jonas em meu referencial teórico.

Eu procurei pelas próprias obras direto do Amazonas para dar uma maior credibilidade a minha pesquisa, assim eu não poderia usar qualquer pessoa que fale e/ou conheça os Racionais.

Com isso eu quero dizer que, geralmente, eu vejo o pessoal que, por exemplo, deseja estudar a dialética marxista, mas nunca leram a obra original sobre esse tema.

Então quando você traz para o seu estudo uma teoria já existente, é necessário que a sua escolha teórica, a priori de tudo, seja do próprio autor e não pessoas que falam sobre esse autor.

Outra questão que pode influenciar na escolha da sua referência é a abordagem com que você lidará com esse referencial teórico. Como eu já falei, por exemplo, se eu quero abordar a pedagogia histórico-crítica é necessário que eu recorra a autores que falam sobre essa temática.

Eu posso não falar sobre a dialética marxista, porém, se eu quero abordar outro tipo de dialética, eu preciso, de qualquer forma, citar a fonte original e explicar o porquê de ter escolhido esta dialética e não uma outra.

Nesse caso, o que você deseja fazer com o texto é apresentar uma nova forma de se pensar a dialética que não seja de cunho marxista, por exemplo, contudo, a explicação sobre a escolha dessa abordagem diferente da dialética tradicional é um elemento indispensável dentro do seu texto, pois, caso essa explicação não apareça, você pode ser contestado.

Em um outro contexto, podemos conversar um pouco sobre a base de dados da administração, da saúde e da arte.

Existem professores e instituições que exigem que você escolha determinados tipos de autores e/ou obras, nesses casos, você terá uma flexibilidade menor para opinar e escolher frente perspectivas, já que o referencial teórico é induzido e não proposto de forma democrática a você.

Há casos, ainda, que exigem que você busque artigos em apenas uma única região, o que limita, ainda mais, o seu repertório teórico, porém, não desista e procure brechas para que você possa, apesar das limitações, inserir as suas próprias marcas a partir das suas escolhas de textos e/ou autores.

Cuidados básicos!

É necessário você ter cuidado, porque se o artigo está localizado em uma base de dados específica, significa que ele está, provavelmente, indexado, então, o dono do artigo saberá que você pesquisou por ele, bem como ele pode descobrir quando você tira informações do seu trabalho. Converse com o seu professor para que ele possa te orientar melhor!Cuidados básicos

Não faça escolhas dos autores que irão fazer parte do seu referencial teórico de forma impensada, pois eles serão a base que sustentará todos os seus argumentos, tanto em sua fala quanto na sua escrita.

Cada autor se destaca em um contexto diferente, então tome cuidado para forçar uma determinada teoria a se encaixar no seu trabalho.

Ele pode ficar artificial. Quero falar, também, que cada grupo de pesquisa de uma determinada área pode se destacar e ser utilizado como referência em variados trabalho.

Aqui no Brasil, por exemplo, a gente tem a Flávia Piovesan que estuda Direitos Humanos. Dificilmente você passará pelo curso de Direito sem ver o nome dela em algum momento.

Não foi a Flávia que criou essa teoria dos Direitos Humanos, assim como a Organização das Nações Unidas, mas, aqui no Brasil, ela escreve muito acerca de direitos humanos.

Dessa forma ela acabou se tornando uma autora de referência. Então podemos afirmar que se eu tenho um determinado autor que estuda a chicungunha e ele acaba produzindo e publicando bastante material a respeito do assunto, ele se torna uma referência, visto que é um problema de ordem social que precisa ser resolvido por meio da pesquisa.

Assim, podemos entender que, para cada área, haverão nomes bastante expressivos para você utilizar como fonte, temos como exemplo, aqui, a Flávia que é uma pesquisadora expressiva na área dos Direitos Humanos.

Grupos de Pesquisa

É importante saber que, cada assunto, tem os seus grupos de pesquisa e autores expressivos e importantes para a área pesquisada. Então é necessário que você veja quais são os autores de referência no seu domínio para que você possa procurar trabalhos deles em base de dados. Posso dar, novamente, um exemplo, aqui no Brasil eu não posso falar de Hans Jonas sem citar Gelson Oliveira, pois ele produz bastante material acerca desse autor por aqui.

É um pesquisador que participa de vários grupos de pesquisa e tem incentivado muitos outros a se interessarem pela sua área de pesquisa, o que faz com que o seu trabalho tenha mais visibilidade.

Antes de concluirmos esta reflexão de hoje gostaria de chamar a sua atenção para o fato de que sem o referencial teórico a pesquisa não consegue ter um embasamento fluído e que passe aquela sensação de credibilidade, então, caso ele não seja bem escolhido, ele pode não ser capaz de esclarecer as dúvidas e perguntas de sua banca, por exemplo.

Ao escolher boas referências bibliográficas, o estudante consegue transferir a credibilidade de outros autores para o seu trabalho. Isso, no universo acadêmico, é extremamente importante. Por outro lado, escolher um referencial teórico ruim também pode comprometer a qualidade da pesquisa.

Entendemos que o referencial teórico, também conhecido como fundamentação teórica, é qualquer forma de documento que pode ser referenciado no TCC.

Isso inclui os livros, os artigos científicos, as enciclopédias, as teses, outras monografias, os filmes e mídias eletrônicas, dentre outras manifestações que podem vir de qualquer área e não apenas da sua.

Antes de referenciar por meio de citações esses materiais, o estudante precisa verificar se o material é “cientificamente confiável”.

O estudante só consegue fundamentar o seu trabalho de conclusão de curso se for capaz de escolher um bom referencial teórico, ou seja, materiais e autores capazes de dar consistência ao seu estudo e abordagem do tema. Essa fundamentação dá um “norte” para a pesquisa e demonstra que o aluno buscou se aprofundar. Tome cuidado para não confundir o referencial teórico com a cópia de ideias.

Ao utilizar citações diretas e indiretas de outros autores, o aluno deve dar crédito às fontes. Caso não tenha esse cuidado, pode acabar cometendo plágio que, não só no Brasil, mas em muitos países, é considerado como um crime, pois se trata de um processo de roubo de ideias já existentes para dizer que é sua, o que não é verdade, então, sempre, faça as devidas citações das fontes.

É muito bom e interessante que você pesquise quem são os autores que se destacam ou autor que se destaca em determinado a linha de pesquisa. Pergunte, sempre, ao seu orientador, quais são os nomes de referência na sua linha de pesquisa, ok?

Dessa forma tanto o seu desenvolvimento quanto a sua conclusão ficará mais claro e terá maior credibilidade na academia e fora dela.


Download Referencial Teórico - Como escolher meus Autores?


Referencial Teórico – Como escolher meus Autores?
5 (100%) 1 vote[s]
Como publicar Artigo Científico

1 COMENTÁRIO

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui