Como elaborar slides para uma apresentação de: TCC, monografia, artigo científico, dissertação e tese?

0

As apresentações no contexto acadêmico-científico: quais são os cuidados primordiais que um pesquisador deve tomar ao elaborar a sua apresentação?As apresentações no contexto acadêmico-científico: quais são os cuidados primordiais que um pesquisador deve tomar ao elaborar a sua apresentação?

Olá, tudo bem? Em nosso post iremos discutir sobre uma questão que pode lhe ajudar a se preparar de uma melhor forma para diversas situações que envolvem as apresentações. Seja na graduação ou na pós-graduação, são diversos os casos em que temos que apresentar os resultados de um estudo, sejam eles suscitados de uma disciplina ou de uma exigência acadêmica que faz com que obtenhamos uma certa titulação, como a de graduado ou, no caso da pós-graduação, de mestre ou doutor. No post anterior, apresentamos algumas dicas que podem lhe ajudar a se preparar para essas apresentações. Hoje, continuaremos a discussão, porém, nosso foco se concentrará nos aspectos relacionados à elaboração dos slides. Como ressaltamos, não há nada mais cansativo do que encher os slides de textos e fazer tão somente a sua leitura, então, hoje, iremos aprender como elaborá-los de forma dinâmica e atrativa.

A importância dos slides na comunicação científicaA importância dos slides na comunicação científica

Acreditamos que é de fundamental importância dominar certas técnicas de pesquisa para que transpassemos uma sensação de maior credibilidade àqueles que nos escutam. No caso das apresentações, seja em eventos ou em outros tipos de situações, como nas defesas, os slides exercem um papel fundamental. Os slides nada mais são do que fragmentos de textos que inserimos a partir de um aplicativo (como o Powerpoint) em um documento. É uma forma de nos comunicarmos com o nosso auditório. Neles, expomos o nosso trabalho de uma forma mais reduzida. Especialmente a geração mais nova, este público está acostumado a apresentar slides já no Ensino Médio, contudo, os mais velhos ainda estão se adaptando a esse novo contexto. Há algumas peculiaridades sobre os slides que precisamos compreender e é essa a missão desse post.

A escolha de um programa ou aplicativo para os slides

Hoje, há uma série de programas e aplicativos a partir dos quais você pode elaborar os seus slides. Contudo, mesmo com essa ampla gama de possibilidades, o aplicativo mais comum utilizado ainda hoje é o Powerpoint, da Microsoft. Esse aplicativo fornece mecanismos para que a sua apresentação possa ser criada. Eles são visuais, sonoros e textuais. Entretanto, há muitos outros programas, disponíveis, inclusive, de forma online e gratuita. Assim sendo, além do Power Point, há outros programas e aplicativos mais bem elaborados, com uma série de recursos tecnológicos. Há, inclusive, sites nos quais podemos nos inscrever a fim de elaborar esses documentos. Contudo, como o Powerpoint é o mais utilizado pela grande massa acadêmica, é dele que iremos partir. Quando elaboramos os nossos slides, há alguns pontos básicos que devem ser considerados para que a comunicação seja efetiva.

O conteúdo dos slides a serem apresentadosO conteúdo dos slides a serem apresentados

O primeiro ponto sobre o qual iremos discutir é sobre o conteúdo desses slides. Recomendamos que o conteúdo a ser apresentado nesses slides deve ser disposto na forma de tópicos e não de textos carregados de informações detalhadas. O seu auditório não deve ficar preso à leitura dos seus slides, mas sim a sua fala. Isso é um problema porque quanto mais esses slides estiverem carregados, maiores serão as chances de que você fique lendo e não explique a pesquisa de forma fluida. Os tópicos podem lhe ajudar. Primeiramente, elenque o seu problema e a pergunta norteadora. Estabeleça tópicos para explicar essas questões, mas não se esqueça de se ater ao tempo disponível para a apresentação. Como a pergunta-problema incorpora todo o corpo do seu material, ela deve compor o seu primeiro slide. Na sequência, mencione os objetivos, métodos e resultados, sempre na forma de tópicos.

A fundamentação teórica deve aparecer na apresentação?

Essa é uma questão bastante relativa. Contudo, é interessante você situar o seu auditório acerca da abordagem teórica escolhida. Assim sendo, recomendamos que você selecione os conceitos teóricos que melhor se encaixam nessa apresentação, mas que dialoguem com a sua pesquisa como um todo. Forneça explicações breves, rápidas e dinâmicas sobre tais aspectos teóricos. Não se esqueça de apresentar todas essas informações na forma de tópicos. Após a fundamentação teórica, que deve vir abaixo dos objetivos, você poderá apresentar a justificativa e a metodologia escolhida para o estudo. A metodologia está ligada aos métodos, instrumentos e ferramentas de pesquisa. Feito isso, você poderá partir para os principais resultados da pesquisa e considerações finais. Algumas instituições pedem para que os apresentadores elenquem as principais referências utilizadas em um último slide.

Entenda a dinâmica da sua instituição

Diversas instituições operam de formas diversas. Há quem peça que todas as referências sejam mencionadas, outras pedem pelas principais e, ainda, outras ao menos pedem. Algo que pode lhe ajudar a se preparar de forma mais direcionada é seguir um exemplo. Peça ao seu professor por um exemplo, ou, ainda, pesquise no site da instituição se há um modelo a ser seguido. Há diversos casos em que as instituições determinam a ordem a ser seguida para que a apresentação transcorra da melhor forma possível. Assim sendo, para que você apresente de uma forma agradável, o conteúdo a ser exposto deve ser sucinto, objetivo, preciso e atrativo. Eventualmente, você poderá sentir a necessidade de inserir algumas frases ou citações que podem contribuir com o andamento da apresentação. Entretanto, saiba que quando inserimos uma frase, é inevitável que tenhamos que ler essa informação

Busque por um equilíbrioBusque por um equilíbrio

Se você inserir certas frases e citações, não recomendamos que você fale enquanto a pessoa está fazendo a leitura, pois isso pode atrapalhar o seu raciocínio. Tomados esses primeiros cuidados, é preciso que tomemos atenção a um outro aspecto fundamental relacionado à confecção dos slides. Estamos nos referindo aos elementos gráficos. A fonte e o tamanho da fonte escolhidos de uma forma indevida podem comprometer toda a condução da apresentação, pois o auditório não conseguirá acessar as informações, seja por uma letra ilegível ou por um tamanho muito pequeno que impede a leitura. Você deverá garantir que o slide tenha um tamanho de fonte suficiente para que todo o conteúdo seja entendido. Todos devem enxergar. Também é preciso que busquemos um equilíbrio em relação à quantidade de informações em cada slide.

Não carregue um mesmo slide com muitas informações

Um slide com muito conteúdo é pouco atrativo e desfoca o auditório. Se inserimos uma quantidade muito grande de informações, precisaremos diminuir o tamanho da fonte, e, assim, dificultamos a visualização dessas informações. O auditório pode perder o foco e a concentração, pois terá que fazer muito esforço para que compreenda o que está nesses slides. A atenção é perdida, também, porque o auditório não prestará atenção naquilo que você está falando, porque estará lendo essas informações. Por esse motivo, a exposição das informações em tópicos é primordial. Nesse sentido, se você colocar uma quantidade de informações suficientes em cada slide, com uma fonte e tamanho adequados, o seu público irá compreender aquilo que está sendo posto. Julgamos pertinente pontuar mais algumas questões relacionadas aos tipos de fontes.

Os tipos de fontes: cuidados essenciais

Como notamos, seja no Word ou no Powerpoint, temos uma ampla gama de fontes que podemos escolher para os nossos materiais. Há alguns formatos de letras que deixam o leitor confuso, pois não são muito nítidas. Ainda relacionada a essa temática, há um outro cuidado gráfico que você deve tomar ao elaborar esses slides. Ele está ligado às cores que você irá utilizar para inserir essas informações, ou, ainda, para destacar certas informações com uma outra cor. Se você estiver com dúvidas em relação a qual cor combina mais com a apresentação, qual cor fornece ao público uma maior visibilidade, fique com o preto para fundos mais claros, não tem erro. No caso de um fundo mais escuro, como a tela preta, a fonte na cor branca é a melhor opção. Se você é uma pessoa criativa, use isso a seu favor e combine as paletas de cores para deixar esses slides mais atrativos, porém, sem que eles percam a sua visibilidade.

Tome cuidado com a visibilidade do seu material

O fundamental em uma apresentação é manter o foco do seu auditório. Se você insere cores, fontes e tamanhos que não são adequados, o público pode perder o interesse em lhe acompanhar. Um exemplo de situação que não pode acontecer é a inserção de um fundo preto com a cor da fonte em vermelho. Fica muito difícil de conseguir ler. O leitor precisa forçar muito a sua visão a fim de que consiga ler esse conteúdo. É preciso, portanto, que optemos por cores que possam fornecer um certo conforto visual ao auditório. Cores que transmitam a sensação de legibilidade, visibilidade e conforto devem ser priorizadas no processo de elaboração dos slides. Se você tem dúvidas, aposte em fundos claros com letras escuras, ou, ainda, em fundos escuros com letras brancas, como é o caso da combinação fundo preto e letra branca. Também é preciso que transmitamos a sensação de clareza ao leitor.

A importância dos slides clarosA importância dos slides claros

O auditório deve ser capaz de compreender rapidamente as informações expostas, e, para isso, os slides precisam ser “limpos”. A poluição visual (cores, fontes e tamanhos errados) comprometem a boa condução de sua apresentação. Há casos em que o apresentador se empolga e acaba usando muitos elementos visuais e sonoros, o que, de forma desequilibrada, não torna a apresentação mais atrativa, mas sim sobrecarrega o auditório. Use as imagens, fotografias, vídeos e outros recursos do tipo de forma mais equilibrada.  Há pessoas que fazem bom uso dos elementos gráficos que comentamos acima, porém, abusam dos elementos visuais e sonoros. Use recursos que você sabe que não causarão estranhamentos. Cada área tem uma maior ou menor flexibilidade quanto a isso. Se você está em um contexto mais tradicional, menos lúdico, menos é mais. Algo mais limpo e claro pode ser a melhor solução.

Faça sempre o necessário

Se você não tem domínio desses programas e aplicativos, não tenha receio. Basta que as informações sejam legíveis e que não haja poluição visual nos slides. Inserir GIFS, figurinhas e outros tipos de animações em excesso pode transmitir uma sensação negativa ao seu auditório. É fundamental que tomemos esses cuidados, pois, por mais atrativos que esses recursos sejam, a depender do contexto no qual está inserido, o auditório pode ficar irritado. Além disso, o que importa nesses slides é a clareza e precisão das informações. Também é necessário que pensemos na quantidade indicada para esses slides. Há divergências, mas podemos pensar nos aspectos mais gerais que podem lhe ajudar nesse processo de formulação. Essa é uma questão fundamental a qualquer contexto, pois, em qualquer palestra, apresentação e afins, haverá um tempo determinado ao qual você precisará se ater. É esse o seu fio condutor.

A proporcionalidade entre o tempo e a quantidade de slides

A fim de que todos os slides que você preparou sejam introduzidos ao seu auditório, é preciso que já no processo de elaboração dos slides, você pense em uma quantidade que seja suficiente ao tempo que você tem disponível para apresentar essas informações. O tempo não pode ser negociado, e, dessa forma, é necessário que você investigue antes mesmo de começar esse processo de elaboração. O mais comum é que o apresentador tenha entre dez e quinze minutos. Salvas as raras exceções, o apresentador pode ter vinte minutos ou mais, porém, não é tão usual. Há uma lógica por detrás dessa determinação: mais tempo pode cansar o seu auditório, pois ele demanda informações mais breves e precisas sobre a pesquisa. Já vimos casos de pessoas que prepararam sessenta slides para dez minutos de apresentação.

Esse tempo é determinado porque, geralmente, é entre dez e quinze minutos que você consegue manter a atenção do seu auditório, e, assim, mais do que isso, ele pode começar a dispersar e perder o interesse na apresentação. O tempo de apresentação determinado por essas instituições leva em consideração essas questões. Todas as suas ideias devem ser expressas e esclarecidas nesse tempo que, comumente, é de dez a quinze minutos. Quando temos muitos slides para tão pouco tempo, a apresentação pode ser comprometida. Nesse sentido, há pessoas que determinam um slide para cada minuto de apresentação. Outras, por sua vez, são mais concisas. Pessoas mais nervosas usam de dois a três slides por minuto. A proporcionalidade quantidade vs tempo disponível é fundamental.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui