Vencendo desafios: expectativas e medos dos professores universitários (o que é importante você saber sobre essa importante pauta)

0
5/5 - (1 vote)

Conhecendo o cenário que permeia o contexto universitário: os medos, demandas e expectativas daqueles que escolhem a carreira docente

Olá, tudo bem? Em nosso post de hoje iremos discutir sobre uma pauta que consideramos como de suma importância, sobretudo para aqueles que têm como objetivo ingressar nesse cenário e atuar enquanto pesquisador e docente, lembrando, sempre, que uma função não exclui a outra, visto que a partir do momento que ingressamos nesse meio exercemos as duas funções de forma simultânea. Contudo, algo que delegamos para essa conversa de hoje diz respeito às expectativas, medos, demandas, problemas e ambições daqueles que ingressam nesse meio. Conhecer os aspectos negativos e positivos que permeiam esse cenário é algo crucial, pois, dessa forma, você, além de conhecer esse cenário, pode se preparar de uma melhor forma para aquilo que enfrentará em um breve futuro. É uma carreira que tem, como qualquer outra, diversos desafios com os quais terá que lidar ao longo dela.

A profissão docente: insegurança e receiosA profissão docente: insegurança e receios

Iremos discutir ao longo desse post sobre as inseguranças e receios com os quais os profissionais docentes lidam ao longo do exercício de sua dupla função, docência e pesquisa. não apenas a carreira universitária, mas todas as demais, a partir do momento que você conclui a sua graduação, passará a ter que lidar com o contexto real da profissão, marcado por receios e inúmeros desafios. Na graduação, é muito comum que passemos um grande tempo exercendo uma função mais passiva, visto que ficamos escutando os professores e absorvendo o conteúdo. Além disso, a depender das exigências das disciplinas, temos que realizar uma série de trabalhos e avaliações para que possamos ser aprovados. Para entendermos melhor esse cenário, iremos responder a uma pergunta deixada em nossos canais. Essa pergunta está relacionada com a forma como devemos agir em relação ao término de um curso de graduação.

A carreira após a conclusão da graduação

A pergunta que iremos responder hoje é a seguinte: estou perto de me formar em uma licenciatura (letras inglês/literatura inglesa) e tenho medo de não ser uma educadora boa, sendo assim, reconheço que preciso aprimorar as minhas habilidades, pois mesmo gostando do curso não consigo explorar essas habilidades e aplicá-las em razão de problemas internos causados por problemas pessoais, o que dificulta, sobretudo, a elaboração de um cronograma. A primeira coisa sobre a qual precisamos conversar é a insegurança, algo muito natural quando estamos concluindo uma etapa. Sobretudo nesse momento específico do curso é muito comum que nos questionemos se estamos, de fato, aptos ao exercício da profissão. Não é algo que assola apenas aqueles que desejam atuar enquanto docentes, mas todas as carreiras são afetadas, de alguma forma, por essa insegurança. Existe um aspecto que é capaz de diminuir essa sensação.

A importância da experiência na redução da insegurança

É apenas a experiência suscitada de vivências diversas que atenua essa sensação de insegurança. Não temos como comprar a segurança e ela também não pode ser conquistada de uma hora para a outra. É um exercício muito gradual. Assim sendo, a prática é essencial para que você chegue a essa experiência. Além disso, precisamos destacar que pesquisas desde a década de 1990 têm se concentrado no desempenho nas carreiras e, de forma unânime, pesquisadores chegaram a um consenso. Estabeleceram que, no cenário corporativo, é preciso que o profissional tenha, pelo menos, dez mil horas de experiência para que seja considerado como um bom profissional em qualquer área. Uma das vantagens trazidas pela própria idade e experiência é a capacidade de lidar melhor com as situações postas pela própria vivência. Não há como chegar a experiência sem que certos problemas sejam vivenciados antes.

Os desafios enfrentados por todas as carreiras

Os desafios enfrentados por todas as carreiras

É unânime que o término de toda e qualquer graduação irá suscitar uma série de desafios. Todo o conhecimento absorvido ao longo dessa jornada deve ser aplicado em sua prática profissional. Por esse motivo, programas de estágio têm surgido com muita frequência e têm sido incentivados. Os estágios são muito importantes, pois é uma forma de você ter contato com a área com a qual deseja trabalhar antes mesmo do término do curso. Algo interessante, também, é que você poderá compreender os desafios, limitações e as próprias ambições daqueles que integram esse campo de atuação. No caso das Letras, há uma série de estágios. Além da própria sala de aula, há a possibilidade de atuação no campo da tradução, da revisão e da redação textual. Todo curso tem uma infinidade de possibilidades com as quais você pode trabalhar ao término desse curso de graduação.

Os campos de atuação

Todo campo de atuação possui uma vasta gama de possibilidades. A fim de que você escolha um bom campo de atuação, é preciso que você saiba, de forma clara, quais são as suas habilidades e se elas precisarão ser aperfeiçoadas para que você possa atuar nesse campo de uma forma mais positiva. Algo que você deve manter em mente, também, é que, por vezes, temos um ideal de profissão, o que faz com que criemos algumas expectativas que não podem, nesse momento, serem supridas. É muito natural que afirmemos “ah, eu sempre quis fazer isso” e quando passamos a atuar, de fato, nesse campo, acabamos por nos frustrar. Ao perceberem que essas expectativas não podem ser correspondidas, muitas pessoas ficam desanimadas com o campo de atuação escolhido. Muitas pessoas se questionam se fizeram escolhas erradas e, em certas vezes, é exatamente isso o que acontece, escolher algo que não possui afinidade.

Conheça as suas possibilidades antes de escolher um curso

Para todos os níveis de ensino superior, é de suma importância que antes de ingressar nesse curso você conheça as suas possibilidades de forma profunda. Conhecer o que essa profissão pode lhe propiciar e, ainda, os seus limites e barreiras é essencial para que frustrações futuras possam ser evitadas. A graduação, muitas vezes, é um período pequeno para se conhecer todas essas possibilidades, o que demanda, por vezes, a realização de cursos de especialização ou mesmo de um mestrado ou doutorado, caso o seu objetivo seja ser docente a nível de ensino superior. Além disso, temos uma realidade em nosso país que é compactuada pela maior parte de nossos estudantes: ter que trabalhar ao mesmo tempo em que realiza-se esse upgrade no currículo. Assim sendo, muitas pessoas acabam não tendo tempo para conhecerem todas as possibilidades e escolhem aquela que é mais viável, mas não a melhor.

As transições e mutações de uma carreira

Além dessa realidade que acabamos de mencionar, as carreiras perpassam por uma série de transições suscitadas pela própria dinâmica da sociedade, que é altamente mutável. É muito comum, também, que uma série de habilidades e competências de áreas diversas tendem a ser aprimoradas apenas após a graduação, visto que o tempo da graduação é pequeno frente a esse mundo vasto de possibilidades. Não demanda-se apenas o conhecimento técnico, mas sim essas habilidades e competências. Além disso, é preciso que seja uma pessoa que saiba lidar bem com as relações humanas e precisa ter uma alta carga de adaptabilidade a contextos muito diversos. Esses conhecimentos e habilidades não podem ser todos explorados em um curso de graduação. Embora o MEC proponha uma grade curricular que deve estar ligada ao panorama geral da área, nem sempre todo esse conhecimento pode ser explorado em quatro/cinco anos.

Habilidades para além do que pede o currículo

Habilidades para além do que pede o currículo

Demanda-se, hoje em dia, dos profissionais, habilidades que estão muito além dos currículos de ensino. O primeiro caminho nessa longa jornada é reconhecer quais são as habilidades que você possui e o que é preciso ser feito para que tenha uma atuação eficaz no campo escolhido. uma outra questão nos é cara nessa discussão. Os problemas e desafios que atravessam qualquer área do conhecimento e campo de atuação. Todos nós lidamos com problemas, seja no âmbito pessoal, social ou laboral. Estamos neste mundo para aprendermos com esses problemas e evoluirmos. A partir do momento em que acordamos para vivermos mais um dia, já há uma sequência de eventos acontecendo. Nem sempre esses eventos são bons, de modo que há dias em que lidamos com problemas realmente desafiadores e que parecem não ter uma solução. Depois eles atenuam e voltam a aparecer. Esse é o ciclo da vida de todos nós.

Aprenda a lidar com esses problemas

Aprenda a lidar com esses problemas

Como vimos, os problemas assolam a todos nós. A melhor forma de revertermos essa situação é aprendermos a lidar com eles da melhor forma, seja no campo profissional ou em qualquer outro. O primeiro passo é reconhecer quais são as nossas verdadeiras habilidades, como temos lidado com esses problemas e o que estamos fazendo para que eles sejam solucionados. Além disso, a dimensão que você tem atribuído a esses problemas também é crucial. Analise se você está priorizando os problemas que realmente estão impactando em sua vida. Na vida, não há muito como fugir de um certo problema. Mesmo que retardemos lidar com ele, uma hora ou outra ele tornará a aparecer até que seja, de fato, solucionado. Se a gente não enfrenta esse problema, ele vai ganhando proporções ainda maiores que podem lhe prejudicar no futuro. Há coisas que fogem da nossa capacidade de resolução, mas outras podem.

Problemas que não podemos resolver existem?

Há, sim, coisas que fogem da nossa alçada, como uma morte, problemas de saúde, dentre outros. Não podemos interromper esse fluxo, mas podemos aprender a lidar com ele. Do mesmo modo que temos essas situações que não somos capazes de controlar ou impedir, há outras que podemos aprender a administrar. Não conseguimos controlar o comportamento do outro e o próprio fluxo da vida. Problemas de saúde de algumas naturezas também não podem ser impedidos. Todas essas situações que acabamos de mencionar dizem respeito a uma ordem que não podemos controlar. Contudo, a forma a partir da qual iremos encarar esses problemas pode sim ser escolhida e orquestrada. Precisamos pensar em como temos encarado essas situações que nos são postas e como temos administrado esses problemas. Com isso, damos um novo rumo a nossa vida, vivendo de uma forma mais saudável e positiva.

Não tente impedir o fluxo da vida

A frase “a vida não para é muito real”. Não importa o que aconteça, por mais complexo que o problema seja, a vida não irá interromper o seu fluxo natural até que você aprenda a lidar com essa situação. Em um mesmo momento temos pessoas nascendo e morrendo, pessoas sendo assaltadas e ficando ricas, pessoas se casando e outras se divorciando. Enquanto tudo isso acontece, a vida não para. Essa dinâmica ocorre de uma forma cada vez mais veloz e não há muito o que podemos fazer para tornar esse ritmo menos intenso. O que podemos fazer é analisar todos os pontos que impulsionam as mais diversas esferas da nossa vida para que aprendamos a lidar da melhor forma com cada um deles. Esses pontos, portanto, devem ser resolvidos dia a dia, pois é apenas por meio desse processo que ganhamos experiência e, com isso, maturidade emocional para que lidemos com cada uma dessas situações de forma positiva.

Reflita sempre antes de agir

Reflita sempre antes de agir

Antes de escolher qualquer coisa, seja no campo educacional ou em qualquer outro, reflita sobre essa escolha, se ela é, nesse momento, a melhor a ser feita. Analise todas as possibilidades que você tem em mãos e o que precisa ser feito para que essa possibilidade escolhida seja adequada ao seu contexto de vida atual. O seu cronograma pessoal também deve estar atrelado a todas essas questões, pois o não reconhecimento das suas reais possibilidades poderá fazer com que ele não seja nada efetivo, mesmo tendo sido elaborado por você. O principal desafio é aprender a lidar com cada uma dessas situações que lhe afetam no seu dia a dia.

Algo importante que não podemos deixar de mencionar nessa conversa é que além de identificar quais são as situações que precisam de sua atenção nesse momento específico da sua vida, é crucial, ainda, ter muito claro em mente o que precisa ser feito para que essas situações possam ser resolvidas da melhor forma possível. Além disso, nesse momento, uma dada esfera pode demandar uma maior atenção, que, nesse caso, é o campo educacional. Sentir-se mal por não conseguir se dedicar ao máximo é algo muito normal. Entretanto, a partir do momento que não conseguimos lidar com um problema de uma dada área, este pode ser reverberado para outras áreas da sua vida.

Como publicar Artigo Científico

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui