Publicar Artigo Cien

Como colocar ideias de produtos em artigos científicos?

Avalie!

Como despertar o interesse das pessoas pelo meu trabalho?

Temos enfatizado em nossas últimas conversas que é fundamental democratizar o conhecimento e assim torná-lo acessível a todos, independentemente se as pessoas fizerem parte do mundo acadêmico ou não. Apenas podemos reverter essa situação por meio da produção e circulação de nossos materiais. Assim, priorizar um público alvo mas não menosprezar o outro, tratar de temas relevantes e pertinentes a uma demanda e/ou problema social e usar as mídias sociais para fazer com que esses artigos publicados atinjam a mais pessoas são estratégias fundamentais. Contudo, existem diferentes tipos de informações que podem integrar o seu artigo. Uma das possibilidades é a transformação das ideias sobre produtos, ferramentas, instrumentos, metodologias e semelhantes em conteúdo científico nesses artigos. Quanto mais inovador o seu produto, maiores serão as suas chances de atrair a atenção de um público mais abrangente.

Como fazer com que um artigo tenha visibilidade?Como fazer com que um artigo tenha visibilidade?

Além de ser possível atrair e despertar a atenção de um público que você não havia considerado ou que não esperava ter interesse, apresentar temas interessantes para a sociedade como um todo faz com que você, enquanto pesquisador, tenha mais visibilidade e impacto, porque significa que você é antenado e sensível ao mundo à sua volta. É isso que faz com que uma pessoa seja diferente no meio acadêmico: pessoas que possuem uma visão mais ampla e dinâmica, que gostam de apresentar coisas diferentes e inovadoras em seu estudo, que fogem do convencional, certamente terão mais impacto pois não lidam com um público tão limitado e restrito. Redigir um bom artigo não é tão fácil como parece. Como temos enfatizado, é preciso aderir a um pensamento mais estratégico para que pessoas distintas sejam atingidas, ou seja, para que haja a democratização do conhecimento que tanto defendemos aqui.

As muitas possibilidades de uma área do conhecimentoAs muitas possibilidades de uma área do conhecimento

Como percebemos, existem diversas formas de se fazer pesquisa em nosso país, pois as possibilidades de atuação são bastante amplas e diversificadas em cada área do conhecimento. Por exemplo, dentro da área de Letras, não necessariamente a pessoa irá atuar como professor, pois existem outras diversas atividades, como revisão textual, editoração, tradução, redator, escritor, dentre outras infinitas possibilidades. Dentro da área de Letras existem muitos tópicos, como a de estrutura da língua, ensino e aprendizagem de língua materna e de língua estrangeira, teorias do discurso (que englobam a semiótica e a análise do discurso, por exemplo), a tradução, a literatura, a fabricação e manutenção de dicionários (lexicologia e lexicografia), dentre muitas outras. Essa área tem a sua forma de fazer pesquisa que é diferente daquelas áreas mais práticas que priorizam o desenvolvimento de produtos, procedimentos, ferramentas e semelhantes. Isso implica em formas diferentes de se planejar e desenvolver a pesquisa. É comum que essas áreas mais práticas tenham bastante ideias de produtos e elas precisam ser apresentadas também na academia, inclusive para que você possa conseguir apoio e financiamento das suas ideias caso ainda não o tenha.

A importância da contextualização/introdução do meu produto no artigo científicoA importância da contextualização/introdução do meu produto no artigo científico

Agora, já sei que ideias sobre um determinado produto, ferramenta, procedimento e semelhantes podem ser convertidas em um artigo científico para circular no ambiente acadêmico e fora dele, o que devo fazer? Bom, pessoalmente eu acredito que a forma mais fácil e eficiente de fazer essa conversão é escrever como se você estivesse apresentando o seu produto para um investidor, qualquer pessoa semelhante ou para uma pessoa que nada conhece sobre ele. Dessa forma, em um primeiro momento torna-se relevante e essencial que você apresente o contexto, ou seja, você deve introduzir o seu produto como se fosse qualquer outro tema. Sempre que iniciamos uma apresentação precisamos primeiramente fazer com que os nossos leitores conheçam as motivações para este trabalho e de onde vem a ideia. No seu contexto pode aparecer inclusive aqueles autores que fazem parte do seu referencial teórico. É uma forma de mostrar os motivos pelos quais o seu produto é importante para a sociedade atual. Isso justifica um trabalho sobre as ideias relacionadas a um produto por você idealizado e desenvolvido.

Como apresentar as ideias iniciais sobre o meu produto?Como apresentar as ideias iniciais sobre o meu produto?

Bom, até agora sabemos que é fundamental apresentar o nosso produto para os nossos leitores, mas de qual forma podemos fazer isso? Por exemplo, se eu estou desenvolvendo/já desenvolvi um novo tipo de álcool em gel que se propõe a funcionar como um hidratante e como um antienvelhecimento para as mãos, no momento em que apresentá-lo eu devo considerar principalmente o meu mercado. Existem também algumas informações que não podem deixar de ser mencionadas. As mais recorrentes são: o que é o álcool em gel, de onde surgiu, qual a razão para ele surgir, quais os seus objetivos e finalidades principais, qual o tipo de público que mais consome, quais são as suas vantagens e os malefícios, como os órgãos reagem a esse produto, como o produto ajuda a combater doenças. Com isso, você será capaz de apresentar um contexto amplo sobre o produto em desenvolvimento/desenvolvido. É nesse contexto que você deverá buscar informações de autores, teorias e conceitos diversos para que o seu produto tenha credibilidade e visibilidade na academia e fora dela. Sabemos que todo tipo de trabalho científico precisa estar bem fundamentado, então é uma etapa indispensável para o seu estudo, mesmo que ele seja mais prático.

Próximo passo: a qual mercado o meu produto responde?

Sobretudo em trabalhos de teor mais prático, falar de mercado é uma etapa indispensável, pois é esse mercado que funcionará como justificativa para o seu estudo. Têm pessoas que preferem falar sobre o nicho mercadológico e sobre o contexto junto. É possível, mas caso você queira falar das duas coisas de forma separada, é igualmente possível. O que não pode é deixar de mencionar um dos dois. Posso, por exemplo, fazer uma introdução pequena, e no desenvolvimento falar de forma mais ampla sobre o tipo de mercado no qual o meu produto se encontra inserido. Contudo, aquelas perguntas que aparecem na introdução não podem deixar de ser respondidas. Eu posso, nesse momento, apresentar informações voltadas ao preço, à praça e à concorrência. É uma forma de mostrar como o meu produto pode causar impacto em um mercado que, a cada dia, se torna mais competitivo, visto que novas demandas bem como problemas sociais tomam forma, e com isso, o mercado empresarial precisa acompanhar essas exigências para que consiga manter a fidelidade da maior quantidade possível de pessoas. Quanto mais diversificado é o seu público, mais medo terá a concorrência.

O detalhamento do meu produto

Depois de contextualizar o meu produto, ou seja, depois de revelar o porquê de ele ser importante e indispensável, depois de apresentar os seus objetivos bem como a sua finalidade, depois de evidenciar que tipo de público ele atinge, os seus benefícios e malefícios, como os órgãos reagem a esse produto bem como depois de discorrer de forma ampla sobre o público e sobre o mercado, em larga escala, no qual o produto se encontra inserido, é chegada a hora de falar de forma mais alargada sobre os processos de elaboração, produção e circulação do meu produto. Você pode começar esse detalhamento discorrendo sobre as principais características deste produto, como foram feitos os testes, se ainda há elementos a serem aprimorados, a recepção do público, como eles foram recepcionados pelas empresas, qual foi o feedback do público e demais informações sobre os três processos citados (elaboração, produção e circulação do produto).

Como organizar o detalhamento do meu produto?

Embora existam vários tipos de possibilidades de produção de artigos científicos, alguns se tornam mais recorrentes em uma determinada área do conhecimento. Contudo, mesmo que haja essas especificidades, todos eles devem contemplar algumas etapas. O que não pode faltar em seu artigo é a introdução (que será a sua contextualização/apresentação do produto). No caso do nosso exemplo sobre o álcool em gel hidratante e antienvelhecimento, perguntas como essas poderiam ser feitas: o que é o álcool em gel, de onde surgiu, qual a razão para ele surgir, quais os seus objetivos e finalidades principais, qual o tipo de público que mais consome, quais são as suas vantagens e os malefícios, como os órgãos reagem a esse produto, como o produto ajuda a combater doenças. Prosseguindo, há o desenvolvimento. Nele você deverá apresentar toda a relação do seu produto com o mercado no qual ele está inserido. Esse mercado é muito provavelmente abrangente, então fale de forma clara e objetiva sobre 

Deve falar sobre a recepção das empresas e dos consumidores em relação a esse produto, deve falar sobre a reação da concorrência, qual a finalidade/motivação para que o mercado adquira esse produto, os motivos pelos quais ele é inovador e diferencial no mercado escolhido, dentre outras informações nessa linha de raciocínio. Para finalizar o seu desenvolvimento, é preciso detalhar o seu produto, desde os seus primeiros rascunhos até a sua circulação em termos locais/regionais, estaduais, nacionais, e também, caso o produto tenha bastante impacto, é interessante falar como ele contribui ou pode contribuir fora do país também. Isso fará com que a sua pesquisa tenha mais credibilidade. Assim sendo, a realização de descrições minuciosas sobre as características deste produto, sobre como foi planejado e montado, sobre as escolhas dos seus elementos, sobre a realização de testes, sobre as falhas e acertos encontrados durante a sua elaboração é essencial. Feito isso, você pode realizar as suas considerações finais e colocar as referências bibliográficas que deram vida ao seu trabalho.

Contribuições que posso fazer em relação a um produto já desenvolvido

Esse produto e/ou serviço desenvolvido por você pode tomar forma ainda a partir de uma outra hipótese. Por exemplo, você possui um produto ainda em desenvolvimento, ou seja, ele ainda não se encontra em nenhum mercado porque não foi finalizado. Isso significa que ele precisa de aprimoramentos para que possa circular. Isso é válido também para aqueles produtos e/ou serviços que já se encontram em circulação, mas que possuem um feedback negativo, que não atingiu o público pretendido, que não foi muito bem recebido pelas empresas ou que, de alguma forma, possuem lacunas. Você pode trabalhar para uma empresa que se encontra com este problema. Você pode propor então esse produto como tema de pesquisa para que você seja capaz de aperfeiçoá-lo a partir de novas leituras e reflexões. É uma forma de se procurar por lacunas para fazer com que um produto e/ou serviço não seja descartado, mas sim aprimorado, para que esteja mais atrelado às demandas sociais que são cobradas, pelos consumidores, às empresas. Nesse caso, se você quiser fazer apenas um artigo sobre um determinado produto, é possível também, porque ele é resultado de outra pesquisa, contudo, ele deixou lacunas que podem ser exploradas por você a partir de um artigo científico.

Posso falar de um mercado específico a partir de um produto?Posso falar de um mercado específico a partir de um produto?

Caso você tenha familiaridade com um determinado tipo de mercado (que pode ser inclusive o da sua área de atuação), muito provavelmente você conhecerá os produtos mais ou menos utilizados pelas empresas desse nicho mercadológico. A partir disso você pode desenvolver um artigo científico para descobrir os motivos pelos quais uma determinada ferramenta, produto, procedimento e semelhantes são ou não utilizados. Com isso, torna-se possível, também, conhecer o cenário de um determinado mercado no Brasil a partir da escolha de um produto, porque para falar deste produto, você irá esbarrar no mercado e vice-versa. Esse produto não precisa ser brasileiro. Você pode falar sobre como um determinado produto é projetado, produzido e circulado em empresas do mundo todo. É possível fazer um artigo apenas sobre o comportamento de um determinado produto mundo afora. É comum que esse tipo de pesquisa estabeleça um período para a realização da reflexão. Por exemplo, se quero observar como o mercado imobiliário se comporta no mundo todo, é preciso delimitar um período para a observação desse cenário. Não se esqueça de priorizar os materiais de até dez anos atrás para que a atualidade não seja perdida. Reflexões próprias sobre um produto poderiam aparecer em um artigo separado, contudo, quando você for falar deste produto, você terá que retomar as discussões sobre o nicho mercadológico dele.

Faculdade, um desafio na vida de um jovem!

Como tem sido a faculdade para o jovem atualmente
Você está com dificuldades para escolher um CURSO? Então vamos lá! Respire, reflita e leia este post para NÃO ERRAR!

É comum ter o artigo científico rejeitado?

Atenda à proposta da revista
Quando falamos que um artigo científico pode ser rejeitado, isso não significa que ele seja rejeitado por completo. CONFIRA!

Publicação científica – O que é registro DOI?

As tecnologias por detrás do número DOI
O número DOI nada mais é do que o “RG” de uma produção científica, garantindo a identificação e o acesso permanente a esse material!

Dúvidas? Sugestões? Deixe seu Comentário!

Digite seu comentário!
Informe seu Nome aqui